quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Taça de Portugal: Sporting vence e está na final

Está encontrado o último finalista da Taça de Portugal: é o Sporting, que venceu esta noite o Nacional, na Choupana, por três bolas a uma.
A passagem leonina à final, ainda foi 'posta em causa' ao minuto 63', quando os madeirenses empataram a partida a uma bola, mas a turma de Alvalade acabaria por marcar mais dois golos e selar o triunfo.
O Nacional entrou mais forte, e ia aproveitando dois erros de João Pereira para marcar: primeiro, após uma perca de bola do internacional português; depois, na sequência de um corte a um cruzamento de Candeias, com a bola a bater na barra, e com Polga a aliviar antes que Mateus marcasse.
Porém, o Sporting chegaria à vantagem quando estavam decorridos 16' minutos, aproveitando uma inferioridade numérica dos madeirenses: Moreno ficou a ser assistido, e Rinaudo aproveitou um ressalto à entrada da área, para encher o pé e disparar uma bomba para o fundo da baliza de Vladan.
A resposta insular surgiu pouco depois, com Rondón a não conseguir desfeitear Patrício, após bom trabalho individual. Do outro lado, Carrillo e Insúa iniciaram dois lances perigosos - um deles deu golo e o outro bateu no poste -, mas que acabaram anulados por fora-de-jogo.
À beira do intervalo, Vladan lesionou-se e Marcelo teve de entrar para o seu lugar, e logo após o início do segundo tempo, o Nacional ficaria reduzido a dez por expulsão de Rondón: o venezuelano teve uma entrada por trás, de carrinho, e viu o segundo amarelo.
Com isto, a tarefa nacionalista complicava-se e de que maneira, mas aos 63' minutos, Diego Barcellos iria aproveitar um cruzamento de Claudemir, para de cabeça, restabelecer a igualdade.
Em cima do minuto 75', surgiu um dos casos do jogo: Insúa foi ao chão, e Pedro Proença entendeu que Claudemir empurrou o argentino. Penalti para o Sporting, e Wolfswinkel a fazer o 1-2.
Na sequência deste lance, além do amarelo a Claudemir, João Aurélio, jogador do Nacional que estava em aquecimento, viu o cartão vermelho por protestar.
A equipa madeirense ficou com os nervos à flor da pele após o penalti, mas Keita ainda teve duas grandes chances para empatar: uma aos 82' e outra aos 87'.
Já nos descontos, Patrício evitou que Mateus fizesse o empate, e na resposta, João Pereira atirou a contar, sentenciando o jogo e a eliminatória.
O Sporting volta ao Jamor, e discutirá o troféu com a Académica, no próximo dia 20 de Maio.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Estádio Engenheiro Rui Alves, na Madeira
Quarteto de arbitragem composto por: Pedro Proença (Árbitro Principal); Ricardo Santos e Luís Campos (Árbitros Assistentes); Rui Rodrigues (Quarto Árbitro)

Nacional (4-3-3): Vladan (Marcelo Valverde 44'); Claudemir, Neto, Danielson e Marçal; Moreno (Skolnik 18'), Todorovic (Keita 77') e Diego Barcellos; Candeias, Rondón e Mateus.
Treinador: Pedro Caixinha. Suplentes Não Utilizados: Elizeu, Oliver, Márcio Madeira e João Aurélio.

Sporting (4-3-3): Rui Patrício; João Pereira, Xandão, Polga e Insúa; Rinaudo (Ribas 71'), Elias e Matías Fernández; Carrillo, Wolfswinkel (Carriço 82') e Diego Capel (Evaldo 52').
Treinador: Domingos. Suplentes Não Utilizados: Marcelo Boeck, Renato Neto, André Martins e Izmailov.

Disciplina:
Amarelos: Xandão 10'; Rondón 40 e 55'; Evaldo 71'; Claudemir 74'; Neto 76'; Carrillo 76'; Marçal 90'; Polga 95'.
Vermelhos: Rondón 55'; João Aurélio 74'; Vladan (Final).

Marcador: 0-1 Rinaudo 18'; 1-1 Diego Barcellos 63'; 1-2 Wolfswinkel 75' G. P.; 1-3 João Pereira 90+4'.

Sem comentários:

Enviar um comentário