sábado, 24 de março de 2012

Hugo Magalhães: do Boavista para a Finlândia

(Hugo Magalhães 'trocou' o Boavista pelo AC Oulu da Finlândia.)
Começou a jogar futebol no Boavista aos sete anos, e saiu aos catorze rumo ao FC Porto. Onze anos depois, regressaria ao Bessa, já como sénior, para tentar levar o clube do seu coração à Liga Orangina, mas este regresso foi interrompido por um convite vindo da...Finlândia.
Falo de Hugo Magalhães, guarda-redes do AC Oulu da II Divisão finlandesa, e que se viu quase 'obrigado' a emigrar, em virtude das dificuldades financeiras que o nosso País atravessa.
Aos vinte e seis anos, e com uma carreira construída por passagens pela II Divisão B e III Divisão, Hugo Magalhães partiu no actual mês de Março rumo à Finlândia, onde defende um clube histórico no País, segundo o próprio revela:
"O AC Oulu é um clube com uma grande dimensão aqui na Finlândia, e sem dúvida que o objectivo principal, passa pela subida de divisão."
O guardião natural do Porto, começou por abordar precisamente as razões que o levaram a emigrar a esta altura da época, mencionando a 'possibilidade de relançar a carreira':
"O que me fez emigrar para a Finlândia, foram principalmente as dificuldades financeiras por que estava a passar. Depois de ter vindo cá uma vez, fiquei agradado, e tive em conta a possibilidade que tenho de poder mostrar o meu valor, e tentar a partir daqui fazer uma carreira melhor, visto que em Portugal devido à situação do futebol e às conjunturas do mesmo, não é fácil subir de patamar só através da nossa qualidade."
Hugo Magalhães chegou à Finlândia há uma semana, e já efectuou dois jogos oficiais, com o saldo a ser inteiramente positivo: duas vitórias, ambas para a Taça.
No papel de emigrante pela primeira vez, Hugo Magalhães falou das condições e do País que encontrou, falando também da sua adaptação nesta primeira fase:
"Posso dizer que a nível humano, as pessoas têm sido fantásticas para comigo, pois têm-me tratado muito bem. A nível logístico, têm condições fantásticas, como um pavilhão para esta fase de neve, um bom estádio com um bom relvado e têm também quatro campos com relva natural e outros três com relva sintética. Desportivamente, os finlandeses gostam de jogar o jogo pelo jogo. Ou seja, gostam de jogar futebol e fazer com que este seja um espectáculo. Portanto, em relação à adaptação, posso dizer que tem sido relativamente fácil."
Hugo Magalhães representou emblemas históricos como FC Porto, Sp. Braga e V. Setúbal, mas quem o faz 'vibrar', é mesmo o 'seu' Boavista, clube ao qual regressou esta temporada, onze anos depois. O guarda-redes acedeu ao convite do blogue, e fez um balanço desta última passagem pelo Bessa, onde fez quinze jogos, todos como titular:
"O balanço que faço desta passagem pelo Boavista, tem de ser positivo, até porque não há sensação melhor do que jogar pelo clube do coração. A nível financeiro é uma questão complicada, porque como é de conhecimento público, passamos muitas dificuldades. Apesar de tudo encontrei pessoas no clube que significam muito para mim, tanto colegas como funcionários, e só tenho de lhes agradecer pelos momentos que me foram proporcionados. São trabalhadores fantásticos e que dão tudo pelo clube."
Hugo Magalhães representou o Boavista durante oito anos consecutivos, divididos entre os escalões de Escolas, Infantis e Iniciados, tendo depois representado o FC Porto e o Sp. Braga.
Como sénior, representou as equipas B de Braga e Setúbal, tendo representado ainda Pampilhosa, Rebordosa, Macedo de Cavaleiros e Ribeirão, antes de chegar ao Boavista em 11/12, de onde saiu este mês para o AC Oulu da Finlândia.

Sem comentários:

Enviar um comentário