terça-feira, 19 de junho de 2012

Bailão: "Cidade torce muito mais pelo Barreirense"

(Bailão apontou doze golos ao longo da temporada, repartidos entre Campeonato e Taça.)
O 'ConversasRedondas' conversou com Bailão, extremo do Barreirense, que na primeira temporada ao serviço do clube, além de ser campeão distrital, venceu a Taça da AF Setúbal.
O avançado formado no V. Setúbal, começou precisamente por falar dos objectivos propostos na temporada, objectivos esses que foram cumpridos:
"As metas foram claramente definidas e apresentadas desde o início: subir de divisão e vencer a Taça. E para que tal sucedesse, teríamos um objectivo semanal que passava por vencer cada um dos jogos, em ambas as competições. Felizmente atingimos os objectivos consecutivamente e fomos vendo as metas cada vez mais próximas. Primeiro, vencemos a Taça, e por fim, sagrámo-nos campeões na última jornada."
Na temporada 08/09, Bailão representou um outro clube histórico do Barreiro: o Fabril. Para Bailão, os clubes são parecidos em certas medidas, mas a cidade pende 'claramente' para o Barreirense, no que toca à hora de apoiar:
"São clubes parecidos em certa medida, pouca é certo, que assenta sobretudo no peso histórico de ambos e ainda no facto de se tratarem de clubes que têm sempre cumprido com os seus compromissos, sendo estes exemplos cada vez mais raros no futebol amador e profissional. No entanto, são diferentes em tudo o resto. O Fabril possui infra-estruturas de topo, que proporcionam óptimas condições de trabalho às suas equipas, enquanto que o Barreirense é um gigante que se está a reerguer e acredito que dentro de pouco tempo conseguirá também proporcionar tudo o que é necessário para os seus atletas e respectivas equipas técnicas. No que diz respeito à fervorosidade e apoio à equipa por parte dos adeptos, isso sente-se muitíssimo mais no Barreirense. O impacto na cidade é bem maior no Barreirense, sem qualquer tipo de comparação."
Bailão elege, naturalmente, as conquistas ao longo da temporada, como o ponto alto da época, enquanto que por outro lado, aponta um golo falhado em Amora, como ponto baixo da época:
"Ponto baixo da época, assumo que se trata de um acontecimento individual que teve repercussões colectivas, e que consiste num 'golo feito' falhado em cima da linha de baliza num jogo fora frente ao Amora, a quatro jornadas do fim, e que acabámos por perder 1-0. Embora sinta a consciência tranquila e saiba que não foi golo apenas devido ao péssimo estado do terreno, em que a bola desviou a sua trajectória quando estava prestes a 'encostar', assumo que tinha a obrigação de ter previsto esta 'armadilha'. Acredito que se tivesse feito esse golo, não perderíamos. Enfim, fez-me crescer. Quanto ao ponto alto, para mim foram três: a final da Taça, em que vencemos por 2-1 a AD Quinta do Conde e saboreámos a nossa primeira conquista; a vitória fora com o Vasco da Gama, em que acelerámos rumo ao título num jogo em que tudo foi especial, desde o apoio dos adeptos à onda de entusiasmo que se viveu, passando pela emoção do jogo em si, e, por último, a conquista do campeonato, consumada com uma vitória por 6-1 sobre o Marítimo Rosarense e que nos permitiu sentir que todo o esforço e dedicação de uma época longa e dura não foi em vão, subindo este grande clube aos Nacionais."
Bailão alinhou em todos os jogos do Barreirense, entre campeonato e taça, tendo apontado doze golos. O avançado classifica a sua época a nível pessoal, como tendo sido muito positiva:
"Individualmente, confesso que fui muito feliz. Alinhei em todas as partidas, incluindo campeonato e taça, num total de trinta e seis jogos, marquei doze golos e fiz inúmeras assistências para colegas meus. Senti-me útil à equipa, em diferentes posições no campo e em momentos complicados, e acabei a época com a sensação de dever cumprido."
No que toca à próxima temporada, o avançado ainda não sabe onde vai jogar:
"Quanto ao futuro, estou a aguardar. Agora é momento de desfrutar do sucesso alcançado e das férias. Trabalharei para surgir ainda melhor no início da temporada. Espero que o sucesso individual e colectivo da temporada que terminou, se repita na próxima."
Formado no V. Setúbal, Bailão representou enquanto sénior: Palmelense, Fabril, Zambujalense e Alfarim, antes de chegar ao Barreirense na época 11/12.

Sem comentários:

Enviar um comentário