quarta-feira, 27 de junho de 2012

Euro 2012: Portugal 0-0 Espanha - 2-4 G. P.

O sonho bateu na trave. Portugal perdeu a possibilidade de chegar à sua segunda final de um Campeonato da Europa, perdendo no desempate por grandes penalidades ante a Espanha.
Depois de Xabi Alonso ter falhado o primeiro penalti do desempate, Moutinho seguiu-lhe as pisadas, e Bruno Alves ditou a sentença de Portugal, falhando aquele que seria o 3-3. Fàbregas bateu o decisivo, a bola foi ao poste e entrou. 4-2 para a Espanha, e nós ficamos por aqui.
Portugal não se amedrontou perante a suposta melhor equipa do Mundo. Longe disso. Jogou olhos nos olhos, bloqueou o tiki-taka, procurou assumir o jogo em determinados momentos.
A famigerada circulação de bola espanhola, não funcionava tanto quanto eles gostavam, queriam e pensavam que iam conseguir. E a primeira vez que remataram à baliza de Rui Patrício, foi apenas aos 67' minutos, e fruto de um erro de Miguel Veloso, que deixou a bola para Xavi.
Portugal, na verdade, também não teve situações de perigo, exceptuando aos 89' minutos (!), quando num rápido contra-ataque de quatro tugas para dois espanhóis, Ronaldo atirou por cima uma hipótese bem viva, chamada final.
E muito antes disso, ainda na primeira parte, e também por Ronaldo, Portugal ficou perto de marcar, com o remate do extremo, a passar ligeiramente ao lado do poste esquerdo da baliza de Casillas.
Se durante os noventa minutos, ninguém conseguiu marcar, no prolongamento muito menos. Mas a Espanha andou perto de o fazer aos 104', quando Iniesta rematou para golo, e Patrício o evitou, com uma defesa apertada para canto.
Paulo Bento aproveitou para lançar Custódio e Varela na segunda parte do prolongamento - Nélson Oliveira já havia entrado aos 81' -, mas desta feita o 'Drogba da Caparica' não saiu do banco para marcar.
Na lotaria dos penaltis, tudo começou bem para Portugal, com Patrício a defender o remate de Xabi Alonso, mas Moutinho imitou o trinco do Real Madrid, proporcionando a defesa a Casillas. Foram depois convertidos cinco penaltis com êxito, até que Bruno Alves interrompeu a sequência, acertando em cheio na trave. Fàbregas podia qualificar a Espanha, e não vacilou.
Quem sabe o lugar que ocupa, não se preocupa. Viva Portugal.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Estádio Donbass Arena, em Donetsk - Ucrânia
Árbitro Principal: Cuneyt Çakir (Turquia)

Portugal (4-3-3): Rui Patrício; João Pereira, Bruno Alves, Pepe e Fábio Coentrão; Miguel Veloso (Custódio 105'), Raúl Meireles (Varela 112'); Nani, Hugo Almeida (Nélson Oliveira 81') e Ronaldo.
Treinador: Paulo Bento. Suplentes Não Utilizados: Beto e Eduardo; Ricardo Costa, Rolando, Miguel Lopes, Rúben Micael, Hugo Viana e Quaresma.

Espanha (4-3-3): Casillas; Arbeloa, Sergio Ramos, Piqué e Jordi Alba; Busquets, Xabi Alonso e Xavi (Pedro 86'); David Silva (Jesús Navas 60'), Negredo (Fàbregas 54') e Iniesta.
Treinador: Vicente Del Bosque. Suplentes Não Utilizados: Reina e Valdés; Raúl Albiol, Javi Martínez, Juanfran, Santi Cazorla, Mata, Llorente e Fernando Torres.

Disciplina:
Amarelos: Sergio Ramos 40'; Fábio Coentrão 45'; Xabi Alonso 52'; Busquets 59'; Pepe 60'; João Pereira 63'; Arbeloa 83'; Bruno Alves 85'; Miguel Veloso 90+1'.

Marcador: Nada a assinalar.
Penaltis: Xabi Alonso falhou; João Moutinho falhou; Piqué 0-1; Pepe 1-1; Iniesta 1-2; Nani 2-2; Sergio Ramos 2-3; Bruno Alves falhou; Fàbregas 2-4.

Sem comentários:

Enviar um comentário