segunda-feira, 4 de março de 2013

II Divisão: Fafe acusa Boavista de agressões

(Os 7-1 da primeira volta, terão estado na origem da confusão entre axadrezados e minhotos.)
Terminou sob brasa o encontro disputado ontem à tarde no Estádio do Bessa, entre Boavista e Fafe, jogo que os portuenses venceram por 2-1 na vigésima segunda jornada da Zona Norte da II Divisão.
O presidente do Fafe acusa os responsáveis do clube axadrezado de agressões antes e depois da partida, veiculando isso e muito mais num comunicado divulgado ontem ao final do dia.
O dirigente minhoto começou por referir que já depois dos seus jogadores terem feito o habitual reconhecimento ao relvado do Bessa, Petit, acompanhado por um elemento equipado com as cores axadrezadas, abordou o jogador fafense Pedro Castro com uma cópia de uma entrevista dada pelo referido jogador durante a semana.
Na primeira volta, o Fafe havia goleado o Boavista por expressivos 7-1, e Pedro Castro terá dito na passada semana que o campeonato dos boavisteiros era ganhar ao Fafe, depois da humilhação sofrida na primeira volta.
Ainda segundo o mesmo comunicado, a direcção fafense denuncia uma tentativa de agressão a um jogador seu, ainda durante o encontro, e já depois do término da partida, acusa a comitiva do Boavista FC de bárbaras agressões aos seus jogadores no interior do túnel.
O mesmo comunicado relata ainda 'marcas visíveis das agressões em alguns jogadores' - o blogue conseguiu apurar que esses jogadores são João Carneiro e Marçal -, e o que o clube minhoto vai agora fazer uma exposição do caso à Federação Portuguesa de Futebol.
A resposta do Boavista surgiu através de Álvaro Braga Júnior, que se defende dizendo que o Fafe passou toda a semana a provocar o Boavista, e que a turma visitante destruiu o balneário.
Depois da goleada sofrida na primeira volta por 7-1, o Boavista 'vingou-se' dos minhotos dentro de campo vencendo por 2-1, com golos de Fary e Wellington a contrariarem o golo de Valente pelo Fafe.

Sem comentários:

Enviar um comentário