domingo, 21 de abril de 2013

Clássico: Benfica vence Sporting (2-0)

O Sporting dos miúdos até foi 'adulto' durante quase todo o jogo, mas a partida acabaria por sorrir aos da casa, que assim têm menos uma final para ultrapassar na luta pelo título.
Um golo de Salvio aos 37' minutos, já depois dos 'leões' terem assustado a Luz, e outro de Lima aos 75', a finalizar uma jogada espectacular de Gaitán, deram a vitória ao Benfica, que mantém os quatro pontos de avanço para o FC Porto, em vésperas de jogar na Turquia para a Liga Europa.
Principalmente no primeiro tempo, os leões criaram calafrios no último terço encarnado, reclamaram uma grande penalidade, e não tiveram medo de ter bola.
Logo a começar, aos seis minutos, Wolfswinkel deixou Garay para trás e acertou no peito de Artur. Um minuto depois, Diego Capel caiu na área após luta com Maxi, e reclamou-se penalti. João Capela mandou seguir, numa noite algo infeliz a nível disciplinar.
O Benfica começou a crescer e tentar assentar o seu jogo a partir dos primeiros vinte minutos, e viu Matic cabecear por cima aos 22' minutos. Aos 28', Salvio também rematou por cima, e três minutos depois, valeu Luisão a antecipar-se a Wolfswinkel e a cortar o esférico, depois de uma excelente rotação de André Martins que deixou para Capel, com o espanhol a cruzar para a área.
E daqui até ao golo foi um 'saltinho': Cardozo meteu na esquerda para Gaitán, o argentino cruzou rasteiro, Lima não chegou, e Salvio atirou para golo não dando hipótese de defesa a Rui Patrício.
A Luz explodia de alegria, e o Benfica estava na frente com alguma injustiça à mistura. Veio o intervalo, e um primeiro balanço: o Sporting mostrou-se atrevido no ataque e organizado a defender, mas acabou por pagar caro uma das poucas distracções.
Para o segundo tempo, os encarnados deram a bola ao adversário, cientes da sua tarefa, mas não contavam que logo aos 53' minutos, Eric Dier cabeceasse com firmeza para uma defesa apertada de Artur. O cabeceamento do inglês levava selo de golo, tal como levava o cruzamento de Joãozinho logo a seguir, ainda que desta feita ninguém aparecesse para a emenda.
Tal como no primeiro tempo, o melhor período dos leoninos antecedeu o lado 'perigoso' do Benfica: Cardozo aos 59' e Garay aos 63' minutos ameaçaram o dilatar da vantagem, algo que aconteceria a quinze minutos dos noventa, e num lance espectacular de Gaitán, que depois de combinar com Salvio, cruzou para Lima e este de primeira, fez o 2-0.
Golo espectacular na Luz e o resultado estava feito. Até final, nota apenas para um despique de Luisão e Viola na grande área benfiquista, com o capitão encarnado a derrubar o argentino, mas João Capela a 'perdoar-lhe' o segundo amarelo.
O triunfo encarnado acaba por ser justo tendo em conta todas as incidências da partida, e agora a quatro jornadas do fim, o Benfica está cada vez mais numa situação vantajosa.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Estádio da Luz, em Lisboa
Quarteto de arbitragem composto por: João Capela (Árbitro Assistente); Ricardo Santos e Tiago Rocha (Árbitros Assistentes); André Gralha (Quarto Árbitro)

Benfica (4-4-2): Artur; Maxi Pereira, Garay, Luisão (Jardel 90+2') e Melgarejo; Matic, Salvio, Enzo Pérez e Gaitán (André Gomes 81'); Cardozo (Ola John 70') e Lima.
Treinador: Jorge Jesus. Suplentes Não Utilizados: Paulo Lopes; André Almeida, Aimar e Rodrigo.

Sporting (4-5-1): Rui Patrício; Miguel Lopes (Boulahrouz 74'), Marcos Rojo, Tiago Ilori e Joãozinho; Rinaudo, Eric Dier (Schaars 65'), Diego Capel (Viola 65'), André Martins e Bruma; Van Wolfswinkel.
Treinador: Jesualdo Ferreira. Suplentes Não Utilizados: Marcelo; Adrien, Carrillo e Labyad.

Disciplina:
Amarelos: Luisão 66'; Viola 84'; Rinaudo 89'.

Marcador: 1-0 Salvio 37'; 2-0 Lima 75'.

Sem comentários:

Enviar um comentário