sábado, 31 de outubro de 2009

Carlos Alberto

Carlos Alberto Gomes de Jesus, nasceu no Rio de Janeiro a 11 de Dezembro de 1984. Conhecido no mundo do futebol por Carlos Alberto, joga a médio-ofensivo, e começou a sua carreira no modesto Grande Rio, de onde saiu para o Fluminense quando tinha catorze anos, clube onde acabaria por dar nas vistas.
Corria o ano de 2002, e Carlos Alberto era um "menino". Com apenas dezoito anos, foi lançado na equipa principal do Fluminense e efectuou onze jogos. A sua estreia deu-se em pleno Maracanã, contra o rival Flamengo, e Carlos Alberto marcou um golo.
Em 2003, foi peça fundamental no esquema do "Flu", e acabou por realizar trinta e dois jogos, marcando cinco golos.
Deu nas vistas e em Janeiro de 2004, o FC Porto de Mourinho, vai ao mercado em busca de alguém com criatividade. A opção portista recai sobre Carlos Alberto, com os dragões a pagarem dois milhões de euros por cinquenta por cento do passe da jovem estrela canarinha.
Pelo FC Porto, Carlos Alberto estreou-se no dia 14 de Janeiro de 2004, num jogo a contar para a Taça de Portugal, com vitória portista sobre o Vilafranquense da II Divisão B por 4-0, com bis de Carlos Alberto.
Na Europa, Carlos Alberto efectuou a sua estreia frente ao Manchester United, numa vitória azul por 2-1, onde viria ser um dos melhores em campo. Na Champions, Carlos Alberto era opção frequente de Mourinho, que apostava num 4-4-2 em jogos europeus, ao contrário dos jogos da Liga Portuguesa onde usava um 4-3-3.
No sistema de 4-4-2, Carlos Alberto tinha maior liberdade para praticar o seu futebol, vindo ao de cima a sua capacidade técnica, agora com uma cultura táctica ainda maior.
O seu grande momento com a camisola portista, surgiu a 26 de Maio de 2004, na final da Champions League: o FC Porto enfrentou o Mónaco, e venceu por 3-0. Carlos Alberto efectuou, mais uma vez, um excelente jogo, e abriu o marcador quando estavam decorridos 39' minutos, acabando depois por ser substituído aos 60', por Alenitchev.
Efectuou todos os sete jogos que o FC Porto realizou na Champions desde Janeiro, marcando um golo, logo no jogo que daria o título. No campeonato, efectuou doze partidas, e marcou um golo.
Para 2004/05, Mourinho sai, mas Carlos Alberto permanece. Dificilmente era opção para Vítor Fernandez, mas ainda assim, realizou dez jogos no campeonato e marcou um golo. Na Europa, fez quatro jogos, sem marcar qualquer golo. Fecharia o ano de 2004 novamente em glória, ao conquistar a Taça Intercontinental.
Em Janeiro de 2005, ambicioso, abandona o FC Porto, rumo ao Corinthians, numa transferência que custou seis milhões de euros ao "Timão".Começa mal ao serviço do clube, fazendo alguns jogos irregulares, e depois, com a chegada de Roger (ex Benfica), acabaria por perder o lugar, e só viria a recuperá-lo quando o mesmo Roger se lesionou gravemente. Na sua melhor forma, conduziu o Corinthians ao título de campeão brasileiro de 2005.
Em 2006, tudo corre mal ao Corinthians: é eliminado da Taça Libertadores, faz um mau Campeonato Paulista, e um Brasileirão cheio de maus resultados.
Porém, foi precisamente na Libertadores, que se deu o maior problema com Carlos Alberto:  em jogo frente ao Lanús, é substituído ainda no primeiro tempo, fica chateado, e ofende o seu treinador, Emerson Leão, que decide afastá-lo do grupo de trabalho.
Em 2007 regressa ao Fluminense, para participar na Copa do Brasil e no Campeonato Carioca, mas nesse mesmo ano, sai para o Werder Bremen da Alemanha, onde efectua apenas duas partidas no campeonato alemão, e uma em jogos europeus.
Em Janeiro de 2008, reforça por empréstimo o São Paulo. Estreia-se contra o Corinthians, e marca o seu único golo contra o Santos, que era comandado por Leão.
Pouco depois, envolveu-se em lutas com colegas, e acaba por ser dispensado. O Werder, dono do seu passe, não o quer de volta, e a 6 de Maio, é apresentado como reforço do Botafogo, clube do seu Pai.
Efectuou vinte e três jogos, e marcou seis golos no Brasileirão. Foi ainda o melhor marcador da sua equipa na Libertadores 2008, com quatro golos em cinco jogos.
Acabaria por abandonar o clube antes do termo do seu empréstimo, corria o mês de Novembro, indo reclamar à justiça brasileira direitos do trabalhador.
No início de 2009, é emprestado pela terceira vez consecutiva: desta feita, o clube que o "acolhe" é o Vasco da Gama, que vai disputar a Série B. Inicialmente por seis meses, o seu empréstimo acabou prolongado por mais um ano.
Está a realizar uma excelente época, com exibições de enorme qualidade, mas podia ter uma carreira bem melhor, se tivesse um pouco mais de equilíbrio mental...

Palmarés:
Campeonato Carioca: 1 (Fluminense, 2002)
Copa do Brasil: 1 (Fluminense, 2007)
Campeonato do Brasil (Brasileirão): 1 (Corinthians, 2005)
Campeonato Português: 1 (FC Porto, 2003/04)
Liga dos Campeões: 1 (FC Porto, 2003/04)
Supertaça Portuguesa: 1 (FC Porto, 2004/05)
Taça Intercontinental: 1 (FC Porto, 2004/05)
Internacionalizações: 5 (Todas entre 2003 e 2004)

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Históricos do Nosso Futebol: FC Marco

Hoje falo do Futebol Clube do Marco.
Fundado a 25 de Maio de 1927, tem a sua sede na cidade do Marco de Canaveses.
O ponto alto da história do clube, deu-se na temporada 1980/1981, quando se sagrou campeão distrital da AF Porto e alcançou a subida aos campeonatos nacionais.
Em ano de estreia, alcançou um 10º lugar na III Divisão Série B.
Jogou mais duas temporadas na Série B da III Divisão, sendo que numa delas, em 1983/1984, o FC Marco, terminou em 2º e subiu à II Divisão B.
Em ano de estreia naquele campeonato, não foi além de um 16º lugar, e desceu de divisão.
Seguiram-se então, mais duas temporadas na III Divisão, com um 4º lugar em 1985/1986, e um 1º lugar em 1986/1987, conseguindo assim o regresso à II Divisão B.
Desta vez, a "história" na II Divisão B foi diferente e o Marco, marcou presença no terceiro escalão por treze vezes consecutivas. Foi entre as temporadas 1987/1988 e 1999/2000.
A pior classificação aconteceu em 1989/1990, e foi o 18º e último lugar, com apenas 14 pontos conquistados.
O Marco acabaria por se manter na II Divisão B, devido a uma reformulação dos campeonatos não profissionais.
A melhor classificação foi alcançada em 1999/2000, e foi o 1ºlugar, com 69 pontos, fruto de 21 vitórias, 6 empates e 7 derrotas, 71 golos marcados e 42 golos sofridos em 34 jogos.
Em 2000/2001, o Marco estreia-se em campeonatos profissionais.
A estreia, não podia ter sido melhor, e o clube alcança o 15ºlugar que dá direito a manutenção.
Se dentro de campo, tudo correu bem ao conjunto marcoense, na secretaria não se pode dizer o mesmo.
Um protesto do FC Felgueiras, deu em descida administrativa do FC Marco, que regressou à II Divisão B uma época depois de a ter abandonado.
Em 2002/03, época de grande alegria para todos os marcoenses.
Mais uma vez o FC Marco sagrou-se vencedor da Zona Norte da II Divisão B. Mas esta conquista, teve um significado especial.
O 2º classificado foi o eterno rival, Leixões, que somou 83 pontos. Tantos quanto o Marco.
O Marco sofreu para vencer o Vila Real, no jogo que consagraria a subida de divisão. Esteve em desvantagem, empatou já perto do intervalo por Miguel Ângelo (jogador natural de Vila Real), e acabou por marcar já em tempo de descontos por intermédio do médio e capitão, Barbosa.
Seguiram-se depois quatro temporadas na II Liga, entre 2002/2003 e 2005/06. A melhor classificação foi obtida em 2004/05, e foi um honroso 4º lugar.
A pior foi em 2005/06 e foi o 16º lugar, que ditou a descida do clube marcoense.
Em 2006/07, dá-se o último ano do clube a nível sénior.
Reunindo alguns jogadores experientes, como os casos de Loukima, Celso, Roberto (actualmente no V. Guimarães) ou Pedras, promoveu jogadores "da casa", e contratou ainda "miúdos" com escola.
Todos juntos levaram o Marco ao 9º lugar final, e mais não foi possível, pois o plantel partiu-se em Janeiro devido a forte crise que afectou o clube.
Já em 2005/06 o FC Marco, a partir de Janeiro, ficou sem mais de metade do seu plantel.
Tudo fazia prever, que o FC Marco arrancasse em 2007/08.
Mas o aparecimento de dívidas anteriores e a impossibilidade de pagamento, levaram o clube a acumular quatro faltas de comparência na II Divisão B, que levou a FPF a punir o Marco com a descida de divisão e suspensão durante duas temporadas.
O último presidente foi Rogério Bernardo.
O clube usava camisola vermelha, calção e meias brancas, e disputava os seus jogos caseiros no estádio Avelino Ferreira Torres.
São 82 anos de história, que ninguém pode apagar.

Palmarés do FC Marco:
Campeonato Nacional da 2ªDivisão B: 2 (1999/2000; 2001/2002)
Campeonato Nacional da 3ªDivisão: 1 (1986/1987)
Campeonato da Divisão de Honra da AF Porto: 1 (1980/1981)
Campeonato da II Divisão Distrital da AF Porto: 1 (1953/1954)

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Nélson com Gripe A.

Nélson, jogador português do Bétis, foi contaminado com o vírus H1N1, e deverá agora ficar em casa, pelo menos durante uma semana.
Nélson, torna-se assim o primeiro jogador português a ter Gripe A.
Além deste, o Bétis tem ainda mais seis casos na sua equipa. São eles: Sergio García, Arzu, Sunny, Carlos García e o jovem Israel Bascón.
O clube cancelou todos os treinos da próxima semana, e solicitou ainda o adiamento do próximo jogo, que seria contra o Villarreal B.
Ricardo, o outro português do Bétis, encontra-se bem de saúde, pelo menos para já, acabando assim com as dúvidas que haviam se estava ou não, também ele infectado.
As melhoras, Nélson !

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Lamberto Boranga

Lamberto Boranga nasceu em Foligno - Perugia, Itália, a 30 de Outubro de 1942.
Guarda-Redes de posição, foi formado nas escolas do Perugia, clube que representou como sénior, entre as temporadas 61/62 e 65/66.
Seguiram-se depois a Fiorentina (66/67), o Reggiana (67/68 e 68/69), o Brescia (69/70), novamente o Reggiana entre 70/71 e 72/73, o Cesena de 73/74 a 76/77, o Varese em 77/78, o Parma em 78/79 (onde conseguiu o título de campeão da Série B, e consequente promoção á Série A), e 79/80, e o abraçar de um último projecto futebolístico, no clube da sua terra natal, o Foligno, que representou de 80/81 até 82/83.
Mas se acha que este foi o último projecto de Boranga, está enganado.
Em 1992/1993, o Bastardo, clube dos regionais de Perugia (e não o Fonte Bastardo, equipa portuguesa de voleibol), perde todos os seus guarda-redes, e recorre a "Il Dottore", que já contava com...cinquenta anos de vida. Sim, "Il Dottore", pois Boranga é licenciado em cardiologia e biologia.
Em Setembro de 2009, dá-se novo regresso, agora com sessenta e sete anos! Mais uma equipa dos regionais de Perugia, desta vez o Ammeto, que não podia contar com os seus dois guarda-redes, devido a estes estarem suspensos nos primeiros jogos do campeonato, e alguém se lembrou de Lamberto Boranga.
«Sou médico e, ao lado do sítio onde trabalho, existe uma loja de pneus. O dono da loja pediu-me para defender a baliza do Ammeto. Em jeito de brincadeira, até pedi uns pneus grátis em troca. Mas a verdade é que lá me convenceram. Aquilo correu bem. Vencemos por 3-2 e ainda fiz um par de boas defesas» conta Boranga em entrevista ao MaisFutebol.
Depois da estreia, os dirigentes do Ammeto prolongaram o contrato, mas desta vez as coisas correram mal. Derrota caseira, e má exibição de "Il Dottore", que se retira definitivamente.
Actualmente, Boranga treina com o plantel do Perugia, e dedica-se ao atletismo.
No próximo ano, estará nos Mundiais da classe acima dos sessenta anos.

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Violência no Futebol Português (Capítulo I)

(Rui Mendes foi atingido, e os adeptos sportinguistas logo pediram auxílio.)
Sábado, 18 de Maio 1996, Estádio Nacional, Lisboa.
Disputa-se a final da Taça de Portugal referente à época 1995/1996. Frente a frente, Sporting e Benfica, os grandes rivais da capital. Uma tarde que se esperava de alegria, e que acabou em tragédia.
O Campeonato tinha terminado à uma semana atrás, e tinha coroado o FC Porto como Bi-Campeão. Benfica e Sporting jogavam o título que lhes podia de certa forma, "salvar" a época de ser completamente desastrosa. Os leões partiam como favoritos, devido a terem afastado o campeão FC Porto na meia-final, mas o Benfica contava com João Pinto, como grande figura.
Logo após o começo da partida, aos 9' minutos, o argentino Mauro Airez, jogador do Benfica, inaugura o marcador. É então, que se dá a tragédia:
A claque benfiquista "NoNameBoys", arremessa um very-light na direcção da bancada onde se encontravam os adeptos sportinguistas afectos à claque "JuveLeo", e fere mortalmente um adepto leonino.
Rui Mendes, é atingido na barriga, e pouco depois falece.
Perante tudo isto, o Sporting pretendeu adiar o jogo, mas o Benfica não concordou.
Depois da tragédia, a partida prosseguiu, e o Benfica marcou ainda mais dois golos. Aos 39', João Pinto fez o 2-0, e aos 67' o mesmo João Pinto fez o 3-0.
Já perto do fim, aos 83', Carlos Xavier, o capitão do Sporting, fixou o resultado final, que foi de 3-1.
Ainda hoje, é o dia em que os adeptos leoninos consideram os elementos dos "NoNameBoys" de "assassinos" e os adeptos benfiquistas dizem que o lançamento do very-light ficou-se a dever apenas ao golo marcado, e não foi lançado com o objectivo de atingir alguém.
Lamentável, é também o facto da FPF recorrer várias vezes e durante vários anos, da sentença que obrigava aquele órgão desportivo a pagar uma indemnização à família de Rui Mendes.

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Comentário ao jogo: FC Porto 3-2 Académica

Vitória sofrida, mas justa do FC Porto perante uma Académica que jogou bem, e soube defender.
Tal como previ no dia anterior, ambos os onzes bateram certo, a excepção de na Briosa ter jogado João Ribeiro e não Miguel Fidalgo.
Os melhores em campo: No FC Porto, destacaram-se dois argentinos, Mariano González e Farías. O primeiro com nota 8, pelo golo e pela assistência para o segundo golo; o segundo com nota 7, pelos dois golos que marcou, nos 32' minutos que esteve em campo. Dois golos à ponta de lança: no sítio certo, à hora certa.
Na Briosa, os destaques vão sobretudo para Sougou e Miguel Pedro, que dinamizaram e muito o ataque estudantil. Referências também aos laterais, Pedrinho e Emídio Rafael, que estiveram bem durante os 90' minutos.
Má exibição do FC Porto, e boa exibição da Académica, que esteve (muito) perto de surpreender.
André Vilas Boas, montou uma estratégia eficaz, que soube defender e apanhar o FC Porto em contra-pé.
Ficha de Jogo:

FC Porto: Helton; Fucile (Sapunaru 5'), Rolando, Bruno Alves e Álvaro Pereira: Fernando, Raúl Meireles (Guarín 69') e Mariano; Falcao, Hulk e C. Rodríguez (Farías 58').
Treinador: Jesualdo Ferreira. Suplentes Não Utilizados: Beto; Maicon, Nuno André Coelho e Prediger.

Académica: Rui Nereu; Pedrinho, Orlando, Berger e Emídio Rafael; Nuno Coelho (Éder 71'), Cris e Tiero (Diogo Gomes 84'); Lito (Miguel Pedro 66'), Sougou e João Ribeiro.
Treinador:André Vilas Boas. Suplentes Não Utilizados: Ricardo; Amoreirinha, Paulo Sérgio e Hélder Cabral.

Disciplina:
Amarelos: Bruno Alves 66'; Nuno Coelho 70'; Berger 87';

Golos: 1-0 Mariano 65'; 2-0 Farías 67'; 2-1 por Miguel Pedro 76'; 3-1 por Farías 81'; 3-2 Sougou 90+2;

O árbitro da partida Hugo Miguel, viajou de Lisboa, e foi coadjuvado por Ricardo Santos e Pedro Garcia, ambos assistentes, e Bruno Esteves, que foi 4ºárbitro.
Próxima jornada:
FC Porto vs Belenenses, sexta-feira, 30 de Outubro, pelas 20h15.
Académica vs V. Guimarães, segunda-feira, 2 de Novembro, pelas 20h15.

domingo, 25 de outubro de 2009

Figura do Dia: Kevin Widemond

Kevin Widemond (na foto), faleceu hoje aos 23 anos, no intervalo do jogo entre a Ovarense e a Académica.
O basquetebolista da Ovarense, recém-chegado ao clube, caiu desamparado ao intervalo do jogo, onde estava sentado na extremidade do banco, no balneário, a ouvir as indicações do seu treinador Mário Leite, disse à "Agência Lusa", José Eduardo dirigente da Ovarense.
Ainda segundo o dirigente, o jogador parecia estar a sofrer de convulsões e, foi de imediato assistido por um médico, que lhe terá efectuado uma massagem cardíaca.
Foi ainda chamado o INEM, mas o jogador norte-americano acabaria por falecer, desconhecendo-se no entanto, se o jogador faleceu no pavilhão, ou já a caminho do Hospital Santo André, em Leiria.
De acordo com uma fonte hospitalar, o jogador entrou no hospital em paragem cardio-respiratória e não foi possível reanimá-lo.
Refira-se que o jogo entre Ovarense e Académica, era para a atribuição de terceiro e quarto lugar do Troféu António Pratas, e disputou-se em Pousos, Leiria.
Naturalmente, o jogo acabou suspenso, tal como o da final entre Benfica e V. Guimarães.
Kevin Widemond chegou à Ovarense esta temporada, tinha 23 anos, 1,85 de altura e jogava na posição de base.
O blogue envia as mais sentidas condolências à família do jogador.

Resultados dos Campeonatos Não Profissionais - Fim de Semana 25/10/09.

II Divisão - Zona Norte - 5ªJornada

Boavista 1-0 Gondomar
L. Lourosa 2-0 Padroense
Sp. Espinho 4-3 Vianense
Paredes 1-2 Tirsense
At. Valdevez 0-4 Vizela
Lousada 0-0 Vieira
Aliados Lordelo 0-0 Ribeirão
Moreirense 1-0 Merelinense

II Divisão - Zona Centro - 5ªJornada

Ac. Viseu 4-5 Pampilhosa
Ol. Bairro 1-4 Tondela
Esmoriz 3-1 Operário
U. Serra 0-0 Arouca
Tourizense 1-0 Praiense
Marinhense 2-0 Monsanto
Vitória do Pico 3-1 Sertanense
Eléctrico 0-1 Mafra

II Divisão - Zona Sul - 5ªJornada

Real 0-1 Lagoa
Marítimo B 3-1 Louletano
U. Madeira 1-1 Pinhalnovense
Pontassolense 1-3 At. Reguengos
E. Amadora 2-1 Aljustrelense
Odivelas 1-2 Atlético
Oriental 2-1 Igreja Nova
Camacha 2-0 Santana

III Divisão - Série A - 5ªJornada

Limianos 3-2 Morais
Valenciano 1-2 Bragança
Marinhas 1-2 Santa Maria
Mirandela 2-2 Fão
Macedo Cavaleiros 1-2 Maria da Fonte
Montalegre 3-2 Amares

III Divisão - Série B - 5ªJornada

Pedrouços 1-2 Vila Meã
Joane 0-0 Leça
Infesta 1-1 Rebordosa
Amarante 4-1 Serzedelo
AD Oliveirense 0-1 Famalicão
Fafe 1-1 Torre de Moncorvo

III Divisão - Série C - 5ªJornada

Candal 1-0 SJ Ver
Cesarense 2-1 Sanjoanense
Ol. Douro 3-1 Sp. Mêda
Fiães 0-0 Coimbrões
Cinfães 3-2 Milheiroense
Avanca 1-1 Penalva do Castelo

III Divisão - Série D - 5ªJornada

Sourense 1-1 Sp. Pombal
Vigor Mocidade 0-1 Fornos de Algodres
Penamacorense 2-2 Mangualde
B. C. Branco 4-4 Gândara
Tocha 2-0 Nelas
Anadia 1-1 Alcaíns

III Divisão - Série E - 5ªJornada

Sintrense 1-0 Alcochetense
Torreense 4-0 Gavionenses
Peniche 2-2 1ºDezembro
At. Tojal 1-0 Ol. Moscavide
Oeiras 0-1 Caldas
Portomosense 1-1 Casa Pia

III Divisão - Série F - 5ªJornada

Castrense 1-3 Fabril do Barreiro
Cova da Piedade 1-0 U. Montemor
Farense 1-1 Juv. Évora
Beira-Mar Monte Gordo 2-1 Quarteirense
Lus. Évora 0-3 Pescadores
Esp. Lagos 3-2 Moura

III Divisão - Série Açores - 6ªJornada

Barreiro 0-1 Capelense
U. Micaelense 0-2 Boavista S. Mateus
Madalena 3-1 Santiago
Rabo Peixe 0-1 Angrense
Lusitânia 6-0 Flamengos

III Divisão - Série Madeira - 5ªJornada

Est. Calheta 5-0 Porto Moniz
Cruzado Canicense 2-2 Andorinha
Ribeira Brava 1-0 Portosantense
Câmara de Lobos 1-0 Caniçal
Machico 1-0 Porto Cruz
1º Maio 2-4 U. Madeira B

sábado, 24 de outubro de 2009

Históricos do Nosso Futebol: Boavista

Dou início a esta nova rubrica, falando de históricos do futebol português.
Começo por onde todos estavam à espera que começasse: Boavista Futebol Clube.
Fundado no dia 1 de Agosto de 1903 por dois jovens ingleses, Harry e Dick Lowe, o clube começou com o nome de "The Boavista Footballers".
Em 1910, o nome "The Boavista Footballers" desapareceu, dando origem ao nome que ainda hoje se mantém: Boavista Futebol Clube.
Em 1911 dá-se a inauguração do Campo do Bessa.
A 29 de Janeiro de 1933, dá-se um segundo renascimento do clube. 0 Boavista estreia o equipamento axadrezado, goleando o SL Benfica por 4-0, e torna-se também o primeiro clube português a ter jogadores profissionais, pois foi o primeiro clube a aderir a profissionalização, feito que lhe valeu uma suspensão de um ano.
Em 1972 o Campo do Bessa, como era conhecido, "virou" Estádio do Bessa, pois sofreu grandes remodelações, tais como o arrelvamento do campo e a construção de novas bancadas, que proporcionaram melhores condições aos seus grandes seguidores. Tudo isto, graças a um grande projecto de alguns dirigentes daquele tempo, onde se destacavam Valentim Loureiro e Olímpio Magalhães, que foram mais tarde distinguidos com o título de "Presidente Honorário".
Em 1975/1976, abre-se nova página de glória no clube do Bessa.
A estreia nas competições europeias, na extinta Taça das Taças, frente ao Spartak de Trnava da Eslováquia. Na 1ªMão, dá-se um empate em casa do Spartak de Trnava, a zero.
Na segunda mão, já no Estádio do Bessa, o Boavista venceu por 3-0 e seguiu para a 2ªEliminatória, onde viría a encontrar o Celtic de Glasgow.
Na 1ªMão, a turma axadrezada cedeu um empate a zero em casa. Na deslocação à Escócia, o Boavista é derrotado por 3-1, e diz adeus às competições europeias.
Graças a Valentim Loureiro, o clube cresce e aos poucos vai ganhando ainda maior dimensão.
Em 1991, com a chegada de Manuel José ao clube, o Boavista torna-se um "Boavistão", devido ao futebol jogado, que era de enorme qualidade.
Em 1997, João Loureiro, sucede ao seu pai na presidência do clube, e dá seguimento ao trabalho de Valentim.
Em 2000/2001, dá-se o ponto alto da história do Boavista: sagra-se campeão nacional, com 77 pontos, mais um que o FC Porto, que contabilizou 76.
Aqui ficam os jogadores campeões: Ricardo (28 jogos); William (7 jogos); Rui Óscar (23j/1 golo); Frechaut (21j/1g); Quevedo (16j/1g); Erivan (27j/1g); Sérgio Carvalho (2j); Litos (33j/5g); Pedro Emanuel (27j); Marçal (1j); Geraldo (9j/1g); Jorge Silva (20j/1g); Duda (33j/10g); Petit (26j/3g); Rui Bento (29j); Pedro Santos (23j/2g); Gouveia (8j); Sanchez (33j/9g); Jorge Couto (17j/3g); Martelinho (30j); Rogério (7j/2g); Silva (21j/11g); Demétrios (6j); Whelliton (28j/7g).
Faziam ainda parte do plantel, mas não contabilizaram qualquer minuto de jogo, Khadim e Emanuel.
O clube do Bessa tinha como treinador, Jaime Pacheco.
Na época seguinte, o Boavista termina a época em 2º, a apenas 5 pontos do campeão Sporting.
Daí para cá, o clube tem vindo em queda.
Em 2002/03, fez 10º, mas marcou presença nas meias finais da Taça UEFA.
Em 2003/04, foi 8º, em 2004/05 e 2005/06 o Boavista ficou em 6º, 2006/07 voltou a ser 10º, e em 2007/08 na sua última presença no principal campeonato terminou em 9º, mas acabou despromovido em virtude do caso Apito Dourado.
Em 2008/09, o clube regressa a 2ªLiga, 40 anos depois, de ter disputado aquele campeonato pela última vez.
No final, o clube termina em 15º e cai para a Segunda Divisão B.

Palmarés do Boavista:
Campeonato Nacional da 1ªLiga: 1 (2000/2001)
Campeonato Nacional da 2ªDivisão: 1 (1968/1969)
Campeonato Nacional da 3ªDivisão: 1 (1967/1968)
Taça de Portugal: 4 (1974/1975; 1975/1976; 1978/1979; 1991/1992; 1996/1997)
Supertaça: 3 (1978/1979; 1991/1992; 1996/1997)
Presenças Europeias: 26 (Primeira: 1975/1976 na Taça das Taças; Última: 2002/2003 na Taça UEFA)
Campeonato Nacional de Juniores: 4 (1994/1995; 1996/1997; 1998/1999; 2002/2003)
Campeonato Nacional de Juvenis: 1 (1999/2000)
Campeonato Nacional de Iniciados: 3 (1987/1988; 1990/1991; 1994/1995)
Campeonato Nacional de Infantis: 2 (1990/1991; 1993/1994)
Campeonato Nacional de Futebol Feminino: 12 (1984/1985; 1985/1986; 1986/1987; 1987/1988; 1988/1989; 1989/1990; 1990/1991; 1991/1992; 1992/1993; 1993/1994; 1994/1995; 1996/1997)

Antevisão: FC Porto - Académica

Depois de duas semanas de paragem, ora para compromissos das Selecções, ora para a realização da terceira eliminatória da Taça de Portugal, regressa o campeonato principal do futebol português.
Analisando os últimos jogos, o FC Porto vem de três vitórias e cada uma delas, para competições diferentes.
Ora vejamos: no último jogo disputado para o campeonato, o FC Porto venceu por 3-0 em casa da Olhanense, à uma semana atrás goleou em casa o Sertanense para a Taça por um expressivo 4-0, e na passada quarta-feira venceu o Apoel do Chipre por 2-1, em jogo a contar para a Liga dos Campeões.
Já o adversário dos "dragões" no jogo de amanhã, a Académica, nos últimos três jogos, teve três treinadores, e averbou uma vitória, um empate e uma derrota.
No último jogo para o campeonato, a Briosa foi goleada em casa pelo Marítimo por 4-2, ainda Rogério Gonçalves era o treinador; depois, para colmatar a interrupção do Campeonato, cedeu um decepcionante empate caseiro, em casa contra o Beira-Mar, em jogo a contar para a Carlsberg Cup sob a orientação interina do ex-jogador do clube, Zé Nando.
Já no passado Domingo, e já com novo treinador, André Vilas Boas (ex adjunto de José Mourinho no FC Porto), venceu o Portimonense por 2-1, em jogo referente à Taça de Portugal.
Posto isto, o FC Porto deve alinhar com: Helton; Álvaro Pereira, Rolando, Bruno Alves e Fucile; Fernando, Raúl Meireles e Mariano González; Hulk, Falcao e C. Rodríguez.
Já do lado da Briosa, e seguindo o exemplo do primeiro onze de A. V. Boas, devem jogar: Rui Nereu; Pedrinho, Berger, Orlando e Emídio Rafael; Nuno Coelho, Cris e Tiero; Sougou, Lito e Miguel Fidalgo.
FC Porto vs. Académica, amanhã às 20h15 na RTP1.

Início

Bem-vindos ao Conversas Redondas.
Aqui vou falar de acontecimentos passados do nosso futebol, mas pretendo também acompanhar a actualidade, e outros assuntos de interesse futebolístico.

Cumprimentos,

Raúl.