segunda-feira, 29 de outubro de 2012

AF Porto: Candal - Oliv. do Douro não chegou ao fim

Tal como há duas temporadas atrás, então na III Divisão, o jogo entre Candal e Oliveira do Douro, dois velhos rivais gaienses, não chegou ao fim.
Em jogo a contar para a sétima jornada da Divisão de Honra da AF Porto, a turma visitante vencia por uma bola a zero, quando o árbitro Fábio Silva decidiu dar a partida por terminada, corria o minuto 88'.
Na base desta decisão, terão estado agressões dos adeptos da casa a um dos árbitros assistentes e aos adeptos que haviam viajado desde Oliveira do Douro.
Tudo terá começado quando ao minuto 87' a equipa de arbitragem anulou um golo à turma candalense, com os seus adeptos rapidamente a exaltarem-se e procederem a agressões, não só ao tal árbitro assistente, mas também a Mário Heitor, treinador dos oliveirenses que por estar a cumprir castigo federativo, se encontrava na bancada.
Outros relatos dão conta de uma agressão do guardião Ricardo, do Oliveira do Douro, ao roupeiro da turma da casa, como base de toda esta confusão, que acabou com o jogo antes da devida hora.
Cabe agora à AF Porto tomar uma decisão sobre estes incidentes, havendo duas hipóteses plausíveis: uma é jogarem-se os dois minutos finais, mais o tempo de compensação; a outra passa pela homologação do resultado, atribuindo assim a vitória ao Oliveira do Douro, tal como sucedeu há dois anos atrás.
Ao intervalo, o marcador registava um nulo, mas logo nos primeiros instantes do segundo tempo, Paulo Figueiredo adiantou os oliveirenses no marcador.
O Candal não conseguia chegar com perigo à baliza contrária, e aos 84' minutos ficaria reduzido a dez elementos, por expulsão de Nuno Miguel, vítima de acumulação de amarelos.
Três minutos volvidos, e como já aqui disse, surgiu o momento do jogo, com Ferraz a cabecear para a baliza e a marcar, mas com o árbitro a anular o lance.
Para uns, o árbitro apitou antes de a bola sequer entrar, devido a um empurrão de um jogador candalense a um adversário, enquanto que para outros, o lance só foi invalidado depois de Ferraz ter cabeceado para golo.
Caso a AF Porto confirme o triunfo do Oliveira do Douro, os oliveirenses sobem à oitava posição com dez pontos, mais um que Candal, São Pedro da Cova, Alpendorada e São Martinho, apesar de Candal e São Martinho terem um jogo a menos, que será realizado na próxima quinta-feira.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Estádio Rei Ramiro, em Candal - Vila Nova de Gaia
Árbitro Principal: Fábio Silva (AF Porto)

Candal (4-4-2): Sérgio; Pedro Santos (Vinagre 70'), Nuno Miguel, Ferraz e Tiga; Marco (Campota 45'), Andrézinho, Jony e Cláudio (Renato 61'); Hugo e Pedro Fanisca.
Treinador: Paulo Gentil.

Oliv. Douro (3-5-2): Ricardo; Bruno Cardoso, Rómulo e Isidro; Serpa, Dani (Pereira 80'), Bruninho, Rúben (Napoleão 64') e Pedrinho (Rochinha 80'); Paulo Figueiredo (Miguelito 64') e Hugo Figueiredo.
Treinador: Mário Heitor.

Disciplina:
Vermelhos: Nuno Miguel 84' - por acumulação de amarelos.

Marcador: 0-1 Paulo Figueiredo 46'. *

* Jogo interrompido aos 88' minutos.

Agradecimentos: blogue "A Bola É Redonda" pelas fotos.

II Divisão: 6ª Jornada

(Boavista 2-1 Ribeirão - autoria: blogue "The Boavista Footballers".)
E à sexta jornada, o D. Chaves sofreu a primeira derrota na Zona Norte da II Divisão: os flavienses perderam por uma bola a zero no terreno do Tirsense, e foram alcançados na liderança pelo vizinho Mirandela, que triunfou em casa do Joane por 2-0. Destaque também para a primeira vitória do Boavista, que recebeu e venceu o Ribeirão por 2-1. Gondomar e Limianos empataram sem golos.
O Famalicão goleou o Padroense por 5-0 e aproximou-se do topo, enquanto que o Vilaverdense bateu o Vizela por 1-0, e também se estreou a vencer. O Varzim bateu o Infesta por 2-0, enquanto que Amarante e Fafe empataram a uma bola.
Na Zona Centro, os líderes Cinfães e Coimbrões empataram e deixaram tudo igual: os durienses empataram na casa do Tourizense a uma bola, enquanto que os gaienses empataram em Bustelo a dois golos. Anadia e BC Branco falharam o 'assalto ao topo': os bairradinos perderam no terreno do Nogueirense por 2-1; e os albicastrenses não saíram de um nulo caseiro ante o Ac. Viseu.
Quem alcançou Anadia e BC Branco na terceira posição foi o SJ Vêr, que venceu na Pampilhosa por duas bolas a uma. O Operário bateu o Sp. Espinho por uma bola a zero na hora de almoço, mesmo resultado com que o Sousense levou o Tocha de vencida. O Lusitânia derrotou o Cesarense por 2-1.
Na Zona Sul, o Fátima saiu derrotado por uma bola a zero da visita ao terreno do Futebol Benfica, e perdeu a liderança para o Sertanense, que venceu na casa da U. Leiria pelo mesmo resultado. O Farense empatou a uma bola com o Quarteirense e igualou os fatimenses, agora na segunda posição. Ribeira Brava e Louletano empataram sem golos.
O Oriental venceu no terreno do Casa Pia por 2-1, enquanto que o Torreense bateu o Carregado por uma bola a zero. Oeiras e 1º Dezembro não saíram do nulo, enquanto que Pinhalnovense e Mafra também empataram, mas a uma bola.
A II Divisão regressa no próximo fim-de-semana.

III Divisão: 6ª Jornada

(Salgueiros 08 2-0 Aguiar da Beira - autoria: Carlos Sá Costa.)
A sexta jornada da Série A da III Divisão, trouxe novo líder: é o Bragança, que venceu na casa do Marinhas por uma bola a zero, e aproveitou a derrota caseira do Ronfe ante o Maria da Fonte por 2-1, para assumir a liderança. O Santa Maria venceu o Monção por 3-0 e estreou-se a vencer.
Na terceira posição, seguem Taipas e Vianense: os primeiros venceram em Ponte da Barca por uma bola a zero, enquanto que a turma de Viana do Castelo, venceu no Esposende por 3-2. O Melgacense recebeu e venceu o Merelinense por 1-0.
Na Série B, o Felgueiras regressou às vitórias e mantém-se líder, tendo vencido o Paredes por uma bola a zero. A um ponto dos durienses, está a Oliveirense que bateu o Santa Eulália também por 1-0. Também por 1-0, o Al. de Lordelo venceu em Vila Real.
Vila Meã e Rebordosa empataram a uma bola, tal como Pedras Rubras e Lousada. O Serzedelo recebeu e venceu o Leça por duas bolas a uma.
Na Série C, o Salgueiros venceu o Aguiar da Beira por 2-0 e assumiu a liderança de forma isolada, uma vez que o Grijó perdeu por igual resultado em Estarreja. Oliv. de Frades e Penalva do Castelo empataram a dois golos.
Em recuperação parece estar o Alba, que ontem venceu no Sampedrense por 2-1 e somou a terceira vitória consecutiva. O Oliv. do Bairro venceu no terreno do Parada por 3-1, enquanto que Avanca e U. Lamas empataram a uma bola.
Na Série D, o Sourense venceu na casa do Beneditense por 2-0 e continua na liderança, agora com um ponto de avanço para o Caldas, que bateu o Alcobaça por uma bola a zero, e 'descolou' do Vit. Sernache, que perdeu pelo mesmo resultado em Oliv. do Hospital.
O Marinhense alcançou o primeiro triunfo, ao vencer na casa do Mortágua por 2-1, enquanto que Penelense e Alcanenense também venceram fora e por 1-0: os penelenses em casa do Torres Novas, e os de Alcanena no terreno do Sp. Pombal.
Na Série E, o Sintrense venceu no terreno do Fabril por 2-1 e mantém-se líder com um ponto de vantagem para o Sacavenense, que venceu na casa do Lourinhanense por 2-0. Logo atrás surge o Eléctrico, que ontem goleou o Amora em casa deste por 4-0.
O Barreirense venceu na casa do Pêro Pinheiro por duas bolas a uma e subiu à quarta posição, enquanto que Cartaxo e Tires empataram a uma bola. O Real venceu em Peniche por 3-0.
Na Série F, registaram-se quatro empates em seis jogos, com o Moura a manter-se líder, apesar do empate caseiro frente ao Lagoa a uma bola. A Juv. de Évora venceu na casa do Lusitano VRSA por 2-0 e subiu à quinta posição, enquanto que Aljustrelense e U. Montemor não saíram do nulo.
Sesimbra e At. Reguengos empataram a uma bola, enquanto que Vasco da Gama e Esp. de Lagos empataram a dois. O Castrense venceu o Monte Trigo por 2-0, e estreou-se a ganhar.
Nos Açores, o Praiense bateu o Flamengos por 3-1 e assumiu a liderança isolada, aproveitando o empate do Angrense a três bolas no terreno do Santiago. O Praínha, que venceu por uma bola a zero no terreno do Marítimo da Graciosa, alcançou os angrenses na vice-liderança.
Num jogo com muitos golos, o Sp. Ideal venceu na casa do Barreiro por 4-3, enquanto que o Rabo de Peixe venceu no terreno do Vitória do Pico por uma bola a zero.
A III Divisão regressa no próximo fim-de-semana.

sábado, 27 de outubro de 2012

Terceiro aniversário do blogue

Completaram-se na passada quarta-feira, três anos de existência do 'ConversasRedondas'.
A todos os envolvidos, sejam eles colaboradores, visitantes ou amigos, o meu muito obrigado por toda a envolvência e ajuda neste "projecto", que, a meu ver, tem corrido bem.
Em relação há um ano atrás, o blogue recebeu a visita de 21367 novos utilizadores portugueses, o que ao todo, perfaz com que 51033 portugueses já nos tenha visitado, pelo menos por uma vez.
De resto, o top cinco de visitas mantém-se exactamente igual como estava no ano passado: o Brasil é segundo com 6507 visitantes, mais 2596 do que em 2011; os Estados Unidos estão na terceira posição com 1803, mais 877 que o ano transacto; a França é quarta com 1096, mais 562 do que há um ano; e por último, a Suíça regista 693, apenas mais 287 que em 2011. Logo a seguir, vem a Inglaterra que já nos visitou por 690 vezes, estando muito próxima de ultrapassar os suíços.
Referência também para o facto de o último 'novo' País a visitar-nos ter sido o Togo, no passado dia 12 de Setembro.
No que diz respeito ao número de post's do blogue, este é o post número 1053, o que significa um aumento de 352 'textos' em relação há um ano atrás.
Obrigado a todos os que nos visitam, acompanham e preferem.

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Liga Europa: Mais uma jornada sem vitórias

Não está fácil a prestação das equipas portuguesas na fase de grupos da Liga Europa, uma vez que ao fim de três jornadas e nove jogos, ainda nenhuma equipa lusa logrou vencer. Além disso, há a somar o facto de todas elas estarem na última posição do seu grupo.
No Grupo A, a Académica perdeu por 2-1 em Madrid, frente ao Atletico, que deixou Falcao a descansar. Diego Costa aos 48' inaugurou o marcador, e Emre vinte minutos depois fez o 2-0. Já perto do fim, Salim Cissé apontou o tento de honra dos estudantes, que assim repartem a lanterna-vermelha do grupo com o Hapoel Tel-Aviv.
Na próxima jornada, dia 8 de Novembro, a Académica recebe o At. Madrid.
No Grupo D, o Marítimo não foi além de uma igualdade caseira frente ao Bordeaux a uma bola. Gouffran adiantou os gauleses à meia-hora de jogo, mas seis minutos depois, Roberge empatou a partida e definiu o resultado final. Com este empate, os insulares mantém-se na última posição, agora com dois pontos.
Dentro de duas semanas, o Marítimo desloca-se ao terreno do Bordeaux.
Finalmente, no Grupo G, o Sporting perdeu no terreno do Genk por 2-1, deixando fugir a vantagem, depois de ter marcado primeiro logo aos sete minutos por Schaars. De Ceulaer empatou a partida aos 25' minutos, e Barda fez o resultado final já perto do minuto noventa.
Os leões mantêm-se últimos, e na próxima jornada recebem o Genk.

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Liga dos Campeões: FC Porto sofre mas vence D. Kiev

Três jogos, três vitórias. Assim vai o percurso do FC Porto na fase de grupos da Liga dos Campeões, embora os Dragões tenham sofrido para derrotar um Dinamo Kiev que pouco ou nada incomodou Helton, e que mesmo a perder por duas vezes, conseguiu chegar ao empate.
Apesar do pleno, os azuis-e-brancos só se podem queixar de si próprios por não terem resolvido o jogo mais cedo. Entraram bem na primeira parte, e jogaram toda a segunda parte a um ritmo lento e descompressivo.
Ainda o relógio marcava quinze minutos de jogo, já o Dragão gritava golo, com Varela dentro de área, a aproveitar uma falha da defensiva ucraniana, para de pé direito disparar um míssil indefensável para Shovkovskiy. Bom golo do internacional português.
A resposta ucraniana surgiu por intermédio de um outro internacional luso: Miguel Veloso. Primeiro, o médio formado no Sporting obrigou Helton a defesa para canto aos 20' minutos, e na sequência desse canto, cobrando por ele mesmo, Gusev desviou para o empate.
O FC Porto acusou o golo sofrido, mas conseguiu disfarçar isso aos 36' minutos, quando Jackson isolado por James na faixa central do terreno, aguentou a pressão de um defensor ucraniano, e dentro de área, bateu Shovkovskiy com um toque subtil.
Em vantagem para o segundo tempo, os dragões entraram completamente adormecidos, de nada valendo um remate espectacular de Jackson aos 53' minutos, que errou o alvo por pouco.
A equipa não se galvanizou, pensando que tinha o jogo sob controlo. Porém, aos 71' minutos, Ideye Brown recebeu um passe espectacular nas costas da defensiva portista, e fuzilou Helton para o empate.
Vítor Pereira já havia lançado Atsu para o lugar de Varela, e não perdeu tempo a lançar Defour por troca com Moutinho. Três minutos depois do belga ter entrado, Lucho ganhou espaço na direita, e cruzou para a emenda certeira de Jackson, que assim bisou na partida.
Os portistas controlaram depois a partida até final, sofrendo de maneira escusada, uma vez que tinham e tiveram tudo para bater este Dinamo Kiev de forma mais tranquila.
No outro jogo do grupo, o PSG venceu em Zagreb o Dinamo local por 2-0, e aos dragões falta agora um ponto para confirmarem a presença nos Oitavos-de-Final. Dragões esses, que se deslocam dia 6 de Novembro a Kiev, enquanto que o PSG receberá nesse mesmo dia o Dinamo Zagreb.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Estádio do Dragão, no Porto
Quarteto de Arbitragem composto por: Pavel Kralovec (Árbitro Principal - Rep. Checa); Roman Slysko e Martin Wilczek (Árbitros Assistentes); Antonin Kordula (Quarto Árbitro)

FC Porto (4-3-3): Helton; Danilo, Maicon, Otamendi e Mangala; Fernando, Lucho e João Moutinho (Defour 75'); Varela (Atsu 64'), Jackson e James (Miguel Lopes 90+1').
Treinador: Vítor Pereira. Suplentes Não Utilizados: Fabiano; Abdoulaye, Castro e Kléber.

Dinamo Kiev (4-3-3): Shovkovskiy; Betão, Mikhalik, Khacheridi e Taiwo; Miguel Veloso, Vukojevic (Kranjčar 84') e Garmash; Yarmolenko, Ideye Brown e Gusev.
Treinador: Oleg Blokhin; Suplentes Não Utilizados: Koval; Mehmedi, Bogdanov, Haruna, Marco Ruben e Ninković.

Disciplina:
Amarelos: Garmash 81'; Betão 90+3'; Maicon 90+4'; Miguel Veloso 90+4'.

Marcador: 1-0 Varela 15'; 1-1 Gusev 21'; 2-1 Jackson 36'; 2-2 Ideye Brown 71'; 3-2 Jackson 78'.

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Liga dos Campeões: Sp. Braga fez tremer Old Trafford

Absolutamente épico e perto de ser fantástico. O Sp. Braga esteve a vencer por 2-0 em Old Trafford, mas deixou fugir a vantagem já no segundo tempo, saindo derrotado por três bolas a duas, graças a um bis de Chicharito e a um toque de Evans, depois de Alan ter bisado para os minhotos ainda nos primeiros vinte minutos da partida.
Com uma entrada estrondosa no jogo, os minhotos marcaram logo aos dois minutos, quando Hugo Viana na esquerda cruzou direitinho para a cabeça de Alan, com o brasileiro a inaugurar o marcador.
Os bracarenses fizeram vinte minutos perfeitos. O United nem sequer chegava com perigo à baliza de Beto, e Hugo Viana e companhia iam fazendo o seu futebol apoiado.
Ao minuto vinte, um 'nó cego' de Éder a Carrick na esquerda, deixou o caminho para a baliza aberto para o jovem internacional português, que já dentro de área assistiu Alan, com o extremo a rematar tenso e de primeira, aumentando a vantagem minhota para 0-2!
Só aos 25' minutos, é que o Manchester chegou com perigo à baliza bracarense, tendo marcado. Kagawa ganhou um ressalto resultante de uma falta de um jogador do Braga, e na esquerda cruzou para o segundo poste, onde apareceu Chicharito a cabecear e a reduzir o placard.
A defesa minhota soube manter-se segura e aguentar o marcador até ao intervalo, e era sem surpresa que na hora de ir para o descanso, os bracarenses venciam em Old Trafford.
Porém, a postura do Braga no segundo tempo, foi muito diferente da postura da primeira parte. Ferguson lançou Nani por troca com Kagawa, e o extremo internacional português trouxe mais velocidade e dinâmica ao ataque dos 'Red Devils' que entraram fortes na etapa complementar.
Nani até deu um aviso aos minhotos, mas o seu remate não levou a direcção necessária. Aos 62' minutos, na sequência de um canto, o central Jonny Evans aproveitou alguma apatia bracarense no interior da área, para com um toque subtil restabelecer a igualdade, agora a duas bolas.
O United continuou a exercer uma forte pressão no jogo, não desarmando no ataque, e ao minuto 75' chegou à reviravolta, com Chicharito a aparecer livre de marcação nas costas da defesa bracarense, e a surpreender Nuno Coelho e Beto, com um cabeceamento para o fundo da baliza.
Até final, a partida foi perdendo interesse, com Peseiro a lançar Hélder Barbosa, Mossoró e Zé Luís, mas com nenhum deles a trazer ao jogo aquilo que o Braga precisava no segundo tempo: maior clarividência na hora de ter a bola.
No outro jogo do grupo, Galatasaray e Cluj empataram a uma bola, com os romenos a subirem à segunda posição com quatro pontos. Na próxima jornada, a disputar-se dia 7 de Novembro, o Cluj recebe o Galatasaray, enquanto que o Sp. Braga recebe o Man. United.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Estádio Old Trafford, em Manchester - Inglaterra
Quarteto de Arbitragem composto por: Milorad Mazic (Árbitro Principal - Sérvia); Milorad Ristic e Igor Radjocvic (Árbitros Assistentes); Vladimir Jovanovic (Quarto Árbitro)

Man. United (4-4-2): De Gea; Rafael, Carrick, Evans e Buttner; Fletcher, Cleverley, Kagawa (Nani 45') e Rooney; Van Persie e Chicharito (Giggs 79').
Treinador: Alex Ferguson. Suplentes Não Utilizados: Johnston; Ferdinand, Anderson, Young e Welbeck.

Sp. Braga (4-3-3): Beto; Salino, Nuno Coelho, Paulo Vinícius e Elderson; Custódio, Hugo Viana e Rúben Micael (Zé Luís 88'); Alan (Mossoró 85'), Éder e Rúben Amorim (Hélder Barbosa 80').
Treinador: José Peseiro. Suplentes Não Utilizados: Quim; Aníbal Capela, Baiano e Michel.

Disciplina:
Amarelos: Paulo Vinícius 48'; Elderson 53'.

Marcador: 0-1 Alan 02'; 0-2 Alan 20'; 1-2 Chicharito 25'; 2-2 Evans 62'; 3-2 Chicharito 75'.

Liga dos Campeões: Benfica perde em Moscovo

O Benfica perdeu esta tarde em Moscovo, frente ao Spartak, por 2-1 e está assim na última posição do Grupo G. No outro jogo, o Barcelona bateu o Celtic, também por 2-1.
A turma encarnada nunca se conseguiu superiorizar aos moscovitas, fazendo um forcing final nos últimos quinze minutos para chegar ao 2-2, mas em vão.
A entrada do Benfica em jogo foi muito a frio, e logo aos três minutos Rafael Carioca inaugurou o marcador para o Spartak. Lima ainda empatou aos 33', mas dez minutos depois, Jardel fez um auto-golo que sentenciou o resultado final ainda na primeira parte.
Na verdade, o Benfica entrou muito mal, e nem mesmo depois de empatar, se conseguiu 'encontrar'. Aos 3' minutos, o Spartak já tinha chegado com perigo à baliza de Artur por duas vezes: na primeira, logo nos primeiros instantes da partida, o guardião respondeu a uma cabeçada de Bilyaletdinov com uma excelente defesa; mas dois minutos depois, não conseguiu parar o remate de Rafael Carioca, que inaugurou o marcador.
A pressão moscovita era intensa, Maxi Pereira e Matic passavam ao lado do jogo, e Ari acertou na trave, perdendo soberana ocasião para fazer o 2-0.
Na resposta, Matic terá 'acordado' naqueles instantes, fazendo um remate para defesa complicada de Rebrov aos 31' minutos. Dois minutos depois, um cruzamento milimétrico de Salvio, encontrou a cabeça de Lima, com o brasileiro a antecipar-se ao guardião russo e a empatar.
Quem ficou na ideia de que os encarnados iriam a partir deste momento assumir a partida, enganou-se, e a dois minutos do intervalo, Jardel a emendar um cruzamento de Makeev para a sua própria baliza.
Em desvantagem, o Benfica entrou mais pressionante no segundo tempo, embora sem ter qualidade de passe e de jogo. Porém, o jogo decorria à feição do Spartak, que com maior ou menor dificuldade, ia controlando a partida, e esteve perto de marcar novamente por Ari, que de calcanhar tentou bater Artur, mas sem sucesso.
Já com Gaitán e Cardozo em campo, os encarnados desperdiçaram uma soberana ocasião para o empate a vinte minutos do fim, quando Salvio após ter aproveitado uma desatenção defensiva dos russos, não conseguiu acertar na baliza.
Assistiu-se depois a uma pressão benfiquista no último terço da partida, mas sem sucesso. Mais com o coração do que com a cabeça, o Benfica perdeu e perdeu bem em Moscovo, tendo que melhorar muito para vencer os dois jogos que tem em casa, e que deverão chegar para a qualificação.
Na próxima jornada, dia 7 de Novembro, o Benfica recebe o Spartak Moscovo, enquanto que o Barcelona se desloca a Glasgow, para defrontar o Celtic.
Ficha de Jogo:

Jogo disputado no Estádio Luzhniki, em Moscovo - Rússia
Quarteto de Arbitragem composto por: Mark Clattenburg (Árbitro Principal - Inglaterra); Simon Beck e Stephen Child (Árbitros Assistentes); Darren Cann (Quarto Árbitro)

Spartak Moscovo (4-5-1): Rebrov; Makeev, Pareja, Suchý e Dimitri Kombarov; Rafael Carioca, Källström (Bryzgalov 79'), Ananidze (Kiril Kombarov 57'), Bilyaletdinov (Welliton 72') e Jurado; Ari.
Treinador: Unai Emery. Suplentes Não Utilizados: Dikan; Dzyuba, Mahmudov e Obukhov.

Benfica (4-4-2): Artur; Maxi Pereira, Jardel, Garay e Melgarejo; Salvio, Matic (Ola John 89'), Enzo Pérez e Bruno César (Gaitán 65'); Rodrigo (Cardozo 65') e Lima.
Treinador: Jorge Jesus. Suplentes Não Utilizados: Paulo Lopes; Miguel Vítor, André Almeida e André Gomes.

Disciplina:
Amarelos: Suchý 45'; Cardozo 72'; Matic 76'; Welliton 90+2'; Ari 90+4'.

Marcador: 1-0 Rafael Carioca 03'; 1-1 Lima 33'; 2-1 Jardel 43' P. B..

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

AF Porto: Maia Lidador 1-0 AD Marco 09

Longe vão os tempos, em que Maia e Marco se encontravam na Liga de Honra. Agora com outras denominações, maiatos e marcoenses defrontaram-se este domingo na sexta jornada da Série 1 da I Divisão da AF Porto, com a vitória a sorrir aos da casa, que triunfaram por uma bola a zero.
A última vez que o Estádio Municipal da Maia havia acolhido um encontro entre estas duas formações, foi no dia 16 de Março de 2006, sendo que na altura, o Marco triunfou por 2-0 em jogo a contar para a vigésima sexta jornada da Liga de Honra.
Dessa partida, destaque para as presenças de Nuno André Coelho na equipa do Maia, e de Beto no Marco, eles que hoje em dia são companheiros no Sp. Braga. De resto, nenhum dos restantes jogadores que participaram nesse duelo, veste hoje a mesma camisola.
Mas vamos ao que 'interessa': num jogo morno e sem grandes oportunidades de golo, o Maia entrou melhor no primeiro tempo, tomando conta da partida e tentando encontrar espaços na defensiva duriense.
O Marco, algo 'acanhado' ofensivamente, foi-se segurando nos primeiros quarenta e cinco minutos, sendo surpreendido logo no início do segundo tempo, quando Tiago na sequência de um lance de bola parada, abriu o activo favorável aos maiatos.
A turma da casa continuava com maior ascendente no jogo, embora sem grande pressão e sem conseguir avolumar o resultado. O Marco só esporadicamente e através de contra-ataques conseguia chegar à área adversária, mostrando-se incapaz de conseguir inverter o resultado.
Em desvantagem, a turma visitante tomou conta dos acontecimentos à entrada para os últimos quinze minutos da contenda, fazendo um forcing final para chegar ao empate, algo que não conseguiu devido a ter pela frente uma defesa maiata bem organizada.
Com este triunfo, o Maia ascendeu à quinta posição com nove pontos, os mesmos de Alfenense, Castêlo da Maia, Folgosa da Maia, Mocidade Sangemil e Gandra, enquanto que o Marco baixou para a décima segunda posição em igualdade pontual com Gens e Vilarinho, somando sete pontos.
Na próxima jornada, o Marco defronta outra equipa maiata, uma vez que recebe o Castêlo, enquanto que o Maia se desloca ao terreno do Águias de Eiriz.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Estádio Prof. Dr. José Vieira de Carvalho, na Maia
Árbitro Principal: Fábio Melo (AF Porto)

FC Maia Lidador (4-3-3): Rúben; Grilo, Tiago, Pedro Barbosa (Pedro 45') e Vítor; Sérgio Borges, Diogo Preto e André (Diogo Maia 45'); Zé Miguel, Vitinha (Tó Zé 84') e Lucas.
Treinador: Joaquim Canário.

AD Marco 09 (4-3-3): Sérgio; Cuco (Rafael 66'), Jorge Ferreira, Fábio (Vítor Hugo 77') e Marcelo; Saraiva, João Pedro e Tiaguinho; Joel, Nuno (Diogo Luís 31') e Brasil.
Treinador: Nuno Cunha.

Marcador: 1-0 Tiago 46'.

Agradecimentos: Fábio Costa.

II Divisão: Sertanense venceu Ribeira Brava por 4-2

(Na 2ª Jornada, o Sertanense recebeu e venceu o Oriental por 3-1 - autoria: blogue do Sertanense.)
Em jogo referente à quinta jornada da Zona Sul da II Divisão, o Sertanense recebeu ontem e venceu os madeirenses do Ribeira Brava, por 4-2.
Com este triunfo, a turma da Sertã subiu à terceira posição com dez pontos, e está agora em igualdade pontual com Carregado e Mafra.
Segundo o blogue apurou, a turma do Ribeira Brava adiantou-se no marcador logo aos cinco minutos por intermédio de Abel Vieira, o mesmo jogador que aos 12' minutos bisou no encontro, fazendo já o 1-2, uma vez que Marco Farinha havia empatado aos oito minutos.
No segundo tempo, a entrada da equipa da casa foi forte, e depois de Custódio ter empatado a partida aos 54' minutos, Mauro Bastos fez o 3-2 aos 68'. Já nos descontos, Renato fechou o resultado final, carimbando a vitória dos sertanenses.
Recordo que esta partida estava em atraso da quinta jornada, sendo que na próxima jornada, o Ribeira Brava recebe o Louletano, enquanto o Sertanense se desloca à U. Leiria.
Na Zona Centro, ainda está em atraso o encontro entre Operário e Ac. Viseu que se devia ter realizado na segunda jornada, e que depois de estar marcado para o dia 10 de Outubro, voltou a ser adiado, não tendo ainda data definida.

domingo, 21 de outubro de 2012

Taça de Portugal: 3ª Eliminatória realizada

(O FC Porto venceu o Santa Eulália, mas teve que suar muito para bater os vizelenses.)
A terceira eliminatória da Taça de Portugal, está a um jogo de ficar completa, faltando agora realizar-se apenas o encontro entre Operário e Coimbrões, que foi adiado para data indefinida, uma vez que os açorianos têm um processo instaurado na Federação, e não podem jogar nesta competição.
Depois das vitórias de Benfica e Sp. Braga a fechar a semana, ontem foi a vez do FC Porto entrar em campo, e vencer de forma suada o Santa Eulália da III Divisão, por 1-0. Além deste, realizaram-se mais cinco jogos, com destaque para a vitória do Beira-Mar sobre o Penafiel, através do desempate por grandes penalidades, e para a vitória do Gil Vicente em Gondomar por 2-0, após prolongamento.
Já hoje, realizaram-se o 'grosso' dos jogos, com destaque para as vitórias de Pampilhosa e Pedras Rubras, II e III Divisão respectivamente, sobre Sp. Covilhã e U. Madeira, ambos da Segunda Liga. Os pampilhosenses levaram a melhor nos penaltis, depois de um empate a cinco (!) golos, enquanto que o Pedras Rubras depois de estar a perder por 0-2 aos 76' minutos, conseguiu chegar ao 2-2 já nos descontos, e carimbou o triunfo já no prolongamento.
Destaque também para as passagens dos históricos Farense e U. Leiria, que não tiveram vida fácil em Reguengos e Sacavém respectivamente. Num derby concelhio, o Aves levou a melhor sobre o Tirsense por 3-1, mas necessitou do prolongamento, enquanto que o Marítimo também precisou do prolongamento, para levar de vencida a AD Oliveirense da III Divisão.
No grande jogo da tarde, entre duas equipas da I Liga, o Paços de Ferreira venceu no Estoril por duas bolas a uma. A fechar a noite, o Sporting caiu em Moreira de Cónegos perante o Moreirense, perdendo por 3-2 no prolongamento, depois de ter estado a vencer por 1-0, e de ter chegado ao 2-2 já perto do minuto noventa.
Confira todos os resultados da 3ª Eliminatória da Taça de Portugal 2012/2013:

Quinta-Feira, 18 de Outubro:
Freamunde (II) 0-4 Benfica (I)

Sexta-Feira, 19 de Outubro:
Sp. Braga (I) 3-0 Leixões (II) - A. P.

Ontem, Sábado, 20 de Outubro:
Santa Eulália (III) 0-1 FC Porto (I)
Gondomar (IIB) 0-2 Gil Vicente (I) - A. P.
Olhanense (I) 3-0 1º Dezembro (IIB)
Beira-Mar (I) 0-0 Penafiel (II) - 4-2 G. P.
V. Setúbal (I) 1-0 Tondela (II)
Naval (II) 1-3 Arouca (II) - A. P.

Hoje, Domingo, 21 de Outubro:
Ponte da Barca (III) 1-3 Académica (I)
Oliv. do Hospital (III) 1-1 Ribeirão (IIB) - 4-2 G. P.
Limianos (IIB) 0-1 Tourizense (IIB)
Pampilhosa (IIB) 5-5 Sp. Covilhã (II) - 4-2 G. P.
Fabril (III) 3-1 Eléctrico (III)
Pinhalnovense (IIB) 0-3 Lourinhanense (III)
Aguiar da Beira (III) 1-0 U. Lamas (III) - A. P.
At. Reguengos (III) 0-1 Farense (IIB)
V. Guimarães (I) 6-1 Vilaverdense (IIB)
D. Aves (II) 3-1 Tirsense (IIB) - A. P.
Sacavenense (III) 2-2 U. Leiria (IIB) - 2-3 G. P.
Fátima (IIB) 0-0 Penalva do Castelo (III) - 3-4 G. P.
Varzim (IIB) 1-1 Mirandela (IIB) - 2-3 G. P.
AD Nogueirense (IIB) 1-3 Santa Clara (II)
Anadia (IIB) 2-5 Belenenses (II) - A. P.
Pedras Rubras (III) 3-2 U. Madeira (II) - A. P.
Feirense (II) 3-0 Fafe (IIB)
Al. de Lordelo (III) 0-2 UD Oliveirense (II)
Nacional (I) 4-0 Sp. Espinho (IIB)
Marítimo (I) 2-1 AD Oliveirense (III) - A. P.
Rio Ave (I) 2-1 Portimonense (II)
Estoril (I) 1-2 Paços de Ferreira (I)
Moreirense (I) 3-2 Sporting (I) - A. P.
Operário (IIB) - Coimbrões (IIB) - Adiado para data indefinida

Nota: A negrito as equipas apuradas para a 4ª Eliminatória.

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Taça de Portugal: Benfica e Sp. Braga na 4ª Eliminatória

(Mailo e Nuno André Coelho lutam pela posse de bola, durante o Sp. Braga - Leixões desta noite.)
Benfica e Sp. Braga eliminaram respectivamente Freamunde e Leixões, ambos da Segunda Liga, e estão assim na quarta eliminatória da Taça de Portugal.
No jogo que abriu a terceira eliminatória, o Benfica deslocou-se ontem a Freamunde e venceu por uns expressivos 4-0, com Lima a abrir o marcador à passagem do minuto dezasseis.
Em cima do intervalo, e já depois do Freamunde ter desperdiçado excelente ocasião para empatar, Cardozo fez o 2-0, enquanto que no segundo tempo, Salvio fez o 3-0 aos 62' e o jovem da equipa B, André Gomes, fechou as contas do marcador aos 74' minutos.
Hoje, o Sp. Braga recebeu e venceu o Leixões por 3-0, mas precisou do prolongamento para levar de vencida a formação matosinhense.
Depois de um nulo ao fim de noventa minutos, Hugo Viana abriu a contagem ao minuto 98', na conversão de um livre directo, que resultou de uma falta inexistente de Sequeira. Esteve mal Jorge Sousa. Pouco depois, Rúben Micael fez o segundo para os arsenalistas, e na segunda parte do prolongamento, Éder de cabeça fechou a contagem. Resultado pesado para a turma matosinhense.
Amanhã e domingo prossegue a terceira eliminatória da Taça, que não terá o embate entre Operário e Coimbrões, em virtude dos açorianos estarem 'a contas' com um processo disciplinar na Federação.

Pedro Ladeira: Dos relvados para o futebol de rua

(Ladeira pressiona um jogador da Académica, em jogo da 29ª Jornada da Liga 03/04.)
Este é um daqueles casos de amor ao futebol, seja lá qual for a vertente. Pedro Ladeira representou o Beira-Mar no primeiro escalão do nosso futebol, mas a falta de oportunidades no clube aveirense, 'atiraram-no' para os escalões inferiores, até que este ano, a Selecção Nacional de Futebol de Rua, lhe 'bateu à porta' com um convite para jogar o Mundial no México.
O facto do agora jogador do Pampilhosa, da II Divisão Nacional, ter ajudado Aveiro a sagrar-se bi-campeão nacional de futebol de rua nos últimos dois anos, fez com que as portas da Selecção se abrissem para si.
Em entrevista ao blogue, Ladeira começou por falar acerca da sua adaptação ao futebol de rua:
"A adaptação não foi muito difícil, porque a base do futebol de rua, é o futebol que jogamos na infância, e também porque nos treinos de futebol de onze, por vezes fazemos jogos em espaços mais reduzidos. Depois é só transferir para o futebol de rua, aquilo que aprendemos no futebol de onze."
De seguida, o médio abordou a questão relacionada com o surgimento do futebol de rua na sua vida, bem como a oportunidade de representar Portugal no Mundial:
"Tomei conhecimento do futebol de rua, através da realização de torneios distritais no meu bairro, pois tive amigos que participaram e que me contaram que era uma boa experiência, quando iam representar o distrito de Aveiro a outras cidades. Depois de ter um 'feedback' positivo por parte desses amigos que participaram, aceitei participar também, defendendo assim as cores do meu bairro, e da instituição 'Florinhas do Vouga'. A minha participação contribuiu para que Aveiro se sagra-se logo bi-campeão nacional, a primeira vez em São Jacinto no ano passado, e a segunda vez este ano em Beja. Esta última participação, em Beja, fez com que os seleccionadores nacionais me convocassem para a Selecção Nacional que iria participar no Mundial no México."
No Mundial, Portugal não foi além do quinto lugar final. Apesar de ter tido um belíssimo arranque, com oito vitórias em oito jogos, a selecção lusa baqueou frente ao Chile nos Quartos-de-Final, saindo de cena com uma derrota por 6-4.
Ladeira aponta à inexperiência e nervosismo de alguns jogadores, como principais 'responsáveis' para o facto de Portugal não ter chegado mais longe no torneio:
"Em termos desportivos, o que faltou a esta Selecção para ser campeã do Mundo, foi a falta de experiência, pois alguns jogadores nunca tinham vivido a pressão de terem de ganhar, e ficaram um pouco nervosos e ansiosos à medida que as dificuldades iam aumentando. Na minha opinião, tinhamos jogadores para sermos campeões do Mundo, mas não tinhamos equipa. Fomos eliminados pelo Chile nos Quartos-de-Final, porque os chilenos tinham uma equipa muito forte mentalmente, e os seus níveis de ansiedade tiveram sempre baixos, mesmo quando estavam a perder. Penso que se fosse possível a cada jogador, jogar mais vezes este evento, Portugal estaria preparado para lutar pelo título dentro de dois anos."
Apesar de tudo, o melhor marcador da Selecção portuguesa, com trinta e um golos em doze jogos, faz um balanço positivo desta experiência:
"Foi uma experiência única, uma vez que no futebol de rua, cada jogador só pode representar a Selecção Nacional no Mundial por uma ocasião, logo não poderei repetir esta participação na condição de atleta. Não tinha a mínima noção da grandiosidade deste evento. Os jogos eram todos transmitidos em directo pela UNOTV, e após os jogos, alguns jogadores iam à sala de imprensa, que era enorme e tinha jornalistas de vários países. Noutro âmbito, a organização fez com que os jogadores se sentissem sempre como verdadeiras estrelas."
No futebol de rua, o tempo de jogo é de catorze minutos sempre jogáveis - vale 'tabelas' -, e que se dividem por duas partes de sete minutos. Obviamente que as diferenças para o futebol de onze são enormes, e essa foi outra das questões que o blogue colocou a Pedro Ladeira:
"As diferenças entre o futebol de onze e o futebol de rua são muitas, desde o tempo de jogo, as medidas do campo e da baliza, e algumas regras. O futebol de rua é um jogo muito mais rápido, porque nunca pára mesmo que haja golo, logo não podes festejar, porque sujeitas-te a sofrer logo de seguida. Também é um jogo que beneficia o futebol de ataque, uma vez que só podes defender com dois jogadores para três atacantes. Resumindo, no futebol de onze existe mais tempo de jogo e pode-se usar a melhor estratégia e mudar quando for preciso, enquanto que no futebol de rua tens pouca margem de erro."
Por último, o médio aveirense reitera a vontade de continuar a praticar e participar nas actividades do futebol de rua, mas com a condição de estas se realizarem durante a interrupção do futebol de onze:
"Em termos de campeonatos nacionais poderei participar, mas apenas se estes se realizarem durante as férias do futebol de onze. Quanto à Selecção, infelizmente não poderei voltar a representá-la, devido à regra da Homeless World Cup, que limita a participação de uma só vez a cada jogador."
Pedro Ladeira fez a sua formação no Beira-Mar, exceptuando o primeiro ano de juvenil, em que esteve emprestado ao Barroca. Já como sénior, representou a equipa principal aveirense no primeiro escalão durante dois anos, até ser emprestado ao Avanca, clube que representou durante três temporadas consecutivas. Depois disso, passou por Nelas, Sp. Espinho e Oliv. do Bairro, até chegar ao Pampilhosa na actual temporada.

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Futebol de Rua: Portugal acaba em quinto

(Apesar de um bom começo, Portugal não foi além do quinto lugar no Mundialito de Futebol de Rua.)
Depois de um arranque impressionante, com oito vitórias em oito jogos, Portugal não foi além do quinto lugar no Mundialito de Futebol de Rua, que se realizou no México.
Sexta-feira, na última jornada da fase de grupos, e num jogo que já não 'contava' para nada, Portugal perdeu frente ao Brasil por 6-4, com os quatro golos lusos a serem apontados por Pedro Ladeira.
No sábado, a equipa das Quinas defrontou o Chile nos Quartos-de-Final, e repetiu o resultado do dia anterior: derrota por 6-4, com três golos de Daniel Miranda e um de Vítor Semedo.
No mesmo dia, Portugal mediu forças com a Áustria, num jogo que decidia quem iria disputar o apuramento do quinto e sexto lugar, com Portugal a vencer por 6-3, com dois golos de Pedro Ladeira e de Vítor Semedo, um de Élvis Pereira e outro de Carlos Rodrigues.
Finalmente, no domingo, Portugal defrontou a Bósnia na luta pelo quinto lugar, e venceu por 7-4,com três golos de Vítor Semedo, dois de Pedro Ladeira, um de Élvis Pereira e outro de Daniel Cardoso.
Terminada a prova, o balanço tem de ser positivo, e segundo o blogue apurou, Portugal apesar de ter terminado em quinto lugar, foi a selecção europeia melhor classificada no torneio.
Pedro Ladeira, com trinta e um golos, foi o melhor marcador da Selecção portuguesa.
Parabéns malta!

terça-feira, 16 de outubro de 2012

Mundial 2014: Postiga salva Portugal de derrota

Um golo de Hélder Postiga a dez minutos do fim, evitou aquela que seria uma derrota escandalosa de Portugal frente à Irlanda do Norte, em pleno Estádio do Dragão.
Tal como havia acontecido frente à Rússia na sexta-feira, Portugal deu quarenta e cinco minutos de avanço aos norte-irlandeses, que aos trinta minutos, num lance que é quase uma fotocópia do golo russo, se adiantaram no marcador, quando Niall McGinn isolado por Kyle Lafferty, não teve dificuldades em bater Rui Patrício.
A melhor - e única - ocasião tuga para marcar no primeiro tempo, apareceu aos 36' minutos, quando Ronaldo enviou uma bola à barra, num lance muito confuso.
Era pouco, muito pouco, para quem jogava em casa perante um adversário claramente inferior, e se mostrava mergulhado num deserto de ideias e de criatividade.
Paulo Bento lançou Rúben Amorim para o segundo tempo, tirando Miguel Lopes e passando Miguel Veloso para defesa-esquerdo, e Portugal cresceu ligeiramente na partida.
Rúben Micael foi o primeiro a tentar marcar, rematando de longe, mas sem consequências, e já com Varela em campo, Portugal ganhou mais velocidade e profundidade nos flancos, embora continuasse a apostar erradamente no jogo aéreo.
Carroll não havia tido muito trabalho ao longo do jogo, segurando um remate de meia-distância de Postiga, e defendendo com os pés um remate do ex-companheiro de equipa no Manchester, Ronaldo.
Até que aos setenta e nove minutos, Éder assistiu Nani de cabeça, o extremo falhou o remate, e a bola parou nos pés de Postiga, com o caxineiro a fazer um remate à meia-volta e a empatar a partida, numa casa que durante muitos anos, foi sua.
Faltavam dez minutos e o público presente no Dragão, acreditou no triunfo. As bancadas cantaram em uníssono "só mais um", e viram Nani, Varela e Éder quase darem a cambalhota no marcador: primeiro, Nani atirou de longe e a bola passou perto da baliza irlandesa; de seguida, Varela na sequência de um canto, rematou a rasar o poste esquerdo; e por último, na mais 'escandalosa' de todas, Éder à boca da baliza não conseguiu o desvio, deixando-se antecipar por um defensor da norte-irlandês.
A Irlanda do Norte, que não fez uma única substituição, adoptou uma postura defensiva e pragmática, e foi brindada com este empate a uma bola, que castiga e de que maneira, a selecção portuguesa.
Nos outros jogos do dia, a Rússia bateu o Azerbaijão por 1-0 e é cada vez mais líder, com quatro vitórias em quatro jogos, enquanto que Israel bateu o Luxemburgo por 3-0 e divide agora a segunda posição com Portugal - ambos somam sete pontos. A 22 de Março do próximo ano, Portugal desloca-se a Israel, e quatro dias depois, viaja até ao Azerbaijão.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Estádio do Dragão, no Porto
Árbitro Principal: Thorsten Kinhöfer (Alemanha)

Portugal (4-3-3): Rui Patrício; João Pereira (Éder 74'), Pepe, Bruno Alves e Miguel Lopes (Rúben Amorim 45'); Miguel Veloso, Rúben Micael (Varela 61') e Moutinho; Nani, Postiga e Ronaldo.
Treinador: Paulo Bento. Suplentes Não Utilizados: Beto e Eduardo; Neto, Sereno, Nélson, Custódio, Pizzi e Nélson Oliveira.

Irlanda do Norte (4-4-2): Carroll; Hughes, Jonny Evans, Cathcart e McGivern; Baird, Davis, Corry Evans e Norwood; McGinn e Kyle Lafferty.
Treinador: Michael O'Neill. Suplentes Não Utilizados: Mannus e McGovern; Hodson, Daniel Lafferty, McArdle, McCourt, Shiels, Carson, Grigg e Healy.

Disciplina:
Amarelos: Pepe 80'; Hughes 84'.

Marcador: 0-1 McGinn 30'; 1-1 Hélder Postiga 79'.

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

II Divisão: 5ª Jornada

(Fafe 1-0 Varzim - autoria: blogue "Lobos do Mar.")
A quinta jornada da II Divisão não trouxe grandes novidades a Norte, pelo menos no que toca à liderança: o Chaves goleou o Vilaverdense por 4-0, e tem agora o vizinho Mirandela como mais directo perseguidor, graças à vitória caseira dos mirandelenses sobre o Gondomar por 2-1. O Famalicão perdeu por uma bola a zero em Vizela, enquanto que o Varzim perdeu pelo mesmo resultado em Fafe.
O Boavista continua sem vencer, tendo empatado sem golos em casa do Limianos. O Ribeirão bateu o Amarante por uma bola a zero, enquanto que o Padroense bateu o Joane por 2-1. Na deslocação ao terreno do Infesta, o Tirsense venceu por 3-2.
Na Zona Centro, o Coimbrões cedeu um nulo caseiro frente ao Sousense, e foi alcançado pelo Cinfães na liderança, graças à goleada de 4-1, imposta pelos durienses ao Bustelo. O Sp. Espinho empatou em casa frente ao Tourizense a uma bola, enquanto que o Pampilhosa perdeu por três bolas a uma na deslocação ao Ac. Viseu.
O SJ Vêr recebeu e venceu o Nogueirense por uma bola a zero, mesmo resultado com que o Anadia levou de vencida o Lusitânia, com os bairradinos a subirem à terceira posição. O BC Branco venceu na Tocha por 3-1 e alcançou o Sp. Espinho na tabela, enquanto que o Cesarense levou de vencida o Operário, por 3-2.
Na Zona Sul, o Fátima bateu a U. Leiria por uma bola a zero e continua líder, continuando a ter o Farense logo atrás de si, uma vez que os 'Leões de Faro' venceram na casa do Oriental por duas bolas a zero. Louletano e Casa Pia não saíram do nulo, enquanto que Quarteirense e Torreense empataram a três bolas.
O Mafra bateu o Futebol Benfica por uma bola a zero, sendo que o Carregado venceu o Oeiras por duas bolas a uma. O 1º Dezembro derrotou o Pinhalnovense por 2-0, enquanto que o jogo entre Sertanense e Ribeira Brava foi adiado para o próximo dia 21 de Outubro.
A II Divisão regressa dentro de duas semanas, em virtude da realização da terceira eliminatória da Taça de Portugal no próximo fim-de-semana.

III Divisão: 5ª Jornada

(SC Alba 2-0 Avanca - autoria: facebook oficial do SC Alba.)
Após quatro vitórias na Série A, o Ronfe logrou não vencer na quinta jornada, empatando sem golos na casa do Taipas, e tendo o Bragança agora a dois pontos, uma vez que os transmontanos 'despacharam' o Esposende por 3-0. O Merelinense passou para terceiro, em virtude de ontem não ter saído do nulo frente ao Ponte da Barca.
O Vianense bateu o Santa Maria por uma bola a zero e alcançou o Taipas na quarta posição, enquanto que Maria da Fonte e Marinhas empataram a duas bolas. O Melgacense goleou em Monção, tendo ganho por quatro bolas a uma.
Na Série B, destaque para a primeira derrota do líder Felgueiras, que saiu derrotado por 2-1 na deslocação ao terreno da Oliveirense. Oliveirense essa que está agora a um ponto da liderança, juntamente com o Lousada, que goleou o Vila Meã por 5-1. Leça e Santa Eulália empataram a uma bola, com destaque para o facto do próximo adversário do FC Porto na Taça de Portugal, ainda não ter jogado em casa no campeonato, e mesmo assim, não ter sofrido qualquer derrota.
O Serzedelo venceu em Rebordosa por uns expressivos 3-0, o Al. de Lordelo perdeu em casa frente ao Pedras Rubras por uma bola a zero, enquanto que o Paredes bateu o Vila Real por 2-0.
Na Série C, o Salgueiros foi ganhar a casa do Grijó por uma bola a zero e alcançou os gaienses na liderança. Na segunda posição, seguem Estarreja e U. Lamas, com os lamacenses a não conseguirem mais que um empate caseiro a uma bola frente ao Ol. de Frades, e com o Estarreja a empatar sem golos na casa do Penalva do Castelo.
Aguiar da Beira e Parada também empataram, mas a duas bolas, enquanto que o Oliv. do Bairro ganhou novo fôlego, ao bater o Sampedrense por 2-0. Também por 2-0, o Alba recebeu e venceu o Avanca, dando sinais de recuperação.
Na Série D, a dupla de líderes desfez-se: o Sourense cedeu um empate caseiro a duas bolas frente ao Mortágua, enquanto que o Sernache perdeu em casa frente ao Pombal por 2-0, e foi alcançado pelo Caldas na vice-liderança, uma vez que os caldenses venceram na casa do Penelense por 4-0.
O Marinhense perdeu em casa frente ao Oliv. do Hospital por 3-1, enquanto que Torres Novas e Beneditense somaram ontem a primeira vitória na prova: os torreenses venceram na casa do Alcanenense por 2-0, enquanto que a turma da Benedita venceu o Ginásio, em Alcobaça, por 2-1.
Na Série E, os três primeiros não foram além de empates: o Sintrense em casa frente ao Amora, a dois; o Lourinhanense na casa do Tires a uma bola; e o Sacavenense não saiu do nulo diante do Fabril, no seu próprio terreno.
Real e Barreirense também empataram a duas bolas, enquanto que o Pêro Pinheiro recebeu e venceu o Cartaxo por três bolas a zero. O Eléctrico aproveitou esta onda de empates, e ao vencer o Peniche por 2-0, subiu à quarta posição.
Na Série F, o U. Montemor empatou em casa sem golos frente ao Castrense e perdeu a liderança para o Moura, que foi vencer a casa do Monte Trigo por 2-0. O Esp. de Lagos bateu o Aljustrelense por uma bola a zero e alcançou a turma montemorense na segunda posição.
O At. Reguengos bateu o Vasco da Gama por 2-1, e assumiu a quarta posição de forma isolada, enquanto que a Juv. de Évora bateu o Sesimbra por duas bolas a zero. Empatado a dois, terminou o encontro entre Lagoa e Lusitano VRSA.
Nos Açores, o Angrense goleou o Vitória do Pico por 4-0 e continua a partilhar a liderança com o Praiense, que venceu na casa do Marítimo Graciosa por 2-0.
O Sp. Ideal goleou o Flamengos por 6-1, o Rabo de Peixe bateu o Barreiro por 4-0, e o Santiago perdeu por três bolas a zero na visita ao terreno do Praínha.
Destaque para a 'escorregadela' de quase todos os líderes esta semana. A III Divisão regressa dentro de duas semanas, em virtude da realização da terceira eliminatória da Taça de Portugal no próximo fim-de-semana.

domingo, 14 de outubro de 2012

África: Cabo Verde e Angola qualificam-se para a CAN

(Na primeira mão, Cabo Verde havia batido os Camarões por 2-0, e dado um passo importante.)
Cabo Verde e Angola qualificaram-se este domingo para a fase final da CAN 2013, a maior competição de selecções do continente africano, e que se realizará no início do próximo ano, na África do Sul.
O maior destaque vai para o apuramento de Cabo Verde, pois pela primeira vez na sua história, os 'Tubarões Azuis' estarão presentes numa fase final da CAN.
Pelo caminho, ficaram os Camarões, que na primeira mão perderam em Praia por 2-0, graças a dois golos 'portugueses': um de Ricardo, jogador do Paços de Ferreira; e outro de Djaniny, actual jogador da Olhanense. Hoje, em Yaoundé, os camaroneses venceram por 2-1, mas até estiveram a perder, graças a um golo de Heldon, jogador do Marítimo, aos 22' minutos. Porém, Emana empatou aos 31' e Idrissou completou a reviravolta aos 90+4', num resultado insuficiente para a turma da casa, que assim falhará a CAN pela segunda edição seguida.
Já Angola, vinha em desvantagem da primeira mão, após derrota por 3-1 no Zimbabwe, mas hoje venceu por 2-0, graças a duas assistências de Djalma ex-FC Porto e dois golos de Manucho, ex-jogador do Manchester United.
Aos sete minutos, os 'Palancas' já venciam por duas bolas a zero, e apesar de algum sofrimento até ao fim, garantiram a sua sétima participação numa fase final da CAN.
O Gabão de Paulo Duarte, ficou pelo caminho, ao perder por 2-1 no Togo, depois de ter empatado a uma bola no encontro da primeira mão.

sábado, 13 de outubro de 2012

Estónia: Jorge Rodrigues campeão pelo Nomme Kalju

(Na Estónia desde 2011, Jorge Rodrigues tem vivido momentos de grande felicidade.)
A ida de Jorge Rodrigues para a Estónia, traduziu-se em sucessos. Muitos sucessos. Depois de um segundo lugar inédito no campeonato estoniano de 2011 e respectiva qualificação para a Europa, o central português contribuiu este ano de forma decisiva, para que o Nomme Kalju se sagrasse campeão estoniano pela primeira vez na sua história, assegurando a qualificação para a Liga dos Campeões de 13/14, também ela inédita.
O blogue conversou com Jorge Rodrigues, que pela primeira vez na sua carreira sénior, festejou um título de campeão. Em 10/11 esteve perto de o conseguir pelo Tondela na II Divisão B, e antes disso, na sua primeira aventura no estrangeiro, ao serviço do Gorica da Eslovénia, havia ficado em segundo lugar, tal como sucedeu na temporada passada, já com as cores do Nomme Kalju.
Esta conquista, tem por esse factor, e não só, um sabor especial, segundo confessa o jogador:
"Na Eslovénia fiquei triste, pois tinhamos equipa para mais. Mas essa desilusão fez-me saborear mais esta vitória no campeonato, pois trabalhei com muita luta e dedicação, para um só objectivo: ser campeão. E é claro que o facto de ter que imigrar para realizar esse sonho de poder ter o meu lugar como campeão num cantinho do mundo, com todas as dificuldades que a integração num outro País acarreta, tem outro sabor."
Os festejos, esses, ainda não acabaram. O campeonato só termina no próximo dia 3 de Novembro, e Jorge Rodrigues lembra que é preciso haver moderação:
"Os nossos festejos começaram, mas ainda não acabaram, pois conseguimos um feito histórico para o clube: ser pela primeira vez campeão. E recordo que é um clube que em dois anos conseguiu ser vice-campeão, e de seguida conseguiu ser campeão, quebrando um ciclo 'vicioso' de Levadia e Flora que 'monopolizavam' a liga. Curiosidade é que os festejos têem que ser de certa forma doseados, pois ainda não paramos de treinar , visto o campeonato só acabar dia 3 de Novembro. Mas o facto de um dos treinadores ser brasileiro, Getúlio Fredo, e ter o mesmo sangue latino, faz com que os nossos festejos mesmo sendo comedidos, sejam de arromba."
Ao serviço do Nomme Kalju, Jorge Rodrigues estreou-se na Liga Europa na actual temporada, e agora vai em busca do sonho de jogar na Liga dos Campeões. Segundo o próprio, e apesar de alguns convites, a sua intenção é continuar na Estónia:
"O clube já te se tinha qualificado em edição anterior para as competições europeias, mas nunca com um segundo lugar. Comigo aqui, conseguimos o segundo lugar em 2011, o primeiro lugar este ano, e a respectiva qualificação para a segunda pré-eliminatória da Liga dos Campeões. Para qualquer atleta profissional, jogar na Champions é motivo de orgulho, por isso a minha intenção, apesar de ter recebido alguns convites, é de continuar no Kalju."
Por último, e embalado pela sua experiência muito positiva na Estónia, Jorge Rodrigues aconselha o jogador português a emigrar, procurando o País que mais se encaixar nas suas qualidades:
"Eu aconselho o jogador português a emigrar, e a tentar o futebol onde mais apreciem as suas qualidades, pois temos jogadores que nascem com as mais variadíssimas qualidades, sejam elas técnicas, posicionais, agressivas num bom sentido, líderes, etc, e que são apreciadas de muitas formas por Mundo fora. Só temos que encontrar os Países que mais se adequem às nossas qualidades, e mais tarde ou mais cedo, seremos reconhecidos pelo nosso trabalho. Em Portugal, para além da crise financeira, existem cada vez mais 'galos' para tão poucos 'poleiros', e não são só jogadores portugueses, pois temos muitos estrangeiros que nos tiram de certa forma o crédito, pois muitos deles aceitam qualquer coisa, e também pelo facto de serem na maior parte dos casos, mais bem apreciados que o chamado 'prato da casa'. Por isso, a nossa solução passa mesmo por emigrar, e é esse o conselho que dou aos meus colegas."
Em Portugal, enquanto sénior, Jorge Rodrigues não conheceu outro escalão a não ser a II Divisão B, onde representou Vila Real, Sp. Pombal, Operário, Boavista e Tondela, tendo passado pelo Gorica da Eslovénia em 08/09. Desde o ano passado, é jogador do Nomme Kalju.

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Mundial 2014: Portugal perde na Rússia

E ao terceiro jogo, a primeira derrota. Portugal perdeu hoje na Rússia por 1-0, na terceira jornada de qualificação para o campeonato do Mundo de 2014.
A história do jogo, conta-se depressa: ser a melhor equipa não chega, ter uma posse de bola esmagadora não chega - 72% contra 28% dos russos -, e sofrer um golo logo aos seis minutos por mau passe e desatenções defensivas, também não ajuda nada.
Com Rúben Micael no lugar do lesionado Raúl Meireles, Portugal entrou no jogo debaixo de uma grande pressão e, pode-se dizê-lo, entrou a perder, quando logo aos seis minutos um mau passe de Rúben Micael, lançou um ataque rápido dos russos, com Kerzhakov a aproveitar o mau posicionamento da defensiva portuguesa, para bater Rui Patrício sem grande dificuldade.
Paulo Bento sofreria mais uma contrariedade ainda nos primeiros vinte minutos, tendo sido obrigado a substituir Coentrão, que se lesionou na coxa esquerda.
Antes disso, e através de dois lances de bola parada, Portugal 'cheirou' o golo: primeiro Postiga cabeceou ligeiramente por cima da trave; e a seguir, Bruno Alves após livre lateral de Miguel Veloso, cabeceou para uma defesa apertada de Akinfeev.
E da primeira parte, pouco mais há a contar. Uma Rússia à italiana - Fabio Capello é o seleccionador -, com um bloco defensivo razoavelmente organizado e sólido, e a sair rápido para o ataque, e com Portugal a dominar e tentar empatar, embora sem criar grandes oportunidades, nem sequer conseguir incomodar Akinfeev.
O segundo tempo começou como havia acabado o primeiro, com Portugal por cima na partida, e a chegar mais perto da baliza russa, e com Ronaldo, Rúben Micael e Nani a tentarem marcar, mas todos eles a não o conseguirem. O médio madeirense teve, aliás, tempo para tudo, na única vez em que os russos estavam completamente desorganizados, mas perdeu tempo de remate.
A resposta dos da casa, surgiu, lá está, à italiana: através de dois contra-ataques, os russos fizeram os seus únicos dois remates na etapa complementar: primeiro, Glushakov recebeu de costas para a baliza, rodou e rematou fraco para defesa fácil de Patrício aos 66'; e depois, Patrício teve de se aplicar para negar o golo a Kokorin aos 82' minutos.
Nem com Varela e Éder em campo, Portugal conseguiu chegar com verdadeiro perigo à baliza de Akinfeev, ficando para a história o resultado final, e a certeza de que somos globalmente melhores que os russos.
Na próxima terça-feira, dia 16 de Outubro, Portugal defronta a Irlanda do Norte no Estádio do Dragão, num jogo que está marcado para as 20h45, hora portuguesa.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Estádio Luzhniki, em Moscovo - Rússia
Árbitro Principal: Viktor Kassai (Hungria)

Rússia (4-3-3): Akinfeev; Anyukov, Ignashevich, Vasili Berezutskiy e Kombarov; Shirokov, Bystrov (Semedov 83') e Denisov; Kerzhakov (Eshchenko 65'), Kokorin e Fayzulin (Glushakov 45').
Treinador: Fabio Capello. Suplentes Não Utilizados: Shunin e Gabulov; Yanbayev, Granat, Alexei Berezutskiy, Tarasov, Bilyaletdinov, Dzagoev, Grigoriev e Dzyuba.

Portugal (4-3-3): Rui Patrício; João Pereira, Pepe, Bruno Alves e Coentrão (Miguel Lopes 20'); Miguel Veloso, Rúben Micael (Varela 67') e João Moutinho; Nani, Postiga (Éder 75') e Ronaldo.
Treinador: Paulo Bento. Suplentes Não Utilizados: Beto e Eduardo; Sereno, Neto, Rúben Amorim, Custódio, Raúl Meireles, Pizzi e Nélson Oliveira.

Disciplina:
Amarelos: Miguel Veloso 43'; Shirokov 88'; Kokorin 90+2'.

Marcador: 1-0 Kerzhakov 06'.

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Futebol de Rua: Portugal continua imparável

(Sem conceder facilidades, a Selecção Portuguesa de Futebol de Rua 'só' sabe vencer.)
Continua imaculado o percurso da Selecção Portuguesa de Futebol de Rua, que está por estes dias no México, a disputar o Mundialito da modalidade.
Depois de três vitórias nos três primeiros jogos, a turma lusa venceu mais cinco partidas, entre segunda-feira e hoje, e amanhã defronta o Brasil no último jogo da segunda fase de grupos.
Segunda-feira, na partida que fechou a primeira fase de grupos, Portugal bateu a Suécia por 5-2, com dois golos de Élvis Pereira e Élio Simões, e com um golo de Carlos Rodrigues.
Na terça, no primeiro jogo da segunda fase de grupos, Portugal bateu a actual campeã Mundial da modalidade, Escócia, por 6-3, com três golos de Pedro Ladeira, dois de Vítor Semedo e um de Daniel Cardoso.
Na quarta-feira, dia de jornada dupla, a equipa das Quinas somou mais dois triunfos: primeiro, derrotou a Ucrânia por 12-6, com cinco golos de Pedro Ladeira, três de Daniel Miranda e de Vítor Semedo, e um de Élvis Pereira; e depois, bateu a Irlanda por 7-6, com três golos de Pedro Ladeira, dois de Vítor Semedo, um de Élvis Pereira e outro de Daniel Cardoso.
Já hoje, segundo o blogue apurou, Portugal terá vencido a África do Sul por 6-5, com quatro golos de Pedro Ladeira, um de Vítor Semedo e um de Daniel Cardoso. Amanhã, disputa-se então a última partida da segunda fase de grupos, com Portugal a defrontar o Brasil.
Nota para a presença de Pedro Ladeira nesta equipa, ele que representou o Beira-Mar no principal escalão do nosso futebol nas temporadas 03/04 e 04/05, e que na actual temporada representa o Pampilhosa, da II Divisão Nacional.

terça-feira, 9 de outubro de 2012

II Divisão: Petit treina Boavista

(Depois do regresso ao Bessa como jogador, Petit é o novo treinador do Boavista.)
O antigo internacional português Petit, é o novo treinador da equipa principal do Boavista, substituindo no cargo Amândio Barreiras, que deixou o comando técnico dos axadrezados após a derrota caseira diante do Mirandela, no domingo.
Aos 36 anos, o médio-defensivo que regressou esta temporada ao Bessa, como jogador, vai agora acumular funções de treinador-jogador, e terá como adjuntos Rui Borges e Alfredo, curiosamente, dois antigos jogadores do clube axadrezado.
O primeiro treino da nova equipa técnica boavisteira, está agendado para as dez horas de amanhã, e dará início à preparação do encontro da quinta jornada da Zona Norte da II Divisão, com a 'Pantera' a deslocar-se ao terreno do Limianos.
Petit foi a primeira escolha da direcção presidida por Manuel Maio, para substituir Amândio Barreiras, tendo sido apresentado de forma oficial, esta tarde.
Recordo que ao fim de quatro jornadas, o Boavista ocupa o décimo terceiro lugar da Zona Norte da II Divisão, fruto de três empates e uma derrota.

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Futebol de Rua: Portugal em grande no Mundial

(A equipa que representa Portugal no Mundialito de Futebol de Rua.)
Arrancou no passado sábado e decorre até ao próximo dia 14 de Outubro, no México, o Mundialito de Futebol de Rua, no qual Portugal está representado.
Para já, a equipa das Quinas soma três vitórias na fase de grupos, e está já apurada para a próxima fase da competição, apesar de hoje mesmo ter mais um jogo relativo à primeira fase.
No primeiro jogo, Portugal venceu a Áustria por 6-2, com três golos de Pedro Ladeira, dois de Vítor Semedo e um de Bruno Magalhães.
Ontem, a equipa lusa goleou primeiro a Roménia por 10-2, com três golos de Carlos Rodrigues, dois de Vítor Semedo e de Daniel Cardoso, e com um golo de Bruno Magalhães, Élio Simões e Élvis Pereira. De seguida, Portugal goleou as Filipinas por 12-2, com cinco golos de Élvis Pereira, quatro de Pedro Ladeira, dois de Élio Simões e um de Vítor Semedo.
Hoje, pelas 20h10 em Portugal, 14h10 no México, Portugal defronta a Suécia na última jornada da fase de grupos.
No fundo, este é mais um exemplo de que Portugal não precisa de gastar milhões, para formar campeões. Força malta!

Quem quiser saber mais sobre a equipa que representa Portugal neste Mundialito, pode visitar o seguinte facebook: http://www.facebook.com/pages/Selec%C3%A7%C3%A3o-Portuguesa-de-Futebol-de-Rua/137879436355344?fref=ts

II Divisão: 4ª Jornada

(Boavista 0-2 Mirandela - autoria: blogue "The Boavista Footballers".)
A quarta jornada da Zona Norte da II Divisão, teve como maior surpresa, a derrota caseira do Boavista frente ao Mirandela, por 2-0. Com este resultado, a 'Pantera' ficou a sete pontos da liderança, uma vez que o Chaves venceu em Infesta por 1-0. O Famalicão, que bateu o Vilaverdense por 2-1, e o Limianos, que venceu em Amarante por uma bola a zero, são os segundos classificados.
O Varzim também se afastou da liderança, ao empatar a uma bola frente ao Ribeirão no seu próprio terreno, enquanto que o Padroense venceu em Gondomar por 1-0 e estreou-se a vencer no campeonato. Com o mesmo resultado, o Tirsense levou de vencida o Fafe, enquanto que Joane e Vizela não saíram do nulo.
Na Zona Centro, o Coimbrões empatou a três bolas em Castelo Branco, frente ao Benfica local, e viu Cinfães e Sp. Espinho aproximarem-se: os durienses venceram na casa do Sousense por 3-1, enquanto que os 'Tigres' venceram em Cesar, na casa do Cesarense, por uma bola a zero. No sábado, Lusitânia e SJ Vêr haviam empatado a duas bolas.
O Anadia foi aos Açores vencer o Operário por 2-1, enquanto que Tourizense, Pampilhosa e Nogueirense se estrearam todos a vencer: os de Touriz, na casa do Bustelo por 2-0; os bairradinos em casa frente ao Tocha, por 1-0; e os nogueirenses frente ao Ac. Viseu, também por 1-0.
Na Zona Sul, o Fátima sofreu a primeira derrota, ao perder no terreno do Ribeira Brava por 3-1. A um ponto dos fatimenses está agora a dupla de históricos constituída por Farense e Leiria: os algarvios venceram na casa do Torreense por uma bola a zero, mesmo resultado com que a U. Leiria levou de vencida o Mafra. Louletano e Oriental empataram a duas bolas.
O Quarteirense venceu em Oeiras por uma bola a zero, e o Pinhalnovense bateu o Carregado por 2-1. Futebol Benfica e 1º Dezembro empataram a duas bolas, enquanto que Casa Pia e Sertanense empataram a um golo.
A II Divisão regressa no próximo fim-de-semana.

III Divisão: 4ª Jornada

(Leça 1-1 AD Oliveirense - autoria: blogue "MitchFoot Futebol Matosinhos".)
Estão agora concluídas quatro jornadas da primeira fase da III Divisão, com o Ronfe a manter-se imparável na Série A: venceu o Ponte da Barca por 1-0 e soma por vitória, os quatro jogos já realizados. O Merelinense venceu no terreno do Monção também por 1-0 e é segundo, enquanto que o Bragança empatou a uma bola na casa do Santa Maria, mas mantém-se terceiro.
O Marinhas goleou o Taipas por 5-1, Melgacense e Vianense empataram sem golos, e o Esposende continua sem pontuar, tendo sido goleado em casa pelo Maria da Fonte, por 4-1.
Na Série B, é o Felgueiras quem está imparável: vitória por 4-3 na casa do Vila Real, e quarto triunfo em outros tantos jogos. O Paredes venceu em Pedras Rubras por 3-1.
Na segunda posição, estão agora quatro equipas com oito pontos: Al. de Lordelo, que venceu em Vila Meã por 3-2; Lousada, que empatou sem golos no Serzedelo; Oliveirense, que empatou a uma bola na casa do Leça; e Santa Eulália, que venceu em Rebordosa por 1-0.
Na Série C, o Grijó venceu no terreno do Parada por 2-1 e além de ter somado a quarta vitória em quatro jogos, distanciou-se do U. Lamas, graças à derrota dos lamacenses em Estarreja, por 2-0. Estarreja e U. Lamas repartem agora a segunda posição juntamente com o Salgueiros, uma vez que o emblema de Paranhos derrotou o Penalva do Castelo por 3-1.
Aguiar da Beira, Alba e Sampedrense, estrearam-se todos a vencer: os aguiarenses receberam e venceram o Ol. do Bairro por 2-0; o Alba venceu na casa do Ol. de Frades por uma bola a zero; e o Sampedrense venceu pelo mesmo resultado no terreno do Avanca.
Na Série D, Sourense e Sernache mantém-se de mãos dadas na liderança: a turma de Soure, venceu em Ol. do Hospital por 2-1; enquanto que os sernachenses venceram em Torres Novas por quatro bolas a uma.
O Caldas venceu no terreno do Beneditense por 2-1 e é terceiro, o Alcobaça venceu em Mortágua por 3-2 e é quarto, o Sp. Pombal bateu o Marinhense por 3-2 e é quinto, enquanto que o Alcanenense bateu o Penelense também por 3-2, e é sexto.
Na Série E, o Sacavenense perdeu em casa do Tires por 1-0, e perdeu a liderança para Sintrense e Lourinhanense: os de Sintra, venceram em Peniche também por uma bola a zero; enquanto que a turma da Lourinhã bateu o Pêro Pinheiro por 5-2.
Amora e Fabril empataram a duas bolas, o Barreirense venceu o Eléctrico por 3-1, e o Real somou a sua primeira vitória, goleando em casa do Cartaxo por 4-0.
Na Série F, o U. Montemor empatou sem golos na casa do Esp. de Lagos e mantém-se líder, agora com um ponto de avanço para o Moura, que goleou o Castrense por 7-1. Por falar em goleadas, destaque para a vitória do Monte Trigo na casa do Lusitano VRSA: 6-1!
O At. Reguengos venceu no terreno do Aljustrelense por uma bola a zero e alcançou o Sesimbra na quarta posição, graças ao empate caseiro dos sesimbrenses frente ao Lagoa a uma bola. A Juv. de Évora venceu por duas bolas a uma na casa do Vasco da Gama.
Nos Açores, Praiense e Angrense venceram e continuam líderes: a equipa da Praia da Vitória bateu o Sp. Ideal por 2-1, enquanto que o Angrense venceu no terreno do Barreiro por 1-0.
O Santiago bateu o Marítimo Graciosa por 2-0, enquanto que Vitória do Pico e Praínha empataram a duas bolas, e Flamengos e Rabo de Peixe empataram a três.
A III Divisão regressa no próximo fim-de-semana.

domingo, 7 de outubro de 2012

Clássico: FC Porto 2-0 Sporting

Terminou com vitória do FC Porto, por 2-0, o clássico disputado esta noite no Dragão. Os portistas, donos e senhores do jogo ao longo dos noventa minutos, aumentaram e baixaram o ritmo sempre que quiseram, e aos dez minutos já venciam.
Jackson Martínez abriu o marcador com um golo soberbo, e James fechou as contas aos 83' minutos, na conversão de uma grande penalidade, não fazendo igual a Lucho, pois o argentino desperdiçou uma grande penalidade pouco antes de dar o lugar a Defour.
Aos dez minutos, já o FC Porto vencia, e até podia estar a vencer por 2-0: primeiro, Jackson Martínez isolado perante Rui Patrício aos seis minutos, não conseguiu bater o guardião luso; e quatro minutos depois, o mesmo Jackson parou a bola na coxa de costas para a baliza, e de calcanhar (!), bateu Patrício.
Pensava-se que a diferença entre ambas as equipas iria aumentar drasticamente a partir daqui, mas o Porto entrou numa toada - muito - mais calma.
Jogo lento, com poucas ou nenhumas oportunidades de golo, e o Sporting a terminar o primeiro tempo sem fazer um remate à baliza, salvando-se as tentativas de Izmailov, que Danilo impediu de rematar, e de Cédric, valendo aos da casa um carrinho de Fernando a desviar a bola para canto. Aos 18' minutos, já Vítor Pereira havia sido forçado a mexer na equipa, devido a lesão de Maicon.
O segundo tempo começou ainda com a ressaca do primeiro: jogo disputado a baixo ritmo, pouco emotivo, e com os técnicos a manterem os mesmos jogadores que haviam ido para o descanso.
Aos 55' minutos, Jorge Sousa assinalou uma grande penalidade muito discutível a favor do FC Porto, por pretensa mão na bola de Cédric, mas chamado a bater, Lucho atirou ao poste direito da baliza de Rui Patrício. Este foi, aliás, o terceiro penalti que o argentino falhou perante o internacional luso.
Aos 72' minutos, e num espaço de três minutos, Marcos Rojo viu dois cartões amarelos e recebeu ordem de expulsão, fragilizando ainda mais a sua equipa, que já de si, se encontra pouco motivada.
Após a entrada de Atsu, o Porto voltou a animar a partida, e a sete minutos dos noventa, James Rodríguez na conversão de nova grande penalidade - ainda mais duvidosa que a anterior -, desta feita a castigar um alegado puxão de Boulahrouz a Jackson, fechou as contas do marcador.
Pouco antes disso, o Sporting esteve perto de marcar, quando Pranjic na marcação de um livre lateral, obrigou Helton a uma defesa apertada para canto.
Destaque também, para o facto do Porto ter acabado a partida reduzido a dez elementos, por lesão de Alex Sandro à entrada para os últimos dez minutos de jogo.
Com o triunfo desta noite, o FC Porto volta a repartir a liderança do campeonato juntamente com o Benfica, enquanto que o Sporting caiu para o décimo lugar. Por aquilo que o clube é e representa, o décimo lugar é uma enorme falta de respeito aos sportinguistas.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Estádio do Dragão, no Porto
Quarteto de Arbitragem composto por: Jorge Sousa (Árbitro Principal); Rui Licínio e Bertino Miranda (Árbitros Assistentes); Renato Gonçalves (Quarto Árbitro)

FC Porto (4-3-3): Helton; Danilo, Otamendi, Maicon (Mangala 18') e Alex Sandro; Fernando, Lucho (Defour 64') e João Moutinho; James, Jackson e Varela (Atsu 74').
Treinador: Vítor Pereira. Suplentes Não Utilizados: Fabiano; Castro, Kelvin e Kléber.

Sporting (4-3-3): Rui Patrício; Cédric, Marcos Rojo, Boulahrouz e Insúa; Elias (Viola 86'), Schaars e Izmailov (Adrien 59'); Pranjic, Van Wolfswinkel e Carrillo (Jeffrén 74').
Treinador: Oceano. Suplentes Não Utilizados: Marcelo; Xandão, Rinaudo e André Martins.

Disciplina:
Amarelos: Lucho 24'; James 27'; Schaars 34'; Fernando 40'; Carrillo 40'; Izmailov 50'; Pranjic 64'; Adrien 67'; Marcos Rojo 68' e 72'; Alex Sandro 78'; Boulahrouz 82'; Van Wolfswinkel 88'.
Vermelhos: Marcos Rojo 72'.

Marcador: 1-0 Jackson Martínez 10'; 2-0 James Rodríguez 83' G. P..

Espanha: Messi 2-2 Ronaldo

Terminou empatado a duas bolas o clássico espanhol entre Barcelona e Real Madrid, jogado esta noite em Camp Nou. Messi e Ronaldo, com dois golos cada, foram as grandes figuras do encontro, que mantém os merengues a oito pontos da turma culé.
Num jogo que começou com a habitual posse de bola catalã e com o Real a cobrir bem os espaços, apoderando-se até da bola e ficando com ela por vários minutos, só aos 23' minutos se viu um lance digno de ser considerado perigoso, e resultou em golo.
Ronaldo servido por Benzema já no interior da área culé, atirou forte e rasteiro de pé esquerdo, não dando grandes chances a Valdés, e fazendo a bola entrar juntinha ao poste.
Dois minutos volvidos, já os merengues podiam estar a vencer por 0-2, primeiro com Benzema a atirar ao poste, e de seguida, com Di Maria a falhar de forma miraculosa o segundo golo.
Praticamente na resposta a esta 'sobrecarga' do Real, Messi empatou a partida à passagem da meia-hora de jogo, aproveitando uma falha de Pepe no tempo de salto, com o central português a não conseguir cortar a bola, e com o mago argentino a finalizar de forma fácil para o empate.
Daí até ao intervalo, foi um pulinho. O Barcelona já tinha tomado conta da partida, e até havia sido forçado a 'queimar' uma substituição por lesão de Dani Alves aos 18' minutos, dando o lugar a Montoya.
Apesar de ter tido maior ascendente nos últimos quinze minutos do primeiro tempo, o Barça não conseguiu marcar, e recolheu aos balneários empatado a uma bola.
A etapa complementar começou por se desenrolar um pouco à imagem daquilo que haviam sido os primeiros quinze/vinte minutos do primeiro tempo, e com Messi a dar novo ânimo à partida, quando a sensivelmente meia-hora do fim, na marcação de um livre directo, apontou um belo golo.
Mourinho lançou de imediato Higuaín por troca com Benzema, mas seria Ronaldo a restabelecer novo empate, quando aos 66' minutos, isolado de forma primorosa por Özil, finalizou com grande classe e, sem saber, assinou o fecho das contas do marcador.
Até final, o Barça teve sempre sinal mais, procurando chegar à vitória, e ficou perto de o conseguir a dois minutos dos noventa, quando Montoya atirou forte, mas à trave de Casillas.
O empate é, por aquilo que se passou durante o decorrer da partida, um resultado justo. Com este resultado, a equipa catalã foi igualada pelo Atlético Madrid na liderança, enquanto que o Real, escusado será dizer, mantém-se a oito pontos dos blaugrana e do primeiro lugar.
Em Itália, nota para a vitória do Inter no derby de Milão, sobre o Milan, por 1-0.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Estádio Camp Nou, em Barcelona - Espanha
Árbitro Principal: Carlos Ferreiro

Barcelona (4-3-3): Valdés; Dani Alves (Montoya 18'), Mascherano, Adriano e Jordi Alba; Busquets, Xavi e Iniesta; Pedro, Messi e Fàbregas (Alexis Sánchez 62').
Treinador: Tito Vilanova. Suplentes Não Utilizados: Pinto; Bartra, Song, Sergi Roberto e David Villa.

Real Madrid (4-2-3-1): Casillas; Arbeloa, Pepe, Sergio Ramos e Marcelo; Khedira e Xabi Alonso; Di Maria (Essien 87'), Özil (Kaká 80') e Ronaldo; Benzema (Higuaín 62').
Treinador: José Mourinho. Suplentes Não Utilizados: Adán; Raúl Albiol, Fábio Coentrão e Modrić.

Disciplina:
Amarelos: Pedro 40'; Xabi Alonso 43'; Busquets 54'; Özil 58'; Pepe 78'; Arbeloa 90'.

Marcador: 0-1 Ronaldo 23'; 1-1 Messi 31'; 2-1 Messi 61'; 2-2 Ronaldo 66'.

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

II Divisão: Coimbrões lidera com guarda-redes goleador

(Ivo está na sua terceira temporada consecutiva ao serviço do SC Coimbrões.)
Os anos passam, e a dúvida persiste: porque razão o concelho de Vila Nova de Gaia, não tem e nunca teve, uma equipa nos escalões profissionais?
O mais perto que isso esteve de acontecer foi em 2004, quando os Dragões Sandinenses falharam por muito pouco a subida à Liga de Honra. Depois da descida dos sandinenses à III Divisão em 06/07, dois anos depois do Vilanovense ter seguido o mesmo caminho, Gaia só voltou a ter uma equipa no terceiro escalão na temporada 10/11, aquando da subida do Coimbrões.
A turma coimbronense vai então na sua terceira temporada consecutiva na II Divisão, e lidera para já de forma sensacional, a Zona Centro, com nove pontos em nove possíveis.
Se a vitória da primeira jornada, ante o Lusitânia, por uma bola a zero, não teve momentos 'marcantes', o mesmo não se pode dizer dos jogos seguintes: o último jogo, da terceira jornada, que os gaienses venceram o Pampilhosa em casa por 3-1, teve como momento mais marcante, o regresso de Pedro Tavares aos relvados, após quase um ano de ausência. O extremo enfrentou aquela que foi, certamente, a batalha mais dura da sua vida até então: venceu um cancro, e voltou a poder fazer o que mais gosta.
Uma semana antes, em Nogueira do Cravo - Oliveira do Hospital, o Coimbrões bateu o Nogueirense por 3-2, num jogo cheio de emoções fortes: logo aos quarenta segundos de jogo, o guarda-redes dos gaienses, Ivo, tentou colocar a bola no avançado Nuno Pinto, mas esta foi directamente para a baliza contrária, abrindo o marcador favorável à sua equipa.
Depois disso, Ivo tornar-se-ia ainda mais no "homem do jogo", pois defendeu uma grande penalidade que a ser convertida, seria para o 2-2. E quando já nada o fazia prever, Carlos Sousa aos 90+2' minutos, assegurou a vitória para o Coimbrões.
Ao blogue, o guardião Ivo, falou sobre a sua 'experiência' inédita:
"Foi uma situação inédita, pois nunca tinha feito golo. A sensação é algo inexplicável, nos primeiros momentos nem queria acreditar, mas a verdade é que aconteceu. Nunca tinha vivido uma situação semelhante, nem a favor nem contra, por isso, foi altura de festejar."
No próximo domingo, o Coimbrões desloca-se a Castelo Branco, para defrontar o Benfica local, na quarta jornada da Zona Centro da II Divisão.
Será o Coimbrões, a primeira equipa de Gaia a disputar um campeonato profissional?

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Liga Europa: Portugueses não sabem vencer

(Boulahrouz, que acabaria substituído aos 71' minutos, parece ganhar a um jogador do Videoton.)
Continua a 'malapata' portuguesa na fase de grupos da Liga Europa. Decorridas que estão agora duas jornadas, nenhuma equipa portuguesa logrou vencer, com o saldo português a resumir-se a três empates e três derrotas.
No Grupo B, a Académica cedeu um decepcionante empate caseiro frente ao Hapoel Tel-Aviv, a uma bola. Logo aos dois minutos do segundo tempo, Salim Cissé abriu o marcador favorável aos 'estudantes', e já depois de Marinho ter ficado perto de fazer um grande golo - a bola bateu na trave -, Omer Damari empatou a partida no segundo minuto do tempo de compensação. Balde de água fria em Coimbra.
Na próxima jornada, que se disputa no próximo dia 25 de Outubro, a Briosa desloca-se a Madrid, para defrontar o Atlético local.
No Grupo D, o Marítimo perdeu por 2-0 na Bélgica, frente ao Club Brugge, com Carlos Bacca a ser o 'carrasco' dos insulares, pois o colombiano além de inaugurar o marcador aos 57' minutos, assistiu Vleminckx para o segundo golo ao minuto 71'.
Na próxima jornada, os madeirenses recebem o Bordeaux de França.
Finalmente, no Grupo D, o Sporting sofreu uma humilhante e pesada derrota na Hungria, frente ao Videoton, por 3-0. O brasileiro Paulo Vinícius abriu o activo à passagem do minuto quinze, e o português Fílipe Oliveira aumentou a contagem aos 21' minutos. A dez minutos do intervalo, e aproveitando um erro de Boulahrouz, Nemanja Nikolic fechou as contas do marcador.
Após esta derrota, já circulam várias notícias na imprensa, que dão conta de uma mais que provável saída de Ricardo Sá Pinto do comando técnico dos 'leões'. Destaque ainda para a curiosidade de Renato Neto ter sido suplente utilizado na equipa de Paulo Sousa, ele que está emprestado pelo...Sporting. Marco Caneira também foi titular nesta partida, tendo actuado os noventa minutos.
Na próxima jornada, o Sporting desloca-se à Bélgica, para defrontar o Genk.

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Liga dos Campeões: FC Porto 1-0 PSG

Muito Porto para pouco PSG. Assim se resume de forma breve, uma partida que os dragões dominaram de princípio ao fim, e venceram 'apenas' por uma bola a zero, com os números do triunfo a serem escassos, dadas as várias oportunidades de golo que os portistas desperdiçaram.
Perante um topo Norte praticamente despido de adeptos parisienses, o FC Porto podia ter marcado por duas vezes nos primeiros cinco minutos: primeiro, James fez um fraco desvio de cabeça; e de seguida, Moutinho teve tudo para inaugurar o placard, mas atirou à malha lateral.
Depois, depois bem, veio a resposta parisiense pelo suspeito do costume: Helton entregou mal e Nenê cruzou direitinho para a cabeça de Ibrahimovic, com o sueco a cabecear ao lado, quando estavam decorridos onze minutos.
Seis minutos depois, Moutinho voltou a ameaçar, com um remate a rasar o poste direito da baliza de Sirigu, e a resposta francesa veio novamente por Ibrahimovic, com o sueco a arrancar em posição legal, e a desviar um cruzamento vindo da esquerda com o calcanhar, tentando fazer um golo do outro Mundo. Helton mostrou-se atento, e recuou a tempo de desviar para canto.
Até ao intervalo, mais duas oportunidades para o FC Porto: primeiro, Jackson cabeceou ao lado; e depois, James viu Sirigu negar-lhe o golo.
Se a primeira parte dos portistas havia sido avassaladora em termos ofensivos e de construção de jogo, a segunda parte continuou assim: a praticar um bom futebol, à turma da casa só faltava o golo.
E em menos de dez minutos, os dragões tiveram três boas oportunidades para marcarem: Jackson aos 52', demorou a rematar; James aos 59', quase fazia um bonito golo com um remate à meia-volta; e Varela no minuto seguinte, isolado perante Sirigu, rematou contra os pés do guardião italiano.
À entrada para o minuto 73', e em simultâneo, Vítor Pereira lançou Atsu, e Carlo Ancelotti lançou Lavezzi. O argentino esteve apenas oito minutos em campo, pois aos 81' seria substituído pelo compatriota Pastore, mas ainda teve tempo para testar as qualidades de Helton, com um remate à entrada da área.
Atsu também teve tempo para testar as qualidades do guarda-redes adversário, mas não só: o ganês agitou por completo o futebol portista, criando duas ocasiões para marcar, primeiro com um cruzamento-remate, obrigando Sirigu a ceder canto; e depois com um remate para defesa apertada do italiano.
Até que quando o Dragão começava a ficar impaciente, James apontou o golo do triunfo aos 83' minutos, acabando de vez com o losango 'suicida' de Ancelotti: após dois ressaltos de cabeça na área, na sequência de um cruzamento de Moutinho na esquerda, James finalizou de primeira com um belo remate de pé esquerdo, colocando uma enorme justiça no marcador.
O PSG foi claramente inofensivo no segundo tempo, criando apenas algum 'frison' nas bancadas já em período de compensação, quando ganhou um livre lateral na esquerda do seu ataque.
Com este triunfo, o FC Porto lidera o Grupo A com seis pontos, sendo que no outro jogo do grupo, o Dinamo Kiev bateu o Dinamo Zagreb por 2-1. Na próxima ronda, o FC Porto recebe o Dinamo Kiev, enquanto que o PSG se desloca a Zagreb.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Estádio do Dragão, no Porto
Quarteto de Arbitragem composto por: Howard Webb (Árbitro Principal - Inglaterra); Michael Mullarkey e Darren Cann (Árbitros Assistentes); Stephen Child (Quarto Árbitro)

FC Porto (4-3-3): Helton; Danilo, Otamendi, Maicon e Alex Sandro; Fernando, João Moutinho e Lucho (Defour 81'); James Rodríguez (Mangala 90+1'), Jackson Martínez e Varela (Atsu 73').
Treinador: Vítor Pereira. Suplentes Não Utilizados: Fabiano; Miguel Lopes, Castro e Kléber.

PSG (4-4-2): Sirigu; Van der Wiel (Jallet 62'), Thiago Silva, Sakho e Maxwell; Verratti, Chantôme, Matuidi e Nenê; Ibrahimovic e Ménez (Lavezzi 73'; substituído por Pastore aos 81').
Treinador: Carlo Ancelotti. Suplentes Não Utilizados: Douchez; Alex, Armand e Kevin Gameiro.

Disciplina:
Amarelos: Thiago Silva 06'; Fernando 45+1'; Jallet 71'.

Marcador: 1-0 James Rodríguez 83'.