segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Mensagem de final de ano

O ConversasRedondas vem por este meio desejar a todos os seus amigos, leitores e visitantes, um feliz ano de 2013.
Não descurem os vossos objectivos e as vossas ambições, pois tudo é impossível até ser feito.
Bom ano para todos, e não se esqueçam do mais importante: Paz, Amor e União!

Raúl Paiva.

II Divisão: 13ª Jornada

(São João de Vêr 0-0 Tocha - cortesia: jornal 'TerrasdaFeira'.)
No jogo grande da jornada treze da Zona Norte da II Divisão, Ribeirão e Mirandela empataram a duas bolas, num resultado que beneficia o D. Chaves que, recordo, havia sido derrotado em casa pelo Limianos (2-1), no passado dia 2 de Dezembro. No jogo mais 'carismático' da jornada, Varzim e Famalicão não conseguiram sair do nulo, enquanto que noutro jogo 'mediático', o Boavista bateu o Gondomar por 2-1.
O Vizela alcançou a goleada da jornada, ao vencer em casa do Infesta por uns expressivos 5-1. Amarante e Joane também não saíram do nulo, enquanto que Tirsense e Vilaverdense empataram a uma bola. O Fafe venceu o Padroense por duas bolas a uma.
Na Zona Centro, o Anadia venceu o Coimbrões por 2-0 e beneficiou do nulo do Cinfães em Cesar, frente ao Cesarense, para assumir a liderança isolada do campeonato. O Sp. Espinho empatou em casa a duas bolas frente ao Ac. Viseu noutro jogo 'carismático' desta II Divisão, enquanto que o BC Branco perdeu por 2-1 no terreno do Pampilhosa.
SJ Vêr e Tocha não conseguiram marcar e ficaram ambos a zero, enquanto que o Tourizense venceu por uma bola a zero em casa do Operário. O Sousense também venceu fora de portas, neste caso no terreno do Nogueirense por 2-1, e num duelo entre aflitos, o Lusitânia bateu o Bustelo também por duas bolas a uma.
Na Zona Sul, o Mafra venceu por 2-1 em casa do Oriental e reforçou a liderança, tendo agora quatro pontos de vantagem para o Farense, que havia perdido no terreno do Casa Pia por 1-0 no passado dia 2 de Dezembro. À semelhança do Casa Pia - Farense, haviam-se disputado mais dois jogos neste dia: Sertanense 4-0 Carregado e Ribeira Brava 1-2 Torreense.
A U. Leiria subiu à terceira posição depois de vencer o Oeiras por uma bola a zero, mesmo resultado com que o Futebol Benfica bateu o Pinhalnovense. Fátima e 1º de Dezembro empataram a duas bolas, enquanto que Louletano e Quarteirense empataram a um golo.
A II Divisão regressa no próximo fim-de-semana.

III Divisão: 12ª Jornada

(Grijó 1-3 Penalva do Castelo - autoria: blogue do SC Penalva do Castelo.)
O início da segunda volta da III Divisão ficou marcado também pelo último jogo da competição no corrente ano de 2012, que, como todos logicamente sabem, chega hoje ao fim.
Na Série A, depois do Ronfe ter vencido por uma bola a zero em Esposende na passada semana, o Vianense bateu o líder Bragança por 2-1, e tornou-se na primeira equipa a conseguir derrotar os brigantinos na prova. Melgacense e Taipas empataram a uma bola.
O Maria da Fonte venceu por 4-2 no terreno do Monção, enquanto que o Santa Maria bateu o Ponte da Barca por 2-0. O Marinhas 'despachou' o Merelinense, vencendo por 3-0.
Na Série B, a Oliveirense venceu por 3-1 em Pedras Rubras e beneficiou da derrota do Felgueiras na casa do Serzedelo por 2-0, para assumir a liderança isolada. O Vila Meã levou a melhor sobre o Vila Real num duelo de 'vilas', e ao vencer por 2-1, conquistou o primeiro triunfo na prova.
Há uma semana atrás já se haviam realizado três jogos: Santa Eulália 1-2 Paredes; Rebordosa 0-1 Lousada; e Leça 1-1 Al. de Lordelo.
Na Série C, o Estarreja venceu o Avanca por uma bola a zero e continua firme na liderança. O Salgueiros continua na perseguição, tendo ganho por 4-2 ao Sampedrense, enquanto que o Grijó continua a 'desiludir', e sábado perdeu em casa frente ao Penalva do Castelo por 3-1.
O Alba venceu na casa do Parada por 3-0 e é terceiro, enquanto que o U. Lamas venceu por uma bola a zero no terreno do Aguiar da Beira. Num duelo de 'oliveiras', o do Bairro já havia ganho por 4-1 no terreno do de Frades, no passado dia 2 de Dezembro.
Na Série D, o Pombal foi derrotado em casa pelo Caldas por 2-1, e além de ter sido alcançado pelos caldenses na liderança, foi também igualado pelo Oliv. do Hospital, que bateu o Beneditense por uma bola a zero. Alcanenense e Sourense empataram a uma bola.
O Sernache foi surpreendido no seu próprio terreno pelo Marinhense, e perdeu por 2-1, enquanto que o Penelense venceu por 2-0 na casa do Mortágua e está agora 'às portas' do sexto lugar. O Torres Novas venceu o Alcobaça por 3-2.
Na Série E, o Sacavenense continua num mau momento e ao ser derrotado em Peniche por 1-0, perdeu a liderança para Barreirense e Fabril: os fabris golearam na casa do Cartaxo por 5-1, enquanto que o Barreirense levou a melhor sobre o Amora, tendo ganho por 2-1.
O Sintrense foi vencer a casa do Lourinhanense por 2-1, e além de 'descolar' dos homens da Lourinhã, subiu à terceira posição de forma isolada. O Tires bateu o Eléctrico por uma bola a zero e entrou na luta pelos seis primeiros lugares, enquanto que o Pêro Pinheiro venceu o Real por 3-2.
Na Série F, o líder U. Montemor já havia ganho na semana passada ao Lusitano VRSA por 1-0, e este fim-de-semana viu que os seus mais directos rivais não vão conceder facilidades: o Esp. de Lagos goleou o Lagoa por 5-1; enquanto que o Moura venceu em Sesimbra por 2-0.
O At. Reguengos bateu a Juv. de Évora por uma bola a zero e consolidou a quarta posição, enquanto que o Aljustrelense venceu o Monte Trigo por 2-0 e voltou a reentrar na luta pelos seis primeiros. O Vasco da Gama bateu o Castrense por 2-1.
Na Série Açores, disputaram-se os dois jogos que faltavam para que a jornada onze ficasse completa, com o Praiense a bater o Santiago por 2-0 e a continuar a sua excelente campanha na prova. No outro jogo disputado este fim-de-semana, o Barreiro venceu o Praínha por 2-1.
Disputados anteriormente tinham sido: Vitória do Pico 3-0 Marítimo Graciosa; Flamengos 0-4 Angrense; e Sp. Ideal 1-3 Rabo de Peixe.
A III Divisão regressa no próximo fim-de-semana, o primeiro de 2013.

domingo, 30 de dezembro de 2012

Taça da Liga: FC Porto e Benfica empatam

(Marcos Rojo parece chegar primeiro à bola que Del Valle durante o Rio Ave - Sporting de ontem.)
Disputou-se este fim-de-semana a segunda jornada da segunda fase de grupos da Taça da Liga, com o maior destaque a ir para os empates de FC Porto e Benfica, mas também para a vitória do Rio Ave sobre o Sporting por uns expressivos 3-0.
No Grupo A, Estoril e FC Porto empataram a duas bolas, com Steven Vitória a estar em plano de destaque ao bisar para a turma estorilista aos 15' e 61' minutos, primeiro na conversão de um livre, e depois na conversão de um penalti. Para os portistas marcaram Jackson aos 32' e João Moutinho aos 88'. No outro jogo do grupo, o V. Setúbal bateu o Nacional por 3-1 com golos de Jorginho aos 39', Amoreirinha aos 43' e Meyong aos 66', depois de Claudemir ter adiantado os insulares aos oito minutos de jogo.
No Grupo B, disputou-se apenas um jogo, com Beira-Mar e V. Guimarães a empatarem a duas bolas: Rúben Ribeiro marcou para os aveirenses aos 54' e 80' minutos, sendo que Ricardo aos 10' e Marco Matias aos 65' marcaram para os vimaranenses. O jogo entre Naval e Sp. Braga disputa-se na próxima quarta-feira, dia 2 de Janeiro.
No Grupo C, o Sporting foi ontem humilhado em Vila do Conde frente ao Rio Ave, tendo perdido por 3-0. Os golos vilacondenses surgiram todos no segundo tempo, e foram marcados por Tope aos 54', Tarantini aos 65' e Hassan aos 90+1'. No outro jogo do grupo, o Paços de Ferreira venceu o Marítimo por 2-0 com bis de Josué aos 44' e 90+3'.
No Grupo D, Académica e Olhanense não saíram do nulo, enquanto que Moreirense e Benfica empataram a uma bola: Ghilas abriu o marcador para os minhotos aos 41' minutos, enquanto que Cardozo empatou para os encarnados aos 90+2' na conversão de uma grande penalidade, já depois de Lima ter falhado um penalti no início do segundo tempo.
A próxima jornada, terceira e última desta fase de grupos, disputa-se no próximo dia 9 de Janeiro.

Equipa do ano

Numa 'ideia' diferente dos anos anteriores, este ano optei por eleger o onze do ano em Portugal, mas apenas com jogadores lusos a actuarem no nosso futebol, como é óbvio.
Sendo assim, para a baliza escolho Ricardo da Académica, que até só fez cinco jogos nos primeiros cinco meses de 2012, mas cinco jogos onde mostrou o seu melhor nível, no qual se destaca por inteiro o jogo da final da Taça frente ao Sporting, onde foi um dos obreiros da vitória preta-e-branca. Esta temporada, assumiu a titularidade em todas as frentes, exceptuando as taças, e a sua regularidade exibicional já lhe valeu uma pré-convocatória para a Selecção Nacional aos trinta anos.
A defesa direito coloco Cédric que tal como Ricardo ajudou e de que maneira a Briosa a chegar à final da Taça, e a fazer pela vida nessa mesma final, curiosamente contra o Sporting, clube que detinha o seu passe. A boa época em Coimbra valeu-lhe uma oportunidade no Sporting, onde tem sido titular maioria das vezes. No centro da defesa, Neto e João Real. João Real, à semelhança de Cédric e Ricardo ajudou a Académica a fazer um brilharete na Taça, mas esta eleição não se resume a esse facto: apesar dos 29 anos que já tem e depois de uma chegada tardia à I Liga, mostra que tem qualidade para ter chegado mais cedo. Ao lado de Real, Luís Neto, actualmente no Siena. Depois de uma boa época ao serviço do Nacional, o poveiro Neto deu o salto para o Siena de Itália e agarrou o lugar no emblema transalpino. Agarrou de tal forma a oportunidade, que já se fala numa mudança para o Nápoles no actual mercado de Inverno. Na esquerda, Joãozinho do Beira-Mar. Chegado a Aveiro proveniente do Mafra da II Divisão B, Joãozinho mostrou grandes qualidades e capacidades e 'pegou de estaca' no onze auri-negro. É sempre um dos nomes mais falados para deixar Aveiro nos períodos de transferências. Temos alternativa válida a Coentrão.
No meio-campo, num 4-3-3 à antiga com um trinco e dois interiores, destaque para dois homens do Paços de Ferreira: André Leão e Vítor. Leão, campeão na Roménia pelo Cluj e com passagem pelo Porto-B, vem desde há algumas temporadas para cá, a mostrar qualidades no meio-campo do Paços; Vítor está apenas no seu segundo ano a jogar no primeiro escalão, e tem sido um dos grandes alicerces do meio-campo pacense esta época. O Paços joga bem 'à bola' e tem em Leão e Vítor dois dos grandes responsáveis por este facto. Ao lado de Vítor, João Moutinho. Aqui penso que não há muito a dizer: Euro 2012 espectacular ao serviço de Portugal, e no campeonato português, é o que se vê. Juntamente com Lucho, carrega o Porto 'às costas' e pode sair a qualquer altura para outros patamares.
Na frente, descaído para a esquerda, Éder do Sp. Braga. Uma das grandes revelações da actual temporada lusa, apesar de já ao serviço da Académica ter feito uma ponta final de 2011 em grande nível. Chegado a Braga, já resolveu para os bracarenses várias vezes na Liga, o que lhe valeu a chamada à Selecção, onde tem sido utilizado com regularidade. Até na Champions brilhou, e logo em Old Trafford, ao fazer uma assistência com muita classe para Alan. Na direita, Salvador Agra, actualmente no Bétis de Sevilha. Transferido do Varzim para a Olhanense, o pequenino Agra precisou apenas de uma temporada na nossa principal liga, para dar o salto para uma das melhores ligas do Mundo. Ao serviço dos algarvios, Agra encantou com o seu futebol tecnicista e contribuiu de forma decisiva para a boa recta final da Olhanense no campeonato. Tem sido titular em Sevilha, mas, naturalmente, ainda tem muita margem de progressão e crescimento. Na frente de ataque, e como não poderia deixar de ser, João Tomás, que está de saída do Rio Ave para o Rec. Libolo de Angola. Sem precisar de grandes apresentações, o 'Jardel de Coimbra' já apontou sete golos nesta primeira metade da nossa liga, já depois de ter apontado outros sete nos primeiros meses do corrente ano. Agora está de partida rumo a um bom contrato na terra dos Palancas, e vai, certamente, deixar muitas saudades.

Jogo do ano: Portugal 0-0 Espanha - 2-4 G. P.

(A desilusão lusa após a eliminação foi bem evidente e compreensível.)
Para jogo do ano, opto por eleger o Portugal - Espanha das Meias-Finais do Euro 2012, pois tivemos tudo para chegarmos à final e eliminar a melhor selecção do Mundo, mas não o conseguimos.
Bloqueamos o futebol espanhol, ficamos perto de marcar por Ronaldo em duas ocasiões - uma delas já em cima do minuto noventa -, e só através de erros individuais permitimos aos espanhóis oportunidades de golo, mas aí, estava 'lá' Patrício a evitar o pior.
Depois já toda a gente sabe o que aconteceu: vieram os penaltis, veio o falhanço de Xabi Alonso, e as imitações 'desnecessárias' de Moutinho e Bruno Alves.
Escolhi este jogo pelo belo exemplo que demos a muita gente, pela exibição guerreira que rubricamos, e também por algo histórico que poderíamos ter alcançado.
O sonho de Portugal chegar à final do Euro oito anos depois de o ter feito pela primeira vez, morreu na trave. Mas o sonho de vermos o nosso país a vencer uma grande competição, não há-de morrer nunca. Venha a qualificação para o Mundial 2014, venha o Brasil.
Mais informações sobre este Portugal - Espanha, aqui.

sábado, 29 de dezembro de 2012

Treinador do ano: Marco Silva

(Marco Silva, treinador do sensacional Estoril, é o treinador do ano para Ricardo Nuno Almeida.)
A escolha do treinador do ano normalmente está bastante inclinada para o lado dos técnicos de um dos quatro grandes ou então para o líder da nossa selecção nacional, graças ao mediatismo do posto e ao facto de agradar a mais adeptos. Todavia este não é o caso de 2012, onde nem o campeão Vítor Pereira convenceu os seus sócios, nem os concorrentes Jesus ou Sá Pinto tiveram grandes motivos para celebrar, e nem o outsider Leonardo Jardim conseguiu quaisquer resultados concretos. Mesmo o joker Pedro Emanuel contrabalançou a histórica conquista da Taça de Portugal com prestações muito pobres para a Liga, enquanto Paulo Bento passou (e tem passado) por momentos difíceis antes e depois de um campeonato da Europa simplesmente épico e pelo qual merece todo o crédito e louvor. A escolha recai assim no jovem Marco Silva, que contra todas as expectativas tem conseguido uma estreia fulminante enquanto treinador principal e até já tem títulos no curriculo para exibir no futuro.
Ex-lateral direito, retirou-se do futebol no final de 2010/2011 enquanto capitão do Estoril Praia, deixando uma imagem de enorme profissionalismo e uma carreira digna com passagens fugazes pela I Divisão. O primeiro emprego pós reforma foi precisamente na mesma instituição, assumindo o desocupado cargo de director desportivo, mas acabaria por não durar muito tempo. Apenas dois meses mais tarde Vinicius Eutrópito foi dispensado do comando técnico da equipa de futebol, e fosse por questões financeiras ou por fé nas capacidades do jovem, para o seu lugar o presidente Tiago Ribeiro convidou o seu director desportivo. Estávamos então em finais de Outubro e o Estoril-Praia encontrava-se na décima quinta posição da tabela, em zona de despromoção, sendo o grupo caracterizado pela indisciplina e pela falta de rigor e de eficácia - um trabalho de risco.
Mesmo assim Marco Silva aceitou o apelo para sair do gabinete e trabalhar mais próximo do relvado, dando assim início a uma nova carreira. A comprovar a eficácia da escolha, no início de 2012 o Estoril já seguia no comando da classificação, de onde nunca mais viria a descer, praticando agora um futebol personalizado, inteligente, de controlo do jogo. Marco Silva havia já reformulado o onze e o modelo adoptado, implementando um 4-2-3-1 com o duplo-pivot no miolo e a mobilidade ofensiva como características mais distintivas. Entre vários outros detalhes reinventou Gonçalo Silva como um dos melhores médios da competição e soube potenciar o já reconhecido talento de Licá até outros patamares. Para além do título de campeões da II Liga, a equipa também se afirmou como a defesa menos batida, e nas distinções individuais Licá foi escolhido como o melhor jogador da competição, enquanto Vagner arrebatou o título de melhor guarda-redes.
Face aos resultados apresentados foi naturalmente convidado pela Traffic para se manter em funções para a nova temporada. Soube resistir à tentação ruinosa de mudar todo o plantel por atletas com mais experiência no principal escalão, segurando todas as peças relevantes da equipa-tipo e fazendo apenas contratações com grande critério, escolhendo nomes fortes e consensuais para posições carenciadas. E para encurtar a história, os resultados já estão bem à vista: no fechar deste ano a equipa está na sexta posição, bem longe da linha de água, e tem revelado ou confirmado muitos novos atletas no panorama nacional, valorizando activos para a Traffic explorar. Dentro de campo adoptou um novo modelo mais adequado às características da primeira liga, um 4-3-3 com alas bem abertos que apresenta uma atitude positiva e pratica um futebol de qualidade, assumindo a iniciativa de jogo sem se render a complexos de recém-promovido, e enfrentando olhos nos olhos qualquer adversário. E assim é, a par do Rio Ave, uma das sensações da prova - mas sem precisar do apoio de um super empresário como Jorge Mendes, apenas de atletas motivados e bem orientados.
Marco Silva, campeão da Honra e candidato às competições europeias em menos de um ano. É muito cedo para sequer arriscar até onde pode o jovem técnico, mas o início é auspicioso e é, por isso, o melhor treinador de 2012 para o Conversas Redondas. O próximo desafio é saber gerir o mercado de Inverno: Licá, Diogo Amado e Steven Vitória são apenas alguns dos atletas que estão com cotação muito em alta e que poderão ter de ser rapidamente substituídos. Depois ainda há outros degraus para subir, muitos jogos para vencer e, quem sabe, muitos outros títulos para conquistar.

Autoria: Ricardo Nuno Almeida.

Jogador do ano: Lucho González

(Para Alexandre Fernandes, Lucho foi o jogador do ano, e carregou o Porto 'às costas'.)
Quando em Janeiro deste ano, Lucho González aterrou sorridente no aeroporto Francisco Sá Carneiro, de gorro na cabeça, óculos da moda, com a mulher e os filhos, vindo, praticamente, como um renegado do Marselha, muitos, inclusive portistas - pelo menos os mais racionais -, apesar de todo apreço pelo passado do argentino no FC Porto, temeram pela utilidade e principalmente, oportunidade da contratação. Recordo-me que se suscitaram imensas dúvidas quanto à condição física do internacional das 'pampas' e que se elogiou, sobretudo, o papel de líder de balneário que o 'El Comandante' estaria habilitado para exercer, numa nau, que na altura, se encontrava estranhamente à deriva, ou seja, nos antípodas do que é usual na mega elogiada estrutura azul e branca. Em suma, desprezou-se um pouco o sumo futebolístico de Lucho e exaltou-se, essencialmente, o lado mais humano do atleta.
Na altura, os campeões nacionais tinham acabado de cair, de uma forma pouco menos que humilhante, defronte do Gil Vicente e encontravam-se com cinco pontos de atraso para um motivadíssimo Benfica de Jorge Jesus. O meio-campo portista, até aí - constituído por Fernando, João Moutinho e Belluschi…ou Guarín (já com a cabeça fora do Porto), ou Defour - era um enfadonho tricotar de passes curtos e previsíveis, apenas potenciado pela capacidade individual de James e Hulk, que lá na frente de ataque, iam conseguindo manter o Benfica a uma distância visível. Ao futebol de pose, tão do agrado do técnico Vítor Pereira, faltava a verticalidade e improviso pelo centro, que no fundo são o garante de diferentes soluções para atacar adversários que se fecham com alguma eficácia. Essa verticalidade e improviso nenhum dos médios do Porto da altura poderia afiançar até à chegada de Lucho. Muito mais do que a capacidade para liderar um balneário, julgo que o grande contributo de 'El Comandante' foi, efectivamente, o seu conteúdo futebolístico.
Lucho González, não sendo um médio rompedor com bola, como é por exemplo, Pablo Aimar - outro dos grandes médios do futebol português -, tem a inteligência para estar no espaço certo para receber o esférico e a capacidade técnica para tomar a decisão em um ou dois toques. Sendo que, esta capacidade de decisão do argentino portista, tem o 'up-grade' do golo. Lucho é um médio concretizador e isso é muito, muito, importante. E foi, sem dúvida, decisivo para que o Porto na época transacta, pudesse fazer o seu trabalho de perseguição e, posteriormente, ultrapassagem a um Benfica em queda no último terço da época.
Lucho é por estas razões o meu jogador de 2012 a nível nacional, como poderiam ser James Rodriguez ou Hulk, outros grandes obreiros da vitória portista na competição mais importante a nível interno, a Liga Portuguesa. Contudo, escolho Lucho também por toda a simbologia do seu futebol, marcado pela inteligência, movimentação calculada, toque, sobriedade e contemporaneidade. Lucho é uma espécie de atleta modelo do amanhã, pois combina um leque variado de competências que nunca se esgotam por muito que o futebol mude de feição. Jogadores como Lucho terão sempre lugar em qualquer equipa e, principalmente, em qualquer tempo.

Autoria: Alexandre Fernandes.

Revelação do ano: Éder

(Éder, do Sp. Braga, foi a revelação do ano para João Bailão.)
Uma vez que estamos na recta final do ano civil de 2012, o 'ConversasRedondas' dá hoje início aos 'melhores do ano', sendo que este ano a revelação, o jogador e o treinador do ano serão da autoria de autores convidados pelo blogue.
O primeiro texto a ser publicado é referente à revelação do ano, que para João Bailão, é Éder do Sp. Braga:

No espaço de um ano, Éder, de jogador com potencial técnico e físico transformou-se num potente avançado do europeu Sp. Braga - e cada vez mais terceiro grande de Portugal - e titular da Selecção Nacional, algo que estaria eventualmente acima até das suas melhores expectativas, sobretudo após meia época sem jogar motivada por uma suposta recusa a um empréstimo para um clube inglês, a qual veio a gorar-se como uma boa aposta pessoal - ou de quem o aconselhou a tal. Ainda com algumas lacunas na hora da finalização, embora possa parecer que a bola não sorri nos seus pés, o que é apenas ilusão de ótica, pois tem colecionado receções fantásticas em espaços muitos reduzidos, dribles estonteantes como aquele em Manchester e assistências em bandeja real para os seus colegas finalizarem, Éderzito joga com uma confiança e alegria bem notórias e conota-se, atualmente, como o melhor marcador português no campeonato nacional, a par do inevitável João Tomás, e vai já no seu melhor registo ao nível de I Liga, ao qual soma dois golos na Taça de Portugal, tendo ficando em branco nas competições europeias e faltando apenas o esperado golo na Selecção Nacional. Um 2012 que se iniciou em pesadelo e termina em sonho para o guineense que em boa altura para o futebol português optou pelas cores lusas.

Autoria: João Bailão.

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

II Divisão: João Loureiro eleito presidente do Boavista

(Cinco anos depois de ter deixado a presidência do Boavista, João Loureiro está de regresso.)
Tal como o blogue havia adiantado há três semanas atrás, João Loureiro é o novo presidente do Boavista, tendo sido eleito esta sexta-feira no auditório do Estádio do Bessa.
Candidato único, João Loureiro recebeu 567 votos a seu favor, tendo sido anulados sete votos, o que perfaz um total de 574 sócios votantes, num universo de seis mil eleitores.
O dirigente, recordo, está de regresso à presidência do Boavista, cinco anos depois de a ter deixado. Na altura da sua saída, o clube encontrava-se na I Liga, mas a queda foi abrupta, e a 'Pantera' não consegue sair do 'buraco' chamado II Divisão, onde se encontra há quatro temporadas consecutivas.
Após a contagem e anúncio dos resultados, João Loureiro falou para os presentes no auditório do Bessa, na sua maioria jornalistas e sócios do clube axadrezado.
A direcção eleita, tomará posse do Boavista no próximo dia 2 de Janeiro.

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Inglaterra: Man. United 4-3 Newcastle

O tradicional 'Boxing Day' em Inglaterra, conheceu hoje mais um capítulo de sucesso, ou não tivessem Manchester United e Newcastle protagonizado um jogo verdadeiramente alucinante com sete golos e uma reviravolta final, em cima do minuto noventa.
O Newcastle pode-se queixar da sorte: esteve a ganhar por três vezes, mandou duas bolas aos ferros, e fez uma primeira parte soberba. Mas, por outro lado, os 'Magpies' também podem agradecer aos Deuses do futebol pelo facto de não terem sofrido a tal reviravolta mais cedo.
E por falar em reviravoltas, o United é a equipa que mais o faz nesta Premier League: são oito 'remontadas' em quinze vitórias!
Num jogo absolutamente incrível, ainda nem cinco minutos tinham sido jogados, e o Newcastle já estava na frente com um golo de James Perch, que aproveitou uma defesa incompleta de De Gea após remate forte e rasteiro de Demba Ba, para marcar.
Cerca de vinte minutos depois, o United chegaria ao empate: livre cobrado por Van Persie na direita, Giggs não chegou, Chicharito rematou contra Krul, e a bola sobrou caprichosamente para Evans, com o central a só ter de empurrar para a igualdade.
Começava a ganhar mais força a ideia de os 'Red Devils' estarem perto de nova reviravolta, mas, porém, quatro minutos depois de fazer o 1-1, Evans desviou um remate de Simpson para a sua baliza e o Newcastle voltou a passar para a frente no marcador.
Este lance gerou alguma controvérsia, primeiro porque o assistente anulou o golo por fora-de-jogo de Demba Ba, que atrapalhou a acção e o corte de Evans; e depois porque Mike Dean decidiu voltar com a palavra atrás, e validou o golo a favor dos 'Magpies'.
À margem das polémicas, e com uns laterais muito ofensivos - Simpson e Santon -, o Newcastle fazia uma primeira parte soberba e esteve muito perto de fazer o 1-3 aos 38', quando na marcação de um livre à entrada da área, Sylvain Marveaux acertou com estrondo na trave do United.
Também de livre, mas longe de criar qualquer tipo de perigo para Tim Krul, Van Persie teve nos pés a última oportunidade para os da casa em cima do intervalo.
No segundo tempo, o Newcastle entrou mais expectante na partida, mas ainda assim voltou a estar perto de marcar aos 51' minutos graças a um cabeceamento de Papiss Cissé.
Contudo, sete minutos depois, Patrice Evra, o francês capitão do United, restabeleceu a igualdade com um remate de fora de área, dando a ideia de que Tim Krul podia ter feito melhor, apesar de estar 'tapado' na altura do remate.
Num jogo de loucos, foram precisos mais dez minutos para que houvesse novo golo, e nova vantagem do Newcastle: Obertan, curiosamente um antigo jogador do Man. United, arrancou pela esquerda pouco depois de ter entrado e cruzou para o desvio do letal Papiss Cissé, que fazia o 2-3.
A 'loucura' continuava, uma vez que três minutos depois de Cissé ter marcado, Van Persie precisou de dois remates para fazer o 3-3: no primeiro, viu o compatriota Krul responder-lhe com uma boa defesa; e no segundo, conseguiu encontrar o 'buraco' para marcar.
Cresciam os 'Red Devils' em busca da oitava reviravolta na presente edição da Premier League, mas Chicharito parecia não estar muito para aí 'virado': o mexicano teve duas boas chances de cabeça para marcar, mas se na primeira permitiu uma defesa apertada a Krul, na segunda conseguiu acertar no poste, quando tinha a baliza à sua mercê.
A resposta dos 'Magpies' surgiu através de Sammi Ameobi, que depois de um bom trabalho individual sobre dois jogadores adversários, assustou De Gea com um remate seco que embateu no poste.
Em cima do minuto noventa, e numa altura em que Mike Dean já havia concedido quatro minutos de compensação, Chicharito aproveitou a passividade da defesa forasteira para na cara de Tim Krul, concluir com êxito um cruzamento vindo da direita.
4-3, o United consumava desta forma mais uma reviravolta na Premier League - a oitava! -, num jogo que teve nove minutos de compensação, devido a uma lesão aparentemente grave de Anita, que sofreu uma entrada duríssima de Antonio Valencia aos 90+3'.
Além de ter vencido desta maneira, o United beneficiou da derrota do City no terreno do Sunderland por 1-0, para voltar a reforçar a liderança da prova, tendo já sete pontos de avanço para os 'Citizens'.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Estádio Old Trafford, em Manchester - Inglaterra
Árbitro Principal: Mike Dean

Man. United (4-4-2): De Gea; Smalling, Evans, Ferdinand e Evra; Valencia, Carrick, Scholes (Cleverley 69') e Giggs; Chicharito (Fletcher 90+2') e Van Persie.
Treinador: Alex Ferguson. Suplentes Não Utilizados: Lindegaard; Vidić, Büttner, Wootton e Tunnicliffe.

Newcastle (4-5-1): Krul; Simpson, Coloccini, Williamson e Santon; Perch, Anita, Bigirimana (Obertan 65'), Papiss Cissé (Sammi Ameobi 80') e Marveaux; Demba Ba (Shola Ameobi 72').
Treinador: Alan Pardew. Suplentes Não Utilizados: Elliot; Ferguson, Tavernier e Campbell.

Disciplina:
Amarelos: Evans 36'; Chicharito 38'; Williamson 43'; Valencia 53'; Simpson 61'; Papiss Cissé 64'.

Marcador: 0-1 Perch 04'; 1-1 Evans 25'; 1-2 Evans 28' P. B.; 2-2 Evra 58'; 2-3 Papiss Cissé 68'; 3-3 Van Persie 71'; 4-3 Chicharito 90'.

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Mensagem de Natal

O "Conversas Redondas" vem por este meio desejar a todos os seus leitores e amigos, um Santo e Feliz Natal na companhia daqueles que mais gostam.
Que o Pai Natal vos traga muita saúde, muito amor e, sobretudo, muita felicidade, pois é isso que todos nós mais queremos e desejamos - ou deveria ser.
Obrigado aos que, de uma ou de outra forma, têm contribuído para o crescimento do blogue.
Para todos os portugueses, e em especial para os emigrantes, um Feliz Natal.

Raúl Paiva

II Divisão: 12ª Jornada

(Joane 1-1 Varzim - autoria: blogue "Lobos do Mar".)
Disputou-se este sábado a décima segunda jornada da II Divisão, com o Mirandela a bater o Limianos por 2-0 e a reforçar novamente a liderança, uma vez que o D. Chaves empatou no Bessa, frente ao Boavista, a uma bola, num jogo a fazer lembrar outros tempos. O Ribeirão venceu por duas bolas a uma no terreno do Padroense e subiu ao segundo posto, enquanto que Gondomar e Amarante não saíram do nulo.
Noutro jogo a fazer recordar a década de noventa, o Famalicão recebeu e venceu o Tirsense por 3-1, alcançado precisamente os 'jesuítas' na tabela. O Vizela derrotou o Fafe por uma bola a zero e alcançou os fafenses, enquanto que o Varzim empatou na casa do lanterna-vermelha Joane, a uma bola. O Vilaverdense bateu o Infesta por 1-0.
Na Zona Centro, e no único jogo da II Divisão disputado ontem, o Cinfães levou a melhor sobre o Anadia no duelo entre os dois primeiros da tabela, e venceu por 2-0. Durienses e bairradinos repartem agora o topo da tabela, e podiam ter a 'companhia' do Sp. Espinho, não fosse a derrota dos 'Tigres' na casa do Pampilhosa por 2-1. O BC Branco venceu o Nogueirense por uma bola a zero e subiu ao quarto posto em igualdade com o Ac. Viseu, que venceu na Tocha por igual resultado.
Coimbrões e SJ Vêr empataram a uma bola, sendo que o Operário venceu por 3-1 na casa do Bustelo e alcançou os feirenses na sexta posição. O Sousense venceu o Lusitânia por 2-0, enquanto que o Tourizense derrotou o Cesarense por uma bola a zero.
Na Zona Sul, o Mafra venceu assumiu a liderança da prova, apesar de ter menos um jogo que o Farense. Os mafrenses venceram o 1º de Dezembro fora de portas por 3-2, e aproveitaram a escorregadela dos 'Leões de Faro' no derby algarvio frente ao Louletano: 2-2. Em jornada de empates, o Oriental venceu por 4-1 na casa do Futebol Benfica e aproveitou o empate do Sertanense a uma bola no terreno do Quarteirense, para alcançar os albicastrenses na terceira posição.
Carregado e Fátima não saíram do nulo, tal como aconteceu com Torreense e Casa Pia. O Leiria venceu por 2-0 na casa do Pinhalnovense e alcançou os torreenses na quinta posição, enquanto que Oeiras e Ribeira Brava empataram a duas bolas.
A II Divisão regressa no próximo fim-de-semana.

III Divisão: Jogos antecipados

(Depois do empate em Pedras Rubras na 6ª Jornada, o Lousada venceu ontem o Rebordosa.)
Disputaram-se ontem vários jogos na III Divisão, alguns dos quais, tal como tinha adiantado na semana passada, relativos à Série Açores.
Na Série A, o Ronfe venceu por uma bola a zero no terreno do Esposende e ficou mais perto do Bragança, embora, naturalmente, tenha mais um jogo.
Na Série B, o Lousada venceu por 1-0 em Rebordosa e continua sem perder na competição, agora que estão disputadas doze jornadas. O Paredes venceu em Santa Eulália por 2-1 e continua em recuperação estando já no terceiro lugar juntamente com a Oliveirense, ainda que tenha mais um jogo. Já o Leça continua a marcar passo, e ontem não foi além de uma igualdade caseira a uma bola frente ao Al. de Lordelo.
Na Série F, o líder U. Montemor venceu por uma bola a zero na casa do Lusitano VRSA e reforçou a sua posição, esperando agora para ver o que fazem os seus mais directos rivais na próxima semana.
Na Série Açores, acertaram-se este fim-de-semana as contas da décima jornada, com o Praiense a vencer por 2-0 na casa do Rabo de Peixe e a aumentar distâncias para o segundo lugar, uma vez que o Angrense não foi além de uma igualdade a duas bolas frente ao Sp. Ideal no seu terreno. O Flamengos venceu por 3-2 na casa do Praínha e alcançou o primeiro triunfo da temporada, enquanto que o Barreiro venceu por 3-0 na casa do Marítimo da Graciosa. Recordo que na passada semana, o Santiago havia vencido o Vitória do Pico por duas bolas a uma.
A III Divisão regressa por 'inteiro' no próximo fim-de-semana.

sábado, 22 de dezembro de 2012

Moreirense e Académica: Três felizes coincidências

(Nivaldo parece fugir a Wagner, durante o Moreirense - Académica do campeonato.)
O mundo do futebol, por vezes, é feito de muitas e várias coincidências. Como aquelas que aconteceram esta semana em Moreira de Cónegos, não por uma ocasião, mas sim por duas: primeiro para o campeonato, e depois para a Taça da Liga, Moreirense e Académica empataram a duas bolas.
Mas as coincidências não se ficam por aqui: se no jogo a contar para o campeonato, o Moreirense esteve a vencer por 2-0 e deixou-se empatar aos 90+3'; no jogo para a Taça da Liga, a Briosa esteve a vencer por 2-0 e acabou por consentir o empate aos...90+3'.
Uma das coisas com as quais o jogo não coincidiu foi com o marcador registado ao intervalo: no domingo, a turma da casa vencia por 2-1; na quarta-feira, a Académica vencia 'apenas' por 1-0.
Entre os marcadores dos golos, destaque para Ghilas que marcou três dos quatro golos apontados pelos axadrezados nos dois jogos, com claro destaque para o bis na Taça da Liga. Wagner havia marcado juntamente com o francês para o campeonato.
No lado da Briosa, quatro jogadores diferentes apontaram os quatro golos: Edinho e Cissé, curiosamente dois pontas-de-lança,  marcaram para o campeonato; enquanto que Halliche e Wilson Eduardo marcaram na segunda taça mais 'importante' do nosso calendário.
Em jeito de brincadeira, até se poderia dizer que Moreirense e Académica 'combinaram' tudo isto, mas o que é certo é que tudo não passou de uma feliz coincidência. Perdão, três felizes coincidências.

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Sorteios UEFA: Porto em Málaga; Benfica na Alemanha

(Iturra, Onyewu e Saviola estão de regresso a Portugal, desta vez para defrontarem o FC Porto.)
Realizaram-se hoje os sorteios das competições europeias, com Portugal a ser representado apenas por FC Porto na Champions e Benfica na Liga Europa.
Na prova milionária, já diz o povo que "a correr mal correu bem", uma vez que o FC Porto vai defrontar o Málaga de Espanha, equipa que conta com Eliseu e Duda, e que venceu o seu grupo à frente de AC Milan e Zenit. A primeira mão joga-se no Dragão a 19 de Fevereiro do próximo ano, sendo que a 13 de Março, o FC Porto desloca-se à Andalucía para defrontar os malaguenhos.
Na Liga Europa, o Benfica não teve um sorteio muito feliz, uma vez que vai defrontar o B. Leverkusen da Alemanha, equipa que está na segunda posição da Bundesliga. A primeira mão disputa-se em solo germânico a 14 de Fevereiro, enquanto que os encarnados jogam a segunda mão no seu estádio na semana seguinte, a 21 de Fevereiro.
Em suma, pode-se dizer que são dois adversários perfeitamente ao alcance de FC Porto e Benfica, embora, logicamente, ambos tenham que ter muito cuidado com Málaga e Leverkusen, uma vez que são, certamente, equipas de qualidade e com experiência, que vão "atirar" com a pressão para o lado lusitano.
No Málaga, além de Eliseu e Duda, destaque para quatro jogadores que passaram por Portugal num passado muito recente: Wellington ex-Peanfiel, Iturra ex-U. Leiria, Onyewu ex-Sporting e Saviola ex-Benfica.
Quanto ao Leverkusen, os adeptos encarnados têm boas memórias dos bávaros, nomeadamente de um célebre jogo na Alemanha que acabou empatado a quatro, e que apurou o Benfica para as Meias-Finais da Taça das Taças em 93/94.

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Taça da Liga: FC Porto e Benfica não facilitam

(Rodrigo parece ultrapassar Ricardo, durante o Olhanense - Benfica desta noite.)
Disputaram-se hoje grande parte dos jogos da primeira jornada da segunda fase de grupos da Taça da Liga, com destaque para os triunfos de FC Porto e Benfica, que não concederam facilidades perante Nacional e Olhanense, respectivamente. No caso dos azuis-e-brancos, Vítor Pereira jogou na Choupana com a sua 'melhor' equipa, à excepção de Helton e Fernando.
Os portistas, inseridos no Grupo A, venceram o Nacional por 2-0 na Madeira, com Lucho González a abrir o activo de cabeça aos 32' minutos, e com Otamendi a fazer o segundo aos 50'. No outro jogo do grupo, V. Setúbal e Estoril empataram sem golos, num jogo que esteve suspenso durante bastante tempo.
Na próxima jornada, o FC Porto desloca-se ao Estoril, e o V. Setúbal recebe o Nacional.
No Grupo B, dois empates sem golos: o primeiro, disputado esta tarde, entre Naval e Beira-Mar na Figueira da Foz, e o segundo esta noite entre V. Guimarães e Sp. Braga. Curiosamente, destaque para dois derby's neste grupo: um da zona Centro do País e outro do Minho.
Na próxima jornada, o Beira-Mar recebe o V. Guimarães, enquanto que o Sp. Braga visita a Naval.
No Grupo C, e no único jogo disputado ontem, Marítimo e Sporting empataram a duas bolas nos Barreiros, com Wolfswinkel a inaugurar o marcador aos 29' minutos, e com Heldon a empatar à beira do intervalo. Na etapa complementar, Rafael Mirandela consumou a reviravolta insular aos 65', e a três minutos dos noventa, Xandão restabeleceu a igualdade final. Esta noite, o Paços de Ferreira venceu por 3-2 o Rio Ave em Vila do Conde, tendo saído para intervalo a ganhar por 3-0: Vinicius Angulo inaugurou o marcador aos 18' minutos, enquanto que Josué bisou aos 30' e aos 39' minutos. No segundo tempo, a reacção vilacondense resultaria em dois golos, primeiro de Nivaldo aos 71' minutos, e depois de Ahmed Hassan aos 90+5'.
Na próxima jornada, o Rio Ave volta a jogar em casa, recebendo o Sporting, enquanto que o Marítimo joga em Paços de Ferreira.
No Grupo D, Moreirense e Académica empataram de tarde a duas bolas, com Halliche aos 12' e Wilson Eduardo aos 51' a adiantarem a Briosa no marcador, e com Ghilas aos 84' e 90+3' a empatar a partida para os cónegos. No outro jogo do grupo, o Benfica venceu a Olhanense em Olhão por 2-1, com golos de Rodrigo aos 69' e de Lima aos 85', depois de Evandro Brandão ter aberto o marcador para a turma da casa, aos 47' minutos.
Na próxima jornada, o Benfica desloca-se ao terreno do Moreirense, enquanto que a Académica recebe a Olhanense.
Os jogos da próxima jornada, disputar-se-ão essencialmente, no próximo dia 30 de Dezembro.

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

II Divisão: 11ª Jornada

(Varzim 0-1 Gondomar - autoria: blogue "Lobos do Mar".)
Na Zona Norte da II Divisão, e num derby transmontano, o D. Chaves recebeu e venceu o líder Mirandela por 2-0, aproximando-se novamente da liderança. Entre as formações transmontanas, continua o Limianos, que ontem venceu o Padroense também por 2-0. O Ribeirão venceu o Vizela por 3-0 e alcançou o Tirsense na quarta posição, fruto da derrota caseira dos 'jesuítas' frente ao Joane por 3-2, naquele que foi o primeiro triunfo dos famalicenses na prova.
O Boavista venceu por 3-2 em Amarante e fugiu aos lugares de despromoção, enquanto que Fafe e Vilaverdense empataram a uma bola. O Famalicão venceu por uma bola a zero em Infesta, mesmo resultado com que o Gondomar venceu o Varzim na Póvoa.
Na Zona Centro, o Cinfães foi derrotado pela primeira vez no campeonato, ao perder no terreno do SJ Vêr por 2-1, sendo que o Anadia venceu o Tourizense por uma bola a zero, e assumiu a liderança isolada. O Sp. Espinho venceu o Tocha por 2-0 e mantém-se no terceiro lugar, enquanto que Operário e Sousense não saíram do nulo.
O BC Branco venceu por uma bola a zero nos Açores, em casa do Lusitânia, e mantém-se no quinto lugar juntamente com o Ac. Viseu, que ontem derrotou o Coimbrões por 2-1. O Bustelo foi vencer a casa do Cesarense por uma bola a zero, mesmo resultado com que o Nogueirense venceu o Pampilhosa.
Na Zona Sul, o Farense foi vencer a casa do Sertanense por 2-1 e assumiu a liderança da prova, enquanto que o Mafra goleou o Carregado por 4-0 e é segundo. O Torreense venceu por uma bola a zero na casa do Louletano e mantém-se na quarta posição, enquanto que o Oriental goleou o 1º Dezembro por 5-0 e continua no quinto lugar.
Ribeira Brava e Pinhalnovense empataram a uma bola, sendo que Casa Pia e Oeiras não saíram do nulo. A U. Leiria venceu o Futebol Benfica por 2-1, enquanto que o Fátima bateu o Quarteirense pelo mesmo resultado.
A II Divisão regressa no próximo fim-de-semana.

III Divisão: 11ª Jornada

(Penalva do Castelo 2-2 Oliv. do Bairro - autoria: blogue do SC Penalva do Castelo.)
Na Série A da III Divisão, o Bragança venceu o Merelinense por 2-0 e além de continuar líder isolado, reforçou a liderança, uma vez que o Ronfe perdeu no terreno do Santa Maria por uma bola a zero. O Taipas venceu por igual resultado em Monção, e voltou a entrar nos seis primeiros.
O Vianense venceu o Maria da Fonte por 3-0 e aproveitou o empate do Melgacense a uma bola frente ao Ponte da Barca, para subir à terceira posição. O Marinhas venceu por 3-0 em Esposende.
Na Série B, o Felgueiras perdeu por 2-1 no terreno do Santa Eulália, mas mantém-se líder graças à derrota da Oliveirense em Lousada por uma bola a zero. O Pedras Rubras empatou a um no terreno do Vila Meã e caiu para o quinto posto.
O Rebordosa estreou-se a vencer na prova, ao derrotar o Al. de Lordelo por uma bola a zero, enquanto que o Paredes venceu por uns expressivos 4-0 na casa do Leça. O Vila Real foi vencer a Serzedelo por duas bolas a zero.
Na Série C, o Estarreja venceu o Oliv. de Frades por 2-1 e continua líder e senhor da prova, enquanto que o Salgueiros goleou o Avanca por 4-0, e continua segundo. Grijó e U. Lamas empataram a dois.
O Alba venceu em Aguiar da Beira por uma bola a zero e alcançou o Oliv. do Bairro na terceira posição, fruto do empate dos bairradinos em Penalva do Castelo a duas bolas. O Sampedrense venceu no terreno do Parada por 3-2 e subiu ao nono lugar.
Na Série D, o Pombal bateu o Beneditense por 3-1 e beneficiou do empate a quatro golos entre Sernache e Sourense, para assumir a liderança isolada. O Alcanenense derrotou o Alcobaça por 4-0 e reforçou a sexta posição.
O Oliv. do Hospital derrotou o Mortágua por uma bola a zero e aproveitou o empate a três bolas entre Torres Novas e Caldas, para alcançar os caldenses na quarta posição. Marinhense e Penelense não saíram do nulo.
Na Série E, o líder Sacavenense perdeu por 3-1 no terreno do Real, mas continua na liderança graças ao empate caseiro do Barreirense frente ao Peniche a uma bola, e graças à derrota caseira do Lourinhanense frente ao Fabril, por 3-2.
O Eléctrico venceu no terreno do Pêro Pinheiro por 2-0 e divide agora o segundo lugar com as duas equipas do Barreiro, enquanto que o Sintrense venceu por uma bola a zero na casa do Tires e alcançou o Lourinhanense na quinta posição. O Amora ganhou por 3-2 na casa do Cartaxo.
Na Série F, o U. Montemor venceu por 2-0 no terreno da Juv. de Évora e mantém-se líder com dois pontos de avanço para o Esp. de Lagos, que venceu o Monte Trigo por 1-0. Em terceiro surge o Moura, que goleou o Vasco da Gama fora de portas por 4-0.
O Castrense foi vencer a casa do Aljustrelense por uma bola a zero, enquanto que o At. Reguengos venceu o Lagoa por 3-0 e é quarto classificado. O Sesimbra bateu o Lusitano VRSA por 3-1 e alcançou a Juv. de Évora na quinta posição.
Na Série Açores, era suposto não haver jogos este fim-de-semana, mas em jogo antecipado da décima jornada, o Santiago venceu o Vitória do Pico por 2-1. Em dois jogos antecipados da décima primeira jornada, o Angrense venceu por 4-0 na casa do Flamengos, enquanto que o Rabo de Peixe venceu por 3-1 na casa do Ideal. Também em jogo antecipado da 11ª Jornada, mas jogado no passado dia 1 de Dezembro, o Vitória do Pico havia batido o Marítimo Graciosa por 3-0.
A III Divisão regressa dentro de duas semanas, à excepção da Série Açores, que regressa na próxima semana, com a realização da décima jornada - uma em atraso em relação ao Continente.

domingo, 16 de dezembro de 2012

Mundial de Clubes: Corinthians derrota Chelsea

O Corinthians do Brasil sagrou-se esta manhã campeão do Mundo de clubes, ao vencer na final o Chelsea de Inglaterra, por uma bola a zero.
O peruano Paolo Guerrero foi o autor do único golo da partida, quando estavam decorridos 69' minutos de jogo. Guerrero já havia sido decisivo na meia-final ante o Al-Ahly, ao apontar também o único golo do encontro. O Chelsea que havia batido o Monterrey do México por 3-1 na Meia-Final, revelou-se incapaz de levar a melhor sobre os brasileiros, e continua num péssimo momento a nível de resultados.
Os mexicanos do Monterrey ficaram na terceira posição, depois de baterem o Al-Ahly do Egipto por 2-0, enquanto que o Sanfrecce Hiroshima do Japão ficou no quinto posto, depois de vencer o Ulsan Hyundai da Coreia do Sul por 3-2, num derby asiático.
Depois do Santos ter sido finalista derrotado na edição anterior, uma vez mais, uma equipa de São Paulo chegou à final, desta vez para vencer o torneio.
Confira o quadro de jogos do Mundial de Clubes de 2012:

1ª Ronda - 06/12/2012:
Sanfrecce Hiroshima (Japão) 1-0 Auckland City (Austrália)

Quartos-de-Final - 09/12/2012:
Ulsan Hyundai (Coreia do Sul) 1-3 Monterrey (México)
Sanfrecce Hiroshima (Japão) 1-2 Al-Ahly (Egipto)

Atribuição 5º e 6º lugar - 12/12/2012:
Ulsan Hyundai (Coreia do Sul) 2-3 Sanfrecce Hiroshima (Japão)

Meias-Finais - 12/12 e 13/12/12:
Al-Ahly (Egipto) 0-1 Corinthians (Brasil)
Monterrey (México) 1-3 Chelsea (Inglaterra)

Atribuição 3º e 4º lugar - 16/12/2012:
Al-Ahly (Egipto) 0-2 Monterrey (México)

Final - 16/12/2012:
Corinthians (Brasil) 1-0 Chelsea (Inglaterra)

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Taça de Portugal: D. Aves defronta Benfica

(Coimbrões 'vendeu bem cara' a derrota nas Aves para a Taça de Portugal.)
Realizou-se esta noite o encontro entre D. Aves e Coimbrões, a contar para a quarta eliminatória da Taça de Portugal, com a vitória ao sorrir aos avenses, que venceram por 2-1.
Nuno Binaia inaugurou o marcador para a turma da casa logo aos doze minutos, mas a resposta dos gaienses surgiu dois minutos depois por intermédio do central Joel, que repôs a igualdade.
A partir daí, a partida manteve-se equilibrada e empatada até ao minuto 85', altura em que o costa-marfinense Dally, adiantou os avenses no marcador de forma definitiva.
Posto isto, o Aves vai agora defrontar o Benfica no Estádio da Luz, em jogo que servirá para pôr em dia as contas da Taça, fazendo também com que os Oitavos-de-Final sejam 'fechados'.
O confronto entre nortenhos e lisboetas ainda não tem data marcada, e para a história fica a boa imagem deixada pelo Coimbrões num palco profissional.

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Clássico: Cardozo domou leão

Ao intervalo, o Benfica perdia, o Sporting sorria, e Cardozo estava 'abandonado' juntamente com Lima na frente-de-ataque encarnada. No fim, Alvalade ficou a 'chorar', o Benfica não deixou fugir o rival da Invicta na liderança, e Cardozo resolveu o jogo, ao estar presente nos três golos da sua equipa.
No derby mais desnivelado de sempre, quando se fala de confrontos na primeira volta, entrou melhor o Benfica que ia tendo mais bola e mais tranquilidade.
À medida que o tempo avançou, os leões equilibraram as contas, passaram a recuperar muitas mais bolas, e formaram uma coesão como há muito não se via.
Aos leões pertenceu, inclusive, a primeira grande oportunidade de golo do primeiro tempo, quando na conversão de um livre, Insúa proporcionou a Artur uma grande defesa.
O Benfica respondeu aos 27' minutos, quando Salvio chegou atrasado a um cruzamento de Melgarejo, e na resposta, o Sporting marcou: Wolfswinkel ganhou a bola na área, meteu para Capel na esquerda, o espanhol solto de marcação e com Jardel na 'dobra' de Maxi cruzou para a área, onde apareceu o próprio Wolfswinkel a finalizar de primeira para o 1-0.
Alvalade explodia de alegria, e Lima tentou responder com um remate que saiu ao lado. Em cima do intervalo, aos 41' minutos, mais um cruzamento de Salvio, e desta vez Cardozo a cabecear ao lado, depois de ganhar nas alturas à defesa leonina.
O jogo estava com um bom ambiente, e o Benfica voltou a entrar por cima no segundo tempo, tendo ficado perto de marcar aos 51', quando Lima rematou ligeiramente ao lado. Na resposta, Carrillo com um bom trabalho individual deixou Elias na cara de Artur, só que o médio canarinho rematou para defesa do seu compatriota.
E aos 59' minutos, o Benfica empatava: cruzamento de Ola John na esquerda, Cardozo tentou marcar, mas acabou por ser Marcos Rojo a introduzir a bola na própria baliza.
O Benfica galvanizava-se com o golo e crescia para 'cima' do rival, enquanto que os leões encolheram-se no terreno e perderam a coesão que mostraram no primeiro tempo. No entanto, ambas as equipas acabaram por enviar bolas ao poste: o Benfica por Garay na sequência de um canto; o Sporting por intermédio de Insúa, depois de um forte remate fora de área.
E a dez minutos dos noventa, o lance que decide o jogo: Salvio já tinha deixado Rui Patrício nas 'covas', e rematou com força para a baliza, onde apareceu Boulahrouz a desviar a bola para canto...com um soco. Penalti, expulsão do holandês, e Cardozo a converter com êxito o castigo máximo, para o 1-2.
E aos 87' minutos, mais um cruzamento de Salvio, e novamente Cardozo a cabecear com êxito para a baliza, beneficiando ainda de um ligeiro desvio de um defensor leonino, para que a bola entrasse.
Em suma, é uma vitória muito justa do Benfica, que continua a par do FC Porto na liderança do campeonato, e que além de deixar o Sporting na décima primeira posição, já vê o seu grande rival a dezoito pontos de distância.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Estádio José de Alvalade Sec. XXI, em Lisboa
Quarteto de Arbitragem composto por: Marco Ferreira (Árbitro Principal); Sérgio Serrão e Nélson Moniz (Árbitros Assistentes); João Capela (Quarto Árbitro)

Sporting (4-3-3): Rui Patrício; Eric Dier, Marcos Rojo, Boulahrouz e Insúa; Rinaudo, Elias (Xandão 83') e Pranjić; Carrillo (Viola 70'), Van Wolfswinkel e Diego Capel (Izmailov 87').
Treinador: Franky Vercauteren. Suplentes Não Utilizados: Marcelo Boeck; Cédric, Gerson e Labyad.

Benfica (4-4-2): Artur; Maxi Pereira, Jardel, Garay e Melgarejo; Matić, Salvio (André Almeida 88'), André Gomes e Ola John (Gaitán 81'); Cardozo (Rodrigo 90') e Lima.
Treinador: Jorge Jesus. Suplentes Não Utilizados: Paulo Lopes; Sidnei, Bruno César e Nolito.

Disciplina:
Amarelos: Maxi Pereira 18'; Matić 43'; Carrillo 69'; Rinaudo 84'; Marcos Rojo 89'.
Vermelhos: Boulahrouz 80'.

Marcador: 1-0 Wolfswinkel 30'; 1-1 Marcos Rojo 59' P. B.; 1-2 Cardozo 80' G. P.; 1-3 Cardozo 87'.

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

II Divisão: 10ª Jornada

(Boavista 1-1 Varzim - autoria: blogue "The Boavista Footballers".)
Na Zona Norte da II Divisão, o Mirandela é cada vez mais líder, uma vez que ontem venceu na casa do Padroense por uma bola a zero, e beneficiou de desaires dos seus adversários: o Tirsense empatou sem golos em Gondomar; o D. Chaves empatou a duas bolas no terreno do Amarante; o Ribeirão perdeu no terreno do Vilaverdense por 2-1; e o Limianos perdeu pelo mesmo resultado em Vizela.
No jogo grande da jornada, Boavista e Varzim empataram a uma bola, enquanto que o Fafe venceu em Famalicão por uma bola a zero. Também por esse resultado, o Infesta triunfou em Joane, e somou o segundo triunfo em dez jornadas.
Na Zona Centro, Cinfães e Anadia continuam de mãos dadas na liderança: os durienses levaram a melhor sobre o Ac. Viseu no derby do distrito, tendo vencido por uma bola a zero; enquanto que os bairradinos venceram na casa do Bustelo por 2-1. O Sp. Espinho venceu na casa do Nogueirense também por duas bolas a uma, enquanto que BC Branco e Operário empataram a uma bola.
O empate dos açorianos, permitiu que estes fossem alcançados por Coimbrões e SJ Vêr, uma vez que os gaienses venceram o Tocha por 3-2, e os feirenses venceram na casa do Tourizense por uma bola a zero. Também por 1-0, o Cesarense venceu na casa do Sousense, enquanto que no sábado, o Pampilhosa havia regressado aos triunfos, depois de vencer o Lusitânia por 2-1.
Na Zona Sul, o Sertanense perdeu por uma bola a zero no terreno do Torreense e foi alcançado pelo Farense na liderança, graças ao triunfo dos algarvios frente ao Fátima por 2-1. A um ponto desta dupla e com um jogo a menos, está o Mafra, que venceu na casa do Quarteirense por 2-0. O Leiria venceu o Oriental por 3-1, e ficou a um ponto dos lisboetas.
Esta jornada ficou marcada pelo embate entre os quatro últimos, sendo que o Futebol Benfica goleou o Ribeira Brava por uns expressivos 6-0, enquanto que o Oeiras derrotou o Louletano por uma bola a zero. O Casa Pia venceu no terreno do Pinhalnovense por uns esclarecedores 5-2, enquanto que o Carregado venceu o 1º de Dezembro por 2-0.
A II Divisão regressa no próximo fim-de-semana.

III Divisão: 10ª Jornada

(Felgueiras 1932 1-0 Leça - autoria: blogue "Notícias FC Felgueiras".)
No regresso da III Divisão, o Bragança venceu por 4-0 no terreno do Maria da Fonte, e continua na liderança da Série A. Ronfe e Melgacense empataram a uma bola, e permitiram a aproximação do Vianense, que venceu por uma bola a zero na casa do Taipas.
O Santa Maria venceu no terreno do Marinhas por 2-1 e subiu à quinta posição, enquanto que o Merelinense regressou às vitórias dois meses depois, ao bater o Esposende por 4-1. O Ponte da Barca venceu o Monção por duas bolas a uma.
Na Série B, o Felgueiras venceu o Leça por uma bola a zero, no reeditar de um confronto a fazer lembrar outros tempos, e é agora líder isolado, graças ao empate caseiro da Oliveirense frente ao Vila Meã, a uma bola. O Pedras Rubras venceu o Serzedelo por 2-1, e subiu ao terceiro lugar.
Al. de Lordelo e Lousada empataram a uma bola, e têm agora a companhia do Santa Eulália na quarta posição, uma vez que os vizelenses venceram em Vila Real por 2-1. Paredes e Rebordosa empataram também a uma bola.
Na Série C, o Estarreja venceu em Oliv. do Bairro por 1-0 e é cada vez mais líder, uma vez que o Salgueiros empatou a uma bola em Oliv. de Frades. O Alba continua o seu percurso ascendente e venceu o Grijó por 2-0, sendo que os grijoenses vão no sentido inverso dos albergarienses.
O Penalva do Castelo venceu em casa do U. Lamas por 2-1 e entrou nos seis primeiros, tal como o Avanca, que goleou o Parada por 5-1. Sampedrense e Aguiar da Beira não saíram do nulo.
Na Série D, continua tudo igual na frente da tabela, uma vez que os três líderes venceram: o Sourense diante do Marinhense por 2-0; o Pombal em Mortágua, também por 2-0; e o Sernache em Alcobaça, por uma bola a zero.
O Caldas venceu o Alcanenense também por uma bola a zero e continua a um ponto do trio da frente, enquanto que o Oliv. do Hospital reforçou o quinto lugar, ao vencer na casa do Penelense também por 1-0. O Torres Novas foi vencer a casa do Beneditense por 2-1.
Na Série E, o líder Sacavenense foi surpreendido na própria casa pelo Barreirense, uma vez que os homens do Barreiro venceram por 2-0. O Lourinhanense perdeu por uma bola a zero no terreno do Amora e falhou o 'assalto' à liderança, enquanto que Eléctrico e Real não saíram do nulo.
O Fabril venceu o Tires por 2-0 e alcançou a turma de Ponte de Sôr na quarta posição, enquanto que o Pêro Pinheiro venceu por uma bola a zero na casa do Sintrense. Num duelo entre os dois últimos, o Peniche derrotou o Cartaxo por 1-0.
Na Série F, mais cinco empates em seis jogos, sendo que a única equipa a vencer foi o Esp. de Lagos, que triunfou na casa do Castrense por uma bola a zero. Com esta vitória, a turma de Lagos subiu ao segundo posto, aproveitando o empate caseiro do Moura frente ao Aljustrelense a uma bola, e reduziu distâncias para a liderança, graças ao empate também ele caseiro a duas bolas do U. Montemor frente ao Sesimbra.
Empatado a duas bolas, terminaram também os encontros Lagoa - Juv. de Évora, e Lusitano VRSA - Vasco da Gama. Monte Trigo e At. Reguengos empataram a uma bola.
Nos Açores, o Praiense venceu por uma bola a zero na casa do Vitória do Pico e soma nove triunfos em nove jogos, enquanto que o Angrense bateu o Rabo de Peixe pelo mesmo resultado, e continua na vice-liderança.
O Sp. Ideal venceu no terreno do Praínha por 2-1 e ascendeu ao terceiro lugar, mesmo resultado com que o Santiago derrotou o Barreiro. O Marítimo Graciosa goleou o Flamengos por 5-1.
A III Divisão regressa no próximo fim-de-semana.

sábado, 8 de dezembro de 2012

Boavista: João Loureiro voltará a ser presidente do clube

(João Loureiro está de regresso à presidência do Boavista, de onde saiu em 2007.)
João Loureiro será, ao que tudo indica, o novo presidente do Boavista Futebol Clube, regressando à presidência de um clube que já governou entre 1997 e 2007.
Este regresso, que se deve à saída de Manuel Maio da presidência do clube axadrezado, devido a problemas de saúde, foi anunciado ontem, uma vez que as candidaturas para as futuras eleições acabavam nesta sexta-feira, e tiveram João Loureiro como candidato único.
O Conselho Geral do clube tem a última palavra acerca desta candidatura, e que servirá para dar o seu parecer. Caso este seja positivo, serão então marcadas as eleições no clube do Bessa.
João Loureiro anunciou ainda que não será candidato à presidência da SAD do Boavista, adiantando que esta terá uma estrutura própria para dirigir o futebol.
Recorde-se que durante o decorrer desta semana, o Tribunal Central Administrativo do Sul rejeitou o recurso apresentado pela FPF, sobre a anulação da despromoção do Boavista à II Liga em 2008.
Enquanto João Loureiro não volta a ser presidente do clube - algo que só deverá acontecer nos primeiros meses do próximo ano -, o Boavista tem uma árdua tarefa pela frente na Zona Norte da II Divisão, uma vez que soma dez pontos em nove jogos, e está a doze da liderança. Amanhã, no Bessa, os axadrezados recebem o Varzim, no reeditar de um clássico do distrito portuense.

Liga Europa: Sporting vence Videoton

O Sporting derrotou ontem o Videoton por 2-1, terminando a fase de grupos da Liga Europa com um triunfo, mas não conseguindo sair da última posição do seu grupo.
Os leões marcaram por Labyad e Viola, enquanto que para os húngaros orientados por Paulo Sousa, marcou Sándor na conversão de uma grande penalidade.
A turma de Alvalade entrou melhor na partida, perante um Videoton que já estava eliminado, e que entrou na expectativa. Com posse de bola e passes curtos, os leões assumiram a partida, mas cedo se percebeu que faltava clarividência e velocidade na hora de chegar à baliza adversária.
Os húngaros foram-se soltando e subindo no terreno aos poucos, e cada vez que o faziam, a defesa leonina tremia imensamente. Não fosse Marcelo Boeck a defender dois remates perigosos de Sándor, e a barra a parar o remate do ainda leão Renato Neto, e o Videoton ia para o intervalo a vencer.
Para o segundo tempo, o Sporting entrou melhor - também não era difícil -, e passou a ser mais rematador, embora sem a direcção necessária, exceptuando um cruzamento venenoso de Insúa, que Viola à boca da baliza e com tudo para fazer o golo, desviou por cima.
Aos 65' minutos, os leões chegariam ao golo: livre directo cobrado por Insúa, com o guardião húngaro a não segurar, e com Labyad a aparecer para fazer a emenda para o 1-0.
Os sportinguistas presentes nas bancadas animaram-se, e passaram essa energia para o campo, vendo Labyad e Ricardo Esgaio ficarem perto do segundo golo.
Mas a dez minutos dos noventa, o Videoton chegaria ao empate na conversão de uma grande penalidade: na primeira vez que os húngaros alvejaram a baliza leonina no segundo tempo, Rinaudo meteu a mão à bola, e Sándor na conversão não perdoou, restabelecendo a igualdade.
Porém, o empate durou pouco tempo, uma vez que dois minutos depois, Viola concluiu com êxito um lance muito confuso na área húngara, e devolveu a vantagem ao Sporting.
Até final, nota para a expulsão de Sándor por alegada agressão a Capel, ele que foi o jogador mais 'activo' dos húngaros, teve um final infeliz. O Sporting ficou perto do 3-1, tendo em Esgaio e Viola os 'desperdiçadores' de duas boas ocasiões para fazer golo.
Já nos descontos, destaque ainda para a expulsão de Marco Caneira, por acumulação de amarelos. Agora, questiona-se a realização do derby lisboeta: segunda ou terça?
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Estádio José de Alvalade Séc. XXI, em Lisboa
Quarteto de Arbitragem composto por: Michael Koukoulakis (Árbitro Principal - Grécia); Dimitrios Saraidaris e Michael Karsiotis (Árbitros Assistentes); Christos Baltas (Quarto Árbitro)

Sporting (4-5-1): Marcelo Boeck; Cédric, Xandão, Boulahrouz e Insúa; Gelson, Rinaudo, Ricardo Esgaio, Labyad e Diego Capel (Pranjić 86'); Viola.
Treinador: Franky Vercauteren. Suplentes Não Utilizados: Victor Golas; Marcos Rojo, Elias, André Martins, Carrillo e Van Wolfswinkel.

Videoton (4-5-1): Tujvel; Brachi, Caneira, Paulo Vinicius e Szolnoki; Tóth (Kovács 73'), Renato Neto, Fílipe Oliveira (Gyurcsó 57'), Sándor e Walter Lee; Nemanja Nikolić (Paraíba 73').
Treinador: Paulo Sousa. Suplentes Não Utilizados: Božović; Kaká, Torghelle e Uros Nikolics.

Disciplina:
Amarelos: Rinaudo 09'; Walter Lee 45'; Tóth 54'; Gelson 57'; Cédric 75'; Caneira 79' e 90+4'; Paulo Vinicius 81'; Labyad 85'.
Vermelhos: Sándor 83'; Caneira 90+4'.

Marcador: 1-0 Labyad 65'; 1-1 Sándor 80' G. P.; 2-1 Viola 82'.

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Liga Europa: Uma vitória uma derrota e um adiamento

(A chuva que caiu durante a tarde em Lisboa, levou ao adiamento do Sporting - Videoton.)
A última jornada da fase de grupos da Liga Europa, fica para já marcada pelo adiamento do encontro entre Sporting e Videoton, devido às péssimas condições do relvado de Alvalade. A partida será disputada amanhã à mesma hora que se deveria ter disputado hoje - 20h05.
Nos outros jogos que envolveram equipas portuguesas, destaque para o triunfo do Marítimo sobre o Club Brugge por 2-1, enquanto que a Académica perdeu por 2-0 em Tel-Aviv, frente ao Hapoel.
No Grupo B, num jogo apenas para cumprir calendário e sem o risco de cair para a última posição do grupo, a Académica consentiu uma derrota frente ao Hapoel Tel-Aviv: Victor Mare aos 55' minutos, e Hanan Maman a dez minutos dos noventa, selaram o resultado final.
No Grupo D, o Marítimo averbou o primeiro e único triunfo nesta fase de grupos da Liga Europa, ao receber e vencer os belgas do Club Brugge por 2-1: Gonçalo Abreu adiantou os insulares aos dezoito minutos, mas Rafaelov empatou a partida aos 85' na conversão de uma grande penalidade. Porém, dois minutos depois, Heldon assinou o 2-1 final favorável aos marítimistas, que com este triunfo, acabaram na terceira posição do seu grupo.
Duas vitórias em dezassete jogos, é um saldo muito negativo para as equipas lusas que participaram nesta fase de grupos da Liga Europa, e caso o Sporting amanhã derrote o Videoton, Portugal somará então três triunfos em dezoito partidas. Havia capacidade para mais.

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Liga dos Campeões: Benfica empata e cai para a Liga Europa

Foi um Benfica guerreiro e sem medo, aquele que se apresentou para jogar em Camp Nou, frente ao 'temível' Barcelona. Com ou sem as estrelas, Barcelona não deixa de ser Barcelona, e os encarnados ficaram às portas do triunfo, e respectivo apuramento para os Oitavos.
O nulo reflecte a ineficácia de ambas as equipas, que construíram várias oportunidades de golo, o Benfica mais no primeiro tempo, e os 'culés' na etapa complementar.
Perante um Barcelona algo desfalcado, e com 'apenas' Puyol, Adriano e Villa a titulares, o Benfica foi a primeira equipa a ficar perto de marcar, quando logo aos doze minutos, e isolado por Ola John, Rodrigo rematou ao lado, quando tinha Nolito solto de marcação e disponível para abrir o marcador.
Aos 19', cruzamento de Nolito para Lima, com o brasileiro a não conseguir acertar na baliza, e na resposta, Garay a evitar o golo de Rafinha em cima da linha.
Este lance dos blaugrana não intimidou os encarnados, que aos 33' minutos, voltaram a ter em Nolito e Lima os protagonistas de uma jogada muito perigosa: o espanhol isolou o avançado canarinho, este rematou para defesa de Pinto, e a bola embateu caprichosamente no poste esquerdo da baliza catalã, antes de ser aliviada pelo jovem Planas.
Dois minutos depois, foi Ola John que depois de ultrapassar um defensor blaugrana, permitiu a defesa de Pinto. O Benfica estava claramente por cima na partida, mas faltava o golo.
E o segundo tempo abriu como o primeiro havia terminado: com os encarnados a terem sinal mais, e com Nolito logo aos dois minutos da etapa segunda, a ficar perto de marcar.
Vilanova não esperou mais, e lançou Messi por troca com Rafinha. O argentino veio para o campo, no intuito de dar seguimento às arrancadas de Tello pela esquerda, que já começavam a fazer mossa em Maxi Pereira.
Os encarnados recorriam agora a entradas mais durinhas, e com Messi a ficar marcado poucos segundos depois de ter entrado, ao ser completamente 'virado' por Luisão.
Jesus lançou André Almeida e Cardozo para os lugares de Rodrigo e Lima, para que o jovem português ajudasse a fechar o corredor direito dos encarnados.
Se pela direita, estava mais difícil atacar, o mesmo não se pode dizer pelo meio, quando aos 82' minutos o jovem Deulofeu levou toda a gente atrás, mas rematou torto e para fora. Nos últimos segundos da partida, já a esgotar os descontos, o Benfica ficou perto do triunfo, quando num contra-ataque, Maxi Pereira teve tudo para marcar, mas atirou com força por cima da baliza.
Destaque ainda para a saída de Messi a cinco minutos dos noventa, uma vez que o argentino chocou contra Artur no decorrer de uma jogada, deixando a sua equipa reduzida a dez elementos até final.
O Benfica 'arrancou' um nulo em Camp Nou, é certo e prestigiante, mas a vitória do Celtic sobre o Spartak Moscovo por 2-1, atirou com os encarnados para a Liga Europa.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Estádio Camp Nou, em Barcelona - Espanha
Quarteto de Arbitragem composto por: Svein Moen (Árbitro Principal - Noruega); Kim Haglund e Frank Andas (Árbitros Assistentes); Sven Midthjell (Quarto Árbitro)

Barcelona (4-3-3): Pinto; Montoya, Adriano (Piqué 66'), Puyol e Planas; Song, Thiago Alcântara e Sergi Roberto; Tello (Deulofeu 79'), David Villa e Rafinha (Leo Messi 58').
Treinador: Tito Vilanova. Suplentes Não Utilizados: Valdés; Busquets, Dos Santos e Sergi Gómez.

Benfica (4-4-2): Artur; Maxi Pereira, Luisão, Garay e Melgarejo; Matic, Ola John, André Gomes e Nolito (Bruno César 63'); Lima (André Almeida 74') e Rodrigo (Cardozo 74').
Treinador: Jorge Jesus. Suplentes Não Utilizados: Paulo Lopes; Jardel, Luisinho e Gaitán.

Disciplina:
Amarelos: Nolito 42'; Rafinha 49'; Garay 56'; Luisão 59'; Adriano 60'; Matic 78'.

Marcador: Nada a registar.