quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Guimarães: Faouzi agredido por adeptos

(Faouzi está em Portugal desde a temporada passada.)
Lamentável. É o que há a dizer sobre o facto do extremo marroquino Faouzi, jogador do V. Guimarães, ter sido agredido por adeptos do próprio clube que representa.
Que a massa adepta vimaranense é exigente, todos sabemos, mas ontem, num dia que ficou marcado pela apresentação do novo técnico do clube, Rui Vitória, cerca de dois mil adeptos marcaram presença no treino da equipa sénior, com vista a 'pedirem satisfações' à equipa, após a derrota caseira com o Beira-Mar (0-3).
Se grande parte dos adeptos se ficou pelos insultos e por ameaças, cerca de trinta adeptos rebentaram petardos, invadiram o campo e partiram para a violência.
Faouzi foi a principal 'vítima', desconhecendo-se se por 'mero acaso' ou por algo relacionado com as mais recentes exibições da equipa. Certo, é que o marroquino foi obrigado a recolher aos balneários, tendo depois voltado a subir ao relvado na companhia de Flávio Meireles, treinador-adjunto, quando os ânimos acalmaram em definitivo.
Houve treino, e no mesmo dia de ontem a direcção do Vitória SC lançoou um comunicado no seu sítio oficial, repudiando o comportamento dos adeptos, tomando também medidas: os treinos nos próximos tempos, serão realizados à porta fechada; e ainda assim, todas as sessões de trabalho da equipa sénior, terão seguranças.
Será suficiente?

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Recordar: Binya no Benfica

Gilles Binya completa hoje vinte e sete anos de idade.
Por isso, o 'ConversasRedondas' recorda aqui a passagem do médio camaronês pelo nosso País, mais concretamente pelo Benfica. E pelo Estrela da Amadora também.
Binya chegou a Portugal no Verão de 2007 como um desconhecido, mas talentoso jogador camaronês, oriundo do MC Oran da Algéria, e que havia sido recomendado ao Benfica por Eurico Gomes.
Inicialmente o clube encarnado optou por emprestar o médio ao Estrela da Amadora, mas José António Camacho tratou de o 'resgatar' ao clube da Reboleira, mal chegou à Luz.
Binya estrearia-se com a camisola do Benfica em San Siro, frente ao AC Milan para a Liga dos Campeões, e haveria de conquistar um lugar no onze 'encarnado', graças à sua raça e entrega ao jogo, por vezes, com algum excesso de agressividade.
Excesso de agressividade que ficou marcado por uma entrada de Binya sobre Scott Brown, jogador do Celtic na época 07/08, e que levaria o camaronês a ser castigado pela UEFA com seis jogos de suspensão nos jogos internacionais.
Binya seria expulso apenas por mais uma vez, no Dragão, frente ao FC Porto na 27ª jornada, na altura, por acumulação de amarelos.
Na época seguinte, Binya manteve-se no Benfica, e apenas conquistou um lugar na equipa titular no mês de Novembro, sendo titular com regularidade até Janeiro, altura em que foi expulso na Trofa, frente ao Trofense, num jogo que custaria a liderança do Campeonato aos encarnados.
Depois disso e até ao fim da época, Binya seria utilizado apenas por mais uma vez: foi frente ao Rio Ave na Luz, em jogo a contar para a décima sexta jornada.
Daí em diante, foi suplente não utilizado em grande parte dos jogos dos 'encarnados' na principal prova do futebol português, tendo sido dispensado por Jorge Jesus na preparação de 2009/10, saindo sem conquistar nenhum troféu, pois na Taça da Liga 08/09, apenas foi suplente não utilizado.
Emprestado ao Neuchâtel Xamax da Suiça, onde jogou durante duas temporadas, Binya mudou-se durante o actual defeso para o Gaziantepspor da Turquia.
Convém sempre referir que é internacional A pelos Camarões...
Número de Jogos efectuados por Gilles Binya ao serviço do Benfica:

07/08 - 25 Jogos/0 Golos (16 no Campeonato; 4 na Liga dos Campeões; 2 na Taça de Portugal; 3 na Taça da Liga)
08/09 - 14 Jogos/0 Golos (7 no Campeonato; 4 na Taça UEFA; 3 na Taça de Portugal)

Palmarés de Gilles Binya no Benfica:

Nada a assinalar.

domingo, 28 de agosto de 2011

Rui Fílipe faleceu há 17 anos

(Rui Fílipe Tavares de Bastos; 08/03/1968 - 28/08/1994.)
Há dezassete anos atrás, por esta hora, o País lamentava a morte de Rui Fílipe, na altura jogador do FC Porto, e que havia falecido nas primeiras horas do dia 28 de Agosto de 1994, vítima de um acidente de automóvel.
Aquele que era um dos médios mais talentosos da sua geração, havia marcado na semana anterior o primeiro golo do FC Porto frente ao Sp. Braga, na primeira jornada de 94/95, e que marcou a célebre caminhada portista para o PentaCampeonato, e a meio da semana havia sido expulso na Luz, frente ao Benfica, para a Supertaça, tendo sido 'obrigado' a cumprir castigo no jogo seguinte do Campeonato, frente ao Beira-Mar.
Poucas horas depois da sua morte, o FC Porto venceu em Aveiro, por 2-0, num jogo que nem se deveria ter realizado.
O acidente ocorreu na Estrada Nacional 223, em Santa Maria da Feira, não muito longe da terra natal do antigo médio, Vale de Cambra. Rui Fílipe tinha na altura, vinte e seis anos.
Precisamente no clube da sua terra, Valecambrense, Rui Fílipe começou a jogar futebol, transitando depois para as camadas jovens dos Dragões, tendo representado como sénior a AD Valecambrense, e ainda o Sp. Espinho e Gil Vicente, sempre por empréstimo do FC Porto.
Em 1991, Rui Fílipe integrou definitivamente o plantel sénior portista, tendo sido utilizado com bastante regularidade ao longo de três temporadas consecutivas.
Na memória, fica além do tal primeiro golo do Penta, o golaço apontado ao Benfica para a Supertaça, no seu último jogo como futebolista, e outro bom golo apontado ao Werder Bremen na Alemanha, num jogo que o FC Porto venceu por clamorosos 0-5.
Rui Fílipe foi internacional A por seis ocasiões, tendo também sido internacional sub-21 por quatro vezes.
Há dois dias atrás, o busto de homenagem ao antigo médio, colocado à entrada do Campo das Dairas, casa da AD Valecambrense, foi roubado, desconhecendo-se por agora os autores do crime.

Taça de Portugal: Completada a 1ª eliminatória

(Rui Miguel (Guimarães) ultrapassa Souza (FC Porto) na final da Taça 2010/11.)
Arrancou ontem e prolongou-se durante o dia de hoje, a primeira eliminatória da Taça de Portugal 2011/2012, competição que serve também de arranque à época oficial dos clubes que competem nos escalões não profissionais.
Ontem realizaram-se três jogos, sendo que Sp. Lamego, Avanca e Sousense, todos da III Divisão, deixaram para trás Guadalupe, Marinhense e Alba respectivamente, também eles da III Divisão.
Durante a tarde de hoje, realizaram-se cinquenta e seis jogos, sendo que Redondense e Boavista São Mateus jogaram às onze horas da manhã, com a vitória a sorrir aos alentejanos (1-0).
Entre as equipas que ficaram pelo caminho logo na primeira eliminatória da Taça, destacam-se os históricos Farense, Varzim, Vianense, Elvas e Louletano, sendo que por outro lado, os também históricos Famalicão, Leça e Torreense selaram com vitórias tranquilas, a passagem à segunda eliminatória.
De destacar também as vitórias de Amarante e Santa Maria por 6-0 sobre Santiago e Crato respectivamente; a do Chaves por 7-0 ao Canas de Senhorim; e a goleada do Alcochetense ao Bombarralense, por 6-2.
No desempate por grandes penalidades, Pombal e Rebordosa, venceram por uns incríveis 10-9, Bragança e Oliveira do Bairro, respectivamente.
Cá ficam todos os resultados da 1ª Eliminatória da Taça de Portugal 2011/2012:

Ontem, Sábado, 27 de Agosto:
Guadalupe (III) 0-1 Sp. Lamego (III)
Marinhense (III) 0-3 Avanca (III)
Sousense (III) 3-1 Alba (III)

Hoje, Domingo, 28 de Agosto:
Boavista São Mateus (III) 0-1 Redondense (III)
Lagoa (III) 1-2 Águia (III)
Machico (III) 1-1 Varzim (IIB) - 5-3 G. P.
Fabril (III) 2-0 Riachense (III)
Bragança (III) 1-1 Pombal (III) - 9-10 G. P.
Aljustrelense (III) 2-0 Andorinha (III)
Santana (III) 0-0 Estrela da Calheta (III) - 2-3 G. P.
Amares (III) 1-0 Peniche (III)
Olímpico do Montijo (III) 1-5 Paredes (IIB)
Penalva do Castelo (III) 3-0 Praínha (III)
Cartaxo (III) 1-2 Oriental (IIB)
Bairro da Argentina (III) 2-2 Atl. Reguengos (IIB) - 3-2 G. P.
Praiense (III) 1-3 Beneditense (III)
Fão (III) 0-4 Macedo de Cavaleiros (IIB)
Vizela (IIB) 4-1 Despertar (III)
Sertanense (IIB) 1-0 AD Nogueirense (III)
Carregado (IIB) 4-0 Caniçal (III)
Amarante (IIB) 6-0 Santiago (III)
Valecambrense (III) 2-3 Esposende (III) - A. P.
Sp. Mêda (III) 0-1 Pescadores (III)
Madalena (IIB) 1-3 Sp. Espinho (IIB)
Alcochetense (III) 6-2 Bombarralense (III)
Santa Maria (III) 6-0 Crato (III)
Eléctrico (III) 4-0 Limianos (IIB)
Maria da Fonte (III) 1-2 B. C. Branco (III)
Ol. Bairro (IIB) 1-1 Rebordosa (III) - 9-10 G. P.
Alcobaça (III) 4-5 Tondela (IIB) - A. P.
Al. Lordelo (IIB) 1-2 Lousada (IIB) - A. P.
Caldas (IIB) 3-0 Farense (III)
1º Maio (III) 0-1 Vila Real (III)
Fátima (IIB) 4-3 Pampilhosa (III)
Camacha (IIB) 0-1 Ribeira Brava (IIB) - A. P.
Portosantense (III) 2-1 Futebol Benfica (III)
Tocha (III) 1-2 Tourizense (IIB)
Padroense (IIB) 2-1 Elvas (III)
Ol. Hospital (III) 0-1 Mirandela (IIB)
Sp. Ideal (III) 2-0 Fayal (III)
D. Chaves (IIB) 7-0 Canas de Senhorim (III)
Sacavenense (III) 2-1 Porto Cruz (III)
U. Montemor (III) 2-3 Quarteirense (III)
Micaelense (III) 0-3 Câmara de Lobos (III)
Sanjoanense (III) 1-0 Cesarense (III)
Serzedelo (III) 1-0 Alpendorada (III)
Grijó (III) 0-2 Moura (IIB)
Messinense (III) 1-2 Juventude de Évora (IIB)
Leça (III) 2-0 Vilaverdense (III)
Vila Meã (III) 3-2 AD Oliveirense (IIB)
Melgacense (III) 1-1 Sourense (III) - 3-4 G. P.
Lusitânia (III) 0-1 Anadia (IIB)
Famalicão (IIB)
3-0 Canicense (III)
Operário (IIB) 2-0 Louletano (IIB)
Sintrense (III) 0-2 Est. Vendas Novas (IIB)
Casa Pia (III) 2-0 Cerveira (III)
Bustelo (III) 0-3 Torreense (IIB)
Cinfães (IIB) 2-1 Vianense (III)
Pontassolense (III) 0-0 Ribeirão (IIB) - 5-3 G. P.
Infesta (III) 2-0 Real (III)

Isentos: Pinhalnovense (IIB); Coimbrões (IIB); São João de Vêr (IIB); Tirsense (IIB); Sesimbra (III); Mafra (IIB); Oliveira de Frades (III); Pêro Pinheiro (III); Merelinense (IIB); Ac. Viseu (III); Gondomar (IIB); Fafe (IIB); Monsanto (IIB); 1º Dezembro (III); Marinhas (III); Esperança de Lagos (III); Oeiras (III); Sampedrense (III); Joane (III); Angrense (IIB).

Nota: A negrito as equipas apuradas para a 2ª Eliminatória.

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Supertaça Europeia: Barça derrota FC Porto

O FC Porto foi esta noite derrotado no Estádio Louis II no Mónaco, por duas bolas a zero frente ao Barcelona, perdendo assim a Supertaça Europeia.
A equipa azul e branca marcou presença pela terceira vez no Mónaco, e em todas as finais disputadas no Principado, perdeu.
Apesar da excelente e forte réplica que a equipa portuguesa deu ao Barcelona nos primeiros 45' minutos, faltaram os golos, e bastou um erro da equipa do Porto, o primeiro por sinal, para que a turma 'culé', inaugurasse o marcador por intermédio de Messi.
Disparate de Guarín, com um mau atraso para Helton, Sapunaru ficou a ver a bola a passar, e o melhor jogador do Mundo aproveitou para inaugurar o marcador, quando estavam decorridos 39' minutos.
No segundo tempo, o jogo da equipa portista foi mais de luta na busca do empate, mas a expulsão de Rolando aos 85' minutos por acumulação de amarelos, praticamente sentenciou a partida, enquanto que aos 88', Fabrègas aproveitou precisamente a falta de Rolando na defesa, para fazer o 2-0 final.
Antes disso, a equipa portista queixou-se de uma grande penalidade de Abidal sobre Guarín aos 80' minutos, e com razão, pois o francês derrubou o jogador azul e branco.
À entrada para o período de descontos, o mesmo Freddy Guarín, que já tinha amarelo, cometeu uma falta dura sobre Mascherano, e acabou expulso com vermelho directo. Mau perder do colombiano.
O Barcelona volta a vencer o troféu, dois anos depois da última vez. Quanto ao FC Porto, sai desta final, claramente de cabeça levantada.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Estádio Louis II, no Mónaco
Quarteto de Arbitragem composto por: Björn Kuipers (Árbitro Principal - Holanda); Erwin Zeinstra e Berry Simons (Árbitros Assistentes); Bas Nijhuis (Quarto Árbitro)

Barcelona (4-3-3): Valdés; Dani Alves, Mascherano, Abidal e Adriano (Busquets 63'); Keita, Xavi e Iniesta; Pedro (Fàbregas 81'), David Villa (Alexis Sánchez 61') e Messi.
Treinador: Guardiola. Suplentes Não Utilizados: Olazábal; Fontàs, Dos Santos e Thiago Âlcantara.

FC Porto (4-3-3): Helton; Sapunaru, Rolando, Otamendi e Fucile; Souza (Belluschi 77'), João Moutinho e Guarín; Hulk, Kléber (Fernando 77') e Rodríguez (Varela 69').
Treinador: Vítor Pereira. Suplentes Não Utilizados: Bracalli; Maicon, Defour e Djalma.

Disciplina:
Amarelos: Rodríguez 30'; Iniesta 51'; Rolando 65' e 82'; Guarín 82'.
Vermelhos: Rolando 82'; Guarín 90'.

Marcador: 1-0 Messi 39'; 2-0 Fàbregas 88'.

Sorteio Liga Europa: Sporting no Grupo D; Sp. Braga no Grupo H

(O Birmingham regressará a Portugal, desta feita para medir forças com o Sp. Braga.)
Realizou-se hoje o sorteio da fase de grupos da Liga Europa, com Sporting e Sp. Braga, a serem os representantes de Portugal na competição.
Ambos os grupos prometem ser equilibrados, dado que existem equipas com qualidade nos grupos de ambos os "Sporting's".
Os "Leões" estão inseridos no Grupo D, onde terão pela frente a Lázio de Roma de Itália, o Zurique da Suiça, que disputou o play-off de acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões e onde actua o português Jorge Teixeira, e ainda, o Vaslui da Roménia, onde também actua um português, Hugo Luz, além do brasileiro Wesley, que no nosso País, representou entre outros, Penafiel e Leixões.
O primeiro jogo da equipa leonina está marcado para o próximo dia 15 de Setembro, e é na Suiça, frente ao Zurique. O Sporting fecha a fase de grupos, com uma deslocação a Roma, no dia 14 de Dezembro.
No Grupo H, está o Sp. Braga, que terá pela frente o Birmingham, 'carrasco' do Nacional no play-off, e que curiosamente é o primeiro adversário dos bracarenses na fase de grupos, no próximo dia 15 de Setembro, em Inglaterra.
Os minhotos terão ainda pela frente o Maribor da Eslovénia, e o Club Brugge da Bélgica, equipa que receberá o clube português na derradeira jornada da fase de grupos, no dia 15 de Dezembro.
As equipas portuguesas partem para a fase de grupos da Liga Europa bem 'cotadas'. Isto é, têm tudo para seguir em frente na prova.

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Liga Europa: Nacional e Guimarães eliminados

(Na Suiça, 'bastou' o empate a dois golos ao Braga.)
Portugal perdeu hoje dois representantes nas competições europeias. Nacional e V. Guimarães foram derrotados na segunda mão do play-off da Liga Europa, e disseram 'adeus' à prova.
Por outro lado, o Sp. Braga empatou a dois golos na Suiça, frente ao Young Boys, e segue em frente; enquanto o Sporting, bateu há minutos, o Nordsjaelland da Dinamarca, por duas bolas a uma, e qualificou-se também para a fase de grupos da Liga Europa.
A primeira equipa a entrar em campo, foi o Sp. Braga, que ainda no primeiro tempo, inaugurou o marcador por Hélder Barbosa (24' minutos).
No segundo tempo, Mayuka empatou para os suiços aos 63'; Lima fez o 1-2 para o Braga aos 78'; mas três minutos depois, Alex Farnerud fechou as contas do marcador, sendo que o resultado permite aos bracarenses seguirem em frente na competição.
O V. Guimarães foi copiosamente goleado em casa pelo Atlético de Madrid, por 0-4.
Gabi inaugurou o marcador na cobrança de uma grande penalidade logo aos 2' minutos, enquanto Adrián López acabaria por bisar aos 18' e aos 60'. A nove minutos do final, o ex-benfiquista Salvio, fechou a contagem.
Em Inglaterra, o Nacional 'caiu' aos pés do Birmingham, sofrendo uma pesada derrota por 3-0. A equipa madeirense não entrou bem na partida, e num espaço de nove minutos sofreu dois golos: Redmond aos 15' e Murphy aos 24' adiantaram os ingleses no marcador e na eliminatória; sendo que Wood assinaria o terceiro e último golo do jogo, aos 86' minutos.
A última equipa a entrar em campo foi o Sporting, que só perto do fim, conseguiu quebrar o 'muro' dinamarquês: André Santos aos 77' e Evaldo aos 82' marcaram para os 'Leões', enquanto Laudrup já em período de descontos, apontou o tento de honra dos nórdicos.
Portugal tem agora dois clubes presentes na fase de grupos da Liga Europa, sendo que um deles, foi finalista da competição na temporada anterior. É bom que os 'tubarões' europeus não se esqueçam disso...

Sorteio Liga dos Campeões: Porto e Benfica já conhecem adversários

(Bruno Alves voltará a enfrentar o APOEL, desta feita com as cores do Zenit.)
Realizou-se hoje o sorteio da fase de grupos da Liga dos Campeões 2011/12, com as sortes de FC Porto e Benfica, a serem diferentes.
Os 'encarnados' jogarão no Grupo C, e partiram para este sorteio, inseridos no pote 2, e terão pela frente: Manchester United de Inglaterra; Basileia da Suiça; e Otelul da Roménia.
O primeiro jogo do Benfica, está marcado para o próximo dia 14 de Setembro, frente ao Manchester United, do português Nani.
A título de curiosidade, destaque-se a estreia do Otelul na fase de grupos da Liga dos Campeões, sendo que o último jogo dos romenos é na Luz, dia 7 de Dezembro.
Quanto ao FC Porto, terá teoricamente uma tarefa mais complicada que a dos lisboetas, uma vez que enfrentará o Zenit (Rússia) de Bruno Alves e Danny, e ainda, o Shakthar Donetsk da Ucrânia.
A outra equipa do grupo G, onde está inserido o actual Campeão português, é o APOEL do Chipre, que conta com os portugueses Nuno Morais, Paulo Jorge e Hélio Pinto; e ainda com os brasileiros e nossos bem conhecidos, Marcinho e Manduca.
A equipa portista joga em casa o primeiro jogo, no dia 13 de Setembro frente ao Shakthar; sendo que a última jornada do FC Porto será, à semelhança do Benfica, também em casa, frente ao Zenit, no dia 6 de Dezembro.
Esperemos claro, que ambas as equipas portuguesas se qualifiquem para os Oitavos de Final da prova.

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Liga dos Campeões: Benfica na fase de grupos

(Witsel prepara-se para fazer, de bicicleta, o primeiro golo da noite.)
O Benfica apurou-se esta noite para a fase de grupos da Liga dos Campeões, depois de bater no seu estádio, o Twente da Holanda, por três bolas a uma.
A equipa portuguesa voltará assim a marcar presença na fase de grupos da maior e melhor competição europeia de clubes, algo que se repetirá pelo segundo ano consecutivo.
Na Luz, a primeira parte foi 'fértil' em oportunidades para a turma da casa, que ainda assim, não conseguiu materializar em golos.
O Twente andou perto do golo aos 35' minutos, após um remate em arco de Bryan Ruiz, que passou a centímetros do poste.
A segunda parte começou com o golo do Benfica: livre de Gaitán, desvio de cabeça de Luisão, e Witsel de bicicleta, dentro de área, a inaugurar o marcador.
Cardozo teve depois duas oportunidades para fazer o 2-0, mas deixou essa 'tarefa' para o capitão: 59' minutos, e Luisão de cabeça ao primeiro poste, a dar a machadada final na eliminatória, tal era a avalanche ofensiva do Benfica.
O Twente balançou-se um pouco mais no ataque, e a equipa lusa aproveitou através de rápidos contra-ataques, para tentar chegar ao terceiro golo, que acabaria por aparecer aos 66' minutos, novamente por intermédio de Witsel.
Aimar esteve ainda perto do 4-0, mas seria Bryan Ruiz a marcar, reduzindo o placar e fechando as contas da partida, com saldo favorável para os 'encarnados'.
O sorteio da fase de grupos da Liga dos Campeões, realiza-se amanhã, com FC Porto e Benfica, a serem os representantes de Portugal na prova milionária.

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Recordar: Kutuzov no Sporting

Aos dezasseis anos despontou na I Divisão do seu País, ao marcar treze golos em vinte e sete jogos; aos vinte e um deu nas vistas frente ao Milan para a Taça UEFA; uns meses depois, o gigante italiano tratou de o comprar; e na época seguinte acabaria por ser emprestado ao Sporting.
Falo do avançado bielorrusso, Vitali Kutuzov, que teve uma curta passagem pelo nosso futebol e pelo Sporting, corria a época 2002/03.
Kutuzov deu nas 'vistas' com apenas dezasseis anos, quando apontou treze golos na I Divisão da Bielorrússia, ao serviço do Mozyr, que o emprestou na temporada seguinte, ao Ruor da II Divisão B, e onde Kutuzov marcou dezasseis golos.
Tantos golos em apenas dois anos e com tão 'tenra' idade, valeram-lhe a transferência para o BATE Borisov, onde os golos continuaram a 'aparecer': depois de apenas cinco golos em 1998; seguiram-se dezanove em 1999; dezoito em 2000 e treze em 2001.
Foi precisamente neste último ano que Kutuzov 'brilhou' ao serviço do BATE frente ao AC Milan, em jogo a contar para a Taça UEFA, algo que lhe valeria uma transferência para o gigante transalpino.
Sem espaço no Milan, acabou emprestado ao Sporting para a época 02/03, numa altura em que os 'Leões' desesperavam com um alegado desaparecimento de Mário Jardel.
Kutuzov estreou-se com a camisola do Sporting, num jogo da pré-eliminatória da Liga dos Campeões, frente ao Inter, tendo sido suplente utilizado.
O avançado bielorrusso foi depois titular no jogo da Supertaça frente ao Leixões, onde até marcou um golo, e nos primeiros três jogos do campeonato, tendo sido novamente utilizado frente ao Inter, na segunda mão da pré-eliminatória.
Kutuzov foi depois suplente não utilizado frente ao Partizan Belgrado para a Taça UEFA, reassumiu a titularidade frente ao Varzim para o campeonato, entrando depois numa série consecutiva de três jogos a marcar: Braga - campeonato; Partizan - Taça UEFA; Moreirense - campeonato.
Estávamos em Outubro, e o avançado só voltaria a marcar dois meses depois, quando em Dezembro de 2002, apontou um hat-trick frente ao Oliveira do Hospital, para a Taça de Portugal.
Na segunda metade da época, Kutuzov passou a ser mais vezes suplente utilizado do que titular, apontando o seu último golo com a camisola leonina ao Marítimo, em jogo a contar para a 28ª Jornada do campeonato.
Kutuzov nunca agradou muito aos adeptos leoninos, tendo saído do nosso País com uma Supertaça no curriculum. Actualmente, é jogador do Bari de Itália, mas está longe de 'facturar' muitas vezes.
(Kutuzov é o segundo da fila de baixo, da esquerda para a direita.)
Número de Jogos efectuados por Vitali Kutuzov ao serviço do Sporting:

02/03 - 31 Jogos/8 Golos (24 no Campeonato/3 Golos; 2 na Liga dos Campeões; 1 na Taça UEFA/1 Golo; 3 na Taça de Portugal/3 Golos; 1 na Supertaça/1 Golo)

Palmarés de Vitali Kutuzov no Sporting:

Supertaça Cândido de Oliveira: 1 (2002)

domingo, 21 de agosto de 2011

Mundial Sub-20: Portugal perde na Final

(Soube a pouco o segundo lugar para Portugal.)
Acabou-se o sonho. Portugal foi derrotado na madrugada de hoje, frente ao Brasil, por três bolas a duas na final do campeonato do Mundo de Sub-20, falhando assim a conquista do seu terceiro Mundial do escalão.
A equipa das 'Quinas' merecia ter melhor sorte, pois além dos brasileiros terem sido uma equipa 'bafejada' pela sorte, os jogadores portugueses tiveram vários problemas de ordem física e muscular.
A partida começou praticamente com o golo brasileiro, pois aos 5' minutos, e na sequência de um livre cobrado por Óscar (o grande carrasco!), Sérgio Oliveira desviou a bola para a sua própria baliza, traindo Mika.
Portugal respondeu logo depois, e aos 9' minutos, Alex ao primeiro poste, emendou um cruzamento vindo da direita, e empatou a partida.
Mais golos, só no segundo tempo, e primeiro para Portugal aos 59' minutos. Arrancada de Nélson Oliveira pela direita, remate cruzado e com força do ponta de lança português e 1-2 para a equipa das 'Quinas'.
O Brasil acabaria por empatar aos 80' minutos, depois dum primeiro remate perigoso de Dudu, que Mika defendeu para a frente, e onde apareceu Óscar, completamente solto de marcação a encostar para o 2-2.
No prolongamento, Caetano teve uma excelente oportunidade para voltar a dar vantagem a Portugal no jogo, mas seria o Brasil, e mais uma vez Óscar, a marcar.
O brasileiro tentou cruzar, e acabou...a festejar. Até final, Portugal procurou o empate, mais com o coração do que com a cabeça, e acabou assim por perder a final.
Independentemente do resultado obtido por Portugal neste Mundial Sub-20, penso que isto é um excelente sinal de 'aviso' para os clubes portugueses, de que afinal ainda existe qualidade na nossa formação, e que a vinda de tantos estrangeiros, só vem prejudicar o atleta português.
Parabéns 'miúdos'!

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

"Selecção Nacional Sub-20 - Uma geração em nome de várias gerações"


(Na final. Selecção portuguesa de Sub-20 defronta amanhã o Brasil na final do torneio.)
João Antunes, conhecido no mundo do futebol por Bailão, e entrevistado pelo blogue no passado mês de Janeiro, era uma das grandes promessas da formação do V. Setúbal na sua altura - tendo mesmo sido internacional português sub-18 - mas nunca singrou com a camisola sadina. Também por guardar grande mágoa acerca desse assunto, Bailão escreveu um texto onde realça o mérito e a qualidade da 'nossa' selecção de Sub-20, que está na final do Mundial do mesmo escalão.
Sem mais demora, cá fica o texto produzido pelo (agora) jogador do Barreirense:

"Vejo neste grupo da nossa selecção Sub-20, um lote de jogadores que poderiam de facto estar bem num patamar acima, a nível clubístico, daquele em que se encontram.
Mika: tem claramente segurança, presença e qualidade para se assumir como titular numa equipa da Liga  principal ou no mínimo, para ser mais que o terceiro guarda-redes do Benfica, não necessitando assim por exemplo, de ter Eduardo sentado no banco.
Cédric: não perde em nada para Santiago Arias, muito menos para Pereirinha, podendo muito bem ser a alternativa a João Pereira no Sporting, onde certamente iria fazer entre uma a duas dezenas de jogos, jogos esses mais valiosos para a sua aprendizagem do que a mesma quantidade do que os que vai fazer na Académica, onde me parece que a aposta irá recair em João Dias para a lateral direita.
Mário Rui: preferiu sair para Itália do que continuar emprestado pelo Benfica Fez bem? Se calhar fez, olhando para o que tem acontecido aos jovens emprestados pelo Benfica. Pese embora a má época do Fátima na época passada, fez uma boa época primando pela regularidade que agora nos 'holofotes' do Mundial Sub-20 lhe reconhecemos.
Nuno Reis: é para mim o grande esteio desta selecção, faz Roderick parecer um fraco central a seu lado. Não lhe valeu a excelente época em Brugge, nem os títulos conquistados na formação, pois em Alvalade, preferiram Rodriguez e Onyewu.
Danilo: é um médio a quem auguro excelente futuro. E porquê? Porque já saiu do nosso país, infelizmente parece que tem que ser esse o caminho a tomar. Humilde, lutador e bom de bola (como não parece à primeira vista) há-de fazer o seu nome aparecer lá bem alto.
Caetano: já assumiu o seu papel na Liga e parece-me que irá despontar ainda mais este ano. Lembra-me João Vieira Pinto, com a devida distância qualitativa.
Nélson Oliveira:, por último a figura de destaque, está bem acima dos seus colegas ofensivos e destaca-se claramente na manobra de ataque da nossa jovem selecção. Oxalá Jesus olhe por ele esta época, como uma séria opção e não como um mero número estatístico.
A questão que coloco é: será que é só por termos conseguido um ambicionado, mas pouco expectável ,percurso neste Mundial da Colômbia que agora se diz abertamente que é preciso apostar na formação, e tudo o mais que se ouviu desde a meia-final com a França? Teria sido necessário as gerações anteriores, tão boas ou melhores que esta, terem tido a felicidade de atingir uma marca tão importante como esta para que tivessem apostado nelas? O que seria feito dos craques que se perderam apenas por não terem tido visibilidade nos primeiros anos de sénior? Eventualmente teríamos ouvido falar mais de jogadores como Rúben Lima, Rui Pedro, André Carvalhas, Miguel Rosa, Ricardo Nogueira, David Caiado, Feliciano Condesso…Ou possivelmente, o impacto seria outro quando falássemos de Castro, Ventura, Candeias, Ukra, Bruno Gama, Celestino, Wilson Eduardo, Tiago Pinto, entre tantos outros. Certamente não andariam emprestados a clubes menores, onde as suas “armas” de clube ganhador não são as mais adequadas.
Está na hora de não perder mais craques nacionais, não inferiores – e eventualmente mais baratos – aos jovens estrangeiros que todas as épocas chegam ao nosso país. E talvez até com maiores possibilidades de serem vendidos por belos milhões, que aos clubes e a todo o país fazem falta.
Saudações desportivas. Viva Portugal!

P.S. Caso o trajecto de Portugal fosse aquele que o universo futebolístico nacional esperava (i.e. o insucesso), e todos diriam “Perderam e já vieram embora”, como correu ao contrário o comentário muda a para a primeira pessoa do plural - transmitindo um sentimento de pertença ao grupo – e assume um “Somos os maiores!"

Autoria: João Antunes

Liga Europa: Portugal sem triunfos

(Mossoró em acção frente a um adversário suíço.)
Quatro equipas portuguesas presentes no play-off de acesso à fase de grupos da Liga Europa, zero vitórias e zero golos marcados. Três empates e uma derrota, é o 'saldo' português desta jornada europeia.
O Sporting empatou a zero golos na Dinamarca, frente ao Nordsjaelland, tendo tido as melhores oportunidades para marcar; o Braga recebeu e empatou também a zero frente ao Young Boys da Suiça, tendo até marcado por intermédio de Nuno Gomes, mas o avançado luso estava em posição irregular; enquanto o Nacional empatou também em casa e também a zero frente ao Birmingham de Inglaterra, equipa que enviou três bolas aos ferros da baliza de Elisson.
Finalmente, o V. Guimarães foi derrotado em Madrid, pelo Atlético local, por duas bolas a zero, e comprometeu a sua entrada na fase de grupos da Liga Europa. O conjunto vimaranense, só 'cedeu' depois da expulsão do central João Paulo, e os espanhóis aproveitaram a contrariedade nos minhotos, para fazerem dois golos, ambos por intermédio do brasileiro Elias, que chegou a ser 'apontado' ao FC Porto, como possível 'moeda de troca' de Falcao.
Sp. Braga e Nacional não terão tarefa fácil no jogo da segunda mão, enquanto o Sporting, a jogar em casa, não deverá ter grandes dificuldades para ultrapassar o Nordsjaelland.
Quanto ao V. Guimarães, a fase de grupos está mais longe, mas não é tarefa impossível.

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Mundial Sub-20: Portugal está na Final

(Portugal está na final do Mundial Sub-20, vinte anos depois da última vez.)
Portugal está na Final do Campeonato do Mundo de Sub-20. Os jovens portugueses venceram a França por 2-0, e estão agora a um pequeno passo de repetirem os feitos de 1989 e 1991. Mas, pela frente, estará uma vez mais, o Brasil, tal como esteve em 1991...
No jogo desta madrugada frente à sua congénere da França, Portugal não se 'amedrontou', e fez mais uma exibição sólida e consistente que resultou numa vitória justa e tranquila.
Ainda assim, Mika teve que se opor a um livre dos franceses logo nos primeiros minutos de jogo, e aos 8', Danilo Pereira na sequência de um pontapé de canto, abriu o marcador para Portugal.
A França reagiu e balançou-se no ataque à procura do golo, mas seria Portugal quem viria a marcar em cima do intervalo: grande penalidade cometida sobre Danilo, e Nélson Oliveira, chamado a converter, assinou o 2-0, aos 40' minutos.
No segundo tempo, os franceses voltaram a entrar convictos em dar a volta ao resultado, mas "a equipa da coragem", como é chamada a Selecção das Quinas, não facilitou, conseguindo com o passar do tempo controlar de forma mais tranquila, as investidas do adversário.
Portugal chega à final sem sofrer golos, e joga na madrugada de sábado para domingo, às 2h (hora portuguesa), frente ao Brasil, em Bogotá.

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Espanha: Real perde Supertaça

(Coentrão em luta com um jogador do Barcelona.)
O Barcelona venceu esta noite o Real Madrid por 3-2 em Camp Nou, e conquistou a Supertaça de Espanha, depois do empate no Bernabéu a dois golos, no jogo da primeira mão.
O Real tinha de marcar, pois estava em desvantagem, mas acabou por sofrer o primeiro golo aos 15' minutos: assistência de Messi e golo de Iniesta.
Os 'merengues' responderam cinco minutos depois, empatando a partida, através de Ronaldo, que assim se estreou também a facturar em Camp Nou.
Num jogo intenso, Barça e Real proporcionaram um excelente jogo de futebol, sendo que os 'culés' chegaram ao 2-1 em cima do intervalo, quando após passe de calcanhar de Piqué, Messi atirou a contar.
No segundo tempo, a partida foi 'andando', e aos 82' minutos, Benzema 'gelou' por completo Barcelona. O Real estava claramente por cima no jogo, mas uma desatenção na defesa, permitiu a Messi 'bisar' e dar a Supertaça à equipa 'blaugrana'.
No final da partida, troca de agressões entre jogadores de ambas as equipas, valeram o cartão vermelho a David Villa (Barcelona), Marcelo e Ozil (ambos do Real Madrid).
Estes dois duelos criam bastante expectativa sobre as restantes competições onde ambas as equipas estão envolvidas, pois este ano, o Real Madrid está mais forte e mais capaz de se bater de igual para igual com o Barcelona.

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Liga dos Campeões: Benfica empata na Holanda

(Gaitán tenta ultrapassar um holandês.)
O Benfica empatou esta noite na Holanda, a dois golos frente ao Twente, em jogo a contar para a primeira mão do play-off de acesso à Liga dos Campeões.
A equipa 'encarnada' até entrou melhor, tendo em Gaitán o primeiro remate da partida, 'obrigando' o guardião adversário a defesa apertada.
No entanto, já aos 6' minutos, o Twente festejava um golo. Luuk de Jong, ao estilo de Laionel, inaugurou o marcador para os holandeses.
A resposta do lado do Benfica surgiu aos 21' minutos, através de uma recuperação de bola de Aimar, que serviu Cardozo, com o paraguaio a marcar um bom golo, após um remate em jeito.
Aos 35', a equipa 'encarnada' deu mesmo a reviravolta no marcador, com Witsel a 'invadir' a área adversária, e a oferecer o golo a Nolito, que estava completamente 'solto'. Mais um golo do espanhol.
Artur evitou que o Twente marcasse no primeiro tempo, respondendo com êxito a um livre cobrado por Bryan Ruiz; e a dois remates perigosos de Landzaat.
No segundo tempo, Artur teve mais duas grandes intervenções, e aos 80', o Twente empatou. Cruzamento de Ola John na esquerda e Bryan Ruiz de cabeça a empatar.
Antes disso, Saviola atirou lado aos 70'; Cardozo rematou cruzado para defesa de Mihayov aos 72'; e já nos descontos, o mesmo Mihayov evitou o 'bis' de Nolito.
Na próxima quarta-feira, o Benfica recebe os holandeses e está em vantagem para chegar à fase de grupos da Champions League.

Ricardo regressa a Portugal

(Ricardo está de regresso a Portugal.)
O guarda-redes internacional português Ricardo, está de regresso ao nosso País, desta feita para representar o Vitória de Setúbal.
Actualmente com trinta e cinco anos, Ricardo transferiu-se do Sporting para o Bétis de Sevilha na época 07/08, tendo abandonado o clube espanhol em 09/10, reforçando o Leicester de Inglaterra na parte final da temporada 10/11.
Os sadinos emprestaram o terceiro guarda-redes, André Moretto (irmão de Marcelo Moretto), ao Mafra da II Divisão e ficaram apenas com duas alternativas para a baliza, sendo que com a chegada de Ricardo, essa mesma vaga fica preenchida.
Quem também deve constituir o leque de opções para a baliza, é o ainda júnior Richard, contratado ao Gondomar neste defeso.
Ricardo deverá rivalizar com Diego na luta pela titularidade, uma vez que Miguel Matos deverá ser a terceira opção de Bruno Ribeiro.
Veremos também em que estado se encontra o antigo guardião da nossa Selecção neste regresso a Portugal.

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Balboa reforça Beira-Mar

(Balboa ao serviço do Benfica.)
Javier Balboa é reforço do Beira-Mar. O extremo formado na 'cantera' do Real Madrid, rescindiu hoje o contrato que o ligava ao Benfica e seguiu de imediato viagem para Aveiro, onde ainda esta semana, será apresentado como reforço do Beira-Mar.
Actualmente com vinte e seis anos, Javier Balboa é internacional A pela selecção de Guiné Equatorial, e custou ao Benfica quatro milhões de euros no Verão de 2008, tendo sido um dos reforços eleitos pelo técnico da altura, Quique Flores.
Na Luz, haveria apenas de realizar dezassete jogos oficiais na temporada 08/09, entre Campeonato, Taça de Portugal, Taça da Liga e Liga Europa, nunca tendo 'impressionado' verdadeiramente os adeptos encarnados.
Seguiu-se um empréstimo ao Cartagena de Espanha em 09/10 e outro ao Albacete, também de Espanha, na temporada passada, mas sempre com passagens muito 'apagadas'.
Balboa segue agora para Aveiro, onde tentará relançar a sua carreira, ele que em tempos foi uma promessa, e que ainda vai bem a tempo, de se tornar uma 'certeza'.
Curioso, é o facto de três das quatro equipas que representam o distrito de Aveiro nos campeonatos profissionais, terem contratado jogadores com 'nome' no nosso futebol: Cândido Costa reforçou o Arouca; o brasileiro Adriano assinou pela Oliveirense; e agora foi a vez de Balboa chegar ao Beira-Mar. Até 31 de Agosto, o Feirense pode fechar o leque e contratar um jogador de renome nacional.

domingo, 14 de agosto de 2011

Mundial Sub-20: Portugal elimina Argentina

(Nuno Reis em acção frente à Argentina na partida desta madrugada.)
A selecção portuguesa de Sub-20 venceu esta madrugada a sua congénere da Argentina, após o desempate por grandes penalidades, e garantiu o apuramento para as Meias-Finais do Mundial do respectivo escalão.
Depois de uma primeira parte jogada a um ritmo algo suave, mas sempre com ambas as equipas na procura do golo, o intervalo chegou com um nulo, nulo esse que se manteria no segundo tempo.
O portista Iturbe saltou do banco argentino para a etapa complementar, e dois minutos depois de entrar, 'obrigou' Mika a uma boa defesa.
Do lado de Portugal, Nélson Oliveira e Sérgio Oliveira tentaram também eles resolver a partida dentro dos 90' minutos regulamentares, mas o guardião argentino, Andrada, evitou a resolução da partida, aplicando-se mais que uma vez e negando o golo aos portugueses.
Sendo assim, a partida seguiu para prolongamento, onde o cansaço já se apoderava dos jogadores de ambas as equipas, e onde raramente se viu uma jogada digna de registo.
No desempate através da marca de grandes penalidades, Portugal ainda esteve a perder por 1-3, mas acabaria por vencer 5-4, com Mika a parar dois remates dos argentinos.
Nuno Reis, Sérgio Oliveira, Rafael Lopes, Nélson Oliveira e Tiago Ferreira marcaram para a equipa lusa, que vai agora enfrentar o vencedor do encontro entre França e Nigéria, que se joga hoje às 21h (hora portuguesa) e tem transmissão na EuroSport.
O jogo de Portugal nas Meias Finais está marcado para a próxima quarta-feira, às 23h (hora portuguesa) na cidade de Medellín.

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Liga ZON Sagres: Gil empata Benfica

(Júnior Caiçara parece levar a melhor sobre Jara.)
Arrancou com um bom jogo de futebol, a Liga ZON Sagres 2011/12. Gil Vicente e Benfica empataram a duas bolas num jogo emotivo, disputado no Estádio Cidade de Barcelos.
A equipa 'encarnada' entrou mais forte e abriu o activo por Nolito, logo aos 7' minutos. O espanhol promete ser um 'caso sério', pois tem feito golos em praticamente todos os jogos, e tem um futebol simples nos seus pés.
A equipa da casa reagiu ao golo e exerceu depois uma forte pressão sobre o Benfica, conquistando até uma série sucessiva de pontapés de canto, sem no entanto, conseguir marcar.
Mas lá diz o velho ditado: quem não marca, sofre. E aos 20' minutos, boa jogada do ataque 'encarnado' com assistência de Gaitán para Saviola, com o argentino à boca da baliza a encostar para o 0-2.
Os Homens de Barcelos continuaram pressionantes na procura do golo, e acabaram por conseguir reduzir aos 37', por intermédio de Hugo Vieira.
Cruzamento do lado direito, falha na intercepção por parte de Rúben Amorim, com a bola a sobrar para Hugo Vieira, e este a parar o esférico no peito, rematando depois cruzado e de pé direito para o 1-2.
Ao intervalo, Jesus trocou Aimar por Witsel, e o Benfica esteve mais perto do 1-3 do que os gilistas do 2-2. Nolito e Jara tiveram boas ocasiões para 'matarem' o encontro, mas não conseguiram marcar.
Se na primeira parte, havia sido o Gil a jogar e o Benfica a marcar; aos 72' minutos, os papéis inverteram-se e os da casa chegaram ao empate por Laionel. Sim, o mesmo que havia marcado na Luz, a época passada e também na primeira jornada, então ao serviço da Académica.
Mais um grande golo do brasileiro ao Benfica, num remate de fora de área, sem hipótese de defesa para Artur.
Até final, a partida não teve grandes motivos de destaque, e o empate é um resultado justo, tendo em conta aquilo que ambas as equipas produziram durante os noventa minutos.
Amanhã a jornada prossegue com os jogos: Rio Ave - Sp. Braga às 18h; e Sporting - Olhanense às 20h15. Ambos os jogos têm transmissão assegurada na SportTv.

Prepare-se; vem aí a Liga!

(Gil Vicente e Feirense estão de regresso à liga principal do futebol português.)
Faltam pouco mais de duas horas, para que arranque mais uma edição da I Divisão Nacional portuguesa.
O recém-promovido Gil Vicente, recebe o vice-campeão Benfica (20h45 na TVI), na partida que servirá de arranque ao maior escalão do nosso futebol.
Benfica e Sporting reforçaram-se com vista a lutarem pelo título, título esse que 'mora' no Dragão, onde o FC Porto manteve a sua estrutura, excepção feita ao treinador.
Do outro lado da tabela, há que dar as boas-vindas a Gil Vicente e Feirense, os promovidos da Liga Orangina, que estão de regresso passados alguns anos, se bem que a equipa de Santa Maria da Feira, não marcava presença na I Divisão desde 1990.
Outra das expectativas, é que Braga teremos para esta época. Os bracarenses partem como os grandes favoritos à conquista do quarto lugar e até do terceiro, mas terão também a concorrência de V. Guimarães e Nacional, bem como de uma eventual (e habitual) surpresa neste campeonato.
Espera-se mais um campeonato equilibrado, e arrisco mesmo a dizer, que será o campeonato mais equilibrado dos últimos anos.
Que seja um campeonato, acima de tudo, disputado com rigor e justiça, e que não fique marcado por casos de indisciplina e arbitragem.
A todos, boa época.

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Mundial Sub-20: Portugal vence Guatemala

(Nélson Oliveira voltou a 'resolver'.)
A selecção portuguesa presente no Mundial Sub-20 na Colômbia, bateu ontem a Guatemala, terceira classificada do Grupo D, por uma bola a zero e qualificou-se assim, para os Quartos de Final da competição.
A equipa das 'Quinas' chegou à vantagem, logo aos 7' minutos e na sequência de uma grande penalidade, convertida por Nélson Oliveira.
A má finalização no primeiro tempo, impediu que a selecção lusa chegasse ao intervalo a vencer tranquilamente uma selecção bem mais frágil, como é esta da Guatemala.
No segundo tempo, a selecção portuguesa preferiu abdicar do ataque e segurar o resultado, e passaria por alguns 'sustos', valendo a má pontaria dos guatemaltecos, que ainda viram o árbitro da partida negar-lhes uma grande penalidade nos instantes finais.
Portugal vai agora jogar frente à Argentina, um dos grandes candidatos à vitória final, e terá de evitar os erros de ontem. A partida está marcada para o próximo sábado, 13 de Agosto, em Cartegena.

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Rui Borges: "Frente aos Grandes, a responsabilidade de assumir o jogo era muito reduzida"

(Rui Borges foi utilizado no empate do Trofense no Dragão.)
A frase pertence a Rui Borges, um dos estrategas do Trofense no ano da subida ao principal escalão, e um dos principais 'prejudicados' pela chegada de Tulipa à equipa, depois da saída de Toni.
O antigo extremo, acedeu ao convite do blogue e comentou as principais incidências da época 08/09 do Trofense, começando precisamente por abordar a questão relacionada com o facto da sua equipa ter averbado três empates e uma vitória frente aos Grandes, mas ainda assim, ter descido de divisão:
"A razão para isso ter acontecido, é simples de explicar. Frente às equipas grandes, a responsabilidade de assumir o jogo, no sentido de construção ofensiva, era  muito reduzida. A equipa preocupava-se em defender bem e com muitos jogadores atrás da linha da bola, de forma a dificultar a construção do jogo ofensivo das equipas grandes, tentando depois aproveitar os erros e lançar contra-ataques. Contra as equipas grandes funcionou bem, mas com as outras equipas, que utilizavam a mesma estratégia, funcionou mal."
O Trofense, recordo, trocou de treinador logo depois da terceira jornada, tendo registado várias entradas e saídas ao longo da época, sendo que o caso mais 'mediático', foi mesmo a saída de Ricardo Nascimento.
Para Rui Borges, Tulipa teve "tempo mais que suficiente para implementar os seus métodos e as suas estratégias", mas "a verdade é que mesmo com o reforço do plantel em Janeiro, a manutenção não foi conseguida":
"A mudança de treinador ocorre depois da terceira jornada, tempo mais que suficiente para o novo treinador implementar os seus métodos e as suas estratégias. Em Janeiro, entraram mais jogadores para reforçar a equipa, mas a verdade é que a manutenção, não foi conseguida."
Rui Borges participou em dez jogos na Liga, três deles como titular, tendo apontado um golo, frente à Naval, no empate caseiro a dois golos. Apesar da pouca utilização, o extremo sempre foi apontado pela imprensa e até pelos próprios colegas, como um dos jogadores mais empenhados nos treinos.
Ainda assim, Rui Borges refere que "independentemente de tudo, tentou ser sempre o melhor profissional possível":
"Claro que ficou uma grande mágoa, descontentamento, tristeza e frustração (por não ser utilizado com mais frequência). Procurei, independentemente de ser titular ou suplente, ser o melhor profissional possível e a determinada altura da época, nem convocado era. O maior alento, era-me dado pelos meus colegas, que me diziam como era possível treinar bem, como eu treinava, e nem ser convocado. Provavelmente existia alguma razão que eu desconhecia."
Rui Borges terminou a sua carreira no fim da temporada 2009/10, depois de um desentendimento com o presidente do Vizela, o seu último clube enquanto futebolista profissional.

Recordar: Trofense 2008/2009

No Verão de 2007, o Trofense preparava a sua segunda temporada nos campeonatos profissionais, quando surgiu o anúncio na imprensa, que o objectivo seria a subida ao principal escalão do futebol português.
Com a chegada de vários jogadores com grandes passagens pela I Divisão Nacional, o Trofense não deu hipótese à concorrência, e sagrou-se Campeão da Liga de Honra 2007/08.
A temporada seguinte, seria então de estreia na I Divisão portuguesa, e para isso, a direcção presidida por Rui Silva, manteve a aposta no treinador Toni, construindo ainda um plantel novamente recheado de jogadores com largos anos de primeiro escalão.
Sendo assim, na baliza mantiveram-se Paulo Lopes, Vítor e Marco; na defesa, renovaram Zamorano, Bessa, Valdomiro e Milton do Ó; foi promovido o ex-júnior Marco Araújo; e chegaram: Areias (ex Belenenses); Tiago Pinto e Miguel Ângelo (ambos emprestados pelo Sporting).
No meio campo, mantiveram-se Edu, Rios, Pinheiro e Ricardo Nascimento; chegaram Delfim (ex Naval), Paulinho (ex Setúbal - se bem que este pudesse ainda jogar como lateral direito), Mércio (ex D. Aves) e Sidney (ex Al Wahda dos Emirados Árabes Unidos e com passagens por Braga e Penafiel); enquanto que para a frente de ataque, chegaram os extremos Hélder Barbosa e David Caiado, emprestados respectivamente por Porto e Sporting, os pontas de lança Zé Carlos (ex Braga) e Lipatin (ex Nacional), sendo que a equipa da Trofa contou ainda com as renovações de Rui Borges (extremo) e também de Reguila e Eduardo Souza, dois pontas de lança.
A época começaria com um jogo a contar para a Taça da Liga, na Madeira, frente ao Nacional, onde a equipa da Trofa acabaria por sair derrotada por duas bolas a zero.
O campeonato estava quase a arrancar, e Toni apostou num 4-5-1 nas duas primeiras jornadas. A primeira, em Alvalade, frente ao Sporting, e onde aos 27' minutos, o Trofense já perdia 3-0 (ficaria 3-1); e a segunda, em casa, frente ao Leixões, onde os trofenses acabariam por perder 1-2.
Na 3ª Jornada, em casa da Naval, Toni apostaria num 4-3-3 clássico, sendo que entre os 21' e os 24' minutos, assistiram-se a três golos: dois para a Naval e um para o Trofense. Os figueirenses marcariam ainda um terceiro golo já em cima do minuto 90'.
Depois de zero pontos em três jornadas, e quatro derrotas em outros tantos jogos a nível oficial, Toni rescindiu contrato com o Trofense por mútuo acordo com a direcção, e deu o seu lugar a Tulipa.
Enquanto a direcção trofense não chegou a acordo com Tulipa, Shéu orientou a equipa durante a segunda jornada da Taça da Liga - vitória por 1-0 frente à União de Leiria; e frente ao V. Guimarães na 4ª jornada do campeonato - derrota por 1-3 em casa.
A chegada de Tulipa ao comando técnico do Trofense, não trouxe efeitos práticos no imediato, mas depressa se percebeu que a equipa se iria apresentar em campo num 4-4-2 losango. Na estreia de Tulipa, o Trofense acabaria por perder 1-0 em casa do Estrela da Amadora.
O técnico alcançaria depois três vitórias e um empate em quatro jogos, sendo que duas delas foram para a Taça de Portugal, e frente a clubes de escalões inferiores (Aliados de Lordelo e Gondomar); enquanto no campeonato, o Trofense conquistou o primeiro ponto à sexta jornada, num empate caseiro frente à Académica, para depois vencer em Setúbal por 0-2 à sétima jornada, com golos de Valdomiro e Pinheiro.
O Trofense averbou depois duas derrotas consecutivas frente aos madeirenses (Marítimo em casa por 0-2; e Nacional fora por 1-0); vencendo o Rio Ave à décima jornada e em casa, por duas bolas a zero, com Pinheiro e Valdomiro a serem novamente os marcadores dos golos.
Antes disso, e no meio do ciclo de quatro jogos consecutivos sem perder, o Trofense contratara Hugo Leal para o meio-campo e viu partir o goleador Zé Carlos, alegadamente insatisfeito.
Como se isso não bastasse, uma das grandes figuras da equipa, Ricardo Nascimento, rescindiu contrato dois dias antes da recepção ao Rio Ave.
No primeiro jogo de Dezembro, o Trofense cede uma igualdade caseira frente ao Braga a zero bolas, e salta pela primeira vez, para fora da linha de água. Estavam decorridas onze jornadas.
Seguiu-se a eliminação da Taça de Portugal, nos Oitavos de Final e em casa frente ao Nacional por 2-4, e a derrota em Belém por 3-2 na décima jornada, com a equipa da Trofa a fechar o ano de 2008 na última posição do campeonato, com oito pontos somados.
Faltavam três jornadas para o fim da primeira volta, e o Trofense iria averbar um resultado diferente em cada uma delas, incluindo uma vitória sobre o líder Benfica por 2-0, com golos de Reguila e Hélder Barbosa; e um empate a zero no Dragão. Com estes dois resultados, o Trofense passou a somar doze pontos e até deixou a linha de água, mas acabaria por perder no fecho da primeira volta, frente a um rival directo (Paços de Ferreira) e em casa, por 1-3.
No fecho do mês de Janeiro, e no início da segunda volta, o Trofense alcançou um empate a zeros na recepção ao Sporting, e mantinha-se acima da linha de água, embora por apenas um ponto.
Em Janeiro, chegaram alguns reforços à equipa trofense, nomeadamente o central Varela e o avançado Dagil, ambos ex Estoril; o ponta de lança brasileiro Charles Chad; e o costa-marfinense Moustapha.
O Trofense seria depois derrotado em casa frente ao Leixões por 0-2, na décima sétima jornada; estando depois três jogos sem perder, destacando-se a vitória em Guimarães por 0-1 na jornada dezanove.
Antes, empate caseiro com a Naval a dois golos, depois dos figueirenses terem estado a vencer por 0-2; e outro empate caseiro, desta feita a um golo e frente ao Estrela da Amadora, com mais um golo de Charles Chad (havia marcado também em Guimarães).
A equipa da Trofa arrancaria depois para um ciclo terrível, onde somou cinco derrotas em seis jogos, que praticamente ditaram a descida do clube à Liga de Honra.
Académica (fora, 1-0); Setúbal (casa, 1-0); Nacional (casa, 1-2); Rio Ave (fora, 1-2) e Sp. Braga (fora, 1-0) foram as equipas que bateram o Trofense sempre pela margem mínima, sendo que pelo meio, os trofenses registaram um empate na Madeira, frente ao Marítimo, a um golo.
Estávamos a quatro jornadas do fim, e o Trofense teria ainda de se deslocar à Luz, e receber o quase Campeão, FC Porto.
A linha de água, estava à distância de uma vitória, e o Trofense 'arregaçou' as mangas, e venceu o Belenenses, a outra equipa da linha de água, por duas bolas a uma.
A diferença reduziu um ponto, apenas porque o Setúbal havia ganho o seu jogo, e havia trocado de posição com o Rio Ave, e na jornada vinte e oito, os trofenses voltaram a provar que ainda se podiam manter, conseguindo empatar na Luz, frente ao Benfica, a dois golos. Valdomiro (central goleador e melhor marcador da equipa no campeonato!) abriu o activo aos 31'; enquanto no segundo tempo, Paulinho fez o 2-2 final aos 59' minutos.
O Trofense chegava à penúltima jornada, a necessitar de pontuar, já para não dizer que estava 'obrigado' a vencer, mas acabou goleado em casa, pelo já Campeão FC Porto, 1-4.
A distância para a linha de água mantinha-se em apenas dois pontos, mas na última jornada, a equipa da Trofa perdeu por 1-0 no terreno do Paços de Ferreira e desceu à Liga de Honra na última posição, com vinte e três pontos somados.
Com uma equipa recheada de jogadores rotinados no primeiro escalão, o Trofense desceu à Segunda Divisão na última posição, e depois de ter feito seis pontos frente aos Grandes: vitória sobre o Benfica em casa; empates na Luz e no Dragão, e em casa frente ao Sporting.
Relembre os jogadores que envergaram a camisola do CD Trofense em 20008/09 (números apenas relativos ao Campeonato):

Paulo Lopes (Guarda-Redes - 18 Jogos); Marco (Guarda-Redes - 12 Jogos); Vítor (Guarda-Redes - 0 Jogos); Zamorano (Defesa Direito/Extremo Direito - 16 Jogos); Bessa (Defesa Direito - 0 Jogos); Varela (Defesa Central - 12 Jogos, 1 Golo); Tiago Pinto (Defesa Esquerdo - 18 Jogos, 1 Golo); Areias (Defesa Esquerdo - 14 Jogos); Miguel Ângelo (Defesa Central - 25 Jogos, 1 Golo); Valdomiro (Defesa Central - 28 Jogos, 5 Golos); Milton do Ó (Defesa Central - 27 Jogos); Marco Araújo (Defesa Central - 0 Jogos); Edú (Médio - 2 Jogos); Rios (Médio Defensivo - 0 Jogos); Sidney (Médio Defensivo - 1 Jogo); Delfim (Médio Defensivo - 20 Jogos); Pinheiro (Médio Ofensivo - 22 Jogos, 3 Golos); Hugo Leal (Médio Centro - 21 Jogos, 3 Golos); Mércio (Médio Centro - 25 Jogos); Paulinho (Defesa Direito/Médio Direito - 19 Jogos, 1 Golos); Ricardo Nascimento (Médio Ofensivo - 4 Jogos, 1 Golo); Rui Borges (Extremo - 10 Jogos, 1 Golo); David Caiado (Extremo - 17 Jogos); Hélder Barbosa (Extremo - 28 Jogos, 1 Golo); Moustapha (Extremo - 3 Jogos); Dagil (Ponta de Lança - 10 Jogos); Eduardo Souza (Ponta de Lança - 15 Jogos, 1 Golo); Zé Carlos (Ponta de Lança - 5 Jogos); Lipatin (Ponta de Lança - 13 Jogos, 1 Golo); Reguila (Ponta de Lança - 21 Jogos, 3 Golos); Charles Chad (Ponta de Lança - 14 Jogos, 2 Golos).

domingo, 7 de agosto de 2011

FC Porto vence Supertaça

E o FC Porto entrou na nova época de forma oficial, a vencer.
Em Aveiro, os 'Dragões' conquistaram um triunfo algo suado por duas bolas a uma, se bem que no segundo tempo, a equipa portista se tenha praticamente 'limitado' a gerir a partida.
Com um 'herói' improvável - Rolando apontou os dois golos - o FC Porto começou o jogo a marcar, e fechou a primeira parte a...marcar, fazendo na altura o 2-1, pois Toscano havia empatado aos 32'.
Como já disse, a partida iniciou-se praticamente com o golo do Porto: três minutos, canto cobrado na direita, fraco aproveitamento, bola a sobrar para Moutinho, toque de calcanhar para Hulk, cruzamento de 'letra' do brasileiro, e ao segundo poste, Rolando de cabeça, a abrir o marcador.
O Vitória empataria a partida, por intermédio do inevitável Toscano, na sequência de um pontapé de canto, quando estavam decorridos 32' minutos.
A igualdade duraria apenas nove minutos, uma vez que Rolando voltaria a marcar e mais uma vez na sequência de um lance de bola parada, e mais uma vez depois de se posicionar correctamente ao segundo poste, rematando desta feita de pé direito, com a bola a embater ainda no poste.
No segundo tempo, e depois de algumas oportunidades falhadas pelo FC Porto, o Vitória acreditou no empate, mais concretamente nos últimos quinze minutos, e Maranhão esteve muito perto de aproveitar um erro de Rolando. O tal herói improvável.
Não passou disso, e de um ou dois cantos conquistados pelos vimaranenses nos últimos minutos. A equipa minhota ficou-se pelas ameaças e o Porto entrou na nova época, da mesma maneira que fechou a anterior: a vencer.
Ficha de Jogo:

Jogo disputado no Estádio Municipal de Aveiro
Quarteto de arbitragem composto por: Pedro Proença (Árbitro Principal); André Campos e Tiago Trigo (Árbitros Assistentes); Hugo Miguel (Quarto Árbitro)

FC Porto: Helton; Sapunaru, Maicon, Rolando e Fucile; Souza, Rúben Micael (Guarín 66') e João Moutinho (Belluschi 84'); Varela (Falcao 66'), Kléber e Hulk.
Treinador: Vítor Pereira. Suplentes Não Utilizados: Bracalli; Otamendi, Sereno e Djalma.

V. Guimarães: Nilson; Alex, João Paulo, N'Diaye e Anderson; Leonel Olímpio (Pedro Mendes 72') e El Adoua; Faouzi (Maranhão 57'), Barrientos (João Alves 66') e Targino; Toscano.
Treinador: Manuel Machado. Suplentes Não Utilizados: Douglas; Defendi, Tony e Dinis.

Disciplina:

Amarelos: Fucile 58'; João Paulo 64'; Targino 70'; N'Diaye 73';

Marcador: 1-0 Rolando 3'; 1-1 Toscano 32'; 2-1 Rolando 41'.

sábado, 6 de agosto de 2011

Mundial Sub-20: Portugal está nos Oitavos

(Portugal venceu os Camarões por 1-0.)
A selecção portuguesa de Sub-20 assegurou durante a madrugada de hoje a qualificação para os Oitavos-de-Final do Mundial Sub-20, prova a decorrer na Colômbia.
Depois do empate a zero, na jornada inaugural frente ao Uruguai, a jovem equipa das 'Quinas', bateu os Camarões por uma bola a zero, com golo de Nélson Oliveira, e desde aí, confirmou o apuramento.
Por fim, e num jogo que se iniciou às 23h de Portugal, Mário Rui foi o autor do único golo, que permitiu à selecção orientada por Ilídio Vale, vencer a Nova Zelândia por 1-0, e segurar o primeiro lugar final no grupo.
Com a conquista do primeiro lugar do grupo, Portugal continuará a jogar na cidade de Cali, algo que Ilídio Vale queria, e defrontará o terceiro melhor classificado dos grupos A, C e D.
O mais provável é que Portugal defronte a Coreia do Sul (Grupo A), uma vez que a Austrália (Grupo C), enfrenta a 'temível' Espanha na última jornada, enquanto a Croácia (Grupo D) joga com a Guatemala, num duelo entre equipas que até ao momento não somam qualquer ponto.

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Sorteios UEFA: Atl. Madrid no caminho do V. Guimarães

(Depois da passagem pelo FC Porto, Co Adriaanse está de regresso a Portugal.)
Os sorteios dos play-off's de acesso à fase de grupos de Liga dos Campeões e Liga Europa, não foram muito favoráveis às equipas portuguesas. As tarefas mais complicadas serão mesmo as de Guimarães (Atl. Madrid) e Nacional (Birmingham), se bem que o Benfica também não terá tarefa fácil (Twente).
Começando precisamente pelos 'encarnados' na Liga dos Campeões, o sorteio ditou que o Benfica viajará até à Holanda, para enfrentar o Twente, que é orientado pelo nosso bem conhecido, Co Adriaanse.
A primeira mão joga-se no dia 16 de Agosto, na Holanda.
Quanto à Liga Europa, o Sporting é a equipa com o adversário teoricamente mais fácil: no caminho dos 'Leões', está o Nordsjaelland, curiosamente a mesma equipa que a equipa leonina ultrapassou na temporada passada, na mesma eliminatória e na mesma competição. O primeiro jogo será na Dinamarca, no próximo dia 18 de Agosto.
O Sp. Braga terá pela frente um adversário complicado, mas que teoricamente é inferior aos bracarenses: o Young Boys da Suiça. A primeira mão realizar-se-á em Braga, também no dia 18, à semelhança de todos os outros jogos.
Quanto a Nacional e V. Guimarães, ambos terão pela frente tarefas 'gigantescas', se bem que no caso dos madeirenses, o Birmingham até jogue na segunda divisão inglesa (!), mas está na Europa, depois de ter vencido a Taça da Liga na temporada passada. A equipa lusa poderá aproveitar o factor-casa da primeira mão, para ganhar vantagem sobre os ingleses.
O Vitória é, sem dúvida, o clube português com o adversário mais 'temível', e a sorte ditou que os vimaranenses jogarão em Madrid na primeira mão. Do outro lado, estarão Tiago, Júlio Alves e Sílvio.

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Liga Europa: Guimarães e Nacional seguem em frente

(Edgar foi dos melhores jogadores do Vitória esta noite.)
V. Guimarães e Nacional confirmaram esta noite o apuramento para o play-off de acesso à fase de grupos da Liga Europa.
Os vimaranenses venceram no seu terreno, o Midtjylland da Dinamarca por 2-1; enquanto o Nacional perdeu no terreno do Häcken da Suécia, também por 2-1.
A primeira equipa lusa a entrar em campo, foi o Nacional, que na Suécia, até se 'deu ao luxo' de perder. Depois da goleada imposta na primeira mão (3-0), os madeirenses viajaram tranquilos para a Suécia, e permitiram ao adversário assumir o controlo do jogo.
Foi assim, que aos 28' minutos e na transformação de um livre directo, René Makondele abriu o activo favorável aos nórdicos.
Os suecos precisavam ainda assim de fazerem mais três golos e não sofrerem nenhum para seguirem em frente. Poucos acreditavam, e Rondón tratou de acabar com as esperanças quando estavam decorridos 40' minutos e após passe de Mateus.
Perto do fim, aos 87', e novamente por Makondele, o Häcken chegaria ao 2-1, conquistando uma vitória, que não foi mais que um prémio de consolação.
Às 20h15, foi a vez do Guimarães entrar em campo, frente a uma equipa dinamarquesa que vendeu bem a cara a derrota.
Com um futebol simples e maioritariamente jogado ao primeiro toque, o Midtjylland abriu o activo aos 28', quando Nielsen na sequência de um pontapé de canto, e à vontade, fez de cabeça o 0-1.
O Vitória reagiu, contou com uma equipa de arbitragem que não estava muito 'virada' para facilitar, mas sim para complicar, e o empate surgiu na melhor altura possível: em cima do intervalo. Cruzamento de Anderson Santana, e Faouzi ao primeiro poste, a empatar de cabeça.
No segundo tempo e com mais do mesmo, os minhotos acabariam por chegar ao 2-1, quando estavam decorridos 76' minutos.
Remate de Edgar, com a bola a ressaltar num dinamarquês e a bater no poste; e rapidamente, a aparecer Targino a dominar e a fazer o 2-1 final.
V. Guimarães e Nacional conhecerão amanhã os seus adversários no play-off de acesso à fase de grupos.

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Liga dos Campeões: Benfica empata e apura-se

O Benfica empatou esta noite, na Turquia, frente ao Trabzonspor, a um golo, e seguiu assim em frente na Champions League.
O empate dos 'encarnados' contou com mais um golo do reforço Nolito, este logo aos 19' minutos, numa altura em que o Benfica já podia ter marcado antes.
A equipa lusa entrou melhor na partida, ameaçou primeiro por Saviola; depois por Witsel; e à terceira, Nolito atirou a contar após um excelente passe de Saviola.
O Trabzonspor precisava agora de marcar quatro golos e não sofrer nenhum, para seguir em frente, mas acabou apenas por fazer um e ainda no primeiro tempo: 'adormecimento' da defesa encarnada; cruzamento de Celustka e Paulo Henrique a atirar a contar, quando estavam decorridos 32' minutos.
No segundo tempo, mais do mesmo, com Nolito a proporcionar uma excelente defesa ao guardião turco logo no início da etapa complementar.
Os turcos provocaram um outro susto à defesa encarnada, mas nada que colocasse sequer em causa a passagem da equipa encarnada ao play-off de acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões.
Mais experientes, os 'encarnados' foram à Turquia com o 'trabalho de casa' feito, pois fizeram o seu papel, se bem que Witsel até esteve perto de fazer o 1-2, tendo atirado à trave.
Na próxima sexta-feira, o Benfica ficará a conhecer o seu adversário no play-off, sendo certo que entre Udinese, Odense, Twente, Zurique e Rubin Kazan, um deles será o adversário dos encarnados.

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Opinião: Benfica 2010/11 e Roberto

Não sou de escrever artigos de opinião. Quanto mais dando a minha. Mas neste caso, decidi abrir uma 'excepção', se é que se lhe pode chamar assim.
Roberto foi ontem vendido por oito milhões e seiscentos mil euros ao Saragoça de Espanha, um ano e oito milhões e meio de euros depois da sua chegada à Luz.
A crítica culpa o guardião pelos fracassos dos 'encarnados' ao longo de toda a época. Não concordo. Roberto comprometeu em muitos jogos? Claro que sim.
A começar pelos jogos de pré-época na Suiça, seguindo-se a Supertaça frente ao FC Porto; e os jogos frente a Académica e Nacional, é certo que Roberto custou confiança à defesa; um título frente ao maior rival; e seis pontos em dois jogos.
Foi ao banco; viu-se 'obrigado' a entrar por expulsão de Júlio César; defendeu um penalti e devolveu confiança tanto aos companheiros, como aos próprios adeptos.
A partir daí, e em jogos cruciais da época, lembro-me que foi acusado de culpa na derrota em Guimarães (quarta jornada), algo que não concordo; e na derrota em casa frente ao FC Porto para o campeonato.
Se no golo de Guarín logo no início da partida, teve culpa? Teve. E no penalti sobre Falcao? Não. O colombiano procurou o contacto, e um guarda-redes tem, logicamente, de ir ao encontro da bola, para não deixar o adversário marcar.
Agora vem a outra questão: Roberto é culpado de tudo? Não.
O Benfica teve uma série fantástica de dezoito vitórias consecutivas, e nem assim conseguiu encurtar distâncias para a liderança. O FC Porto versão 2010/11, não deu a mínima hipótese à concorrência, e nem o Benfica, nem outro adversário qualquer teriam capacidade para 'parar' a máquina de jogar futebol dos portistas na temporada passada.
Na Liga Europa, os encarnados foram incapazes de superarem o Braga; e na Taça de Portugal, Roberto nem jogou no jogo da segunda mão, que o FC Porto venceu na Luz por 1-3.
Posto isto, penso que já todos perceberam, que na minha opinião, Roberto não é o culpado dos fracassos desportivos do Benfica na época 2010/11. Comprometeu em vários jogos, sim; mas teve sempre oportunidade de melhorar e rectificar, e foi fazendo isso, sem que muita gente reparasse.
Agora está de regresso a uma casa onde foi feliz.
Esta é, naturalmente, a minha opinião, e vale o que vale...