quinta-feira, 29 de março de 2012

Liga Europa: Sporting vence Metalist

O Sporting deu esta noite o primeiro passo rumo às Meias-Finais da Liga Europa, ao vencer o Metalist por 2-1 no Estádio de Alvalade.
Após o nulo ao intervalo, Izmailov abriu a contenda, e Insúa seguiu-lhe os passos, aumentando para 2-0 de livre, mas os ucranianos reduziriam já nos descontos, através da marcação de uma grande penalidade.
No primeiro tempo, o Sporting teve mais dificuldades do que o esperado em impor o seu jogo, acabando por ver a armada sul-americana do Metalist andar perto do golo por duas vezes: primeiro, Taison na conversão de um livre, atirou para fora; depois, Cleiton Xavier também não fez melhor.
A melhor oportunidade dos 'Leões' surgiu à beira do intervalo, quando Goryainov não segurou um livre de Matías na recarga, mas Wolfswinkel atirou fraco para a baliza.
Antes, só Carriço havia ameaçado marcar, através de um remate forte em zona frontal, mas Goryainov não teve dificuldades em encaixar.
No segundo tempo, a turma leonina entrou com outra atitude e disposta a marcar, e logo a abrir, viu Izmailov rematar para fora.
Ainda assim, foi uma espécie de aviso para o que aconteceria de seguida: aos 51' minutos, uma jogada de combinação entre Insúa e Capel, culminou com a conclusão de Izmailov, para o 1-0.
De seguida, Matías Fernández ficou perto do 2-0 em mais uma conversão de um livre directo, mas Goryainov impediu o segundo golo leonino.
Aos 63', o Sporting chegaria mesmo ao segundo golo: livre directo à entrada da área, e Insúa a disparar forte para o fundo das redes.
Alvalade explodia de alegria, mas o técnico do Metalist não perdeu tempo em trocar Devic por Cristaldo, e foi através desta troca que os ucranianos cresceram na partida, obrigando Patrício a trabalho redobrado.
Taison obrigou o guardião português a ceder canto aos 74', e na sequência desse canto, Devic proporcionou mais uma boa defesa a Patrício.
Aos 80', Sosa podia ter marcado, não fosse uma saída de Patrício a seus pés, e a resposta do Sporting surgiu por Matías aos 83', com o chileno a rematar à figura de Goryainov.
No primeiro minuto de descontos, Rui Patrício voltou a fazer uma excelente defesa, mas no seguimento da jogada, derrubou Devic. Chamado a converter a grande penalidade, Cleiton Xavier não perdoou e coloca o Metalist em posição favorável para seguir em frente na prova.
No outro jogo que interessava ao Sporting, o At. Bilbao foi vencer ao terreno do Schalke 04 por 4-2, com um bis de Llorente para os bascaínos, e outro de Raúl para os alemães.
O Sporting desloca-se a Kharkiv para a segunda mão, no próximo dia 5 de Abril.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Estádio José de Alvalade, em Lisboa
Quarteto de Arbitragem composto por: Wolfgang Stark (Alemanha - Árbitro Principal); Jan-Hendrik Salver e Guido Kleve (Árbitros Assistentes); Manuel Grafe (Quarto Árbitro)

Sporting (4-2-3-1): Rui Patrício; João Pereira, Xandão, Polga e Insúa; Carriço (Renato Neto 72') e Schaars; Izmailov (Carrillo 79'), Matías e Diego Capel (Jeffrén 72'); Van Wolfswinkel.
Treinador: Sá Pinto. Suplentes Não Utilizados: Marcelo; Evaldo, André Martins e Diego Rubio.

Metalist (4-2-3-1): Goryainov; Villagra, Torsiglieri, Papa Gueye e Obradovic; Torres e Cleiton Xavier; Sosa (Valyayev 90+3'), Blanco (Marlos 78') e Taison; Cristaldo (Devic 65').
Treinador: Miron Markevich. Suplentes Não Utilizados: Dišljenković; Berezovchuk; Shelayev e Pshenichnikh.

Disciplina:
Amarelos: Torsiglieri 34'; Izmailov 43'; Cleiton Xavier 53'; Carriço 57'; Papa Gueye 59'; Rui Patrício 90'.

Marcador:  1-0 Izmailov 51'; 2-0 Insúa 63'; 2-1 Cleiton Xavier 90+1' G. P..

terça-feira, 27 de março de 2012

Liga dos Campeões: Benfica derrotado em casa

O Benfica perdeu esta noite na Luz com o Chelsea, em jogo a contar para a primeira mão dos Quartos-de-Final da Liga dos Campeões.
Depois de um nulo ao intervalo, os encarnados aceleraram no segundo tempo, mas acabaram derrotados, graças a um golo de Kalou, a concluir duas arrancadas de Ramires e Fernando Torres.
A partida começou com algum estudo mútuo, sem grandes movimentos ofensivos quer de um lado quer do outro, e claro está, sem oportunidades. Do lado inglês, dava a ideia de que os londrinos estavam ali apenas para controlarem a partida, e para evitarem passar por muitos calafrios ao longo da partida.
Mas apanharam um susto ao minuto 19', quando Cardozo após passe de Bruno César na esquerda, parou a bola no peito, não conseguindo depois a finalização desejada, atirando para fora.
O Benfica continuava a procurar a referência que é Cardozo no ataque, e após cruzamento de Gaitán, o paraguaio cabeceou por cima.
A resposta do Chelsea surgiu por Torres aos 39', que depois de passar por Jardel e Emerson atirou por cima; e depois por Meireles, que aos 41', obrigou Artur a uma defesa apertada para canto.
Após o intervalo, o Benfica surgiu mais acutilante no ataque, trazendo algum brilho ao jogo, e tendo uma grande chance para marcar logo no início da etapa complementar: após um canto, Cardozo disparou forte, valendo ao Chelsea o corte de David Luiz com a barriga.
O Chelsea respondeu por Kalou, que após assistência de Torres, cabeceou por cima.
Ao minuto 60', os encarnados queixaram-se de uma grande penalidade por mão na bola de Terry, mas o maior perigo continuava a surgir do outro lado, com Mata a fugir a Artur e a rematar ao poste.
O Benfica podia ter marcado por Jardel, que de cabeça obrigou Cech a uma defesa apertada, mas acabaria por sofrer golo ao minuto 75', depois de um perca de bola ofensiva: Ramires foi 'por lá baixo' e deixou Emerson para trás, dando depois para Torres, que deixou Jardel nas 'covas', e serviu Kalou para o primeiro golo da noite.
A perder, os encarnados tiveram que ir atrás do prejuízo, mas sem grande organização, tendo apenas ficado perto do empate por uma vez, já nos descontos, quando Ashley Cole cortou a bola em cima da linha.
No próximo dia 4 de Abril, o Benfica desloca-se a Stanford Bridge para a segunda mão.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Estádio da Luz, em Lisboa
Quarteto de arbitragem composto por: Paolo Tagliavento (Itália - Árbitro Principal); Andrea Stefani e Luca Maggiani (Árbitros Assistentes); Paolo Valeri (Quarto Árbitro)

Benfica (4-2-3-1): Artur; Maxi Pereira, Jardel, Luisão e Emerson; Javi García (Nolito 81') e Witsel; Gaitán, Aimar (Rodrigo 68') e Bruno César (Matic 68'); Cardozo.
Treinador: Jorge Jesus. Suplentes Não Utilizados: Eduardo; Miguel Vítor, Saviola e Nélson Oliveira.

Chelsea (4-2-3-1): Cech; Paulo Ferreira (Bosingwa 80'), David Luiz, Terry e Ashley Cole; Obi Mikel e Raúl Meireles (Lampard 68'); Ramires, Mata e Kalou (Sturridge 83'); Fernando Torres.
Treinador: Roberto Di Matteo. Suplentes Não Utilizados: Turnbull; Cahill, Essien e Drogba.

Disciplina:
Amarelos: Raúl Meireles 18'; Bruno César 25'; Luisão 66'; Javi García 79'.

Marcador: 0-1 Kalou 75'.

segunda-feira, 26 de março de 2012

II Divisão: 25ª Jornada

(Cinfães 2-0 Boavista - autoria: blogue "Boavista Até Morrer".)
A vigésima quinta jornada da II Divisão, trouxe as duas primeiras descidas à III Divisão: Merelinense e AD Oliveirense, ambos da Zona Norte, foram ontem virtualmente despromovidos.
Ainda a Norte, destaque para a goleada do Varzim ao Lousada por 5-0, com os poveiros a beneficiarem do empate do Chaves sem golos em Ribeirão, para reforçarem a liderança, e praticamente confirmarem a presença no play-off de promoção.
O Mirandela bateu o Tirsense por uma bola a zero e mantém-se terceiro com um ponto de avanço para o Fafe, que ontem goleou o Macedo de Cavaleiros por 5-0. O Ribeira Brava empatou a um golo com o Famalicão e alcançou o Limianos na quinta posição, aproveitando a derrota dos nortenhos na casa do Marítimo-B, por uma bola a zero. O Vizela venceu na casa da Oliveirense por 3-0 e voltou a 'respirar' melhor, enquanto que o Camacha venceu no terreno do Merelinense por 2-1, mas continua em 'apuros'.
Na Zona Centro, o Sp. Espinho é o novo líder: os Tigres venceram no terreno do Angrense por uma bola a zero e aproveitaram o empate caseiro do Tondela ante o Gondomar, a uma bola, para assumirem a liderança isolada. O Boavista perdeu em Cinfães por 2-0, mas mantém-se terceiro juntamente com o Operário, que também perdeu, mas em Anadia por 3-1.
O Amarante goleou o Ol. do Bairro por 6-0 e aproximou-se do pódio, sendo que SJ Vêr e Coimbrões empataram a duas bolas. O Padroense venceu o Madalena por uma bola a zero, enquanto que o Paredes bateu o Aliados de Lordelo por 3-1 e continua a 'sonhar' com a permanência.
Na Zona Sul, registaram-se apenas três triunfos, com a particularidade de apenas um dos cinco primeiros ter vencido: foi o Pinhalnovense, que goleou o Louletano por 5-0 e encurtou distâncias para a liderança, uma vez que o Torreense empatou em casa do 1º de Dezembro a um golo. O Oriental empatou em casa frente ao Tourizense, também a um golo, e falhou o 'assalto' à liderança, enquanto que o Fátima perdeu na casa do Moura por 3-2. O Carregado também não foi além de um empate, tendo cedido uma igualdade a duas bolas no terreno do Caldas.
O outro triunfo da jornada, foi alcançado pelo Sertanense em casa do EV Novas, por uma bola a zero, resultado que praticamente garante a manutenção aos albicastrenses. Mafra e Monsanto empataram a uma bola, enquanto que Juv. de Évora e At. Reguengos não saíram do nulo.
A II Divisão regressa no próximo fim-de-semana.

III Divisão - Fase Final: 1ª Jornada

(Canas de Senhorim 4-1 Penalva do Castelo - autoria: blogue do SC Penalva do Castelo.)
Arrancou ontem a fase final da III Divisão, onde em dez jornadas tudo ficará decidido no que toca a subidas e a despromoções.
Na Série A, fase de promoção, entrou em grande o Santa Maria, que venceu no terreno do Maria da Fonte por 3-0, aproveitando da melhor maneira a derrota caseira do Vianense ante o Vilaverdense por uma bola a zero, e o empate do Joane em Bragança a dois golos.
Na fase de descida, o Esposende bateu o Marinhas por uma bola a zero, enquanto que o Amares venceu em Cerveira por duas bolas a uma. O Fão recebeu e venceu o Melgacense por 2-0.
Na Série B, Cesarense e Infesta parecem ser mesmo os mais sérios candidatos à subida: os oliveirenses bateram o Grijó por uma bola a zero; enquanto que os mamedenses venceram o Sousense por duas bolas a uma. O Vila Real também venceu, tendo ganho por uma bola a zero em Rebordosa.
Na luta pela manutenção, entrou melhor o Vila Meã, que venceu na casa do Serzedelo por 3-2. O Leça também entrou com o pé direito, ao ganhar ao Alpendorada por uma bola a zero. O Lamego também voltou a reentrar na luta, tendo batido o Mêda por 2-1.
Na Série C, o Sampedrense venceu o Avanca por 1-0 e assumiu a liderança isolada após a primeira jornada, aproveitando os empates a um golo entre Nogueirense - Ac. Viseu, e Bustelo - Alba.
Na fase de descida, o Penalva do Castelo foi goleado de forma surpreendente em Canas de Senhorim por 4-1, enquanto que o Ol. de Frades venceu o Ol. do Hospital por 3-1. A Sanjoanense venceu o Valecambrense por 2-0, sendo que a turma forasteira está mesmo nesta fase para cumprir calendário, uma vez que o seu plantel foi reduzido nestas duas últimas semanas, em virtude das hipóteses de manutenção serem já muito ténues.
Na Série D, o BC Branco venceu o Tocha por 4-2, enquanto que o Pombal venceu no terreno do Sourense por uma bola a zero. O Pampilhosa também entrou a vencer, tendo ganho na casa do Marinhense por 3-1.
O Riachense venceu no terreno do Bombarralense por uma bola a zero e entrou com o pé direito na luta pela permanência, algo que o Peniche também fez, ao vencer por 3-0 em casa do Beneditense. O Alcobaça folgou.
Na Série E, foi tarde de surpresas: o vencedor da primeira fase, Oeiras, foi goleado em casa de forma surpreendente pelo Real, por 4-0; enquanto que o vice-líder Sintrense, foi derrotado também em casa, pelo Pêro Pinheiro, por duas bolas a zero. O Futebol Benfica bateu o Casa Pia por 1-0.
O Eléctrico venceu em Elvas por uma bola a zero, enquanto que o Cartaxo goleou o Ol. do Montijo por 4-1. Alcochetense e Sacavenense empataram a uma bola.
Na Série F, o Farense entrou a golear, tendo vencido na casa do Messinense por 4-0, e aproveitou o empate do Esp. de Lagos a zero frente ao Aljustrelense, para alargar distâncias. O segundo classificado é agora o Sesimbra, que venceu o Quarteirense por uma bola a zero.
Na luta pela manutenção, o U. Montemor goleou o Fabril por 4-2, sendo que o Lagoa bateu o Pescadores por duas bolas a uma. O Despertar bateu o Redondense por uma bola a zero, e depois de não ter somado qualquer vitória na primeira fase, alcançou assim a primeira vitória da temporada.
Nas Ilhas, e começando pela Madeira, o Caniçal venceu o Pontassolense por duas bolas a uma e assumiu a liderança, aproveitando também a derrota do Machico no terreno do Câmara de Lobos, por duas bolas a zero. Portosantense e Estrela da Calheta empataram a duas bolas.
Na fase de descida, o Canicense foi a única que logrou ganhar, tendo batido o Porto da Cruz por duas bolas a uma. Santana e Bairro da Argentina não saíram do nulo, enquanto que Andorinha e 1º de Maio empataram a três golos.
Nos Açores, na segunda jornada da fase de promoção, o Lusitânia venceu na casa do Praínha por duas bolas a uma, enquanto que o Santiago venceu na casa do Praiense por uma bola a zero e consolidou a vice-liderança.
Na terceira jornada da fase de manutenção, o Boavista São Mateus bateu o Águia por 3-1 e caminha a passos largos para a manutenção, sendo que o Ideal bateu o Micaelense por 3-2  e continua fora da linha-de-água, tendo o Guadalupe 'à perna', pois os guadalupenses venceram o Fayal por 3-0.
A III Divisão regressa no próximo fim-de-semana.

sábado, 24 de março de 2012

Hugo Magalhães: do Boavista para a Finlândia

(Hugo Magalhães 'trocou' o Boavista pelo AC Oulu da Finlândia.)
Começou a jogar futebol no Boavista aos sete anos, de onde saiu aos 13 anos para o Infesta. Onze anos depois, regressaria ao Bessa, já como sénior, para tentar levar o clube do seu coração à Liga Orangina, mas este regresso foi interrompido por um convite vindo da...Finlândia.
Falo de Hugo Magalhães, guarda-redes do AC Oulu da II Divisão finlandesa, e que se viu quase 'obrigado' a emigrar, em virtude das dificuldades financeiras que o nosso País atravessa.
Aos vinte e seis anos, e com uma carreira construída por passagens pela II Divisão B e III Divisão, Hugo Magalhães partiu no actual mês de Março rumo à Finlândia, onde defende um clube histórico no País, segundo o próprio revela:
"O AC Oulu é um clube com uma grande dimensão aqui na Finlândia, e sem dúvida que o objectivo principal, passa pela subida de divisão."
O guardião natural do Porto, começou por abordar precisamente as razões que o levaram a emigrar a esta altura da época, mencionando a 'possibilidade de relançar a carreira':
"O que me fez emigrar para a Finlândia, foram principalmente as dificuldades financeiras por que estava a passar. Depois de ter vindo cá uma vez, fiquei agradado, e tive em conta a possibilidade que tenho de poder mostrar o meu valor, e tentar a partir daqui fazer uma carreira melhor, visto que em Portugal devido à situação do futebol e às conjunturas do mesmo, não é fácil subir de patamar só através da nossa qualidade."
Hugo Magalhães chegou à Finlândia há uma semana, e já efectuou dois jogos oficiais, com o saldo a ser inteiramente positivo: duas vitórias, ambas para a Taça.
No papel de emigrante pela primeira vez, Hugo Magalhães falou das condições e do País que encontrou, falando também da sua adaptação nesta primeira fase:
"Posso dizer que a nível humano, as pessoas têm sido fantásticas para comigo, pois têm-me tratado muito bem. A nível logístico, têm condições fantásticas, como um pavilhão para esta fase de neve, um bom estádio com um bom relvado e têm também quatro campos com relva natural e outros três com relva sintética. Desportivamente, os finlandeses gostam de jogar o jogo pelo jogo. Ou seja, gostam de jogar futebol e fazer com que este seja um espectáculo. Portanto, em relação à adaptação, posso dizer que tem sido relativamente fácil."
Hugo Magalhães representou emblemas históricos como FC Porto, Leixões, Sp. Braga e V. Setúbal, mas quem o faz 'vibrar', é mesmo o 'seu' Boavista, clube ao qual regressou esta temporada, onze anos depois. O guarda-redes acedeu ao convite do blogue, e fez um balanço desta última passagem pelo Bessa, onde fez quinze jogos, todos como titular:
"O balanço que faço desta passagem pelo Boavista, tem de ser positivo, até porque não há sensação melhor do que jogar pelo clube do coração. A nível financeiro é uma questão complicada, porque como é de conhecimento público, passamos muitas dificuldades. Apesar de tudo encontrei pessoas no clube que significam muito para mim, tanto colegas como funcionários, e só tenho de lhes agradecer pelos momentos que me foram proporcionados. São trabalhadores fantásticos e que dão tudo pelo clube."
Hugo Magalhães representou o Boavista durante cinco anos consecutivos, divididos entre os escalões de Escolas e Infantis, tendo depois representado Infesta, FC Porto, Leixões e Sp. Braga durante o seu percurso nas camadas jovens.
Como sénior, representou Padroense, Lamego, Tarouquense, V. Setúbal B, Pampilhosa, Rebordosa, Macedo de Cavaleiros e Ribeirão, antes de chegar ao Boavista em 11/12, de onde saiu este mês para o AC Oulu da Finlândia.

quinta-feira, 22 de março de 2012

Taça da Liga: Gil Vicente na final

O Gil Vicente qualificou-se há minutos para a final da Taça da Liga, tendo levado de vencida o Sp. Braga através do desempate por grandes penalidades, depois de um 2-2 no final dos noventa minutos.
Depois de ter inaugurado o marcador, a equipa barcelense viu-se a perder em seis minutos, e ainda no primeiro tempo. Já perto do minuto 90', Júnior Caiçara empatou, contando com a 'ajuda' de Quim.
Os bracarenses entraram cheios de moral e confiança, mas sem nunca faltarem ao respeito ao Gil. E o tal respeito intensificou-se ao minuto 16', quando César Peixoto lançou Hugo Vieira com um passe fantástico, e o avançado não perdoou, inaugurando o marcador.
O Braga teria agora de 'acordar' para o jogo, acabando por dar a volta em seis minutos: aos 25', Lima concluiu um excelente trabalho individual de Mossoró, que fez o que quis da defesa gilista; e aos 31', num lance em que Halisson escorrega, Hélder Barbosa fez o 1-2.
No segundo tempo, Paulo Alves lançou Zé Luís, e o cabo-verdiano emprestado pelo Braga, andou perto do empate, com um cabeceamento que saiu ligeiramente por cima.
Do outro lado, o Braga poderia também ter resolvido a partida: primeiro Paulo César, e depois Lima, podiam ter feito o terceiro golo e acabado com o jogo.
O Gil Vicente segurava-se e acreditava no empate, e acabaria por consegui-lo já quando ninguém esperava, e sem ter grandes oportunidades para o fazer: o remate de Caiçara em cima do minuto noventa, foi 'apenas' fraco e colocado, mas Quim não o segurou e deixou fugir a vitória ainda dentro do tempo regulamentar.
No desempate por grandes penalidades, Adriano defendeu os remates de Hélder Barbosa e Ukra, enquanto que Quim não parou nenhum. Caiçara apontou o quarto do Gil e voltou a ser decisivo.
O Gil defrontará desta forma o Benfica na final da Taça da Liga, final essa que está marcada para o próximo dia 14 de Abril, no Estádio Cidade de Coimbra.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Estádio Cidade de Barcelos, em Barcelos
Árbitro Principal: Hugo Miguel

Gil Vicente (4-2-3-1): Adriano Facchini; Rodrigo Galo, Halisson, Cláudio e Júnior Caiçara; Luís Manuel e André Cunha (João Vilela 61'); Luís Carlos (Zé Luís 45'), César Peixoto (Éder 76') e Richard; Hugo Vieira.
Treinador: Paulo Alves. Suplentes Não Utilizados: Jorge Baptista; Paulão, Mauro e Tó Barbosa.

Sp. Braga (4-2-3-1): Quim; Miguel Lopes, Douglão, Nuno André Coelho e Elderson; Custódio e Hugo Viana (Djamal 88'); Paulo César (Ukra 65'), Mossoró (Rivera 78') e Hélder Barbosa; Lima.
Treinador: Leonardo Jardim. Suplentes Não Utilizados: Berni; Paulo Vinícius, Carlão e Nuno Gomes.

Disciplina:
Amarelos: Hugo Vieira 24'; Hugo Viana 83'.

Marcador: 1-0 Hugo Vieira 16'; 1-1 Lima 25'; 1-2 Hélder Barbosa 31'; 2-2 Júnior Caiçara 89'.

Penaltis: 0-1 Lima; 1-1 João Vilela; 1-2 Custódio; 2-2 Cláudio; Hélder Barbosa falha; 3-2 Rodrigo Galo; Ukra falha; 4-2 Júnior Caiçara.

quarta-feira, 21 de março de 2012

"A foto do dia": Welcome back Carlitos!

(Tévez prepara-se para render De Jong. O City perdia por 0-1, mas acabou por vencer 2-1.)
"A foto do dia" de hoje, marca o regresso de Carlos Tévez à principal equipa do Manchester City, praticamente seis meses depois do incidente que impediu o argentino de frequentar as instalações do clube.
Na altura, a 27 de Setembro de 2011, Tévez recusou-se a entrar frente ao Bayern Munique para a Liga dos Campeões, tendo-se sujeitado a um processo disciplinar que o impediu de treinar com os colegas. Pelo meio, viajou para a Argentina sem autorização de alguém ligado ao clube, e recusou algumas propostas para sair.
Depois de nas últimas duas semanas, ter alinhado pelas reservas dos 'Citizens', Tévez foi convocado para o jogo de hoje frente ao Chelsea, e com a sua equipa em desvantagem, Mancini viu-se 'obrigado' a lançar o argentino ao minuto 66', ele que viria a ser decisivo na partida, ou não tivesse feito a assistência para o 2-1, resultado que deu o triunfo ao City.
Com tudo isto, é caso para dizer: Welcome back Carlitos!

terça-feira, 20 de março de 2012

Taça da Liga: Benfica elimina FC Porto

Benfica e FC Porto voltaram-se a encontrar na Luz, com os encarnados a quebrarem a 'tradição' de vitória portista no seu reduto, e a vencerem por 3-2, curiosamente, o resultado do último jogo entre as duas equipas.
Tal como no passado dia 2 de Março, venceu a equipa que marcou primeiro, tendo-se assistido a duas reviravoltas na partida: marcou primeiro o Benfica; virou o FC Porto; e venceram os encarnados.
A turma da casa entrou praticamente a vencer, com um golo de Maxi Pereira aos quatro minutos, aproveitando um erro defensivo de Alex Sandro.
O FC Porto respondeu, e aos oito, Lucho atirou para a baliza, a bola bateu em Javi García, e 'traiu' Eduardo, restabelecendo assim o empate.
Depois de uma entrada mais forte e pressionante do Benfica na partida, o FC Porto respondeu com praticamente dois golos: é que aos 17', após livre lateral cobrado por Moutinho, Mangala com um golpe de cabeça, consumou a reviravolta no marcador.
Ao minuto 30', Eduardo negou o 1-3 a Sapunaru com uma boa defesa, e a partir daí o Benfica assumiu novamente o controlo da partida, acertando nos postes por três vezes: primeiro, Luisão de cabeça acertou na trave, após livre de Aimar; e na recarga...Luisão com remate acrobático acertou no poste esquerdo. Poucos minutos depois, seria o próprio Aimar a acertar no poste direito, após livre directo.
Tantas vezes o 'cântaro foi à fonte' que acabou por partir. Aos 43', mais um livre batido por Aimar, Javi García a aproveitar a passividade da defensiva portista, e a ganhar a bola nas costas, servindo depois Nolito, que com o peito já dentro da pequena área, atirou a contar.
O intervalo não durou muito a chegar, e para a segunda parte esperavam-se mais quarenta e cinco minutos cheios de equilíbrio, emoções e com mais golos. Puro engano.
Na etapa complementar, salvo um remate de Nolito a razar a trave, e uma 'oferta' de Jardel a Kléber, mal aproveitada pelo avançado portista, o jogo teve poucos motivos de interesse no campo das oportunidades.
Equilíbrio sim, mas com ambas as equipas a encaixarem-se uma na outra, à procura do erro do adversário para marcarem.
Nem com as mexidas tanto num lado como noutro, o jogo 'abanou', mas seria um suplente desta noite a marcar e a resolver: Cardozo aproveitou um passe fantástico de Gaitán, e uma hesitação de Mangala, para arrancar decidido para a baliza de Bracalli, atirando rasteiro para o fundo das redes, consumando nova reviravolta no marcador, e dando um triunfo justo à sua equipa.
Até ao fim, o FC Porto tentou chegar ao empate, mais com o coração do que com a cabeça, acabando por não conseguir criar grandes oportunidades de golo, algo que foi uma constante na segunda parte. Os portistas foram uma 'presa fácil' para a defesa encarnada no segundo tempo.
Quinta-feira, Gil Vicente e Sp. Braga discutem a passagem à final da prova, sendo que o vencedor desta partida defrontará o Benfica em Coimbra, no próximo dia 14 de Abril.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Estádio da Luz, em Lisboa
Quarteto de Arbitragem composto por: Artur Soares Dias (Árbitro Principal); Rui Licínio e João Silva (Árbitros Assistentes); Rui Costa (Quarto Árbitro)

Benfica (4-2-3-1): Eduardo; Maxi Pereira, Jardel, Luisão e Capdevilla; Javi García e Witsel; Nolito, Aimar (Saviola 72') e Bruno César (Gaitán 56'); Nélson Oliveira (Cardozo 65').
Treinador: Jorge Jesus. Suplentes Não Utilizados: Artur; Miguel Vítor, Luís Martins e Matic.

FC Porto (4-2-3-1): Bracalli; Sapunaru, Mangala, Rolando e Alex Sandro (Iturbe 85'); Defour e João Moutinho; Hulk, Lucho (James Rodríguez 63') e Álvaro Pereira; Kléber (Janko 72').
Treinador: Vítor Pereira. Suplentes Não Utilizados: Kadú; Otamendi, Maicon e Varela.

Disciplina:
Amarelos: Alex Sandro 23'; Mangala 41'; Javi García 70'; Luisão 75'; Witsel 79'; Capdevilla 88'; Nolito 89'; Álvaro Pereira 90+3'.

Marcador: 1-0 Maxi Pereira 04'; 1-1 Lucho 08'; 1-2 Mangala 17'; 2-2 Nolito 43'; 3-2 Cardozo 77'.

segunda-feira, 19 de março de 2012

II Divisão: 24ª Jornada

(Boavista 1-1 Amarante - autoria: blogue "Boavista Até Morrer".)
A seis jogos do fim da II Divisão, continua tudo igual na Zona Norte, com o Varzim a manter-se na liderança com seis pontos de avanço. Ontem, os varzinistas venceram na Madeira, o Camacha, por 4-1, sendo que o Chaves também venceu uma equipa madeirense, neste caso o Marítimo-B, mas em casa e por 3-1.
O Mirandela venceu em Lousada por duas bolas a zero e subiu ao terceiro posto, aproveitando a derrota do Fafe em Vizela por uma bola a zero. O Limianos venceu o Merelinense por 3-1 e subiu ao sexto lugar, ultrapassando o Ribeira Brava, que tem perdido 'gás', e ontem foi derrotado em Macedo de Cavaleiros por uma bola a zero. O Tirsense venceu a Oliveirense também por 1-0, enquanto que Famalicão e Ribeirão empataram a uma bola.
Na Zona Centro, Espinho e Tondela mantêm-se de mão dada na liderança: os 'Tigres' bateram o Anadia por 3-0, enquanto que os viseenses venceram em Aliados de Lordelo por duas bolas a zero. A juntar aos seus triunfos, ambas as equipas aumentaram distâncias uma vez mais para o Boavista, que empatou com o Amarante a uma bola, e foi novamente alcançado pelo Operário, que bateu o Padroense por 3-2.
O Coimbrões venceu o Angrense por uma bola a zero e mantém-se em sexto lugar juntamente com o SJ Vêr, que venceu em Gondomar também por uma bola a zero. Madalena e Cinfães empataram sem golos, enquanto que Ol. do Bairro e Paredes não foram além de uma igualdade a uma bola, e podem ter dito adeus em definitivo à manutenção.
Na Zona Sul, no jogo grande da jornada, Torreense e Oriental não saíram do nulo, o que permitiu aproximações: o Carregado venceu o EV Novas por duas bolas a uma; enquanto que o Fátima bateu o também candidato Pinhalnovense, por uma bola a zero.
O Mafra empatou em Reguengos a uma bola e falhou a aproximação ao quinto lugar, vendo por outro lado o Louletano aproximar-se, uma vez que os algarvios bateram a Juv. de Évora por uma bola a zero. O Sertanense bateu o 1º de Dezembro por duas bolas a uma e começa a 'respirar' melhor, sendo que o Tourizense bateu o Moura por 1-0. O lanterna-vermelha Caldas, foi vencer a casa do Monsanto, também por uma bola a zero.
A II Divisão regressa no próximo fim-de-semana.

III Divisão: Série Açores - 2ª Jornada

(Resumo do Águia 1-0 Fayal de ontem - cortesia: RTP Açores.)
Com grande parte da III Divisão de 'folga', em virtude da 'passagem de testemunho' da fase regular para a fase final, apenas a Série Açores jogou neste último fim-de-semana.
No apuramento do Campeão, disputou-se a primeira jornada, com o Lusitânia a bater o Praiense por duas bolas a uma, e a aumentar distâncias para o segundo classificado, que é agora o Santiago, e que venceu o Praínha por duas bolas a zero.
No Campeonato de Descida, Micaelense e Boavista São Mateus empataram a duas bolas, enquanto que o Sp. Ideal bateu o Guadalupe por 3-1 e foi o grande 'vencedor' da jornada, pois saiu da linha de despromoção. O Águia voltou a vencer, tendo batido o Fayal por uma bola a zero.
Nesta fase de descida da Série Açores, convém lembrar que descem três equipas de forma directa, sendo que o terceiro classificado também será despromovido, caso desçam duas equipas açorianas da II Divisão.
A Série Açores continua na próxima semana, que marca também o regresso à competição das restantes equipas da III Divisão.

domingo, 18 de março de 2012

Itália: Inter 0-0 Atalanta

Em mais um jogo da vigésima oitava jornada da Serie A italiana, Inter e Atalanta empataram sem golos no Giuseppe Meazza, resultado que deixa os da casa numa posição cada vez mais incómoda, isto é, cada vez mais longe dos lugares europeus.
Na turma milanesa, Ranieri não pôde contar com Chivu, Sneijder e Stankovic, enquanto que Forlán nem saiu do banco de suplentes; sendo que no lado da Atalanta, a grande baixa foi o avançado argentino Denis.
Os forasteiros entraram melhor na partida, embora sem criarem grande perigo, mas a primeira oportunidade de golo até pertenceu ao Inter: ao minuto três, Cambiasso rematou fraco e para fora.
A equipa da casa procurava assumir as rédeas do encontro, e ao minuto nove, Zanetti após bom trabalho individual na direita, procurou servir Pazzini, mas o argentino chegou atrasado.
Novamente por Zanetti, o Inter voltou a criar desequilíbrios na direita, mas desta feita, seria Maicon a rematar torto e, naturalmente, para fora.
Ao minuto 22', e após cruzamento de Obi para a área, Bellini puxou Pazzini, e o árbitro do encontro não teve dúvidas em assinalar grande penalidade. Chamado à conversão, Diego Milito permitiu a defesa de Consigli, que adivinhou o lado.
Na sequência do penalti falhado, o Inter beneficiou de um canto, e na sequência desse canto, Samuel de cabeça permitiu nova intervenção a Consigli, que teve de se aplicar para evitar o golo.
O Inter continuava a pressionar o Atalanta - que mal 'respirava' - e ia criando situações de golo, embora sem grande aproveitamento: aos 26', Obi na sequência de um corte defeituoso de Bellini, atirou ligeiramente por cima; e aos 29', após boa combinação no ataque 'nerazurri', faltou alguém que não tivesse receio de atirar à baliza.
A partir do minuto trinta, o Atalanta sacudiu um pouco a pressão e teve também boas chances para marcar: aos 31', Carrozza rematou à figura de Júlio César; aos 35', o mesmo Carrozza não teve o discernimento necessário para servir um colega após rápido contra-ataque; e aos 37', Raimondi teve espaço e tempo para atirar à baliza, mas o remate saiu ligeiramente por cima do travessão.
O Inter conseguiu responder por Obi ao minuto 40', com um remate para fora, mas continuava a ser o Atalanta a mandar no jogo na parte final do primeiro tempo: aos 42', Schelotto lançou Moralez no lado esquerdo, este deixou para trás Maicon, mas depois perdeu-se e passou a bola aos jogadores da casa; e aos 43', após cruzamento de Bellini também na esquerda, Schelotto e Marilungo atrapalharam-se mutuamente e a bola perdeu-se.
Antes do intervalo, destaque para um remate de Pazzini à figura de Consigli.
Na etapa complementar, a partida ficou marcada por um início equilibrado, com o Inter a procurar chamar a si as despesas do jogo, mas com a Atalanta a 'assustar' aos 55', com Carrozza a rematar para fora, após boa jogada do ataque da turma de Bergamo.
O Inter respondeu, e na mesma jogada teve duas boas oportunidades para marcar: primeiro, foi Poli a rematar de fora da área para defesa apertada de Consigli; e depois, com cruzamento acrobático de Milito, para cabeceamento de Zanetti à figura de Consigli.
A resposta da Atalanta seria quase imediata, e também surgiu em dose dupla: Moralez aos 61' teve uma iniciativa na esquerda e cruzou para Schelotto, que chegou atrasado; e no minuto seguinte, excelente cabeceamento de Gabbiadini a cruzamento de Bellini, mas Júlio César mostrou-se atento e desviou para canto.
Com o jogo a baixar de ritmo e intensidade, o Inter teve dois livres consecutivos, ambos transformados contra a barreira, por intermédio de Mauro Zárate. Na resposta, Gabbiadini desviou de cabeça um cruzamento de Raimondi, com o esférico a sair ligeiramente ao lado.
No minuto seguinte, a equipa de Bergamo bem que se pode queixar de uma grande penalidade, por falta clara de Lúcio sobre Gabbiadini.
O Inter mostrava-se pouco esclarecedor no ataque, e via a Atalanta chegar à sua baliza com relativa facilidade, como aconteceu ao minuto 84', valendo Júlio César por duas vezes: primeiro, ao desviar com uma palmada um cruzamento-remate de Raimondi; e na recarga, a encaixar um remate de Ferreira Pinto.
Até final, o Inter continuou a pressionar e a carregar no ataque, mas sem criar oportunidades de golo, enquanto que a Atalanta ficou perto de marcar por duas vezes: já no minuto 90', Schelotto tirou um cruzamento venenoso, ao qual Gabbiadini não chegou por centímetros; e aos 92', Cigarini ganhou espaço em zona frontal, mas acabaria por atirar por cima.
No que toca à Serie A, o Inter venceu apenas um dos últimos nove jogos (!); enquanto que o Atalanta continua a sua boa campanha, somando agora trinta e quatro pontos juntamente com o Cagliari, sendo que ambos ocupam agora a décima segunda posição.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Estádio Giuseppe Meazza, em Milão
Árbitro Principal: Gabriele Gava

Inter (4-4-2): Júlio César; Maicon, Samuel, Lúcio e Nagatomo; Javier Zanetti, Cambiasso, Poli (Castaignos 77') e Obi (Faraoni 66'); Pazzini e Diego Milito (Zárate 63').
Treinador: Claudio Ranieri. Suplentes Não Utilizados: Castellazzi; Ranocchia, Palombo e Forlán.

Atalanta (4-4-2): Consigli; Raimondi, Ferri, Manfredini e Bellini (Stendardo 85'); Schelotto, Cigarini, Carmona e Moralez; Carrozza (Ferreira Pinto 79') e Marilungo (Gabbiadini 54').
Treinador: Stefano Colantuono. Suplentes Não Utilizados: Frezzolini; Bonaventura, Cazzola e Tiribocchi.

Disciplina:
Amarelos: Bellini 22'; Cigarini 32'; Lúcio 60'; Moralez 75'; Samuel 85'; Carmona 86'.

Marcador: Nada a registar.

sábado, 17 de março de 2012

Itália: Fiorentina 0-5 Juventus

Fiorentina e Juventus encontraram-se esta noite em Florença, em jogo a contar para a vigésima oitava jornada da Serie A italiana, com a vitória a sorrir à 'Vecchia Signora' que goleou os 'Viola' por uns expressivos 0-5!
De um lado estava a equipa da casa que tem realizado um campeonato muito áquem das expectativas, tal como prova o décimo quarto lugar actual; do outro a Juventus, que está na luta pelo título, e que ainda não perdeu na actual temporada.
O Milan já havia jogado e ganho - em Parma por 2-0 -, logo a pressão estava do lado da equipa de Turim, que iniciou a partida ao ataque, e atirou ao poste logo aos sete minutos por intermédio de Vučinić. Na recarga, Matri tinha tudo para abrir o activo, mas atirou para longe.
Ao minuto 15', Vučinić teve espaço à entrada da área, e disparou sem hipótese para Boruc, inaugurando assim o marcador no Estádio Artemio Franchi.
O jogo ficava agora mais difícil para a Fiorentina, que logo de seguida, aos 20', ficaria reduzida a dez por expulsão de Cerci: De Ceglie 'mimou' o extremo, e este respondeu com um pontapé no jogador da Juve, sendo de imediato expulso da partida.
Oito minutos volvidos, a Juventus chegaria ao 0-2 por intermédio de Arturo Vidal: após um canto, Vučinić serviu o chileno, que primeiro rematou contra Boruc, e na recarga encostou para o segundo.
Até ao intervalo, a partida não teve grandes motivos de interesse, sendo que no segundo tempo a Fiorentina entrou mais forte na partida, procurando ir atrás do resultado.
Foi então contra a corrente do jogo, que a Juventus aumentou para 0-3 ao minuto 55': Marchisio abriu para Vučinić na esquerda, e o montenegrino cruzou para uma entrada 'triunfante' do próprio Marchisio, que num golpe de cabeça 'à peixe', fuzilou autenticamente Boruc.
A reacção da Fiorentina surgiu por intermédio de Lazzari, que viu Buffon negar-lhe o golo com uma palmada, que desviou a bola para o poste direito.
Aos 67', e após mais uma assistência de Vučinić - jogo absolutamente soberbo do montenegrino -, Pirlo fez o quarto golo da noite para os 'bianconeri': passe a 'rasgar' do avançado, e finalização de classe do médio.
Antonio Conte lançou Padoin em jogo ao minuto 70', e o médio italiano fecharia a contagem quase de imediato: aos 72', após um cruzamento de Pirlo para a área, a bola sofreu um desvio e sobrou para Padoin, que completamente solto limitou-se a encostar.
Até final, a Juventus limitou-se a controlar a partida, perante uma Fiorentina que nunca baixou os braços, e lutou até ao fim. A goleada fez, naturalmente, mossa nos adeptos do clube de Florença, que contestaram fortemente a direcção presidida por Diego Della Valle, e ainda o treinador Delio Rossi, que mesmo não podendo contar com Behrami e Jovetic, fez apenas uma substituição em 90' minutos, sendo que jogadores como Kharja e Marchionni nem aqueceram.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Estádio Artemio Franchi, em Florença
Árbitro Principal: Mauro Bergonzi

Fiorentina (4-3-3): Boruc; Cassani, Natali, Nastasić e Pasqual; Montolivo, Lazzari e Olivera (De Silvestri 45'); Vargas, Amauri e Cerci.
Treinador: Delio Rossi. Suplentes Não Utilizados: Neto; Gamberini, Salifu, Kharja, Marchionni e Acosty.

Juventus (4-3-3): Buffon; Lichtsteiner, Cáceres, Bonucci e De Ceglie; Pirlo, Vidal (Padoin 70') e Marchisio; Simone Pepe, Vučinić (Borriello 70') e Matri (Quagliarella 59').
Treinador: Antonio Conte. Suplentes Não Utilizados: Storari; Chiellini, Giaccherini e Del Piero.

Disciplina:
Amarelos: Lichtsteiner 24'; Olivera 34'.
Vermelhos: Cerci 20'.

Marcador: 0-1 Vučinić 15'; 0-2 Vidal 28'; 0-3 Marchisio 55'; 0-4 Pirlo 67'; 0-5 Padoin 72'.

Liga ZON: Árbitro esqueceu-se de expulsar jogador

(Anselmo trocou o Nacional pelo Rio Ave em Janeiro último.)
Um insólito protagonizado pelo árbitro Rui Silva, marcou o encontro desta tarde entre U. Leiria e Rio Ave, a contar para a 23ª Jornada do principal campeonato português.
Ao minuto 70', Carlos Brito lançou Anselmo por troca com João Tomás, e o ponta de lança lisboeta seria admoestado com um primeiro cartão amarelo ao minuto 78'.
Depois, já em período de descontos, simulou uma grande penalidade no entender do árbitro da partida, e foi novamente admoestado com cartolina amarela, logo, deveria ter recebido ordem de expulsão por acumulação de amarelos. Mas tal não aconteceu: Rui Silva ter-se-á esquecido de expulsar o avançado dos vilacondenses, que permaneceu em campo até ao apito final, e que mesmo tendo saído beneficiada desta situação, pode originar a que a turma nortenha proteste a partida.
No jogo 'em si', o Leiria venceu por uma bola a zero, com golo apontado por Bruno Moraes aos 58' minutos.

sexta-feira, 16 de março de 2012

Sorteios UEFA: Benfica defronta Chelsea; Sporting contra Metalist

(Na última visita do Chelsea a Portugal, Deco vestia a camisola dos londrinos - 09/10.)
O sorteio dos Quartos-de-Final da Liga dos Campeões e da Liga Europa, realizado esta manhã em Nyon na Suiça, deixa antever eliminatórias complicadas para as equipas portugueses: na Champions, o Benfica jogará com o Chelsea; na Liga Europa, o Sporting terá pela frente os ucranianos do Metalist.
Jorge Jesus queria o Chelsea nos Quartos, e o sorteio fez-lhe a vontade: os ingleses jogam primeiro em Lisboa a 27 de Março, e recebem o Benfica a 3 de Abril.
Depois da saída de André Villas-Boas há duas semanas, os 'Blues' encarrilaram numa série de triunfos, no qual se destaca a goleada por 4-1 ao Nápoles na passada quarta-feira. Quem passar, defrontará AC Milan ou Barcelona nas Meias-Finais.
Na Liga Europa, o Sporting depois de ter deixado pelo caminho um dos maiores favoritos à conquista do troféu, defrontará agora o Metalist da Ucrânia.
Os ucranianos chegaram aos Quartos-de-Final, com um triunfo na Grécia, frente ao Olympiakos, por duas bolas a uma. A primeira mão joga-se a 29 de Março em Alvalade, e ficará também marcada pelo regresso de Torsiglieri à sua 'antiga casa'. O Sporting joga depois na Ucrânia a 5 de Abril, e quem passar defrontará Schalke 04 ou Athletic Bilbao.

quinta-feira, 15 de março de 2012

Liga Europa: Sporting elimina City

O Sporting está nos Quartos-de-Final da Liga Europa, mesmo tendo perdido em Manchester, frente ao City, por 3-2. A turma leonina vencia por 0-2 ao intervalo, mas os ingleses 'deram um murro na mesa' durante o segundo tempo e ficaram perto de uma reviravolta histórica na eliminatória.
Na primeira parte, os 'Leões' apostaram em defender bem e sair rápido para a contra-ofensiva, e a estratégia ia dando frutos, perante alguma apatia atacante dos 'Citizens'.
A estratégia leonina começou então a dar realmente frutos ao minuto 32': Balotelli fez falta sobre Insúa, e na conversão, Matías Fernández atirou para golo.
Nem assim o City despertou para o jogo, e o Sporting aproveitaria para fazer o segundo, alguns minutos depois: boa jogada de entendimento na direita entre Pereirinha e Izmailov, com o russo a cruzar para a área, onde apareceu Wolfswinkel a encostar para o 0-2 aos 40' minutos.
Mancini fez entrar De Jong por troca com Adam Johnson para a segunda parte, mas a mudança não produziu muito efeito numa primeira instância.
Porém, ao minuto 60', o City reduziria: sem oposição dentro da área, Agüero dominou e rematou de imediato, sem hipótese para Rui Patrício.
Sá Pinto lançou Renato Neto e Jeffrén para os lugares de Matías e Diego Capel, numa tentativa de fechar ainda mais o seu meio-campo, mas seria o brasileiro recém-entrado na partida, a 'dar' o empate aos ingleses: Agüero adiantou o esférico, Neto chegou atrasado de carrinho e derrubou o argentino. Penalti para o City, e Balotelli depois de fazer a 'paradinha', atirou a contar. Estavam decorridos 75' minutos.
A pressão inglesa intensificou-se, e o 3-2 chegou pouco depois: canto para o City, e Agüero a aparecer sozinho ao segundo poste para confirmar a reviravolta no marcador, aos 82' minutos.
De seguida, Džeko atirou de cabeça por cima, mas seria já nos últimos instantes do jogo, que os azuis de Manchester poderiam ter chegado à vitória: após um canto, Joe Hart (!) ganhou no ar a Carriço e ficou perto do golo, valendo ao Sporting, uma defesa de Patrício com a ponta dos dedos.
O Sporting ficará amanhã a conhecer o seu adversário nos Quartos-de-Final da prova, sendo certo que  não encontrará o outro Manchester, o United, que foi eliminado pelo Athletic de Bilbao.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Estádio City of Manchester, em Manchester
Quarteto de arbitragem composto por: Tom Harald Hagen (Noruega - Árbitro Principal); Dag-Roger Nebben e Frank Andas (Árbitros Assistentes); Brage Sandmoen (Quarto Árbitro)

Man. City (4-4-2): Joe Hart; Richards, Kolo Touré, Savić e Kolarov; Adam Johnson (De Jong 45'), Yaya Touré, Pizarro (Džeko 55') e David Silva (Nasri 66'); Agüero e Balotelli.
Treinador: Roberto Mancini. Suplentes Não Utilizados: Pantilimon; Clichy, Román e Milner.

Sporting (4-2-3-1): Rui Patrício; Pereirinha, Xandão, Polga e Insúa; Carriço e Schaars; Diego Capel (Jeffrén 64'), Matías (Renato Neto 64') e Izmailov; Wolfswinkel (Carrillo 68').
Treinador: Sá Pinto. Suplentes Não Utilizados: Marcelo; Evaldo, André Santos e Rubio.

Disciplina:
Amarelos: Yaya Touré 13'; Kolarov 22'; Matías 26'; Carriço 62'; Savić 73'; Balotelli 90+3'.

Marcador: 0-1 Matías 32'; 0-2 Wolfswinkel 40'; 1-2 Agüero 60'; 2-2 Balotelli 75' G. P.; 3-2 Agüero 82'.

quarta-feira, 14 de março de 2012

II Divisão: Padroense goleia em Ol. do Bairro

(Bruninho, na foto frente ao Tondela, marcou dois dos quatro golos do Padroense esta tarde.)
O Padroense venceu esta tarde em Oliveira do Bairro, por uns expressivos 0-4, em jogo a contar para a jornada doze da Zona Centro da II Divisão.
Recordo que este jogo foi repetido, em virtude de um erro técnico da equipa de arbitragem no jogo que se havia disputado em Dezembro passado.
Segundo o 'ConversasRedondas' apurou, os golos da turma matosinhense foram apontados por Bruninho, que bisou, Nuno Paulo e Gazela.
Ainda no primeiro tempo, a turma bairradina ficou reduzida a dez elementos por expulsão do ponta de lança brasileiro Cílio Souza, alegadamente por palavras dirigidas à equipa de arbitragem.
Com este triunfo, o Padroense volta a ter os mesmos trinta e dois pontos, igualando Cinfães e Aliados de Lordelo na tabela. Por outro lado, o Ol. do Bairro pode ter comprometido hoje de forma decisiva a sua permanência na II Divisão, uma vez que já perdeu dois dos três jogos consecutivos que iria ter no seu terreno - o terceiro é no próximo domingo, frente ao Paredes.

segunda-feira, 12 de março de 2012

II Divisão: 23ª Jornada

(Lousada 2-0 Camacha - autoria: blogue da AD Lousada.)
Após a vigésima terceira jornada da II Divisão, o Chaves reduziu diferenças a Norte, aproveitando o empate caseiro do Varzim ante o Limianos, a duas bolas. A turma flaviense está agora a seis pontos da liderança, tendo goleado em Merelim, o Merelinense, por 5-1. O Fafe bateu o Tirsense por duas bolas a zero, e surge na terceira posição a nove pontos do líder.
O Mirandela goleou a Oliveirense por 5-0 e subiu ao quarto lugar, aproveitando o empate caseiro do Ribeira Brava frente ao Vizela, a uma bola. O Ribeirão bateu o Macedo de Cavaleiros por duas bolas a uma e ascendeu à sétima posição, enquanto que o Famalicão venceu na Madeira, o Marítimo-B, por uma bola a zero e ultrapassou os insulares na tabela. O Lousada bateu o Camacha por duas bolas a zero e ganhou novo fôlego na luta pela manutenção.
Na Zona Centro, o Tondela empatou em Paredes a uma bola e foi alcançado na liderança pelo Sp. Espinho, que venceu no terreno do Padroense por duas bolas a uma. O Boavista venceu em Ol. do Bairro por 3-0 e subiu ao terceiro lugar, beneficiando da derrota do Operário em Cinfães, por uma bola a zero.
O Coimbrões foi vencer à Anadia por duas bolas a uma, e continua com a 'companhia' de SJ Vêr e Gondomar, que também venceram: os feirenses em casa, frente ao Aliados de Lordelo, por três bolas a duas; os gondomarenses nos Açores, frente ao Angrense, por uma bola a zero. Também nos Açores, o Madalena venceu o Amarante por duas bolas a zero, regressando aos triunfos quase um mês depois.
Na Zona Sul, o líder Torreense empatou a uma bola no terreno do Tourizense, sendo que o Oriental bateu o Sertanense por duas bolas a zero e encurtou distâncias para a liderança, deixando antever um bom duelo na próxima semana, pois teremos um Torreense - Oriental.
Quem se atrasou novamente foi o Fátima, que perdeu em Évora, frente à Juventude, por três bolas a uma, e foi alcançado por Carregado e Pinhalnovense na terceira posição: os lisboetas venceram no terreno do 1º de Dezembro por 3-1, enquanto que a turma de Pinhal Novo escorregou na deslocação ao Moura, tendo empatado a duas bolas. O Mafra também falhou a aproximação aos cinco primeiros lugares, tendo perdido em casa com o Louletano, por uma bola a zero. O E. V. Novas bateu o Monsanto por duas bolas a zero, enquanto que Caldas e Reguengos empataram a uma bola.
A II Divisão regressa no próximo fim-de-semana.

III Divisão: 22ª Jornada - Última

(Penalva do Castelo 0-1 Avanca - autoria: blogue do SC Penalva do Castelo.)
Disputou-se ontem a última jornada da fase regular da III Divisão, sem grandes novidades a Norte, mais propriamente na Série A, onde o líder Santa Maria empatou sem golos no terreno do Vianense. O Joane bateu o Melgacense por 2-1 e terminou no segundo lugar, enquanto que o Vilaverdense bateu o Bragança pelo mesmo resultado e alcançou os transmontanos na quarta posição.
A última vaga dos seis primeiros, ficou para o Maria da Fonte, que goleou o concorrente directo Esposende, por 5-2. O Marinhas bateu o Cerveira por uma bola a zero, mesmo resultado com que o Fão levou de vencida o Amares.
Na Série B, o líder Cesarense foi copiosamente goleado em casa pelo Infesta: 0-4! O Sousense empatou sem golos no terreno do Alpendorada, e foi ultrapassado pelos matosinhenses. O Grijó venceu em Lamego por duas bolas a uma e garantiu também uma vaga nos seis primeiros, à semelhança do Rebordosa que empatou a zero na casa do Vila Meã.
Leça e Vila Real, a cumprirem calendário, empataram uma bola, enquanto que o Serzedelo venceu o Mêda por duas bolas a zero, e ficou 'à porta' dos seis primeiros classificados.
Na Série C, o grande destaque vai para o Penalva do Castelo, que depois de grande parte da época entre os primeiros lugares, acabou em sétimo e vai lutar para não descer. Ontem, perdeu em casa frente ao Avanca, por uma bola a zero. O Bustelo goleou o Ac. Viseu por 4-1 e acabou líder, juntamente com o Avanca, enquanto que o Alba empatou a uma bola no terreno do Canas de Senhorim.
O Nogueirense foi surpreendido em casa pelo Ol. de Frades, 1-2, e acabou em sexto, enquanto que o Sampedrense bateu o Ol. do Hospital por uma bola a zero e acabou em terceiro juntamente com o Alba. A Sanjoanense venceu o Valecambrense por duas bolas a uma.
Na Série D, o Sourense bateu o Peniche por uma bola a zero e terminou em primeiro, beneficiando da derrota do B. C. Branco em Pombal, por duas bolas a uma, e do empate do Tocha a um golo na casa do Pampilhosa.
Nos seis primeiros, a juntar ao Sourense e às últimas quatro equipas do parágrafo anterior, há o Marinhense, que ontem até folgou. O Beneditense bateu o Riachense por uma bola a zero, mesmo resultado com que o Alcobaça venceu no terreno do Bombarralense.
Na Série E, Oeiras e Pêro Pinheiro não saíram do nulo, enquanto que o Sintrense foi derrotado no terreno do Eléctrico, por três bolas a uma. Ol. Montijo e Fut. Benfica deram um bom espectáculo de futebol, com a vitória a sorrir aos forasteiros: 3-5 foi o resultado.
O Real bateu o Alcochetense por uma bola a zero e acabou em quinto, sendo que o sexto foi o Casa Pia, que bateu o Sacavenense por 2-1. O Cartaxo foi vencer ao terreno do Elvas por 3-2.
Na Série F, o Farense goleou o Pescadores por 5-1 e acabou a primeira fase com dezanove pontos de avanço para o segundo classificado, Esp. de Lagos, que empatou a duas bolas no terreno do Redondense.
Sesimbra e Quarteirense foram derrotados frente a duas equipas que garantiram o lugar nos seis primeiros: o Sesimbra perdeu no terreno do Aljustrelense por uma bola a zero; enquanto que o Quarteirense 'sucumbiu' em Messines, frente ao Messinense, por duas bolas a uma. O Fabril empatou a uma bola frente ao U. Montemor e caiu para o sétimo lugar na derradeira jornada, enquanto que o Lagoa goleou o Despertar por expressivos 6-1.
Na Madeira, o Pontassolense goleou o Canicense por 4-0 e terminou em primeiro, fruto da goleada sofrida pelo Machico na Câmara de Lobos, por quatro bolas a uma. O Caniçal venceu o Portosantense por três bolas a duas e terminou no segundo posto.
O Est. da Calheta goleou o Andorinha, também por 4-1, e garantiu o sexto lugar, de nada valendo ao 1º de Maio, o seu triunfo ante o Santana, também por 4-1. O Porto da Cruz bateu o Bairro da Argentina por duas bolas a zero, e subiu ao décimo lugar da geral.
Nos Açores, disputou-se a primeira jornada do Campeonato de Descida, com o Boavista São Mateus a levar a melhor sobre o Sp. Ideal, tendo ganho por duas bolas a uma. O Micaelense foi vencer a casa do Fayal por duas bolas a zero, enquanto que o Águia bateu o Guadalupe por 3-1.
A fase final da III Divisão inicia-se no próximo dia 25 de Março, com as equipas a partirem para esta fase com metade dos pontos averbados na primeira fase, arredondados por excesso. Nos Açores, o Apuramento do Campeão inicia-se já na próxima semana, além de haver também a segunda jornada do Campeonato de Descida.

quinta-feira, 8 de março de 2012

Liga Europa: Sporting vence Man. City

Um Leão com garra e determinação bateu o pé ao milionário City. Um golo de Xandão - de calcanhar! - nos primeiros minutos do segundo tempo, bastou para que a vitória ficasse em Alvalade.
Džeko e Nasri haviam dito na antevisão da partida, que não conheciam nada do Sporting, e Rui Patrício prometeu dar a resposta dentro de campo. E foi mesmo isso que aconteceu.
Depois de nos primeiros minutos ambas as equipas terem entrado algo contidas no ataque, foi João Pereira quem teve a primeira oportunidade de golo: ao minuto 9', o lateral entrou na área dos 'Citizens', e atirou para defesa apertada de Hart.
O City responderia, primeiro por Kolo Touré, que de cabeça obrigou Patrício a uma defesa quase por instinto ao minuto 12'; e depois por Barry, que atirou forte, mas para fora, com a bola a passar bem perto do poste direito.
Com um jogo muito disputado a meio-campo, não surgiram grandes oportunidades até ao intervalo, salvo um ou outro lance que animou as bancadas de Alvalade.
No segundo tempo, os ingleses até conseguiram 'assustar' primeiro, quando Kolarov tirou um cruzamento aos 48', em que a bola passou por toda a gente sem que alguém a desviasse, mas seria o Sporting a marcar: livre cobrado por Matías Fernández, que obrigou Hart a mais uma defesa apertada, e na recarga Xandão a marcar de calcanhar, já depois de ter rematado contra o guardião numa primeira tentativa.
Era o 'grito de revolta' que Alvalade esperava, com Mancini a não perder tempo e a lançar Nasri e Balotelli num espaço de quinze minutos, isto já depois de Agüero ter ficado perto do empate, logo de seguida ao golo leonino.
Antes de ver o Man. City tomar de assalto a sua área, o Sporting poderia ter resolvido o jogo, quando Wolfswinkel completamente só no interior da área, rematou sem grande convicção para encaixe fácil e seguro de Joe Hart.
Depois, foi saber sofrer: Kolarov acertou na trave de raspão aos 69'; David Silva falhou a baliza após cruzamento de letra de Balotelli aos 74'; Balotelli acertou na trave, após um canto, aos 87'; e, por último, Xandão com o corpo, evitou o empate após remate de Agüero aos 89'.
Na próxima quinta-feira, dia 15 de Março, os Leões deslocam-se a Manchester para a segunda mão, mas sem João Pereira, que viu cartão amarelo e cumprirá castigo.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Estádio José de Alvalade, em Lisboa
Quarteto de Arbitragem composto por: Velasco Carballo (Espanha - Árbitro Principal); Yuste Jiménez e Martínez Ibañez (Árbitros Assistentes); Turienzo Alvaréz (Quarto Árbitro)

Sporting (4-3-3): Rui Patrício; João Pereira, Xandão, Polga e Insúa; Carriço, Schaars e Matías Fernández (Renato Neto 69'); Izmailov (Pereirinha 59'), Wolfswinkel e Diego Capel (Carrillo 75').
Treinador: Sá Pinto. Suplentes Não Utilizados: Marcelo Boeck; Rodríguez, Evaldo e Diego Rubio.

Man. City (4-4-2): Joe Hart; Clichy, Kompany (Lescott 13'), Kolo Touré e Kolarov; Milner, De Jong, Barry (Nasri 59') e David Silva; Agüero e Džeko (Balotelli 71').
Treinador: Roberto Mancini. Suplentes Não Utilizados: Pantilimon; Savić, Adam Johnson e Pizarro.

Disciplina:
Amarelos: Izmailov 45+1'; De Jong 45+1'; Polga 78'; João Pereira 81'; Renato Neto 85'; Kolarov 90+4'.

Marcador: 1-0 Xandão 51'.

II Divisão: Ol. do Bairro - Padroense vai ser repetido

(A 6 de Novembro de 2011, o Ol. do Bairro perdeu no Bessa, frente ao Boavista, por 1-0.)
Tal como o 'ConversasRedondas' avançou há dois meses atrás, o jogo entre Oliveira do Bairro e Padroense, a contar para a jornada doze da Zona Centro da II Divisão, vai ser repetido segundo deliberou o Conselho de Justiça da Federação Portuguesa de Futebol, que anulou a partida em que os matosinhenses haviam triunfado por duas bolas a uma.
Na altura, o clube bairradino protestou a partida alegando um erro técnico da equipa de arbitragem, e viu o Conselho de Justiça da FPF dar-lhe razão ontem.
Puxando um pouco a fita atrás, o árbitro Ricardo Lourenço de Portalegre anulou a grande penalidade convertida por Dany aos 86' minutos, alegando que este havia feito a chamada 'paradinha'. A grande penalidade foi convertida em golo, pelo que o lance deveria ter sido repetido.
O jogo de 'repetição' está marcado para o próximo dia 14 de Março, e poderá dar um novo ânimo à turma da casa na luta pela manutenção, uma vez que disputará assim três partidas consecutivas no seu terreno.

quarta-feira, 7 de março de 2012

Liga dos Campeões: APOEL nos Quartos-de-Final!

(Cipriotas festejam golo marcado logo aos oito minutos. Manduca abriu caminho ao triunfo.)
O APOEL de Nicósia continua a surpreender toda a gente, tendo se qualificado esta noite para os Quartos-de-Final da Liga dos Campeões. Depois de vencerem um grupo onde além do FC Porto, se encontravam Zenit e Shakhtar Donetsk, os cipriotas afastaram esta noite o Ol. Lyon da França.
Na primeira mão, o APOEL perdeu por uma bola a zero, e hoje 'vingou-se' com um triunfo pelo mesmo resultado, com a particularidade do golo ter sido - mais uma vez - apontado por Manduca. Com a eliminatória igualada, nem o prolongamento ajudou a haver um vencedor, sendo que nos penaltis os cipriotas levaram a melhor, tendo vencido por 4-3, uma vez que os franceses falharam os dois últimos castigos máximos.
No APOEL, jogam quatro portugueses, e três deles foram titulares hoje: Paulo Jorge, Nuno Morais e Hélder Sousa. Hélio Pinto não jogou esta noite.
Do lado do Lyon, Lisandro e Cissokho actuaram os cento e vinte minutos, sendo que na equipa do APOEL jogaram os brasileiros nossos bem conhecidos Manduca e Marcinho.
Depois disto, o sonho cipriota continua, e a equipa azul e amarela junta-se para já ao Benfica, ao Milan e ao Barcelona, nos Quartos-de-Final da Liga dos Campeões.

Alexandre Fernandes: O Match-Point do Vítor

(James entrou aos 58', a tempo de empatar o Clássico e fazer a assistência para o 2-3.)
A velocidade de Xano dentro de campo, começa a ser trocada pela escrita fora dele. Depois de uma carreira promissora na formação do Sp. Braga, e de alguns anos na equipa B dos bracarenses, o esquerdino transferiu-se para o D. Aves em 2004, por quem coleccionou uma subida à I Liga.
Porém, o azar bateu-lhe à porta, com uma série sucessiva de lesões que o impediram de se afirmar no principal palco do futebol português, e que o 'atiraram' esta temporada para a II Divisão B.
Xano, qual extremo irrequieto, tem-se dedicado à escrita, tendo já aberto o seu próprio blogue ligado a questões futebolísticas.
Nesta sequência, o 'ConversasRedondas' publica hoje um texto do jogador do Merelinense, referente ao Clássico entre FC Porto e Benfica, da passada sexta-feira, e que tem como título, "O Match-Point do Vítor":

"A opção de Vítor Pereira fez-me lembrar o filme de Woody Allen, Match-Point. As possibilidades de a bola cair do outro lado da rede eram imensas, mas por ironia do destino caiu do lado contrário ao do mal-amado Vítor. Após a substituição de Rolando por James, nos minutos seguintes era capaz de apostar num terceiro golo do Benfica. Porém, Rodrigo ainda não regressou com a mesma fogosidade da pré-lesão. Witsel parece algo gasto. Gaitán está sem ideias claras e desperdiça superioridades numéricas como um novo-rico desperdiça o pão. Foi num desses desperdícios, em que o Benfica tinha tudo para realizar uma finalização fácil - tudo teria funcionado diferente com o cérebro de Aimar na condução desse lance -, que o Porto recupera a bola e sai em contra-pé. Para o desenvolvimento dessa transição, nada melhor que o génio - ainda que com efeitos de jet-lag - do jovem James. Fernando, em espaços que não lhe pertencem, parece obedecer às ideias do colombiano e como qualquer robot, faz o certo. James finaliza. Vítor fica radiante. Acha-se mestre nesse momento. No entanto, é puro Match-Point."

Texto escrito por Alexandre Fernandes, mais conhecido por Xano.

terça-feira, 6 de março de 2012

Liga dos Campeões: Benfica vence e está nos Quartos

O Benfica venceu esta noite o Zenit, por 2-0, e qualificou-se assim para os Quartos-de-Final da Liga dos Campeões, depois da derrota sofrida na primeira mão.
A turma encarnada derreteu o 'gelo' russo à beira do intervalo, por intermédio de Maxi Pereira, e viria a confirmar a vitória já sobre o apito final, com golo de Nélson Oliveira.
A precisar de marcar pelo menos um golo, o Benfica dispôs de boas oportunidades para o fazer, mas não conseguiu concretizar: primeiro, Malafeev negou o golo a Bruno César aos 15' minutos; depois, Maxi Pereira ficou perto de marcar aos 20', mas atirou ligeiramente ao lado.
Do Zenit, pouco ou nada se viu no primeiro tempo - e em todo o jogo -, exceptuando um livre que não passou da barreira aos 19' minutos; e um remate colocado de Shirokov à beira do intervalo, que Artur interceptou com alguma dificuldade, depois de algumas facilidades concedidas pelo próprio guardião e por Luisão.
Foi precisamente à beira do intervalo, que o Benfica abriu o activo: boa combinação entre Bruno César e Witsel, com o remate do belga a ser defendido por Malafeev; a bola sobrou novamente para Witsel, que de calcanhar serviu Maxi Pereira, e o uruguaio atirou a contar.
No segundo tempo, o cenário seria pouco diferente: o Zenit precisava de marcar, mas pouco fez para isso; enquanto que o Benfica ficou na expectativa, gerindo a vantagem à sua maneira.
Apesar de jogar na contenção, os encarnados andaram perto do segundo por intermédio de Jardel, logo ao abrir da etapa complementar, isto quando Bruno Alves já havia entrado na equipa do Zenit.
O Zenit procurava espaços por onde pudesse entrar na defensiva encarnada, mas além de não o conseguir, ainda viu um jogador seu isolar Cardozo ao minuto 70': foi Zyryanov que de calcanhar serviu o paraguaio, mas este não conseguiu desfeitear Malafeev.
Fayzulin tirou um cruzamento perigoso aos 74' minutos, mas nenhum companheiro apareceu a corresponder, e Bruno Alves tentou de longe, aos 83', surpreender Artur.
Foi então que já depois de Fayzulin ter atirado para fora aos 90+1', que Nélson Oliveira fecharia a contagem: Bruno César após jogada individual deixou para o português, que rematou perante a 'companhia' de um defensor e do guarda-redes russo. O esférico tabelou no defesa do Zenit, e entrou na baliza, para o 2-0 final.
Os encarnados voltam assim aos Quartos-de-Final da Liga dos Campeões, algo que não acontecia desde 2006. Na altura, depois de eliminar o Liverpool, o Benfica foi eliminado pelo Barcelona.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Estádio da Luz, em Lisboa
Quarteto de arbitragem composto por: Howard Webb (Inglaterra - Árbitro Principal); Michael Mullarkey e Stephen Child (Árbitros Assistentes); Mike Dean (Quarto Árbitro)

Benfica (4-2-3-1): Artur; Maxi Pereira, Jardel, Luisão e Emerson; Javi García e Witsel; Bruno César, Rodrigo (Nolito 61') e Gaitán (Matic 71'); Cardozo (Nélson Oliveira 79').
Treinador: Jorge Jesus. Suplentes Não Utilizados: Eduardo; Miguel Vítor, Capdevilla e Saviola.

Zenit (4-5-1): Malafeev; Anyukov (Bruno Alves 52'), Hubocan, Lombaerts e Criscito; Denisov, Bystrov (Lazovic 45'), Shirokov, Zyryanov (Fayzulin 69') e Semak; Kerzhakov.
Treinador: Luciano Spalletti. Suplentes Não Utilizados: Zhevnov; Huszti, Kanunnikov e Bukharov.

Disciplina:
Amarelos: Anyukov 05'; Javi García 15'; Denisov 68'; Nélson Oliveira 90+3'.

Marcador: 1-0 Maxi Pereira 45+1'; 2-0 Nélson Oliveira 90+2'.

segunda-feira, 5 de março de 2012

II Divisão: 22ª Jornada

(Boavista 3-2 Paredes - autoria: blogue "Boavista Até Morrer".)
No jogo grande da vigésima segunda jornada da Zona Norte da II Divisão, Chaves e Varzim empataram sem golos, o que deixa ambas as equipas separadas por oito pontos. O Fafe venceu no terreno da Oliveirense por 3-2, e ascendeu à terceira posição, aproveitando a goleada sofrida pelo Ribeira Brava na casa do Tirsense, por quatro bolas a uma.
O Limianos bateu o Lousada por duas bolas a zero e está a um ponto da quinta posição, que é ocupada pelo Mirandela, que empatou a zero na Camacha. O Vizela voltou a escorregar, tendo cedido uma igualdade caseira, frente ao Ribeirão, a uma bola, enquanto que o Macedo de Cavaleiros bateu o Marítimo-B por uma bola a zero. O Famalicão bateu o Merelinense por 3-2, e saiu da linha-de-água.
Na Zona Centro, Tondela e Sp. Espinho mantêm o mano-a-mano pela liderança: os tondelenses venceram o SJ Vêr por duas bolas a uma, enquanto que os 'Tigres' bateram o Cinfães pelo mesmo resultado. O Opérario bateu o Amarante por duas bolas a zero e é terceiro, sendo que o Boavista bateu o Paredes por 3-2 e subiu à quarta posição.
A grande surpresa da jornada, vai para a vitória do Padroense no terreno do Coimbrões, por expressivos 4-1, resultado que permitiu aos matosinhenses subirem ao sexto lugar da geral, em igualdade com o Al. de Lordelo, que bateu o Angrense por duas bolas a uma. Gondomar e Anadia empataram a uma bola, enquanto que o Ol. do Bairro venceu no Madalena por uma bola a zero, e alcançou a terceira vitória consecutiva fora de portas.
Na Zona Sul, o Torreense bateu o Moura por uma bola a zero e reforçou a liderança, aproveitando o empate caseiro do Fátima frente ao Mafra, a uma bola. Os fatimenses foram alcançados pelo Oriental, que foi vencer ao terreno do Carregado, por 6-2! À entrada para esta jornada, ambas as equipas somavam os mesmos trinta e nove pontos. Em quarto, está agora o Pinhalnovense, que bateu a Juv. de Évora por uma bola a zero.
Louletano e Caldas não saíram do nulo, à semelhança de Sertanense e Tourizense. Monsanto e 1º de Dezembro empataram a uma bola, e atrasaram-se mutuamente, enquanto que o Reguengos venceu o Estrela de Vendas Novas por duas bolas a zero, e ascendeu à décima segunda posição.
A II Divisão regressa no próximo fim-de-semana.

III Divisão: 21ª Jornada

(Valecambrense 1-3 Sampedrense - autoria: blogue da AD Valecambrense.)
Na penúltima jornada da fase regular da III Divisão, o Santa Maria garantiu o primeiro lugar da Série A, após golear o Joane, por 6-1! O Vianense venceu no Esposende por uma bola a zero e ascendeu à segunda posição, enquanto que o Bragança venceu o Fão por 3-1, e segurou a quarta posição.
O Vilaverdense foi surpreendentemente derrotado no terreno do lanterna-vermelha Cerveira, por uma bola a zero, enquanto que o Maria da Fonte venceu em Amares pelo mesmo resultado, e entrou nos seis primeiros classificados. Melgacense e Marinhas empataram a duas bolas.
Na Série B, Sousense e Cesarense empataram a duas bolas, e mantêm-se assim nas duas primeiras posições da tabela, sendo que o terceiro classificado, Infesta, foi derrotado em casa pelo Serzedelo, por uma bola a zero. O Vila Real bateu o Vila Meã pelo mesmo resultado, e garantiu a disputa da fase de subida.
O Grijó bateu o Leça por uma bola a zero e ficou em boa posição para assegurar um lugar nos seis primeiros, à semelhança do Rebordosa, que derrotou o Alpendorada por 3-0. O Sp. Mêda bateu o Lamego por duas bolas a zero, e mantém também aspirações em chegar aos seis primeiros.
Na Série C, o Ac. Viseu venceu o Penalva do Castelo por três bolas a zero, e além de garantir um lugar nos seis primeiros, assumiu a liderança da prova, uma vez que derrotou um dos anteriores líderes, e aproveitou a derrota do outro anterior líder, Nogueirense, na casa do Ol. do Hospital, por uma bola a zero.
O Sampedrense venceu por 3-1 na casa do Valecambrense, e mantém viva a esperança em garantir automaticamente a manutenção, sendo que em dois derbys aveirenses, ninguém venceu: Avanca e Sanjoanense empataram sem golos; Alba e Bustelo somaram uma igualdade a uma bola. O Ol. de Frades bateu o Canas de Senhorim por uma bola a zero.
Na Série D, o B. C. Branco venceu o Pampilhosa por três bolas a uma, e assumiu a liderança, aproveitando a folga do Tocha. O Sourense empatou a duas bolas no terreno do Riachense e colou-se aos da Tocha no segundo posto, enquanto que do terceiro ao sétimo, está tudo em aberto: o Pombal venceu em Peniche por duas bolas a zero, e o Marinhense goleou o Bombarralense por 6-0. Alcobaça e Beneditense empataram sem golos.
Na Série E, o Oeiras empatou a uma bola no terreno do Alcochetense, e garantiu a primeira posição, sendo que o Sintrense bateu o Ol. do Montijo por duas bolas a zero e manteve o segundo lugar, continuando a ter a perseguição do Pêro Pinheiro, que bateu o Eléctrico por 3-0.
O Fut. Benfica bateu o Casa Pia por uma bola a zero e também confirmou um lugar nos seis primeiros, enquanto que o Real venceu no Cartaxo por duas bolas a uma e aproveitou alguns deslizes, para ascender à quinta posição de forma isolada. O Sacavenense goleou o Elvas por 3-0 e alcançou o Casa Pia na sexta posição.
Na Série F, o Farense continua a sua 'cavalgada' e ontem venceu no terreno da União de Montemor, por duas bolas a uma, tendo já dezassete pontos de vantagem para a vice-liderança, uma vez que o Esp. de Lagos foi derrotado em casa pelo Lagoa, por duas bolas a zero. O Sesimbra bateu o Fabril por 2-1 e alcançou o Quarteirense na terceira posição, aproveitando o empate caseiro dos algarvios frente ao Redondense, a uma bola.
Quem se mantém na luta pelos seis primeiros, é o Aljustrelense, que pareceu 'ressuscitado' nestas últimas jornadas: ontem, venceu no terreno do Despertar por uma bola a zero, e mantém-se na sexta posição em igualdade pontual com o Messinense, que foi vencer a casa do Pescadores por 3-1.
Na Madeira, Machico e Caniçal empataram sem golos, resultado que permitiu aos machiquenses alcançaram o Pontassolense na liderança, fruto da derrota dos homens da Ponta do Sol na casa do Portosantense, por duas bolas a uma. Quanto ao Portosantense, convém referir que na passada quarta-feira acertou em definitivo o seu calendário, tendo goleado o Bairro da Argentina por 4-1.
O Câmara de Lobos foi vencer a casa do Santana por 3-2 e está 'seguro' na quinta posição, sendo que ainda falta ocupar a última vaga nos seis primeiros. À partida, o Estrela da Calheta deverá segurar o sexto lugar, apesar de ontem ter sido goleado por 5-2, na casa do Bairro da Argentina. O Canicense bateu o Porto da Cruz por duas bolas a zero e alcançou o 1º de Maio, que foi copiosamente goleado na visita ao reduto do Andorinha: 5-1.
A fase regular da III Divisão termina na próxima semana.

domingo, 4 de março de 2012

Inglaterra: Villas-Boas despedido

(Foi curta a passagem de Villas-Boas pelo Chelsea.)
André Villas-Boas foi hoje despedido do Chelsea, depois de ter sido derrotado ontem, no terreno do West Bromwich, por uma bola a zero.
Esta derrota foi o culminar de vários resultados menos bons da turma londrina, e que resultaram na despedida do técnico português, algo que já vinha sido equacionado desde o passado mês de Dezembro.
O Chelsea está na quinta posição da Premier League, a vinte pontos do líder Man. City, enquanto que na FA Cup, os 'Blues' não foram além de um empate caseiro ante o Birmingham, e têm esta quarta-feira o jogo de desempate, sendo que na Liga dos Campeões, o Chelsea perdeu por 3-1 em Nápoles, na primeira mão dos Oitavos-de-Final.
Em quarenta jogos oficiais, André Villas-Boas somou dezanove triunfos - entre os quais, uma vitória sobre o City -, onze empates e dez derrotas. O técnico português receberá ainda cerca de vinte três milhões de euros, pela rescisão de contrato.
O italiano Roberto Di Matteo, ex-jogador da Lázio e do Chelsea, e até à data treinador-adjunto de AVB, assumirá os comandos da equipa até ao final da temporada.

sexta-feira, 2 de março de 2012

Clássico: FC Porto apagou novamente a Luz

De um clássico 'rasgadinho', saiu um FC Porto vencedor (2-3), que de um momento para o outro, pode-se dizer, recuperou nove pontos a um Benfica, que parecia embalado para o título.
Jorge Jesus apresentou o onze que já se previa, enquanto Vítor Pereira fez aquilo que a imprensa havia mencionado nas últimas vinte e quatro horas: apostou em Djalma do lado esquerdo do ataque.
Os encarnados demoraram a entrar na partida, e disto se aproveitou o FC Porto, que inaugurou o marcador aos sete minutos por intermédio de Hulk, numa 'bomba' à entrada da área.
Os azuis e brancos cedo ficaram algo amarelados por faltas duras cometidas por Rolando, Álvaro e Djalma, e já depois de Cardozo e Aimar terem desperdiçado o empate na cara de Helton, o tento da igualdade surgiria à beira do intervalo: canto para o Benfica, confusão na área, remate de Gaitán com desvio em Otamendi, toque involuntário de Witsel e Cardozo a aproveitar para marcar, mesmo sendo agarrado por Janko.
Após o descanso, o Benfica daria a 'cambalhota' no marcador, com mais uma vez Cardozo a ser o 'carrasco' dos portistas, ao desviar de cabeça um livre cobrado por Aimar.
Logo de seguida, Aimar pediu para sair, e o Benfica quebrou. Quebrou ao ponto de sofrer o 2-2 aos 64' minutos, numa altura em que o FC Porto ainda mal tinha chegado à sua baliza.
James havia entrado para o lugar de Rolando, logo após o segundo golo encarnado, e aproveitou da melhor maneira uma recuperação de Fernando para pegar na bola antes do meio-campo encarnado, e assinar o empate, após tabelinha com...Fernando.
Garay lesionou-se e também pediu para sair, e volvidos poucos minutos, Emerson seria expulso por acumulação de amarelos. Mais uma contrariedade para Jesus, que recuou Gaitán para lateral.
Vítor Pereira arriscou, e o FC Porto já justificava o terceiro golo. Kléber rendeu Moutinho aos 86', mas seria Maicon a marcar segundos depois, após um livre em que o central portista parte de posição irregular.
Os portistas dão assim um passo decisivo rumo ao título, tendo agora o Benfica a três pontos, além de estar em vantagem no confronto directo.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Estádio da Luz, em Lisboa
Quarteto de arbitragem composto por: Pedro Proença (Árbitro Principal); Tiago Trigo e Ricardo Santos (Árbitros Assistentes); João Capela (Quarto Árbitro)

Benfica (4-2-3-1): Artur; Maxi Pereira, Luisão, Garay (Miguel Vítor 71') e Emerson; Javi García (Nélson Oliveira 89') e Witsel; Gaitán, Aimar (Rodrigo 52') e Nolito; Cardozo.
Treinador: Jorge Jesus. Suplentes Não Utilizados: Eduardo; Matic, Bruno César e Saviola.

FC Porto (4-3-3): Helton; Maicon, Rolando (James Rodríguez 59'), Otamendi e Álvaro Pereira; Fernando, Lucho e João Moutinho (Kléber 86'); Djalma, Janko e Hulk (Sapunaru 90+3').
Treinador: Vítor Pereira. Suplentes Não Utilizados: Bracalli; Alex Sandro, Defour e Cristán Rodríguez.

Disciplina:
Amarelos: Rolando 21'; Álvaro Pereira 24'; Djalma 28'; Cardozo 45'; Emerson 63' e 77'; Helton 90+1'; Hulk 90+2'; Maxi Pereira 90+4'.
Vermelhos: Emerson 77'.

Marcador: 0-1 Hulk 07'; 1-1 Cardozo 41'; 2-1 Cardozo 48'; 2-2 James Rodríguez 64'; 2-3 Maicon 87'.

Liga Orangina: Zarabi (Arouca) suspenso por oito meses

(Zarabi representou o Setúbal, entre Agosto de 2009 e Janeiro de 2011.)
O defesa central argelino, Zarabi, jogador do Arouca da Liga Orangina, foi condenado a oito meses de suspensão por um controlo anti-doping positivo, anunciou quarta-feira, o Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol.
Kheirredine Zarabi acusou positivo, num controlo feito após a sétima jornada da Liga Orangina, quando os arouquenses perderam em casa com o Penafiel, por duas bolas a zero.
A substância que o central acusou, não foi revelada, mas naturalmente, será deduzido da pena, o período de suspensão que o jogador cumpriu de forma preventiva: estava impedido de jogar desde Janeiro deste ano, pelo que lhe restam cumprir, pouco mais de seis meses.
Zarabi chegou ao nosso País na temporada 08/09, na altura para representar o Belenenses. De seguida, rumou ao V. Setúbal, onde esteve durante ano e meio, tendo cumprido a última metade da passada temporada no Leixões. Esta temporada, reforçou o Arouca.