domingo, 31 de julho de 2011

Adriano reforça Oliveirense

(Adriano foi decisivo nas conquistas do FC Porto em 05/06 e 06/07.)
O ponta de lança brasileiro Adriano Louzada (na foto), que em Portugal se notabilizou ao serviço de Nacional e FC Porto, tendo ainda representado o Sp. Braga, é o novo reforço da Oliveirense da Liga Orangina.
Os oliveirenses contavam até à chegada de Adriano, com apenas dois pontas de lança (Guima e Clemente), sendo que a chegada do brasileiro vem fortalecer a frente de ataque do conjunto de Oliveira de Azeméis.
Actualmente com trinta e dois anos, Adriano representou dois clubes brasileiros na última temporada, Sport Recife e Santo André, e diz-se 'cheio de vontade e determinação' para este novo desafio:
"Venho com intuito de trabalhar muito e poder fazer uma época muito boa e golos. Acredito que ainda continuo a fazer o que gosto e tenho muita vontade de fazer golos esperando poder ajudar com a minha experiência e trabalho. Acredito que os adeptos vão exigir-me mais, até pelo que já fiz, mas isso dá-me mais força e mais vontade e determinação" disse na sua apresentação à comunicação social esta noite.
O avançado relembrou ainda os tempos difíceis, que marcaram a sua saída do FC Porto, referindo que 'sempre deu a volta por cima':
"Tal como na vida passamos por situações que não são agradáveis mas tenho a minha cabeça no lugar e sempre dei a volta por cima. Agora é aproveitar esta oportunidade e vamos vencer"
Esta chegada de Adriano à Oliveirense, é uma das contratações mais sonantes no defeso da Liga Orangina, se não mesmo a mais sonante. Veremos se o avançado brasileiro ainda mantém o 'faro' pelo golo, 'apurado.'

Taça da Liga arrancou hoje

(Ricardo Pessoa marcou os dois golos do Portimonense frente ao Moreirense.)
Arrancou hoje a competição oficial em Portugal, com o início da Taça da Liga. Nesta primeira fase de grupos, só participam as equipas da Liga Orangina.
No Grupo A, ambos os jogos começaram às 17h, e em ambas as partidas, o resultado foi o empate: em Penafiel, os durienses não foram além de uma igualdade a zeros frente ao Belenenses; enquanto na Trofa, o Trofense que começou a trabalhar tardiamente e há menos de duas semanas, empatou a um frente ao Leixões. Reguila abriu o activo para os da casa logo aos 2' minutos na transformação de uma grande penalidade, enquanto os leixonenses acabaram por chegar à igualdade já nos descontos (90+3'), e também na transformação de uma grande penalidade, neste caso convertida pelo experiente Fangueiro.
No Grupo B, Sp. Covilhã e Santa Clara 'abriram' a jornada inaugural do grupo, com os açorianos a conseguirem vencer na Serra por uma bola a zero. O golo foi da autoria do esquerdino Lourenço.
Às 17h, uma hora depois de se ter iniciado o Covilhã - Santa Clara, entraram em campo, dois presumíveis candidatos à subida na Liga Orangina.
Naval e Arouca enfrentaram-se na Figueira da Foz, com os casa a saírem triunfantes, com uma vitória por 2-0, conseguida ainda no primeiro tempo: Leomar aos 35' e Hugo Santos em cima do intervalo deram a vitória aos figueirenses.
No Grupo C, entraram primeiro em campo Atlético e Freamunde, com a turma nortenha a conseguir vencer na Reboleira, os âlcantarenses, por uma bola a zero. O golo foi apontado por Marco Matias aos 49'.
Uma hora depois, iniciou-se o Portimonense - Moreirense, com os algarvios a estarem ainda muito 'verdes' em termos de preparação da época, pois começaram a trabalhar há pouco mais de uma semana. Bruno Moreira (30'), Luís Pinto (84') e N'Jock (86') apontaram os golos da turma vimaranense, enquanto para o Portimonense marcou Ricardo Pessoa (55' e 90+4'), em ambos os casos, na transformação de grandes penalidades.
Finalmente, e no Grupo D, e com ambos os jogos a começarem às 16h, Aves e U. Madeira entraram com o 'pé direito' na competição: os avenses venceram em Oliveira de Azeméis, a Oliveirense por 0-1, com um golo de Pedro Pereira; enquanto os madeirenses venceram em casa, o Estoril por 3-2.
Carlos Eduardo abriu o activo para os 'canarinhos' aos 14' minutos; Steven Vitória fez um auto-golo que empatou a partida aos 57'; Moreira voltou a colocar o Estoril em vantagem aos 74'; mas em sete minutos, os da casa deram à volta ao marcador e venceram a partida com golos de Nuno Silva (82') e Diop (89').
A competição prossegue no próximo fim de semana, com a realização da segunda jornada.

sábado, 30 de julho de 2011

Qual. Mundial 2014: Portugal já conhece adversários

(No Euro 2004, Portugal venceu a Rússia por 2-0 em Alvalade.)
Realizou-se hoje no Rio de Janeiro, o sorteio dos grupos de qualificação para o Mundial 2014.
Portugal está inserido no grupo F e terá pela frente as selecções da Rússia, Israel, Irlanda do Norte, Azerbaijão e Luxemburgo.
O sorteio dos jogos não foi ainda realizado, mas é evidente que o maior adversário de Portugal será a Rússia, sendo que Israel é também um adversário a ter 'debaixo de olho'.
Quanto às restantes selecções, Azerbaijão e Luxemburgo estão claramente num patamar muito inferior ao nosso, sendo de destacar o forte contingente luso presente no Luxemburgo; enquanto a Irlanda do Norte tem evoluído nos últimos tempos, mas ainda assim, será, à partida, 'incapaz' de lutar pelo apuramento para o campeonato do Mundo.
A última vez que Portugal enfrentou algum destes cinco (futuros) adversários, foi no apuramento para o Mundial 2006, quando, na altura, a nossa selecção ficou no mesmo grupo de Rússia e Luxemburgo.
No nosso País, a equipa das 'Quinas' dizimou por completo, russos (7-0!) e luxemburgueses (6-0); enquanto na Rússia, Portugal concedeu uma igualdade a zero, e em Luxemburgo venceu por 0-5.
Portugal foi incluído no Pote 1 para este sorteio, algo que indica, que à partida, somos os favoritos neste grupo.

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Liga Europa: Guimarães empata; Nacional goleia

(Felipe Lopes antecipa-se a um jogador do Hacken na partida desta noite.)
Resultados diferentes para as equipas portuguesas presentes na terceira pré-eliminatória da Liga Europa: o Nacional recebeu e venceu o Hacken da Suécia por claros 3-0; enquanto o V. Guimarães, empatou a zero golos na Dinamarca, frente ao Midtjylland.
Os madeirenses resolveram o jogo - e talvez a eliminatória - ainda nos primeiros quarenta e cinco minutos, com um golo de Luiz Alberto e um 'bis' do angolano Mateus.
O primeiro golo, da autoria do brasileiro, surgiu aos 12' minutos, e na sequência de um pontapé de canto, com o esférico a passar antes por Rondón e Danielson; e cinco minutos volvidos, Mateus isolado por Mihelic, não perdoou e 'fuzilou' o guardião sueco.
Em cima do intervalo, o mesmo Mateus voltou a ficar isolado, desta feira após passe de Skolnik, e fez o 3-0, resultado que acabaria por ser final.
No segundo tempo, os suecos 'ameaçaram' o Nacional em algumas ocasiões, mas foram sempre os insulares quem estiveram mais perto do golo.
Quanto ao V. Guimarães, concedeu um empate a zero em terras dinamarquesas, um resultado que se pode considerar positivo, face ao fraco jogo que ambas as equipas praticaram.
Os vimaranenses fizeram um remate à baliza adversária; enquanto Nilson não teve trabalho em momento algum, algo que diz bem da limitação técnica dos nórdicos.
O Vitória está em boa posição para seguir em frente na Liga Europa, mas dentro de uma semana, terá de 'fazer pela vida', para não ser surpreendido pelo Midtjylland no Dão Afonso Henriques.

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Liga dos Campeões: Benfica em vantagem

O Benfica recebeu e venceu o Trabzonspor da Turquia por 2-0, estando assim em vantagem na terceira pré-eliminatória da Liga dos Campeões.
Os encarnados fizeram uma exibição em crescendo, e o triunfo não sofre a mínima contestação, sendo que a equipa de arbitragem suíça não assinalou duas grandes penalidades a favor do Benfica: aos 14' por derrube a Cardozo; e aos 74' por mão na bola de Balci.
Também os turcos têm razão de queixa, devido a um fora-de-jogo aparentemente mal tirado a Mierzejewski, num lance em que este até introduziu a bola na baliza de Artur (28' minutos).
O Benfica entrou no jogo com uma atitude dominadora e confiante, no entanto, sem nunca conseguir criar muitas oportunidades de golo, excepção feita a um chapéu de Gaitán aos 3' minutos, que andou perto do golo.
Os turcos foram-se 'soltando' com o passar do tempo, e só mesmo graças às alterações de Jorge Jesus no segundo tempo, é que a equipa encarnada melhorou a sua exibição, tanto em termos qualitativos, tanto em termos quantitativos.
Nolito, Maxi Pereira e Witsel, foram as apostas de Jesus no segundo tempo, e todos eles contribuíram à 'sua maneira' para a vitória encarnada.
Maxi rendeu Rúben Amorim, e trouxe ânimo ao jogo, como é seu apanágio; Nolito abriu o 'livro' aos 71', inaugurando o marcador com um remate de pé esquerdo; e Witsel fez a assistência para um golo soberbo de Gaitán aos 88': o argentino colocou a bola no ângulo direito da baliza dos turcos, com um remate colocado de pé esquerdo à entrada da área.
Antes do 1-0, Saviola atirou rasteiro e ao poste, quando estavam decorridos 66' minutos.
Com esta vitória, o Benfica tem praticamente assegurada a passagem ao play-off da Liga dos Campeões, sendo que o jogo da segunda mão está marcado para o dia 3 de Agosto em Istambul.

terça-feira, 26 de julho de 2011

Jardel vai para a...Arábia Saudita

(Turquia. A primeira aventura de Jardel fora do Brasil e de Portugal, foi ao serviço do Galatasaray.)
Mário Jardel continua a percorrer o Mundo, em busca de um clube que lhe dê oportunidade de continuar a jogar e marcar golos.
Depois de sair do FC Porto, o avançado rumou ao Galatasaray da Turquia, regressou ao nosso país e para o Sporting, e desde aí passou por sete países diferentes sem contar com o seu: Inglaterra (Bolton); Itália (Ancona); Argentina (Newell's Old Boys); Espanha (Alavés); Chipre (Anorthosis Famagusta); Austrália (Newcastle Jets) e Bulgária (Cherno More). Agora, segue-se uma aventura na...Arábia Saudita, e ao serviço do desconhecido, Al-Taawon.
Actualmente com trinta e sete anos (faz trinta e oito em Setembro próximo), Jardel actuou este ano no Rio Negro do Brasil, depois de ter saído em Dezembro passado do Cherno More da Bulgária.
A direcção do clube saudita não avançou a duração do contrato de "Super Mário", mas a imprensa do País adianta que o acordo será válido por alguns meses.
Veremos quanto tempo durará esta 'aventura' de Jardel na Arábia Saudita.

domingo, 24 de julho de 2011

Nuno Silva: "U. Madeira vai lutar para vencer todos os jogos"

(Nuno Silva em representação do Tirsense na época anterior.)
O União da Madeira, está de regresso à Liga Orangina, sete anos depois da última presença. Para a temporada que aí vem, os madeirenses perderam o técnico Daniel Ramos para a Naval, apostando em João Abel, até então preparador-físico de Marítimo e Nacional, e contrataram dois jogadores com créditos firmados no arquipélago: o central Ávalos (ex Nacional), e o médio Bruno (ex Marítimo e Nacional).
Entre outras contratações, o União da Madeira 'apostou' no avançado Nuno Silva, ex Tirsense, jogador com quem o 'Conversas Redondas' conversou acerca da nova época.
Os oito golos que o antigo avançado 'Jesuíta' apontou na Zona Norte da II Divisão, despertaram o interesse dos madeirenses, que jogaram na mesma série. Nuno Silva não escondeu que "o União sempre foi a sua primeira opção para a Orangina", explicando ainda esta decisão:
"O mais importante, era dar um passo em frente na carreira. Foi um ano bastante positivo no Tirsense, tanto a nível pessoal, tanto a nível colectivo, portanto, subir um 'degrau' era o desejado, e a razão da escolha do União da Madeira, é a mesma pela qual escolhi os clubes por onde passei até hoje: sempre com o intuito de avançar mais. Penso que sempre optei bem, portanto, não vou 'falhar' agora. O União da Madeira tem um grupo que foi campeão o ano passado, repleto de grandes jogadores, uma estrutura sólida e consistente, já para não falar do historial que tem, e isso é bastante positivo para quem entra de novo. Desde o início, que o União sempre foi a minha primeira opção para jogar na Liga Orangina."
Natural de Ermesinde, Nuno Silva aponta como objectivo principal do União, a manutenção, mas refere que 'todos temos direito a sonhar' e deixa a promessa de que 'o União vai lutar para vencer todas as partidas':
"A Liga Orangina é um campeonato bastante competitivo, onde todos podem ganhar, e onde todos podem perder. Depois do objectivo principal, que é a manutenção, estar garantido, penso que todos temos direito a sonhar, ainda para mais uma equipa que está  habituada a ganhar todos os jogos, e ainda por cima com o grupo de trabalho que temos. A subida, é o melhor que pode acontecer a uma equipa na Liga Orangina, e no União, enquanto for possível, vamos sonhar com isso. Portanto, o que podem esperar do União, é uma equipa que vai lutar sempre para vencer todas as partidas, dando tudo o que tem ao seu alcance, para que isso mesmo aconteça."
Nuno Silva já cumpriu três temporadas na Liga Orangina, quando esta ainda era denominada de Liga de Honra: uma no Maia (05/06) e duas no Freamunde (08/09 e 09/10). Sendo assim, o avançado vai cumprir a sua quarta temporada no segundo maior escalão do futebol português, e falou dos seus objectivos para a temporada 2011/12:
"Primeiro de tudo, quero adaptar-me o mais rápido possível à ilha, ao clube, ao grupo de trabalho, e às pessoas envolventes neste projecto do União para 2011/2012. Fui bem recebido, e o grupo de trabalho está a ajudar-me bastante. Claro que quero sempre o melhor para mim, que é jogar o mais possível, afirmar-me como uma opção válida sempre que for solicitado e fazer sentir o treinador, que sempre que apostar em mim, serei uma aposta segura para os objectivos de cada jogo."
Por último, Nuno Silva foi questionado sobre aquilo que os adeptos do União podem esperar sobre si:
"O que podem esperar de mim? Determinação, profissionalismo e, acima de tudo, uma grande vontade de vencer."
No próximo domingo, 31 de Julho, o União da Madeira recebe o Estoril, em jogo a contar para a primeira jornada do Grupo D da Taça da Liga; enquanto dia 21 de Agosto, os madeirenses recebem o D. Aves na jornada inaugural do campeonato.

Uruguai vence Copa América

(Diego Forlán prepara-se para fazer o 2-0.)
Enquanto o Peñarol assinava uma péssima prestação no Estádio do Dragão, a selecção do Uruguai vencia 'sem espinhas' o Paraguai na final da Copa América, conquistando a competição, após uma vitória, por claros 3-0.
A equipa de Cristián Rodríguez, Maxi Pereira e Alvaro Pereira conquista assim a décima Copa América da sua história, ultrapassando desta forma a Argentina (tem catorze), e assumindo-se como a Selecção com mais triunfos nesta competição.
Luís Suárez abriu o activo logo aos 12' minutos, enquanto Diego Forlán assinou o 2-0, perto do intervalo (42'), e após uma recuperação de bola do trinco do Uruguai, que apareceu na zona defensiva contrária e desarmou o trinco adversário, servindo depois Forlán para o segundo golo do jogo.
No segundo tempo, o Paraguai esboçou uma reacção na procura do golo, mas não conseguiu nunca acertar com a finalização, acabando por 'pagar' em cima do minuto noventa, quando Forlán, após uma jogada de contra-ataque, assinou o 'bis' na partida e fez o 3-0 final.
Além de passar a ser a Selecção com mais vitórias na Copa América, o Uruguai é também já a Selecção com mais títulos no Mundo, passando agora a somar vinte, contra os dezanove da Argentina.
Destaque ainda, para o Perú de Rodríguez (Sporting), que goleou a Venezuela por 4-1, e classificou-se na terceira posição.

sábado, 23 de julho de 2011

Futebol de Praia: V. Guimarães Campeão Nacional

(Equipa do Vitória SC, Campeã Nacional de Futebol de Praia 2011.) 
O V. Guimarães sagrou-se esta tarde, na praia das Caxinas em Vila do Conde, Campeão Nacional de futebol de praia, vencendo no segundo jogo da 'final-four', precisamente os vilacondenses, isto já depois de terem batido o Sporting na noite de ontem.
Se ontem, como já disse, os minhotos venceram o 'todo poderoso' e até então, campeão em título, Sporting, por 4-3; hoje, o Vitória chegou mesmo ao 3-0 frente ao Rio Ave, mas viu ainda os 'da casa' reduzirem para 3-2, sendo que o resultado não mais se alteraria, e permitiu assim ao Vitória, sagrar-se Campeão Nacional de futebol de praia.
Amanhã à tarde, o Vitória terá pela frente o Sótão, equipa da região de Leiria, num jogo que 'servirá' de consagração aos novos Campeões Nacionais desta vertente do 'desporto-rei'.

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Recordar: Besirovic em Portugal

(Besirovic ao serviço do SC Farense.)
O nome de Nail Besirovic não passa despercebido aos mais 'atentos' e, sobretudo, aos adeptos de Farense, Leixões e Sp. Espinho, por exemplo.
Este antigo médio, internacional bósnio, chegou a Portugal no ano de 1991, vindo do Bosna Visoko da antiga Jugoslávia e para representar o Estrela da Amadora, a competir então na Liga de Honra.
Dezoito jogos e um golo depois, 'Besi' rumou ao Académico de Viseu, onde jogou durante duas temporadas, e onde conseguiu o primeiro êxito desportivo em Portugal: a subida à Liga de Honra no final da época 92/93.
Subiu os viseenses  ao segundo escalão do futebol português, continuando por terras de Viriato na época seguinte, só que desta vez, os papéis inverteram-se, e o Académico um ano depois, regressou à II Divisão B.
Besirovic que havia sido peça fundamental no esquema do Ac. Viseu durante duas temporadas, manteve-se no Centro do País, rumando desta feita à Académica de Coimbra, também a competir na Liga de Honra.
Mais uma vez e sempre sendo peça importante por onde passou (vinte e sete jogos/dois golos), rumou ao Sp. Espinho, onde voltou a festejar uma subida de divisão, desta feita à I Divisão.
Pelos 'Tigres da Costa Verde', Besirovic efectuou a sua estreia no primeiro escalão do nosso futebol, tendo sido, mais uma vez, peça-chave pelos clubes onde passou. O Sp. Espinho foi, na mesma época, a surpresa e a desilusão da Liga, algo que já foi recordado aqui no blogue, e que até contou, precisamente, com o 'testemunho' de Besirovic.
Com a descida do Espinho, Besirovic rumou depois ao Farense, tendo representado os 'Leões de Faro' durante quatro temporadas consecutivas, todas elas na I Divisão, e em três delas sendo um dos habituais titulares.
Ao serviço do Farense, Besirovic alcançou sempre a manutenção no primeiro escalão, saindo depois em 01/02 para o Leixões, clube que disputava a II Divisão B, e que haveria de chegar à final da Taça de Portugal nessa época. (Ver peça relativa, aqui.)
Em Matosinhos, Besirovic esteve duas temporadas, falhando a subida à Liga de Honra na última jornada de 01/02; subida essa que viria a ser alcançada na temporada seguinte.
Para 03/04, Besirovic acabaria por ser dispensado dos 'Bebés do Mar', rumando ao Beira Mar Monte Gordo da III Divisão Nacional, clube onde acabou por colocar um ponto final na sua carreira, grande parte dela construída no nosso País.
Besirovic esteve treze temporadas consecutivas no nosso País, tendo espalhado simpatia pelos clubes onde passou, sendo natural que todos o recordem com grande saudade.
Completa hoje quarenta e quatro anos, e vive actualmente no seu País Natal, Bósnia. O 'Conversas Redondas' felicita o jogador, não só pelo aniversário, mas também pela carreira.
(Equipa do Leixões na final do Jamor. Besirovic é o segundo da esquerda para a direita.)
Clubes representados por Nail Besirovic em Portugal:

Estrela da Amadora - 91/92 (Liga de Honra)
Ac. Viseu - 92/93 (II Divisão B) e 93/94 (Liga de Honra)
Académica - 94/95 (Liga de Honra)
Sp. Espinho - 95/96 (Liga de Honra) e 96/97 (I Liga)
Farense - 97/98 até 00/01 (I Liga)
Leixões - 01/02 e 02/03 (II Divisão B)
Beira Mar Monte Gordo - 03/04 (III Divisão)

Palmarés de Nail Besirovic em Portugal:

Subida à I Liga: 1 (Sp. Espinho - 95/96)
Campeonato Nacional da II Divisão B: 2 (Ac. Viseu - 92/93; Leixões - 02/03)
Finalista Vencido da Taça de Portugal: 1 (Leixões - 01/02)
Finalista Vencido da Supertaça Cândido de Oliveira: 1 (Leixões - 02/03)

"Vídeo da semana": Ainda 'tremes-te' Higuaín...

(Desolados. Os argentinos nem queriam acreditar na eliminação...)
A Argentina foi eliminada da Copa América frente ao Uruguai, através do desempate de grandes penalidades.
Os argentinos falharam uma grande penalidade em cinco, enquanto os uruguaios converteram todas as grandes penalidades de que dispuseram.
Se Tévez, o terceiro argentino a bater, falhou; Higuaín, o quinto 'albiceleste' a tentar converter em golo o penalti, ainda 'tremeu', mas lá conseguiu marcar.
Higuaín bateu forte, a bola bateu na barra, veio ao solo, tocou nas costas de Muslera, subiu, voltou a embater na barra e...lá entrou, para alívio do ponta de lança do Real Madrid.
De referir ainda o facto de Pastore, o quarto argentino a bater uma grande penalidade, ter também estado muito perto de...falhar.
Cá fica o vídeo do penalti (convertido) de Higuaín:

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Liga Europa: Nacional segue em frente

(Oliver do Nacional, em luta com um islandês durante a partida de hoje.)
O Nacional confirmou esta noite o apuramento para a terceira pré-eliminatória da Liga Europa, ao receber e vencer o FH da Islândia por 2-0.
Depois do empate na primeira mão a um golo, era primordial para os madeirenses não sofrerem golos, apesar de no primeiro tempo, a equipa portuguesa ter praticado um futebol 'feio', pertencendo aos islandeses a maior e melhor ocasião de perigo da primeira parte.
No início da etapa complementar, a Choupana assustou-se, quando Gudnasson se isolou, valendo ao Nacional uma excelente defesa de Elisson.
O Nacional 'acordou' com este 'susto', e volvidos três minutos, Luíz Alberto de cabeça inaugurou o marcador, após livre batido por Mihelic. Estavam decorridos 55' minutos.
Depois, Mateus por duas vezes e Elizeu de cabeça estiveram perto de fazer o segundo golo, golo esse que acabaria por surgir aos 86', quando Candeias após assistência de Mateus, não deu hipótese ao guardião islandês e rematou para o 2-0.
O Nacional jogará agora com o Häcken da Suécia, na próxima quinta-feira, 28 de Julho, em jogo a contar para a terceira pré-eliminatória da Liga Europa.

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Copa América cheia de surpresas

(Robinho não esteve nos 'seus dias' frente ao Paraguai.)
A Copa América 2011 tem sido uma verdadeira caixinha de surpresas até ao momento, e atenção, que ainda se faltam realizar as meias finais.
Meias finais essas, que não vão contar com, imagine-se, Brasil e Argentina, os dois maiores favoritos à vitória na competição: ambas as formações, foram eliminadas no desempate de grandes penalidades, por Paraguai e Uruguai respectivamente. A 'estes', junta-se também o Chile, eliminado pela Venezuela; e a Colômbia, eliminada pelo Perú no prolongamento.
No passado sábado, a Argentina entrou a perder, graças a um golo do uruguaio Diego Pérez logo aos 6', mas Higuaín empatou aos 18'. Durante todo o jogo, os argentinos criaram inúmeras oportunidades de golo, mas nunca conseguiram ultrapassar o último 'obstáculo': Muslera defendeu tudo o que havia para defender, incluindo um penalti de Carlitos Tévez no desempate decisivo. O Uruguai venceu 5-4, com Pastore e Higuaín a terem ficado também eles muito perto de falharem a 'sua' grande penalidade.
O Brasil, jogou ontem frente ao Paraguai, e também pressionou o adversário durante os 120' minutos, mas não conseguiu sair do nulo.
Neymar (titular) e Fred (suplente utilizado) foram os mais perdulários, num jogo em que o guarda-redes paraguaio, Villar, foi, à semelhança de Muslera, um dos responsáveis pela eliminação de um dos 'colossos'.
Para cúmulo dos cúmulos, nas grandes penalidades nenhum jogador brasileiro marcou: Elano, Thiago Silva, André Santos e Fred falharam; e o Paraguai venceu por 0-2, num jogo em que o ex-jogador do Beira-Mar, Alcaráz até acabou expulso no prolongamento.
Também com alguma surpresa, se registaram as eliminações de Colômbia e Chile aos pés dos 'menos cotados', Perú e Venezuela.
A Colômbia de Guarín e Falcao perdeu 0-2 no prolongamento, com o avançado do FC Porto a desperdiçar ainda uma grande penalidade.
Quanto ao Chile, acabou por perder 1-2, e esteve sempre em desvantagem: Vizcarrondo inaugurou o marcador para a Venezuela aos 35'; Humberto Suazo empatou aos 70'; e Gabriel Cichero fez o 1-2 aos 81'.
Amanhã, pela 1h45 da madrugada (hora portuguesa), o Perú defronta o Uruguai; enquanto que pela mesma hora mas de quarta para quinta-feira, o Paraguai recebe a Venezuela.
Tudo pode acontecer, numa competição que tem sido uma verdadeira surpresa.

domingo, 17 de julho de 2011

Laçal: "O segredo? Trabalho árduo, sacrifício, humildade e união"

(Laçal divide o seu mundo no futebol, entre treinador e jogador.)
A frase pertence a Fílipe Laçal, defesa direito do Macinhatense, e um dos indiscutíveis ao longo da temporada.
Em trinta e oito jogos, uma equipa vencer trinta, não é muito 'normal', e a pergunta que toda a gente quer fazer a quem participa numa campanha como a que o Macinhatense realizou, é 'qual foi o segredo?'.
Essa foi a primeira questão desta pequena entrevista realizada a Laçal, que realçou ainda o facto de 'todos terem trabalhado no mesmo sentido e para o mesmo objectivo':
"O segredo, foi o trabalho árduo, muito sacrifício, muita humildade e a união da equipa. Trabalhamos todos no mesmo sentido e só com um único objectivo, que era chegar à I Divisão Distrital, o mais rápido possível. Também tínhamos uma equipa técnica magnifica, que sabia quais eram os nossos 'defeitos' e o que tínhamos mais de trabalhar."
O lateral direito falou depois da sensação que é sagrar-se campeão Distrital sem derrotas, revelando que 'é uma sensação magnífica', enaltecendo também 'os muitos obstáculos que foram ultrapassados':
"Foi uma sensação magnífica, a de estarmos um ano sem sofrer qualquer derrota, e saber que o trabalho que fizemos a época inteira, os problemas das lesões, e de muitos outros obstáculos que conseguimos ultrapassar, deu resultado. É uma satisfação enorme conseguir este feito. Na Taça só perdemos em penaltis, o que, para mim, não conta como derrota."
Natural de São João da Madeira, Laçal afirma que o objectivo da equipa era subir de divisão:
"O nosso objectivo, passava por ganhar os jogos todos, e sim, era a subida de divisão que muito desejamos e lutamos."
Se pensa que o futebol para Laçal, se resume a ser jogado, está enganado. É que Fílipe, era também treinador dos Iniciados do Macinhatense, algo que conseguiu conciliar com os treinos da equipa sénior, conforme o jogador/treinador explicou:
"Antes de mais, estava com os meus 'miúdos', pois é assim que os chamo. Neles, fui buscar muita inspiração para poder triunfar nos nossos jogos, tanto a nível de Iniciados como de Séniores, pois com eles aprendi muito e deu-me ânimo, para lhes poder ensinar com muito gosto e vontade, o pouco que sei deste mundo futebolístico enorme. Os treinos dos 'miúdos' coincidiam com os dos Séniores nos três dias. A minha viagem para Macinhata, era sair de casa as 17h15, chegava ao campo por volta das 18h00, visto que resido em Oliveira de Azeméis, depois preparava os treinos dos 'meninos' e às 18h30 em ponto, começava e terminava perto das 20h00, que era o horário da equipa Sénior começar a treinar. Só com muita dedicação, e muito amor à camisola, se consegue conciliar tudo isso."
Laçal participou em vinte e sete jogos, em soma com campeonato e Taça, tendo apontado seis golos, sendo que um deles foi mesmo na Taça de Aveiro. O jogador/treinador não teve dúvidas em afirmar que 'a época 2010/11 foi um das melhores de sempre, tanto como jogador, tanto como treinador':
"Pessoalmente, foi das minhas melhores épocas, quer como jogador, quer como treinador. Estive bem fisicamente, tirando duas lesões, uma que me fez parar dois jogos, e foi uma micro-rotura; e a outra bem pior, que me afastou dos jogos da fase de campeão, que foi a fractura de um dedo do pé num jogo."
Na próxima temporada, Laçal irá jogar no Cesarense da III Divisão Nacional, deixando assim o Macinhatense, depois de quatro temporadas consecutivas ao serviço do clube:
"A próxima época, vai ser muito difícil. Tive várias propostas de vários clubes, e uma da III Divisão Nacional (Cesarense), algo que me fez pensar um pouco e aproveitar, visto que era uma oportunidade com que sempre sonhei e estava à espera. Acho que foi uma boa saída da Distrital e é o abrir de um novo 'Mundo' para mim, que é o futebol Nacional."
Aos vinte e oito anos, Laçal passou pelas camadas jovens de Arrifanense e Oliveirense, tendo representado enquanto sénior, além dos oliveirenses: Pinheirense e Bustelo, antes de chegar ao Macinhatense em 2007/08.

AF Aveiro: Macinhatense campeão sem derrotas

(Plantel do Macinhatense campeão Distrital 2010/2011.)
A época 2010/2011 terminou oficialmente no passado dia 30 de Junho, mas nunca é tarde para relembrar-mos aqueles que, de certa forma, foram os 'heróis' da época.
Em Aveiro, reside a única equipa do País, além claro, do FC Porto, que se sagrou campeã sem derrotas. Falo do Macinhatense, equipa que nem na Taça Distrital de Aveiro, averbou qualquer derrota - foi derrotada em grandes penalidades, algo que conta como empate no final do tempo regulamentar.
A equipa de Macinhata do Vouga, inserida na Série B da II Divisão Distrital de Aveiro 2010/11, 'limpou' por completo o campeonato, empatando apenas seis partidas das trinta e duas que disputou.
Pelo meio, e além das vinte e seis vitórias, destacam-se os noventa golos marcados, com destaque para as várias goleadas impostas: três por 5-0, duas delas fora de casa; uma por 6-0; outra por 7-0; e ainda houve 'espaço' e 'tempo' para uma goleada ainda mais 'antiga': 9-0 ao Severense!
Defensivamente, o Macinhatense consentiu treze golos, destacando-se o facto do Beira-Vouga ter sido a equipa que mais golos marcou aos homens de Macinhata - três; e ter sido também a única equipa a quem o Macinhatense não venceu: empate a um golo em casa; e a dois golos fora.
Seguiu-se depois o apuramento do campeão, com os vencedores das séries A (Canedo) e C (Águas Boas), e com o Macinhatense, a vencer três dos quatro jogos que disputou, e a sagrar-se, naturalmente, campeão Distrital de Aveiro.
Na Taça de Aveiro, a equipa de Macinhata do Vouga, venceu na primeira eliminatória, o Caldas de São Jorge também da II Divisão, mas da Série A, por 4-2; tendo depois, sido eliminado pelo Alquerubim na segunda eliminatória, e como já foi dito, após o desempate de grandes penalidades.
Ao todo, foram trinta e oito, os jogos disputados pelo Macinhatense, que averbou 'apenas' oito empates durante toda a temporada.
Na próxima época, o 'desafio' será, com certeza, mais 'exigente', mas a campanha fabulosa da equipa na temporada 2010/11, ninguém a poderá apagar.

sexta-feira, 15 de julho de 2011

V. Guimarães: Pedro Mendes regressa a 'casa'

(Pedro Mendes está de regresso ao 'seu' Vitória.)
Tal como era previsto, Pedro Mendes regressou a 'casa' e reforça assim, o meio-campo do V. Guimarães.
O médio assinou contrato hoje, tendo sido também apresentado aos sócios esta noite, num jogo que contou com a presença do Rio Ave - que até venceu por 0-1; e claro, este jogo serviu de apresentação oficial do plantel vimaranense 2011/12.
Pedro Mendes que havia abandonado o Vitória em 2003, rumo ao FC Porto, onde se sagrou campeão europeu, revelou mesmo que 'o sonho dele era estar aqui':
"O meu sonho era estar aqui. Já o disse há muito tempo, foi aqui que tudo começou e é aqui que tudo irá acabar. É um orgulho e uma honra estar aqui e estou muito contente. Nestes últimos dias, recebi muitas mensagens de apoio e aproveito a ocasião para agradecer a todos."
Mendes disse ainda que 'o Vitória era tudo o que queria para a carreira', revelando 'não querer comentar outras propostas', pois 'não esteve muito interessado em discuti-las':
"Nesta altura da minha carreira nada seria mais tentador do que jogar no Vitória. De outro modo, quando é que voltaria ao clube? Tinha de ser agora, porque senão seria tarde demais. Não quero comentar outras propostas, porque se estivesse muito interessado em discuti-las, tinha-o feito com as pessoas indicadas. Era o Vitória que eu queria para a minha carreira, é no Vitória que vou jogar até ao limite das minhas forças. Por agora, quero desfrutar deste momento, do meu regresso ao Vitória e à minha verdadeira casa."
Hoje, a noite era de expectativa para os adeptos vimaranenses, uma vez que muito se disse e escreveu acerca das chegadas de mais dois 'históricos' do clube, Meira e Nuno Assis, mas tal não aconteceu. A possibilidade de ambos serem reforços, é forte, sendo também esperado, o avançado colombiano, Maurício Saucedo.

Sorteios UEFA: Benfica enfrenta Trabzonspor

(O FC Porto enfrentou o Trabzonspor na pré-temporada passada.)
Realizaram-se hoje os sorteios da terceira pré-eliminatória, tanto da Liga dos Campeões, como da Liga Europa, com as equipas portuguesas a terem, à partida, adversários acessíveis, sendo que a tarefa mais complicada será mesmo do Benfica que enfrentará o Trabzonspor, segundo classificado no último campeonato turco.
Os encarnados recebem os turcos a 26 ou 27 de Julho na Luz, deslocando-se depois à Turquia a dois ou três de Agosto.
Quem vencer, seguirá para o play-off de acesso à fase de grupos da 'Champions'; enquanto quem perder, segue para o play-off da Liga Europa.
Precisamente na Liga Europa, estão Nacional e V. Guimarães, sendo que os madeirenses estão neste momento, a meio da segunda pré-eliminatória, e caso sigam em frente, enfrentarão o Häcken da Suécia ou o Honka da Finlândia. Na primeira mão, os suecos venceram por uma bola a zero.
Quanto ao Vitória, terá pela frente o Midtjylland da Dinamarca ou os galeses do New Saints. Os dinamarqueses venceram em Gales por 1-3 e estão assim na frente da eliminatória.
Os jogos da terceira pré-eliminatória da Liga Europa, estão marcados para os dias 28 de Julho e 4 de Agosto.

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Liga Europa: Nacional estreia-se com empate

(Edgar Costa apontou o golo do Nacional na Islândia.)
O Nacional arrancou hoje a época oficial com um empate a um golo, no terreno dos islandeses FH Hafnarfjördur, em jogo a contar para a segunda pré-eliminatória da Liga Europa.
A turma nacionalista começou o jogo em 4-3-3, passou por alguns 'calafrios', podia ter feito golos, mas ainda assim, acabou por chegar ao intervalo em vantagem, graças a Edgar Costa, que ao primeiro poste, emendou um cruzamento de Candeias na direita.
Voltando aos 'calafrios', Elisson mostrou ser um bom substituto para Bracalli, fazendo duas excelentes intervenções, em lances que podiam ter dado golo aos da casa.
No segundo tempo, os islandeses tanto que ameaçaram, que acabaram mesmo por marcar, quando estavam decorridos 67' minutos, por intermédio de um jornalista de profissão: Bjarnason.
Os madeirenses ainda viram Bjornsson, rematar com força ao poste esquerdo da baliza de Elisson, que estava completamente batido.
O Nacional foi perdendo a frescura física, e acabou até por ser feliz em alguns momentos da partida, mas sem nunca perder o controlo por completo do jogo, alcançado um empate que, à partida, não será perigoso para o jogo da segunda mão.

Nacional alinhou com: Elisson; Claudemir, Felipe Lopes, Danielson e Nuno Pinto; Luiz Alberto, Skolnik e Mihelic; Edgar Costa (Márcio Madeira 85'), Mateus e Candeias (Anselmo 68').
Treinador: Ivo Vieira. Suplentes Não Utilizados: Marcelo; Neto, Tomasevic, Oliver e João Aurélio.

terça-feira, 12 de julho de 2011

Copa América: Argentina apura-se na última jornada

Foi preciso esperar pela última jornada do Grupo A da Copa América, para vermos a Argentina jogar 'à bola' e garantir a qualificação para os quartos de final, frente a uma débil Costa Rica, que se apresentou na competição com a sua selecção sub-22.
Depois de duas decepcionantes exibições nas duas primeiras jornadas, e claro, dois empates, a Argentina era 'obrigada' a vencer para garantir a qualificação, e dominou toda a partida.
Messi, que até aqui não havia tido espaço para se 'mostrar', realizou uma boa exibição, fazendo duas assistências para golo. Mas já lá vamos.
A equipa da casa entrou pressionante sobre o seu adversário, mas só aos 26' teve uma grande ocasião para marcar, quando Burdisso, de cabeça, atirou à barra.
Higuain, uma das surpresas de Sérgio Batista no onze, falhava golos atrás de golos, e quando a intranquilidade se começava a apoderar dos adeptos e jogadores argentinos, eis que Aguero inaugura o marcador, depois de um remate de Gago que bateu nas pernas de um jogador costa riquenho e posteriormente no seu guarda-redes, sobrando a bola para o genro de Maradona, que com a baliza deserta, só teve de encostar.
No segundo tempo, já mais tranquilos, os argentinos fizeram uma exibição como já não se via há muito tempo, praticando bom futebol, contando também com as facilidades 'impostas' pela Costa Rica.
Foi assim que Messi assumiu o 'controlo' do jogo, assistindo Aguero (53') e Di Maria (63'), com a Argentina rapidamente a chegar ao 3-0.
Com a vitória e o apuramento garantidos, Sérgio Batista lançou Pastore e Biglia, dois jogadores que ainda não se tinham estreado na competição, voltando a deixar Diego Milito sentado no banco.
Lavezzi entrou aos 85' e atirou uma bola ao poste aos 86', vendo um cartão amarelo nos descontos, que o impede de jogar nos Quartos de Final.
A Argentina ainda não sabe quem vai enfrentar, sendo certo que entre Chile, Uruguai e Perú, um deles defrontará os 'albicelestes'. Quanto à Costa Rica, terá de esperar pelo desfecho dos outros grupos, e 'torcer' para não ser o pior terceiro classificado.

segunda-feira, 11 de julho de 2011

"Vídeo do dia": Mas como é que isto é possível?

(Johnny Hoogerland viu-se, inclusive, 'obrigado' a trocar de equipamento.)
Se no sábado, falei de ciclismo, escrevendo orgulhosamente sobre a vitória de Rui Costa no Tour; hoje, não poderia deixar de voltar a falar desta modalidade, mas desta vez, pelas piores razões.
Certamente que já viu o vídeo, mas se não viu, imagine que vai na estrada na sua bicicleta, e é completamente abalroado por um carro, sem que nada o preve-se. Pois bem, foi exactamente isso que aconteceu na nona etapa do Tour de France, que se realizou ontem, e teve em Juan Antonio Flecha (Sky) e Johnny Hoogerland (VacansOleil) dois dos grandes protagonistas, pelas piores razões.
E é mesmo caso para perguntar: como é que uma coisa destas é possível, ainda por cima no Tour de France, a mais conceituada prova do ciclismo Mundial?
Ambos iam juntamente com mais três corredores, numa fuga que levava já cinco minutos de avanço para o pelotão, quando um carro da televisão francesa 'levou à frente' o espanhol Flecha, que por sua vez embateu no holandês Hoogerland, fazendo com que este, voasse literalmente para fora da estrada e para cima de uma cerca de...arame farpado.
Flecha ficou menos mal tratado que Hoogerland, e rapidamente voltou à estrada, enquanto Hoogerland, teve inclusive, de trocar de equipamento, voltando à estrada com pouco mais de trinta segundos de avanço para o pelotão, sendo depois ultrapassado e ficando para trás.
De enaltecer, o facto de ambos terem acabado a etapa e vencido o prémio de combatividade, sendo que Hoogerland é também o novo líder da classificação da montanha.
O holandês ficou mesmo muito mal tratado e penso que a imagem colocada no início do post, fala por si. Hoogerland foi conduzido ao hospital depois do final da etapa e de recebida a camisola da montanha, tendo sido suturado com trinta e três pontos. O corredor acabaria, ainda assim, por 'pegar' na bicicleta e ir treinar hoje, dia de descanso do Tour. Sem dúvida, um Grande Campeão!
Cá fica o vídeo:

domingo, 10 de julho de 2011

Carlos Chaínho

Carlos Narciso Chaínho, nasceu em Huíla, Angola, a 10 de Julho de 1974, completam-se hoje precisamente, trinta e sete anos.
Conhecido no mundo do futebol por Chaínho, o luso-angolano cedo veio para Portugal, começando a jogar nas camadas jovens do Carcavelos, passando posteriormente pelas camadas jovens do Casa Pia.
Foi precisamente ao serviço dos casapianos, que Chaínho atingiu o patamar sénior como futebolista, tendo representado o clube na III Divisão durante a época 93/94, sagrando-se mesmo campeão do quarto escalão.
As boas exibições protagonizadas pelo clube lisboeta, valeram-lhe a transferência para o Estrela da Amadora, onde Chaínho acabou por 'pegar de estaca', sendo presença assídua no onze dos tricolores durante quatro temporadas consecutivas (94/95 - 97/98).
Lançado por Acácio Casimiro em 1994, Chaínho seria ainda mais valorizado sob o comando de Fernando Santos, que haveria de o levar com ele para o FC Porto, na temporada 98/99.
Ao serviço dos 'Dragões', Chaínho haveria de vencer um Campeonato, duas Taças de Portugal e uma Supertaça Cândido de Oliveira, tendo estado ao serviço do FC Porto, durante três temporadas.
Sempre utilizado com bastante regularidade, principalmente na sua segunda temporada nas Antas (99/00), Chaínho acabaria por sair do FC Porto rumo ao Saragoça de Espanha, tendo em vista a temporada 01/02.
O médio conseguiu ainda ser um dos jogadores 'favoritos' dos adeptos do FC Porto, que o caracterizavam por um 'jogador à Porto', tal a entrega e a raça com que disputava cada lance.
Em Saragoça, Chaínho acabaria por participar em vinte jogos, doze como titular, tendo feito um golo, não evitando a descida do clube ao segundo escalão.
Com a descida do Saragoça, Chaínho decidiu rumar a outras 'paragens', tendo ingressado no Panathinaikos da Grécia, que era orientado por...Fernando Santos.
A aventura por terras helénicas, acabaria por não ser positiva, pois o médio participou em apenas seis jogos, quatro deles como titular.
Chaínho acabaria então por regressar a Portugal, mais propriamente para a Ilha da Madeira e para o Marítimo, onde fez duas temporadas: 03/04 e 04/05.
Apesar de ter sido regularmente utilizado ao serviço dos 'rubro-negros', Chaínho acabaria por rumar ao Nacional da Madeira para 05/06, fazendo mais uma época regular, tendo participado em trinta e três dos trinta e quatro jogos dos insulares no campeonato.
Chaínho faria mais uma época ao serviço do Nacional (06/07), rumando ao Alki do Chipre para 07/08, onde voltou a ser regularmente utilizado, pois participou em trinta jogos, vinte e dois como titular, apontando ainda dois golos.
Para 08/09, o médio rumaria ao Bushehr do Irão, clube que competia no segundo escalão, colocando depois um ponto final na sua já longa carreira.
O médio conta ainda com quatro internacionalizações pela Selecção sub-21 portuguesa, e a 'conclusão' que podemos tirar, é que Chaínho, além de ser um 'poço de força', foi sempre peça fundamental nos clubes por onde passou, algo que diz muito das qualidades que o jogador tinha.
O antigo jogador, foi ainda autor da célebre frase: "Posso não ser o melhor jogador português, mas sou o jogador com os lábios mais giros".
Actualmente, Carlos Chaínho é o principal responsável pela DragonForce de Lisboa, uma escolinha de formação do FC Porto na capital lisboeta.
O 'ConversasRedondas' parabeniza Chaínho, não só por mais um aniversário, mas também pela carreira enquanto futebolista.

sábado, 9 de julho de 2011

Fora de Campo: Rui Costa brilha no Tour

(Rui Costa não esqueceu Xavier Tondo, na hora da vitória.)
Fugiu, aguentou e venceu. Assim se pode descrever a etapa que o português Rui Costa cumpriu hoje no Tour, a mais importante prova do ciclismo mundial.
O ciclista da Movistar, 'fugiu' à passagem do quilómetro dez, juntamente com mais oito ciclistas, um grupo que com o passar do tempo, ficou reduzido a quatro, posteriormente a dois, e voltaria a ser a quatro, sempre com Rui Costa bem 'presente' entre eles.
O português 'arrancou' sozinho para a vitória a cerca de cinco quilómetros da meta, não se deixando intimidar pela perseguição do cazaque, Alexander Vinokourov, tornando-se assim o sexto ciclista lusitano a vencer uma etapa do Tour, sucedendo a Sérgio Paulinho, que o havia feito na edição anterior.
A oitava etapa do Tour, era também a primeira etapa de montanha, ou seja, a mais complicada até à data, e teve um português como vencedor.
Rui Costa era, no final da etapa, um corredor naturalmente feliz e...'incrédulo' com a vitória:
"É incrível! Sempre sonhei ganhar uma etapa no Tour. Ainda não acredito que consegui vencer."
O ciclista natural da Póvoa de Varzim disse ainda "ter atacado no momento certo" e "agradece a todos os que nele acreditaram":
"Ataquei no momento certo. Aproveitei o facto de os meus colegas de fuga apresentarem algum cansaço para tentar a minha sorte. Dei o máximo, dei tudo...ainda bem que consegui. Dedico a vitória à minha equipa, que passou por momentos complicados, e quero agradecer a todos os que confiaram em mim. Consegui gerir bem o esforço. Quando vi o Vinokourov a atacar, pensei que já não iria conseguir vencer...É um sonho!" disse o português à "EuroSport".
Depois de Joaquim Agostinho, Paulo Ferreira, Acácio da Silva, José Azevedo e Sérgio Paulinho, chegou a vez de Rui Costa fazer história.

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Benfica: Moreira ruma à Premier League

(Moreira já foi apresentado pelo Swansea.)
O Benfica parece querer 'desfazer-se' dos jogadores mais 'carismáticos' dentro do plantel, e depois da saída de Nuno Gomes, eis que Moreira também abandona a Luz.
O guardião natural do Porto, é reforço anunciado (e apresentado) do Swansea, clube galês que ascendeu esta temporada à Premier League, sendo que o valor da transferência não é conhecido. Moreira assinou por duas temporadas e em declarações ao site oficial do clube diz-se "satisfeito pela oportunidade de jogar no clube":
"Sempre sonhei jogar na Premier League e estou satisfeito por ter esta oportunidade no Swansea."
Moreira disse ainda que "os adeptos do Benfica compreendem a sua decisão em sair":
"Estive doze anos no Benfica e, apesar de não ser fácil sair, precisava de um novo desafio. Agradeço aos adeptos do Benfica, que têm sido fantásticos e que vão compreender a minha decisão".
Sai Moreira, entra Mika. O internacional sub-20 português, chega à Luz vindo da União de Leiria, e a troco de quinhentos mil euros. O guardião está ao serviço de Portugal no campeonato do Mundo de sub-20, e assinou por cinco épocas com os 'encarnados'.

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Holanda: Cobertura do estádio do Twente ruiu

Parte da cobertura do estádio dos holandeses do Twente, ruiu esta quinta-feira, provocando um morto e pelo menos catorze feridos, sendo que não há portugueses entre as vítimas.
A cobertura do estádio estava em reparações, algo que pode estar na origem do acidente, segundo explicou a polícia à agência de notícias, "Reuters". A bancada que ficou assim danificada, situa-se atrás de uma das balizas.
O presidente da Câmara de Enschede, cidade 'natal' do Twente, afirmou em conferência de imprensa que "temos de ter a certeza de que não há pessoas debaixo dos escombros", adiantando ainda que "entre os feridos, dez foram transportados ao hospital e dois estão feridos com gravidade".
O acidente ocorreu por volta das doze horas locais, menos uma em Portugal. O Twente terminou a edição da Eredivisie 10/11 na segunda posição, e é orientado pelo ex-treinador do FC Porto, Co Adriaanse.

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Bojinov reforça Sporting

Valeri Bojinov (na foto), é o mais recente reforço do Sporting.
Trata-se de um jogador rápido e móvel, e ainda, de grande capacidade técnica, capaz de fazer qualquer uma das posições da frente de ataque, actuando preferencialmente a ponta de lança.
Bojinov tem um longo passado no futebol italiano, pois representou Lecce, Fiorentina, Juventus e, mais recentemente, o Parma; isto além de ter jogado no Manchester City durante duas temporadas.
Os 'Leões' pagaram ao Parma, 2,6 milhões de euros por 80% do passe do internacional búlgaro, cedendo a título de empréstimo, Jaime Valdés, ficando o conjunto parmesão com opção de compra de 1,8 milhões.
O Sporting fixou ainda a cláusula de rescisão de Bojinov, em vinte e cinco milhões de euros.
Valeri Bojinov estreou-se na Série A ainda com idade juvenil e com as cores do Lecce, tendo-se transferido para a Fiorentina a meio da época 04/05.
Curiosamente, e tal como aconteceu agora, Valdés serviu de 'moeda de troca': a Fiorentina comprou Bojinov ao Lecce por cerca de dez milhões de euros, e cedeu o chileno aos 'giallorossi'.
Bojinov foi depois emprestado à Juventus em 06/07 - a 'Juve' estava na II Divisão; e acabaria por ser vendido ao Manchester City no final dessa mesma temporada.
Ao serviço dos ingleses, Bojinov não foi lá muito feliz, e acabou por ser emprestado ao Parma em 09/10, tendo sido cedido a título definitivo para 10/11.
Na apresentação à comunicação social, que ocorreu hoje, Bojinov diz-se "com fome de golos e de vencer", fazendo ainda a promessa de que "rapidamente aprenderá a nossa língua".
O búlgaro vestirá a camisola 7; enquanto a camisola 10 passa para Izmailov, anterior 'dono' da 7.

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Há sete anos: Euro passou-nos ao lado

(Figo nem quis olhar para o troféu...)
Completam-se hoje sete anos, desde que Portugal foi derrotado em 'casa' frente à Grécia, na final do Euro 2004, desperdiçando assim uma oportunidade única de conquistar um título de maior importância.
Por estas horas, há sete anos, o País 'chorava' uma derrota, que poucos pensavam que se iria repetir, uma vez que os gregos já nos haviam vencido na jornada inaugural da prova.
Portugal teve e fez de tudo para vencer a partida, mas mais uma vez os gregos voltaram a marcar numa das poucas oportunidades de que dispuseram, isto já no decorrer do segundo tempo.
A lesão de Miguel ainda no primeiro tempo, e a não inclusão de Rui Costa no onze titular, foram dois dos factores que podiam ter 'ajudado' a que conseguíssemos outro resultado, mas já é passado, e como diz o povo, 'o que lá vai, la vai'.
A título de curiosidade, cá ficam os jogadores portugueses presentes na fase final do Euro 2004, bem como o número de jogos e golos que cada um fez:

Ricardo (6 Jogos); Paulo Ferreira (2 Jogos); Rui Jorge (1 Jogo); Jorge Andrade (6 Jogos); Fernando Couto (3 Jogos); Miguel (5 Jogos); Nuno Valente (5 Jogos); Ricardo Carvalho (5 Jogos); Costinha (6 Jogos); Luís Figo (6 Jogos); Petit (2 Jogos); Rui Costa (4 Jogos/2 Golos); Maniche (6 Jogos/2 Golos); Deco (6 Jogos); Simão Sabrosa (3 Jogos); Pauleta (5 Jogos); Cristiano Ronaldo (6 Jogos/2 Golos); Nuno Gomes (6 Jogos/1 Golo); Hélder Postiga (1 Jogo/1 Golo).
Não somaram qualquer minuto: Quim e Moreira (ambos guarda-redes); Beto (defesa central) e Tiago (médio ofensivo). Treinador: Luíz Felipe Scolari.

AF Vila Real: faleceu guarda-redes do Murça

(Dany foi titular na partida que opôs o Murça (amarelo e preto) ao Abambres na Jornada 29.)
Dany Silva, de 18 anos, e guarda-redes da equipa sénior do Murça SC, equipa que competiu na Divisão de Honra da AF Vila Real na época 2010/11, faleceu ontem à noite, vítima de acidente de viação.
O jovem que hoje completaria dezanove anos de idade, é, até ao momento, a única vítima mortal de uma colisão que envolveu três veículos ligeiros, no nó de Franco do IP4, sentido Vila Real - Mirandela.
Dany Silva Rocha nasceu a 4 de Julho de 1992, e cumpriu o seu último ano de júnior, inserido no plantel sénior, onde foi o segundo guarda-redes do Murça, tendo realizado quatro jogos na Divisão de Honra.
O jovem representava o clube, pelo menos, desde a época 2007/08.
À família, o 'ConversasRedondas' envia as suas condolências.

domingo, 3 de julho de 2011

Futebol só para Homens? Elas também sabem!

Se é daqueles que torce o nariz quando ouve falar em futebol feminino, trago-lhe hoje uma razão para valorizar  e estar cada vez mais atento, a esta vertente do desporto-rei.
Por estes dias, decorre o Campeonato do Mundo de futebol feminino, e os Estados Unidos, uma das equipas favoritas à vitória, venceram ontem a Colômbia por 3-0, em jogo a contar para a jornada dois do Grupo C.
O primeiro golo das norte-americanas, é de fazer inveja a muitos homens e profissionais: mau alívio da defesa colombiana, e Heather O'Reilly (na foto), sem 'pestanejar', a disparar uma 'bomba' que só parou no fundo da baliza, contando com alguma ajuda da guarda-redes adversária, que podia ter feito mais qualquer coisa, do que ficar a olhar para a bola.
Ainda assim, depois de ver o golo, manterá a opinião de que o futebol só deve ser jogado por Homens?
Cá fica o vídeo:

sábado, 2 de julho de 2011

Nuno Gomes no Sp. Braga

Nuno Gomes assinou contrato com o Sp. Braga, válido por uma temporada.
Depois de ser dispensado pelo Benfica, o avançado português, recebeu ainda uma proposta do Puebla do México, a juntar à dos bracarenses, mas optou por continuar no nosso País, pois tem o objectivo de estar presente no Euro 2012, que se realizará na Polónia e na Ucrânia, caso Portugal se apure.
O internacional luso foi, inclusive, apresentado ontem aos sócios bracarenses, e até já fez o 'gosto ao pé', logo no primeiro treino em que participou: cruzamento de Baiano na direita, e Nuno Gomes ao primeiro poste a facturar, já depois de várias tentativas falhadas, pois teve pela frente, Quim, outro jogador dispensado por Jorge Jesus no Benfica.
Ontem, já começaram a ser vendidas camisolas com o nome do jogador,  algo nunca antes visto no primeiro dia de pré-época do clube.
Mais do que para 'vender' camisolas, Nuno Gomes partiu com a mesma ambição de sempre, para jogar e, claro está, continuar a fazer o que mais gosta: golos.