domingo, 30 de setembro de 2012

Angola: Armada-lusa campeã pelo Recreativo Libolo

(Pedro Ribeiro, capitão do Belenenses em 11/12, é um dos sete lusos do Recreativo Libolo.)
O Recreativo Libolo sagrou-se hoje campeão angolano pela segunda vez na sua história, beneficiando da derrota caseira do 1º de Agosto frente ao Petro de Luanda, por 2-0.
Ontem, a equipa de Libolo havia goleado o Sp. Cabinda por 7-0, e com esta derrota do 1º de Agosto, passa a somar dez pontos de avanço, quando faltam jogar três jornadas.
Angola tem sido nos últimos tempos, um dos novos 'paraísos financeiros' para inúmeros jogadores portugueses, e esta equipa do 'Recre' não foge à regra, uma vez que conta com sete jogadores lusos, e com seis jogadores com passado no nosso futebol.
Valdir, Fernando, Lameirão, Pedro Ribeiro, Manuel Lopes, Carlitos e Rúben Gouveia constituem a armada-lusa que veste as cores do Recreativo Libolo, enquanto que Nilton Paulo, Ari Oliveira, Sidnei, Dário, Fredy - que entretanto regressou ao Belenenses - e Rasca já vestiram as cores de clubes portugueses.
Em vinte e sete jogos, o Recreativo Libolo venceu dezoito, empatou oito e perdeu apenas um, tendo quarenta e oito golos marcados e apenas doze sofridos.
A vitória de 7-0 sobre o Sp. Cabinda, além de ser decisiva para a conquista do título, tornou-se na maior vitória da equipa na presente edição do Girabola, batendo o anterior 'recorde', que era de 6-1 ao Nacional de Benguela.
Depois de na temporada passada o Recreativo ter sido campeão angolano pela primeira vez na sua história, este ano os homens de Libolo festejam assim a conquista do bi-campeonato.
Nos três jogos que faltam, o 'Recre' tem que se deslocar por duas vezes a Luanda, para defrontar o Benfica e o Petro locais, e receberá pelo meio o ASA.

sábado, 29 de setembro de 2012

'A foto do dia': Festejo de Villas-Boas em Old Trafford

(Depois de um mau arranque, o Tottenham já soma três vitórias consecutivas na Premier League.)
Depois de um arranque tremido na Premier League, com dois empates e uma derrota nos três primeiros jogos, Villas-Boas e o Tottenham vão já no terceiro triunfo consecutivo, que os coloca na quinta posição, a cinco pontos do líder Chelsea.
Hoje, o Tottenham venceu por 3-2 em Old Trafford, casa do Manchester United, coisa que os londrinos não faziam há vinte e três anos.
Vertonghen abriu o activo para os 'Spurs' logo aos dois minutos, e Gareth Bale aumentou a vantagem à passagem do minuto 32'. Nani reduziu para o United aos 51', mas no minuto seguinte, Clint Dempsey fez o 1-3 favorável ao Tottenham.
Kagawa ainda fez o 2-3, dois minutos depois de Dempsey ter marcado, mas o United não mais conseguiu marcar, e sofreu assim a primeira derrota no campeonato.
A foto em cima ilustra o momento que se seguiu após o terceiro golo dos 'Spurs', com Villas-Boas a festejar de forma exuberante. E compreensível, claro está...

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Liga ZON: V. Guimarães 0-2 Sp. Braga

Sete anos depois da última vez, o Sp. Braga voltou a vencer na casa do vizinho e rival V. Guimarães, dando ainda mais força à ideia deste Vitória não ter equipa suficiente para altos voos.
O triunfo bracarense pode ser acusado de injusto pelos vimaranenses, uma vez que a equipa da casa foi quem melhor jogou e procurou jogar, pertencendo-lhes ainda as melhores oportunidades de golo. Aos 55', bastou uma desatenção defensiva vitoriana, para que Éder abrisse o activo e fizesse 'ruir o castelo'. Já perto do fim, Hugo Viana sentenciou a partida com um remate colocado dentro de área.
Rui Vitória apostou no mesmo onze que havia triunfado em Moreira de Cónegos na passada semana, mantendo o capitão Alex sentado no banco de suplentes em detrimento de João Gonçalves, enquanto que José Peseiro apostou em Baiano para o lado direito da defesa, numa tentativa de dar mais segurança defensiva à sua equipa.
O jogo iniciou-se com maior ascendente vitoriano, o que é perfeitamente normal. Derby é derby, e já diz o ditado que quem joga em casa, 'manda'.
Com um futebol mais bonito e apoiado que o Sp. Braga, o Vitória esteve perto de marcar aos dezoito minutos, quando na sequência de um cruzamento de Addy na esquerda, Ricardo saltou mais alto que tudo e todos, e com um cabeceamento de cima para baixo, fez a bola passar ligeiramente acima da barra.
Do outro lado, estava um Braga pachorrento e despreocupado com o resultado, que apesar de ter o cuidado de jogar sempre com a bola no pé, não tinha rasgos de criatividade, e muito menos criava oportunidades para marcar.
Porém, a equipa bracarense até esteve perto de o fazer sensivelmente a meio do primeiro tempo, quando Douglas pontapeou a bola contra Éder, e esta foi na direcção da sua baliza, sendo que o guardião brasileiro recuperou a posição a tempo de socar a bola perante a 'marcação' do atacante internacional luso.
Ainda assim, o Braga acabou a primeira parte ligeiramente por cima na partida, e começou o segundo tempo da mesma maneira, até que aos dez minutos de jogo, na sequência de um livre favorável ao Guimarães, Alan recuperou a bola, deixou João Gonçalves para trás, e cruzou para Éder, que solto de marcação nas costas de toda a defensiva vitoriana, só teve que encostar para o 0-1.
Verdade seja dita, o Vitória morreu aí. Rui Vitória lançou pouco depois Lalkovič e Tiago Rodrigues por troca com João Ribeiro e Leonel Olímpio, mas a turma vitoriana, apesar de continuar a jogar num futebol apoiado e procurando chegar ao golo, não mais o conseguiu fazer com clarividência.
Em vantagem no marcador e com o adversário desmoralizado, o Sp. Braga continuou a estar por cima na partida, controlando o jogo como queria, e até poderia ter aumentando o score novamente por Éder, que após livre de Alan, desviou a bola de cabeça, com esta a passar a centímetros do poste.
Aos 86', Hugo Viana aproveitou um lance confuso na área do Vitória, e já no interior desta, disparou forte e colocado de pé esquerdo, não dando hipótese de defesa a Douglas.
A resposta do V. Guimarães foi imediata, e segundos depois, também através de um lance confuso, os vimaranenses enviaram a bola ao poste esquerdo da baliza de Beto.
O final da partida não tardou muito, e com este triunfo, o Sp. Braga alcançou de forma provisória o FC Porto na segunda posição, uma vez que os 'dragões' só jogam amanhã em Vila do Conde, frente ao Rio Ave. No outro jogo da noite, o Benfica venceu em Paços de Ferreira por 2-1, e assumiu a liderança do campeonato, também de forma provisória.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Estádio Dom Afonso Henriques, em Guimarães
Quarteto de Arbitragem composto por: Paulo Baptista (Árbitro Principal); Valter Rufo e José Braga (Árbitros Assistentes); Paulo Rodrigues (Quarto Árbitro)

V. Guimarães (4-3-3): Douglas; João Gonçalves, Defendi, N'Diaye e David Addy; Leonel Olímpio (Tiago Rodrigues 64'), El Adoua e André André (Amido Baldé 82'); Ricardo, Soudani e João Ribeiro (Lalkovič 64').
Treinador: Rui Vitória. Suplentes Não Utilizados: Delač; Alex, Bamba e Barrientos.

Sp. Braga (4-2-3-1): Beto; Baiano, Douglão, Paulo Vinícius e Elderson; Custódio e Hugo Viana (Djamal 89'); Alan, Mossoró (Rúben Micael 65') e Hélder Barbosa; Éder (Michel 85').
Treinador: José Peseiro. Suplentes Não Utilizados: Quim; Nuno André Coelho, Rúben Amorim e Paulo César.

Disciplina:
Amarelos: Custódio 55'; Rúben Micael 70'; David Addy 72'; Soudani 88'.

Marcador: 0-1 Éder 56'; 0-2 Hugo Viana 86'.

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Quim Machado de regresso à Feira

(Responsável pela subida do Feirense em 2010/11, Quim Machado está de regresso à Feira.)
Quim Machado é o novo treinador do Feirense, quase seis meses depois de ter sido despedido por este mesmo clube, ao qual já tinha 'oferecido' a subida ao primeiro escalão na temporada 2010/11.
Contudo, Quim Machado é já o terceiro treinador dos azuis da Feira na presente época, depois das saídas de Henrique Nunes - no final de Agosto -, e mais recentemente de Bruno Moura, que nem um mês esteve ao serviço da turma fogaceira.
Na altura da saída de Henrique Nunes, o Feirense ocupava a lanterna-vermelha da Segunda Liga com zero pontos somados, algo que Bruno Moura não conseguiu mudar, pois apesar de ter pontuado por duas vezes - dois empates caseiros sem golos frente a Naval e Aves -, os azuis da Feira ocupam neste momento a derradeira posição da tabela, juntamente com o Freamunde.
Bruno Moura venceu apenas um jogo dos cinco que disputou, tendo derrotado o Padroense por 2-0, na segunda eliminatória da Taça de Portugal. Henrique Nunes havia somado duas vitórias em seis jogos, ambas na Taça da Liga, frente a Penafiel e Portimonense.
No próximo domingo, o Feirense recebe o União da Madeira em jogo referente à oitava jornada do campeonato, mas a equipa continuará a ser orientada por Nuno Santos - que ontem derrotou o Moreirense por 1-0 na Taça da Liga -, em virtude de Quim Machado estar contratualmente ligado ao Vasas de Budapeste da Hungria, e de ainda não se ter conseguido desvincular.

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Taça da Liga: Continuação da primeira eliminatória

(Rodríguez felicita João Tomás após mais um golo marcado pelo ponta-de-lança ao Freamunde.)
Disputaram-se hoje mais três jogos relativos à primeira mão da primeira eliminatória da Taça da Liga, faltando agora jogar-se apenas o duelo entre D. Aves e Paços de Ferreira, para que a primeira mão fique devidamente completa.
Recordo que há cerca de duas semanas atrás, já se tinham realizado quatro jogos: Sp. Covilhã 2-0 Académica; Naval 1-1 Gil Vicente; Leixões 0-1 V. Setúbal e U. Madeira 0-1 Estoril.
No caso de leixonenses e sadinos, a eliminatória ficou completa no passado dia 19 de Setembro, com o empate a uma bola registado no Bonfim, a apurar os da casa para a fase de grupos.
Hoje, Feirense e Moreirense encontraram-se no Marcolino de Castro, com a vitória a sorrir aos azuis da Feira, graças a um auto-golo de Paulinho aos vinte e um minutos de jogo. Também por 1-0, mas fora de portas, o Beira-Mar derrotou o Santa Clara, com um tento solitário de Balboa aos 46' minutos.
Finalmente, o Rio Ave foi a vencer a Freamunde por 3-2, com João Tomás a ser a figura do encontro, ao apontar dois golos: primeiro, aos 5' fez o 0-1, e aos 22' fez o 1-2, já depois de Bock ter empatado para os 'capões' à passagem do quarto de hora da partida. Diego Lopes aos 34', aumentou a vantagem vilacondense, enquanto que o máximo que os da casa conseguiram fazer, foi reduzirem por Joel Silva, quando estavam decorridos cinco minutos do segundo tempo.
Falta então realizar-se a primeira mão do duelo entre Aves e Paços, que acontecerá no próximo dia 3 de Outubro. A grande parte dos jogos da segunda mão, serão disputados no último dia do próximo mês, excepção feita ao Naval - Gil Vicente, que será jogado dia 13, e ao Académica - Sp. Covilhã, que está marcado para o dia 14.

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Itália: Fiorentina 0-0 Juventus

Arrancou esta noite a quinta jornada da Série A italiana, com Fiorentina e Juventus a empatarem sem golos no Artemio Franchi. Com este empate, a 'Vecchia Signora' aumentou para quarenta e quatro, o número de jogos sem perder no campeonato transalpino.
Num jogo bem disputado, mas nem sempre com grande qualidade, prevaleceu o domínio da Juve nos primeiros quarenta e cinco minutos, e o domínio da turma viola na etapa complementar.
De resto, as melhores oportunidades pertenceram mesmo à equipa da casa, tanto a fechar o primeiro tempo, como a fechar o segundo.
Apesar da Fiorentina ter entrado melhor no jogo, era a Juve quem controlava os principais acontecimentos da partida, e logo aos oito minutos, viu Giovinco ter nos pés a oportunidade para inaugurar o marcador, mas o remate saiu ao lado.
À beira do intervalo, aos 39' minutos, Pirlo de livre directo atirou pouco ao lado, e na resposta, a Fiorentina teve duas oportunidades para marcar: primeiro, Jovetić após cruzamento de Ljajić, cabeceou à trave aos 41'; e de seguida, quando o próprio Ljajić, servido de forma primorosa por Cuadrado na ala direita, isolado perante Buffon, rematou para fora.
No segundo tempo, os da casa entraram como haviam terminado a primeira parte, a atacar, e Roncaglia aos 53' deu o primeiro sinal de perigo, quando depois de passar por dois jogadores 'bianconeros', atirou rasteiro ao lado da baliza de Gigi Buffon.
Massimo Carrera, adjunto do castigado Antonio Conte, tirou Quagliarella aos 58' minutos, lançando Vučinić, mas nem assim a Juve acordou. Acusando algum cansaço, os jogadores da 'Vecchia Signora' não conseguiam sair em ataque organizado, e até Pirlo acabou por ser substituído bem antes do final da partida.
Mas a fraca acutilância ofensiva do actual campeão italiano em título, também se deve a uma Fiorentina de grande valor, como há muito não se via, e que lutou sempre pelos três pontos.
Aos 81' minutos, já com Matías Fernández em campo, a equipa viola ficou perto de marcar por intermédio de Manuel Pasqual, que mergulhou de cabeça após cruzamento de Cuadrado na direita, e provocou alguns calafrios a Buffon.
Apesar do ascendente viola, o futuro da partida estava traçado para terminar sem golos, destino que nem com Luca Toni em campo nos últimos cinco minutos a Fiorentina conseguiu contrariar.
A Juventus 'conseguiu' também estar noventa minutos sem rematar uma única vez directamente à baliza de Viviano, e com este empate, passa a somar treze pontos em quinze possíveis.
Quanto à Fiorentina, soma agora oito pontos, fruto de duas vitórias, dois empates e uma derrota em cinco jogos.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Estádio Artemio Franchi, em Florença - Itália
Árbitro Principal: Paolo Tagliavento

Fiorentina (3-5-2): Viviano; Roncaglia, Gonzalo Rodríguez e Tomović; Cuadrado, Pizarro, Rômulo (Migliaccio 90+1'), Borja Valero e Pasqual; Ljajić (Matías 76') e Jovetić (Luca Toni 86').
Treinador: Vincenzo Montella. Suplentes Não Utilizados: Lupatelli e Neto; Hegazy, Savić, Camporese, Olivera, Cassani, Llara e Seferovic.

Juventus (3-5-2): Buffon; Bonucci, Barzagli e Chiellini; Lichtsteiner, Asamoah, Vidal, Pirlo (Pogba 68') e Giaccherini (Marchisio 74'); Giovinco e Quagliarella (Vučinić 54').
Treinador: Massimo Carrera.Suplentes Não Utilizados: Storari e Rubinho; Lúcio, Caceres, De Ceglie, Isla, Marrone, Bendtner e Matri.

Disciplina:
Amarelos: Pizarro 38'; Gonzalo Rodríguez 45'; Ljajić 49'; Vidal 56'.

Marcador: Nada a assinalar.

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

II Divisão: 2ª Jornada

(Varzim 2-0 Mirandela - autoria: blogue "Lobos do Mar".)
Na segunda jornada da II Divisão, o Chaves venceu em Fafe por uma bola a zero e assumiu desde já a liderança isolada da Zona Norte, beneficiando do empate do Limianos na casa do Tirsense a uma bola, e da derrota do Ribeirão no terreno do Infesta por uma bola a zero. O Varzim bateu o Mirandela por 2-0 e ascendeu à segunda posição com quatro pontos.
Em igualdade com os varzinistas, estão o Limianos, o Amarante que goleou o Padroense por 4-0, e o Famalicão que venceu o derby em Joane por uma bola a zero. Boavista e Vizela empataram a uma bola, mesmo resultado que se verificou no Gondomar - Vilaverdense.
Na Zona Centro, o Coimbrões venceu na casa do Nogueirense por 3-2 e tal como o Chaves fez a Norte, assumiu a liderança isolada da prova. Anadia e Sp. Espinho empataram sem golos, enquanto que Pampilhosa e Cinfães empataram a duas bolas. O Sousense bateu o Bustelo por 1-0.
Num derby aveirense, o SJ Vêr venceu na casa do Cesarense por 2-0, enquanto que o BC Branco bateu o Tourizense por 2-1. Lusitânia e Tocha empataram a uma bola. Adiado foi o encontro entre Operário e Ac. Viseu, uma vez que os viseenses não conseguiram embarcar para os Açores devido ao mau tempo que se fez sentir no arquipélago açoriano durante o fim-de-semana.
Na Zona Sul, também o Fátima assumiu a liderança isolada da tabela, depois de vencer na casa do Louletano por expressivos 3-0. U. Leiria e Carregado empataram sem golos e são dois dos 'ocupas' da segunda posição, juntamente com mais quatro equipas: o Mafra, que empatou no terreno do Casa Pia a uma bola; o Torreense, que venceu em Oeiras por 3-2; o Farense, que venceu na casa do Pinhalnovense por 2-1; e o 1º de Dezembro, que venceu na casa do Ribeira Brava por 2-1.
Futebol Benfica e Quarteirense não saíram do nulo, enquanto que o Sertanense derrotou o Oriental por três bolas a uma.
A II Divisão regressa no próximo fim-de-semana.

III Divisão: 2ª Jornada

(Aguiar da Beira 0-1 Penalva do Castelo - autoria: blogue do SC Penalva do Castelo.)
Jogou-se ontem a segunda jornada da III Divisão, com três equipas a fazerem o pleno: o Merelinense, que venceu na casa do Vianense por 3-2, o Ponte da Barca que venceu em Esposende por 2-1, e o Ronfe, que triunfou no terreno do Marinhas por uma bola a zero.
O Bragança venceu em Monção por 3-1 e subiu à quarta posição em igualdade com o Taipas, que empatou a uma bola na casa do Santa Maria. O Melgacense bateu o Maria da Fonte por 2-1.
Na Série B, Lousada e Felgueiras são os novos líderes, com ambas as formações durienses a vencerem fora de portas: o Lousada no terreno do Leça por 2-1, e o Felgueiras na casa do Vila Meã por expressivos 4-0. O Pedras Rubras recebeu e venceu o Vila Real por 2-0.
De resto, três empates: Rebordosa e Oliveirense não saíram do nulo, Santa Eulália e Aliados de Lordelo empataram a duas bolas, Serzedelo e Paredes empataram a um.
Na Série C, são também três as equipas que lideram a tabela com seis pontos em seis possíveis: o Salgueiros, que venceu o Alba por 2-1; o U. Lamas, que venceu na casa do Parada por 2-0; e o Grijó, que bateu o Oliveira do Bairro por 3-1.
Oliv. de Frades e Avanca empataram a três bolas, o Penalva do Castelo venceu em Aguiar da Beira por uma bola a zero, e o Estarreja bateu o Sampedrense por 2-0.
Na Série D, o Sernache bateu o Penelense por 2-0 e lidera a prova juntamente com o Sourense, que venceu por uma bola a zero em Torres Novas. Pombal e Alcobaça partilham a terceira posição, depois de ontem terem empatado entre si, a zero bolas.
O Caldas venceu por uma bola a zero na casa do Oliv. do Hospital, enquanto que o Alcanenense recebeu e venceu o Marinhense por 2-0. Mortágua e Beneditense empataram a duas bolas.
Na Série E, o Sacavenense foi golear a casa do Pêro Pinheiro por 4-1, e lidera de forma isolada a classificação, aproveitando o empate a uma bola no derby entre Fabril e Barreirense, e a derrota do Eléctrico na casa do Lourinhanense, por duas bolas a uma.
O Tires bateu o Real por uma bola a zero, Peniche e Amora não saíram do nulo, enquanto que o Sintrense venceu na casa do Cartaxo por 2-0.
Na Série F, ninguém gosta de empatar, e nos doze jogos já disputados, houve sempre vencedores. Graças a isso, existem cinco equipas empatadas na frente da tabela, todas com seis pontos: o Esp. de Lagos, que bateu a Juv. de Évora por 2-0; o Aljustrelense, que bateu o Lagoa por 3-0; o U. Montemor, que venceu na casa do At. Reguengos por 2-1; o Vasco da Gama, que recebeu e venceu o Monte Trigo por 3-1; e o Moura, que venceu no terreno do Lusitano VRSA por 2-1. O Sesimbra bateu o Castrense por uma bola a zero.
Na Série Açores, os candidatos Angrense e Praiense entraram com o pé direito: os angrenses venceram na casa do Sp. Ideal por 2-0, enquanto que os praienses receberam e venceram o Rabo de Peixe por 2-1.
O Praínha foi ganhar a casa do Flamengos por uma bola a zero, mesmo resultado com que o Santiago venceu no terreno do Vitória do Pico. O Barreiro bateu o Marítimo Graciosa por 2-1.
A III Divisão regressa no próximo fim-de-semana.

domingo, 23 de setembro de 2012

Inglaterra: Liverpool 1-2 Man. United

No jogo grande da quinta jornada da Premier League, Liverpool e Manchester United protagonizaram hoje um duelo intenso em Anfield Road, com a vitória a sorrir para os forasteiros, que até foram a equipa que menos fez para triunfar.
Ao intervalo, registava-se um nulo, com o Liverpool já reduzido a dez elementos, mas logo nos primeiros cinco minutos da segunda parte, vieram os golos: Gerrard marcou para os 'Reds' nos primeiros segundos de jogo, e Rafael empatou para o United aos 51'. Aos 81', na conversão de uma grande penalidade, Van Persie selou o triunfo dos 'Red Devils'.
A primeira parte foi toda do Liverpool. Os da casa dominaram por completo as incidências da partida, criaram oportunidades, mas não conseguiram marcar.
O United, com Nani titular, apenas conseguiu chegar com perigo à baliza de Reina à beira do intervalo, quando na sequência de um livre directo, o próprio extremo português atirou para fora.
Poucos minutos antes disso, o Liverpool havia ficado reduzido a dez elementos por expulsão de Shelvey, após uma entrada mais dura sobre Evans.
Para o segundo tempo, Alex Ferguson deixou Nani no balneário e lançou Scholes, enquanto que Brendan Rogers tirou Borini e estreou o jovem espanhol Suso.
Foi precisamente Suso, o autor da jogada que daria o primeiro golo do encontro: bela iniciativa do espanhol pela esquerda, corte da defensiva do United, insistência de Glen Johnson pelo centro da área, a bola a sobrar para Gerrard, e este a dominar de peito e sem deixar cair, a rematar de pé esquerdo para o fundo da baliza de Lindegaard.
Estávamos nos primeiros segundos da etapa complementar, e a ideia que ficava era que o Liverpool estava muito melhor no jogo que o seu arqui-rival.
Porém, os homens de Manchester acordaram com o golo sofrido e depois de terem tentado uma vez, chegariam ao empate à passagem do minuto 51', quando Rafael assistido por Kagawa já no interior da área, rematou em arco de pé esquerdo, sem hipótese de defesa para Reina.
O jogo ganhava novo ânimo, e à passagem da hora de jogo, Luís Suárez na conversão de um livre obrigou Lindegaard a uma defesa apertada.
O desgaste da equipa caseira começou a ser notório e compreensível, e para piorar as coisas em seu prejuízo, viu Mark Halsey assinalar uma grande penalidade favorável ao United aos 76' minutos, por falta muito duvidosa de Glen Johnson sobre Valencia.
Na sequência deste lance, Agger lesionou-se e teve de ser assistido no relvado, o que fez com que a grande penalidade só fosse convertida aos 81' minutos. Chamado a marcar, Van Persie atirou para a esquerda de Pepe Reina, e o espanhol ficou muito perto de parar o remate do holandês.
Pouco depois, o Liverpool podia ter reposto nova igualdade, quando o lateral Martin Kelly apareceu solto de marcação ao segundo poste, e de cabeça atirou pouco ao lado.
Com este triunfo, o United voltou a vencer em Anfield Road cinco anos depois de o ter feito pela última vez, e mantém-se na perseguição ao líder Chelsea, enquanto que o Liverpool com esta derrota, caiu para a antepenúltima posição, e está já na linha-de-água.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Estádio Anfield Road, em Liverpool - Inglaterra
Árbitro Principal: Mark Halsey

Liverpool (4-3-3): Reina; Kelly, Agger (Carragher 80'), Škrtel e Glen Johnson; Allen, Shelvey e Gerrard; Borini (Suso 45'), Luís Suárez e Sterling (Henderson 66').
Treinador: Brendan Rogers. Suplentes Não Utilizados: Brad Jones; José Enrique, Şahin e Assaidi.

Man. United (4-4-2): Lindegaard; Rafael (Welbeck 89'), Evans, Ferdinand e Evra; Valencia, Carrick, Giggs e Nani (Scholes 45'); Kagawa (Chicharito 81') e Van Persie.
Treinador: Alex Ferguson. Suplentes Não Utilizados: De Gea; Büttner, Cleverley e Anderson.

Disciplina:
Amarelos: Scholes 58'; Reina 77'; Van Persie 84'.
Vermelhos: Shelvey 39'.

Marcador: 1-0 Gerrard 46'; 1-1 Rafael 51'; 1-2 Van Persie 81' G. P..

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Liga Europa: Portugueses não conseguem vencer

(Depois do duelo com o Leeds em 01/02, o Marítimo voltou a defrontar uma equipa inglesa.)
Mau começo de fase de grupos da Liga Europa para as equipas portuguesas, uma vez que nenhuma logrou vencer - Marítimo e Sporting empataram, Académica perdeu.
No Grupo B, a Académica perdeu em Plzeň por 3-1 neste seu regresso à Europa do futebol, mas até esteve em vantagem, graças a um golo de Wilson Eduardo aos dezanove minutos. Porém, no segundo tempo, a resistência estudantil começou a ser quebrada logo nos primeiros segundos, com o ex-sportinguista Pavel Horváth a empatar a partida. Aos 58', Michal Duris fez o 2-1, e aos 80', Rajtoral fechou as contas do marcador, dando o triunfo ao Viktoria Plzeň.
Na próxima jornada, dia 4 de Outubro, os estudantes recebem o Hapoel Tel-Aviv de Israel.
No Grupo D, o Marítimo abriu a fase de grupos com um empate caseiro sem golos frente aos ingleses do Newcastle, naquele que pode ser considerado um bom resultado para a turma madeirense, que depois de ter visto os 'Magpies' enviarem bolas ao ferro no primeiro tempo, responderam na mesma moeda nos segundos quarenta e cinco minutos.
Na próxima jornada, o Marítimo desloca-se ao terreno do Club Brugge da Bélgica.
No Grupo G, o Sporting, tal como o Marítimo, entrou com um empate caseiro sem golos frente ao Basileia, se bem que neste caso, este resultado pode ser considerado uma desilusão, uma vez que os leões tiveram várias oportunidades de golo, mas não se conseguiram superiorizar a um adversário valioso, mas francamente acessível.
Dentro de duas semanas, os leões deslocam-se ao terreno do Videoton da Hungria, equipa orientada por Paulo Sousa, e onde militam os portugueses Caneira e Fílipe Oliveira.

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Liga dos Campeões: Benfica empata sem golos em Glasgow

Empate sem golos do Benfica em Glasgow, frente ao Celtic, na jornada inaugural da fase de grupos da Liga dos Campeões. Com uma defesa 'remendada', os encarnados estiveram em bom plano, controlaram a partida, mas tiveram escassas oportunidades de golo.
Além do empate e do ponto ganho, o que há de positivo a tirar deste resultado, é o facto de pela primeira vez na história do futebol, uma equipa portuguesa não ter sido derrotada no Celtic Park.
Jorge Jesus apostou em André Almeida para defesa direito, e em Jardel para formar dupla com Garay no centro da defesa, relegando Miguel Vítor para o banco de suplentes, apostando ainda em Enzo Pérez para jogar a meio.campo.
O Celtic, já se esperava, entrou forte, tratando de causar alguns calafrios aos encarnados através de lances de bola parada.
Mas a partir do minuto dez, o Benfica tentou pegar no jogo, colocando a bola no chão e tentando-a fazer circular, mas a produção estava a ser nula.
De uma primeira parte pobre e aborrecida, destaca-se pela positiva o aparecimento de Rodrigo na cara de Fraser Foster, com o guardião inglês a fazer a 'mancha' e a evitar o golo benfiquista.
Na segunda parte, o domínio encarnado cresceu ligeiramente, mas a toada do jogo continuou pobre.
Jesus lançou Cardozo por troca com Aimar aos 63' minutos, e o paraguaio foi quem mais perto esteve de abrir o marcador, quando já em cima do minuto noventa, cabeceou pouco por cima da barra escocesa, após cruzamento de André Almeida - bom jogo do miúdo.
Bruno César e Nolito foram as últimas cartadas do técnico encarnado para tentar chegar ao golo, mas nem um nem outro vieram acrescentar algo à equipa no último reduto.
A turma benfiquista cumpriu uma parte da estratégia, não sofrer golos, mas 'esqueceu-se' de marcar, falhando assim a hipótese de triunfar em Glasgow pela primeira vez.
No outro jogo do grupo, o Barcelona venceu por 3-2 em Moscovo, frente ao Spartak, sendo que na próxima jornada, a disputar-se dia 2 de Outubro, o Benfica recebe os 'blaugrana', enquanto o Celtic se desloca a Moscovo.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Estádio Celtic Park, em Glasgow - Escócia
Quarteto de Arbitragem composto por: Nicola Rizzoli (Árbitro Principal - Itália); Renato Faverani e Andrea Stefani (Árbitros Assistentes); Riccardo Di Fiore (Quarto Árbitro)

Celtic (4-4-2): Foster; Matthews, Lustig (Rogne 62'), Wilson e Izaguirre (Hooper 65'); Forrest, Scott Brown, Wanyama e Mulgrew; Commons e Fedor.
Treinador: Neil Lennon. Suplentes Não Utilizados: Załuska; Ambrose, Watt, Slane e Nouioui.

Benfica (4-3-3): Artur; André Almeida, Jardel, Garay e Melgarejo; Matic, Aimar (Cardozo 63') e Enzo Pérez; Salvio, Rodrigo (Bruno César 69') e Gaitán (Nolito 82').
Treinado: Jorge Jesus. Suplentes Não Utilizados: Paulo Lopes; Miguel Vítor, André Gomes e Lima.

Disciplina:
Amarelos: Wanyama 20'; Izaguirre 33'; Matic 46'; Aimar 56'; Scott Brown 88'; Bruno César 90+1'.

Marcador: Nada a registar.

Liga dos Campeões: Sp. Braga perde em casa com Cluj

Entrada em falso do Sp. Braga na fase de grupos da Liga dos Campeões. Os minhotos, a jogarem perante o seu público, frente ao 'modesto' Cluj da Roménia, deixaram-se surpreender e perderam por duas bolas a zero.
Rafael Bastos, ex-jogador do Sp. Braga, mas também do Nacional, bisou na partida e selou o triunfo dos romenos, que tiveram no seu guarda-redes, o luso Mário Felgueiras, a grande fonte de inspiração.
O Braga, verdade seja dita, massacrou por completo. Fez trinta e cinco remates, e 'só' Mário Felgueiras efectuou vinte e quatro defesas! A noite era de desinspiração no lado arsenalista, que foram para o intervalo com uma desvantagem de dois golos.
Rafael Bastos aos dezoito minutos, inaugurou o marcador após rápida jogada de contra-ataque e assistência primorosa do também nosso bem conhecido, Sougou.
Quinze minutos volvidos, o mesmo Rafael Bastos voltaria a marcar, depois de deixar três jogadores bracarenses para trás, batendo Beto sem grandes dificuldades.
O Braga dominava em termos de posse de bola, mas a bola não circulava como devia de ser, fosse pelo meio, fosse pelos flancos. Na tentativa de ganhar mais criatividade para o segundo tempo, Peseiro deixou Alan no balneário e lançou Hélder Barbosa.
Mais tarde, entre os 60' e os 70' minutos, lançou Zé Luís e Paulo César para os lugares de Salino e Hugo Viana, mas os resultados práticos continuaram a ser nulos.
Rúben Micael e Mossoró mostraram alguma incompatibilidade a meio-campo, e sempre que os arsenalistas tentavam marcar, estava lá Mário Felgueiras, que depois de ter defendido as redes minhotas na terceira pré-eliminatória da Champions em 10/11, voltou a Braga para brilhar com outras cores.
A defesa bracarense fartou-se de cometer erros, e desta forma os romenos agradeceram o desacerto vermelho e branco, para entrarem em grande na fase de grupos da liga milionária.
Mário Felgueiras, Nuno Claro, Nuno Diogo, Ivo Pinto, Cadú, Camora, Celestino, Diogo Valente e Rui Pedro são os constituintes da armada-lusa que defende as cores do clube de Napoca, mas também há: Sepsi, Luiz Alberto, Rafael Bastos, Godemèche, Ronny e Sougou.
Dentro de quinze dias, joga-se a segunda jornada deste Grupo H, com o Braga a deslocar-se ao terreno do Galatasaray, e com o Cluj a receber o Manchester United.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Estádio AXA, em Braga
Quarteto de Arbitragem composto por: Peter Rasmussen (Árbitro Principal - Dinamarca); Henrik Sønderby e Lars Rix (Árbitros Assistentes); Lars Hummelgaard (Quarto Árbitro)

Sp. Braga (4-5-1): Beto; Salino (Paulo César 69'), Nuno André Coelho, Paulo Vinicíus e Ismaily; Alan (Hélder Barbosa 45'), Custódio, Hugo Viana (Zé Luís 63'), Mossoró e Rúben Micael; Éder.
Treinador: José Peseiro. Suplentes Não Utilizados: Quim; Douglão, Djamal e Rúben Amorim.

Cluj (4-4-2): Mário Felgueiras; Ivo Pinto, Cadú, Rada e Sepsi; Sougou (Aguirregaray 45'), Mureşan, Luiz Alberto (Godemèche 64') e Camora; Rafael Bastos (Rui Pedro 78') e Kapetanos.
Treinador: Ioan Andone. Suplentes Não Utilizados: Stăncioiu; Piccolo, Bjelanović e Nicoară.

Disciplina:
Amarelos: Mário Felgueiras 45'; Rafael Bastos 59'; Hélder Barbosa 81'.

Marcador: 0-1 Rafael Bastos 18'; 0-2 Rafael Bastos 33'.

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Liga dos Campeões: FC Porto vence em Zagreb

No primeiro jogo sem Hulk, o FC Porto deu uma resposta positiva, e venceu em Zagreb por 2-0, na jornada inaugural da fase de grupos da Champions, tornando-se assim na primeira equipa portuguesa a vencer naquela cidade.
Com Fernando lesionado e Defour a trinco, Vítor Pereira apostou em Miguel Lopes para fechar o lado direito da defesa, dando assim mais espaço a Defour para subir no terreno.
O triunfo portista, perante um Dinamo Zagreb muito limitado, foi sofrido, com os golos a aparecerem nos minutos finais de cada parte: Lucho aos 43'; Defour aos 90+2'.
O primeiro tempo foi controlado com maior ou menor dificuldade pelos portistas. As oportunidades de golo, é certo, foram escassas, mas os azuis pautaram o ritmo de jogo à sua maneira.
Pouco expressivos tanto a atacar como a defender, os croatas tentavam dar um ar da sua graça através de contra-ataques, quase sempre por Sammir, Rukavina ou Duje Čop - ex-jogador do Nacional -, mas sem resultados práticos.
Só à beira do intervalo é que o FC Porto teve uma oportunidade gigantesca para marcar, mas Jackson Martínez depois de recuperar a bola ao guardião Kelava, perdeu tempo de remate, e com a baliza completamente escancarada, deixou-se desarmar por Tonel.
Ao colombiano, valeu pouco depois o golo dos portistas por intermédio de Lucho, aproveitando novo erro de Kelava, que desta vez desviou de forma incompleta um cruzamento de James na esquerda, e deixou o esférico para o capitão dos portistas, que num dia triste - o Pai faleceu horas antes do jogo -, atirou a contar.
Na etapa complementar, os croatas assumiram um pouco mais as despesas do jogo, e causaram alguns calafrios ao campeão nacional, através de bolas paradas, nomeadamente na sequência de pontapés de canto. Num deles, Tonel tentou marcar de bicicleta, mas Helton travou-lhe as intenções.
Aos 79' minutos, Helton saiu em falso a um cruzamento vindo do lado esquerdo do ataque croata, e ficou a ver a bola passar, valendo-lhe a hesitação de Carrasco, que ficou dividido entre cabecear e dominar o esférico, e permitiu a recuperação ao guardião portista.
Logo depois, Helton com um pontapé longo, isolou Kléber, com o brasileiro a rematar para fora, não fazendo melhor que James, que poucos minutos antes também havia sido isolado por Helton, e permitiu a defesa a Kelava.
O golo da tranquilidade portista surgiu já no período de descontos por intermédio do belga Defour, que apareceu bem a finalizar uma rápida jogada de contra-ataque, tendo sido assistido por Atsu.
No outro jogo do grupo, o PSG goleou o Dinamo Kiev por 4-1, com Miguel Veloso a marcar o golo dos ucranianos. Na próxima jornada, dia 3 de Outubro, os portistas recebem o PSG, enquanto que o Dinamo Zagreb se desloca a Kiev.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Estádio Maksimir, em Zagreb - Croácia
Quarteto de arbitragem composto por: Daniele Orsato (Árbitro Principal - Itália); Elenito Di Liberatore e Massimiliano Grilli (Árbitros Assistentes); Luca Maggiani (Quarto Árbitro)

Dinamo Zagreb (4-3-3): Kelava; Vida, Tonel, Šimunić e Pivarić; Calello (Kovačić 79'), Ademi (Beqiraj 57') e Brozović; Rukavina (Carrasco 66'), Sammir e Duje Čop.
Treinador: Ante Cacic. Suplentes Não Utilizados: Mitrović; Luís Ibañéz, Alispahić e Vrsaljko.

FC Porto (4-3-3): Helton; Miguel Lopes, Maicon, Otamendi e Alex Sandro; Defour, João Moutinho e Lucho; James (Mangala 87'), Jackson Martínez (Kléber 77') e Varela (Atsu 71').
Treinador: Vítor Pereira. Suplentes Não Utilizados: Fabiano; Danilo, Castro e Iturbe.

Disciplina: Nada a assinalar.

Marcador: 0-1 Lucho 41'; 0-2 Defour 90+2'.

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Taça de Portugal: Leixões 4-1 Leça

Há quase dezanove anos que Leixões e Leça não mediam forças a nível oficial. Desencontrados durante largos anos, quis o destino que esta temporada ambas as equipas medissem forças na Taça de Portugal, recuperando um derby matosinhense há muito guardado na 'gaveta'.
Adivinhava-se um jogo tenso, uma vez que o Leça havia recusado um pedido de adiamento da partida por parte dos leixonenses, que pretendiam ter alguns dias de folga, tendo em conta o jogo da próxima quarta-feira frente ao V. Setúbal, para a Taça da Liga.
Ainda mal o jogo tinha começado, já o Leixões vencia: Pedras, na conversão de uma grande penalidade, adiantou a turma da casa logo aos oito minutos.
Os leixonenses dominaram os primeiros quarenta e cinco minutos a seu belo-prazer, apesar de aos 33' terem ficado com dez unidades, por expulsão de Gonçalo Graça, que travou um ataque leceiro.
Mas à beira do intervalo, seria a vez do Leça ficar reduzido a dez elementos, por expulsão de Dias, que cometeu falta sobre Pedras na área de rigor, e viu o segundo cartão amarelo.
Chamado à conversão da grande penalidade, Zé Pedro permitiu a defesa de Castro.
O segundo tempo teria o mesmo início que o primeiro, mas desta vez em 'dose dupla', pois logo aos 48' minutos, o ugandês Kizito, em estreia com a camisola vermelha, aumentou para 2-0, e logo de seguida, aos 55', Pedras após cruzamento de Patrão na esquerda, fez o 3-0 favorável aos leixonenses.
O Leça esboçou uma pequena reacção na tentativa de apontar o seu golo de honra, e Diogo Pedras, jogador ainda com idade de júnior e sobrinho de Pedras do Leixões, reduziu para 3-1 após assistência de Bruno João. Diogo Pedras, que minutos antes, havia enviado uma bola à barra.
Separados por dois escalões, Leixões e Leça vivem realidades bem diferentes, com os leixonenses a fazerem, para já, um campeonato tranquilo na Segunda Liga, e com os leceiros, que não assumiram qualquer candidatura à subida, a correrem sérios riscos de disputarem os Distritais na próxima temporada.
Para a história, fica o resultado final e o reencontro passados tantos anos.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Estádio do Mar, em Matosinhos
Trio de Arbitragem composto por: Vasco Santos (Árbitro Principal); João Santos e Alexandre Freitas (Árbitros Assistentes)

Leixões (4-3-3): Matos; Gonçalo Graça, Zé Pedro, Júnior Pereira e Tsoumagkas; Moedas, Luís Silva (Fábio Santos 60') e Kizito; Tiago Borges, Pedras (Mailo 58') e Patrão (Sequeira 63').
Treinador: Horácio Gonçalves. Suplentes Não Utilizados: Chastre; Nuno Silva, Nélson Sampaio e João Novais.

Leça (4-3-3): Castro; César, Zé Soares, João Miguel e Coutinho (Gandarela 72'); Dias, Paulo Renato e Domingos; Afonso Nelas (Bruno João 59'), Hugo Almeida e Pisco (Diogo Pedras 45').
Treinador: Slagalo. Suplentes Não Utilizados: Vítor Pádua; Ruca, Serginho e Pedro Lourenço.

Disciplina:
Amarelos: César 07'; Dias 18' e 44'; Luís Silva 24'; Tsoumagkas 75'; Zé Soares 79'; Gandarela 79'; Paulo Renato 87'.
Vermelhos: Gonçalo Graça 33'; Dias 44'.

Marcador: 1-0 Pedras 08' G. P.; 2-0 Kizito 48'; 3-0 Pedras 55'; 3-1 Diogo Pedras 76'; 4-1 Zé Pedro 80'.

domingo, 16 de setembro de 2012

Taça de Portugal: 2ª Eliminatória realizada

(D. Chaves 0-2 Tirsense - autoria: Jornal 'DiárioAtual'.)
A segunda eliminatória da Taça de Portugal disputou-se este fim-de-semana, sem grandes surpresas dignas de registo.
O maior destaque vai para o derby matosinhense entre Leixões e Leça, que terminou com a vitória dos leixonenses por 4-1.
Outro histórico, o Salgueiros, esteve perto de fazer Taça em Freamunde, perdendo por uma bola a zero, e sofrendo o golo apenas à entrada para os últimos dez minutos da partida.
O Sintrense causou dificuldades à Oliveirense da Segunda Liga, obrigando os oliveirenses ao prolongamento, sendo que os da casa no tempo-extra, acabariam por vencer por 5-1.
Num derby algarvio, o Farense foi vencer a casa do Quarteirense por 3-2, enquanto que o Felgueiras perdeu por 2-1 no terreno do Vilaverdense.
Esta ronda ficará completa dia 14 de Outubro, com a realização do jogo entre Arouca e Trofense.
Cá ficam todos os resultados da 2ª Eliminatória da Taça de Portugal 2012/2013:

Ontem, Sábado, 15 de Setembro:
U. Madeira (II) 2-1 B. C. Branco (IIB)
Barreiro (III) 2-3 U. Lamas (III)
Avanca (III) 0-3 Sp. Espinho (IIB)
Atlético (II) 0-2 Naval (II)
Feirense (II) 2-0 Padroense (IIB)
Lagoa (III) 0-5 Tondela (II)

Hoje, Domingo, 16 de Setembro:
Operário (IIB) 3-1 Caldas (III)
Al. Lordelo (III) 2-1 Sertanense (IIB) - A. P.
Fátima (IIB) 4-1 Sp. Pombal (III)
At. Reguengos (III) 1-0 Grijó (III)
Pedras Rubras (III) 4-0 Marítimo Graciosa (III)
Monção (III) 0-1 Eléctrico (III) - A. P.
Varzim (IIB) 3-0 Bustelo (IIB)
U. Leiria (IIB) 1-0 Ribeira Brava (IIB)
Santa Maria (III) 1-1 Pinhalnovense (IIB) - 4-5 G. P.
Mirandela (IIB) 1-0 Cartaxo (III)
Lourinhanense (III) 2-1 Louletano (IIB) - A. P.
Vila Meã (III) 2-3 Aguiar da Beira (III)
Freamunde (II) 1-0 Salgueiros 08 (III)
Sourense (III) 0-0 Pampilhosa (IIB) - 10-11 G. P.
Futebol Benfica (IIB) 1-2 Fafe (IIB)
D. Chaves (IIB) 0-2 Tirsense (IIB)
Pêro Pinheiro (III) 0-1 1º Dezembro (IIB)
Vilaverdense (IIB) 2-1 Felgueiras 1932 (III)
Alcanenense (III) 0-1 AD Oliveirense (III)
Fabril Barreiro (III) 2-1 Paredes (III) - A. P.
Amarante (IIB) 0-3 Santa Eulália (III)
Quarteirense (IIB) 2-3 Farense (IIB)
Melgacense (III) 1-1 Ponte da Barca (III) - 2-3 G. P.
Tocha (IIB) 0-0 AD Nogueirense (IIB) - 2-3 G. P.
Sousense (IIB) 0-2 Coimbrões (IIB)
Belenenses (II) 4-0 Vizela (IIB)
Leixões (II) 4-1 Leça (III)
Oliveirense (II) 5-1 Sintrense (III) - A. P.
Penalva do Castelo (III) 1-0 Peniche (III)
Sampedrense (III) 0-1 Sacavenense (III)
Oeiras (III) 1-2 Oliveira do Hospital (III) - A. P.
Ribeirão (IIB) 6-0 U. Montemor (III)
Sp. Covilhã (II) 4-0 Cinfães (IIB)
Vitória do Pico (III) 0-3 Anadia (IIB)
D. Aves (II) 2-0 Estarreja (III)
Tourizense (IIB) 1-1 Oriental (IIB) - 4-1 G. P.
Limianos (IIB) 4-0 Amora (III)
Vasco da Gama (III) 0-3 Santa Clara (II)
Praiense (III) 0-1 Gondomar (IIB)
Ac. Viseu (IIB) 0-2 Portimonense (II)
Casa Pia (IIB) 0-1 Penafiel (II)
Arouca (II) - Trofense (II) - Adiado para dia 14 de Outubro

Nota: A negrito as equipas apuradas para a 2ª Eliminatória.

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Mundial 2014: 'Vareiros' derrotam Azerbaijão

Portugal venceu esta noite o Azerbaijão, em Braga, por 3-0, resolvendo o jogo apenas na última meia hora, e graças a três jogadores com sangue 'vareiro': Varela, Hélder Postiga e Bruno Alves.
Depois do nulo que se registava ao intervalo, Paulo Bento lançou Varela aos 63', e o extremo natural da Caparica demorou segundos a marcar, abrindo assim as hostilidades, que seriam completadas por um caxineiro, Postiga, aos 85', e por um poveiro, Bruno Alves, aos 88' minutos.
Portugal, verdade seja dita, continua com azar: hoje, enviou mais cinco bolas aos ferros, e o filme do Luxemburgo, parecia querer repetir-se.
Mas, desta vez, com algumas diferenças: logo aos dois minutos, Nani podia ter aberto o marcador, mas demorou a rematar e perdeu uma soberana ocasião.
Aos 12', Meireles em excelente posição para rematar, obrigou Agayev a uma defesa apertada. Depois, vieram duas bolas nos ferros: primeiro por Postiga aos 18'; e  depois por Moutinho.
Portugal estava bem no jogo, dominava e criava situações de golo, mas nos últimos quinze minutos do primeiro tempo, baixou o nível de intensidade.
Quando se atingiu uma hora de jogo, o fantasma da Albânia, que em 2008 empatou naquele mesmo estádio a zero, começava a pairar nas bancadas.
Mas Paulo Bento fez o que tinha a fazer: tirou Miguel Veloso, que pouco ou nada andava a fazer dentro de campo, devido às baixas-linhas dos azeris, e lançou Varela.
Na primeira vez que tocou na bola, o extremo do FC Porto marcou, aproveitando um cruzamento da esquerda, e fazendo o que ninguém havia conseguido fazer até então.
Aos 85', Hélder Postiga depois de já ter enviado duas bolas aos ferros, aumentou o score para 2-0, num desvio à ponta-de-lança, após um 'amortir' de Ronaldo a cruzamento de Meireles.
Três minutos volvidos, Bruno Alves fecharia o resultado com um golpe de cabeça na sequência de um canto, já depois de ter acertado por duas vezes na cabeça de jogadores adversários.
Tempo ainda para Paulo Bento lançar Rúben Amorim e Éder, dois jogadores do Sp. Braga, sendo que no caso deste último, foi a estreia com a camisola da Selecção A.
Nos outros jogos do grupo, a Rússia venceu em Israel por 4-0, enquanto que o Luxemburgo foi empatar a casa da Irlanda do Norte a uma bola.
Portugal volta a entrar em campo, dia 12 de Outubro, deslocando-se à Rússia.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Estádio AXA, em Braga
Árbitro Principal: Szymon Marciniak (Polónia)

Portugal (4-3-3): Rui Patrício; João Pereira, Pepe, Bruno Alves e Coentrão; Miguel Veloso (Varela 63'), Raúl Meireles e João Moutinho; Nani (Rúben Amorim 77'), Postiga (Éder 88') e Ronaldo.
Treinador: Paulo Bento. Suplentes Não Utilizados: Beto e Eduardo; Ricardo Costa, Nuno André Coelho, Miguel Lopes, Custódio, Rúben Micael, Pizzi e Nélson Oliveira.

Azerbaijão (4-4-2): Agayev; Levin, Allahverdiyev, Medvedev e Shukurov; Abishov, Sadigov, Amirguliyev e Huseynov (Ismailov 59'); Ozkara (Subasic 73') e Gokdemir (Chertoganov 89').
Treinador: Berti Vogts. Suplentes Não Utilizados: Mammadov e Nazirov; Guseynov, Nabiyev, Elvin Mammadov, Aliyev, Nadyrov, Haciyev e Javadov.

Disciplina:
Amarelos: Agayev 45+1'; Ronaldo 90+3'.

Marcador: 1-0 Varela 63'; 2-0 Hélder Postiga 85'; 3-0 Bruno Alves 88'.

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Taça de Portugal: U. Leiria 2-1 Boavista

Já foram dois 'clientes assíduos' da Primeira Divisão, e de que maneira, mas agora lutam diariamente pela sobrevivência nas profundezas do futebol nacional, mais concretamente, na II Divisão.
Quis então o destino que, U. Leiria e Boavista, se defrontassem na primeira eliminatória da Taça de Portugal. Os leirienses, mais atrasados que os axadrezados na sua preparação da nova temporada, pediram o adiamento de um jogo que se deveria ter disputado há duas semanas atrás.
A jogar em Santa Catarina da Serra, casa emprestada uma vez mais, o Leiria aproveitou a apatia boavisteira nos primeiros quarenta e cinco minutos, para fazer dois golos.
Aos doze minutos, e na sequência de um livre, Serginho aproveitou alguma confusão na área axadrezada, para abrir o activo favorável aos da casa.
Oito minutos depois, Amândio Barreiras viu-se obrigado a mexer no seu xadrez por lesão do central Simão Coutinho, lançando Carlitos Seidi para o meio-campo, e recuando Frechaut para o centro da defesa - Zé Manel também foi titular nos axadrezados.
Os boavisteiros continuavam apáticos, e à beira do intervalo, novamente na sequência de uma bola parada, desta vez num canto, o Leiria chegou ao 2-0 por intermédio de Felipão.
No segundo tempo, as alterações de Amândio Barreiras trouxeram mais velocidade e rigor ao ataque boavisteiro, que acabaria por conseguir reduzir ao minuto 65', quando Paulo Campos aproveitou um lance confuso na área leiriense, para fazer o gosto ao pé.
O Boavista 'fez das tripas coração' para chegar ao empate, mas acabou por não o conseguir, tendo tido uma soberana ocasião para marcar ainda antes do golo de Paulo Campos, quando Joel Pires de fora da área, rematou forte, mas à trave da baliza à guarda de André Marques.
Quatro épocas depois, leirienses e boavisteiros voltaram-se a encontrar em competições oficiais, com a turma da cidade do Lis a conseguir levar a melhor sobre a formação portuense.
Na próxima semana, o Boavista recebe o Vizela, na segunda jornada da Zona Norte, enquanto que a União de Leiria recebe o Carregado, na Zona Sul.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Campo da Portela, em Santa Catarina da Serra
Árbitro Principal: André Gralha (AF Santarém)

U. Leiria (4-3-3): André Marques; Tiago Rosa, Felipão, Ricardo Ramos e Luciano; Emiliano, Hygor (Tony 62') e Fábio Coça; Hélio Vaz (Nélson Torres 68'), Serginho e Felipe Martins (Gonçalo Costa 87').
Treinador: Ricardo Moura. Suplentes Não Utilizados: Hugo Cardoso; Kiki, Tiago Pires e Sérgio.

Boavista (4-3-3): Ricardo Campos; Paulo Campos, Simão Coutinho (Carlitos Seidi 20' - substituído por Pedrinho aos 55'), Carlos Santos e André Pereira; Frechaut, Zé Tiago (Pedro Ismael 58') e Pedro Navas; Joel Pires, Wellington Cris e Zé Manel.
Treinador: Amândio Barreiras. Suplentes Não Utilizados: Tiago Pinto; Zé Lopes, Adriano e Fary.

Disciplina:
Amarelos: Felipão 42'; Carlos Santos 51'; Pedrinho 64'; Tiago Rosa 84'; Tony 90+2'.

Marcador: 1-0 Serginho Machuqueiro 12'; 2-0 Felipão 41; 2-1 Paulo Campos 65'.

Nota: Autoria das fotos pertencente ao blogue "The Boavista Footballers".

domingo, 9 de setembro de 2012

Taça da Liga: 1ª Eliminatória já começou

(Pimenta, do Sp. Covilhã, tenta desarmar um jogador da Académica.)
Arrancou este fim-de-semana a primeira eliminatória da Taça da Liga, que já conta com a participação de equipas do primeiro escalão.
A primeira mão, inicialmente marcada para o próximo dia 26 de Setembro, sofreu algumas antecipações, mais concretamente, em quatro jogos.
No sábado, em Matosinhos, o V. Setúbal arrancou uma vitória por uma bola a zero, valendo um bonito golo apontado por Meyong, ao minuto 48'. No mesmo dia, o Sp. Covilhã recebeu e venceu a Académica por 2-0, com golos de Fabrício aos 27' e de Gilberto aos 64'.
Já hoje, Naval e Gil Vicente empataram a uma bola, com os figueirenses a adiantarem-se primeiro no marcador, com um golo de André Carvalhas aos 54' minutos, mas com Brito a repor a igualdade a favor dos gilistas dez minutos depois. Recordo que a turma de Barcelos, soma por empates os quatro jogos oficiais disputados esta temporada.
Na próxima quinta-feira, joga-se a primeira mão da eliminatória entre U. Madeira e Estoril, com o primeiro embate a ser disputado em solo madeirense.
As restantes quatro partidas, disputam-se então dia 26 de Setembro.

Taça de Portugal: U. Leiria elimina Boavista

(Boavista e U. Leiria não se encontravam desde 08/09, quando ambos estavam na Liga Orangina.)
Ficou hoje completa a primeira eliminatória da Taça de Portugal, com a realização dos três jogos em falta, sendo que o maior destaque vai, naturalmente, para a vitória da U. Leiria sobre o Boavista, por duas bolas a uma.
Ao intervalo, a turma leiriense já vencia por 2-0, com golos de Serginho Machuqueiro e de Felipão, sendo que o máximo que os axadrezados conseguiram, foi reduzirem por Paulo Campos sensivelmente a meio do segundo tempo.
Nos outros dois jogos desta tarde, o Varzim recebeu e goleou o Marinhas por 5-1, enquanto que o Ribeira Brava venceu em Torres Novas por 2-1.
Na próxima eliminatória, a disputar-se dentro de uma semana, o Varzim receberá o Bustelo, enquanto que a U. Leiria receberá, curiosamente, o Ribeira Brava.
Cá ficam todos os resultados da 1ª Eliminatória da Taça de Portugal 2012/2013:

Sábado, 25 de Agosto:

Sousense (IIB) 2-0 Beneditense (III)
Santiago (III) 0-2 Bustelo (IIB)
Ac. Viseu (IIB) 6-0 Praínha (III)
Barreiro (III) 1-0 Moura (III)

Domingo, 26 de Agosto:
Rabo Peixe (III) 0-2 Tourizense (IIB)
Operário (IIB) 3-1 Vila Real (III)
Flamengos (III) 0-4 Sertanense (IIB)
Oriental (IIB) 2-1 Juventude de Évora (III)
Sintrense (III) 2-1 Lusitano VRSA (III)
U. Montemor (III) 1-0 Ol. Frades (III)
Alba (III) 3-4 Vilaverdense (IIB)
Gondomar (IIB) 2-1 Cesarense (IIB)
Marinhense (III) 0-6 Alcanenense (III)
Sp. Espinho (IIB) 1-0 U. Tires (III)
São João de Vêr (IIB) 0-1 Ribeirão (IIB)
Real (III) 0-1 Cinfães (IIB)
Farense (IIB) 1-0 Mafra (IIB) - A. P.
Serzedelo (III) 0-1 Caldas (III)
Parada (III) 2-3 AD Nogueirense (IIB)
Lourinhanense (III) 0-0 Carregado (IIB) - 5-4 G. P.
Louletano (IIB) 4-2 Bragança (III)
Aljustrelense (III) 0-1 At. Reguengos (III)
Sacavenense (III) 3-0 Monte Trigo (III)
Barreirense (III) 2-2 Oeiras (IIB) - 4-5 G. P.
Lousada (III) 1-1 Salgueiros 08 (III) - 2-4 G. P.
Melgacense (III) 2-1 Famalicão (IIB) - A. P.
Ronfe (III) 1-2 Pinhalnovense (IIB)
Oliv. do Bairro (III) 2-2 Aliados de Lordelo (III) - 4-5 G. P.
Vianense (III) 0-1 Felgueiras 1932 (III)
Torreense (IIB) 2-2 Futebol Benfica (IIB) - 4-5 G. P.
Fátima (IIB) 2-0 Vit. Sernache (III)
Praiense (III) 2-0 Penelense (III)
Oliv. do Hospital (III) 3-2 Sp. Ideal (III)
Esp. de Lagos (III) 1-1 Grijó (III) - 2-4 G. P.
Mortágua (III) 0-1 Fabril (III)
Pêro Pinheiro (III) 2-1 Maria da Fonte (III)
Vasco da Gama (III) 3-2 Taipas (III)
Angrense (III) 1-2 Vizela (IIB)
Avanca (III) 5-0 Esposende (III)
Castrense (III) 0-2 Eléctrico (III)
Infesta (IIB) 2-2 D. Chaves (IIB) - 3-5 G. P.
Merelinense (III) 2-3 Mirandela (IIB)
Santa Eulália (III) 3-1 Rebordosa (III)
Lusitânia (IIB) 0-1 Santa Maria (III)
Joane (IIB) 0-1 Limianos (IIB)
Tirsense (IIB) 5-1 Sesimbra (III)
Pedras Rubras (III) 4-1 Alcobaça (III)

Hoje, Domingo, 9 de Setembro:
Varzim (IIB) 5-1 Marinhas (III)
Torres Novas (III) 1-2 Ribeira Brava (IIB)
U. Leiria (IIB) 2-1 Boavista (IIB)

Nota: A negrito as equipas apuradas para a 2ª Eliminatória.

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Mundial 2014: Luxemburgo 1-2 Portugal

Portugal entrou com o pé direito na fase de qualificação para o Mundial 2014, arrancando uma vitória 'a ferros' no Luxemburgo, por 2-1, depois de ter estado em desvantagem.
Uma entrada sonolenta de Portugal em jogo, permitiu a Daniel da Mota, um luso-descendente, inaugurar o marcador aos 12' minutos, com um belo remate.
Dois minutos depois, já Portugal havia crescido no terreno e dado o primeiro sinal de perigo através de João Moutinho, que rematou pouco ao lado.
Aos 28' minutos, Cristiano Ronaldo aproveitando uma boa recuperação de Meireles à saída da meia-lua luxemburguesa, bateu Joubert e deu início a reviravolta.
A bola ainda bateu no poste antes de entrar, naquilo que foi o sinal para o que se sucederia aos 34' e 45': dois remates do capitão aos ferros, registando-se pelo meio um grande cabeceamento de Postiga, para defesa apertada para canto de Joubert.
Paulo Bento deixou Veloso no balneário ao intervalo, fazendo entrar Varela, e desviando Nani para a zona central do terreno, com os resultados a serem quase práticos: Joubert evitou o 1-2 por duas ocasiões, mas aos 54' minutos não conseguiu evitar o golo de Postiga, após passe de Moutinho.
Estava dada a cambalhota no marcador, com Paulo Bento a lançar Custódio por troca com Raúl Meireles aos 67' minutos, e o ritmo de jogo a baixar.
Os luxemburgueses cresceram ligeiramente na partida, numa altura em que Ronaldo e Postiga, ambos por mais que uma vez, podiam ter dado a 'machadada' final no resultado.
Nos outros jogos, destaque para a vitória da Rússia sobre a Irlanda do Norte por 2-0, e para o empate a uma bola entre Azerbaijão e Israel. Recorde-se que na próxima terça-feira, dia 11 de Setembro, Portugal recebe o Azerbaijão em Braga.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Estádio Josy Barthel, na cidade do Luxemburgo, Luxemburgo
Trio de arbitragem composto por: Kristo Tohver (Árbitro Principal - Estónia); Sten Klaasen e Hannes Reinvald (Árbitros Assistentes)

Luxemburgo (4-3-3): Joubert; Janisch, Schnell, Bukovic e Blaise; Gerson, Payal e Bettmer; Daniel da Mota (Deville 79'), Joachim e Mutsch.
Treinador: Luc Holtz. Suplentes Não Utilizados: Oberweis; Clayton Sousa, Phillipps, Collette, Jans, Leweck e René Peters.

Portugal (4-3-3): Rui Patrício; João Pereira, Bruno Alves, Pepe e Coentrão; Miguel Veloso (Varela 45'), João Moutinho e Raúl Meireles (Custódio 67'); Nani (Rúben Micael 81'), Postiga e Ronaldo.
Treinador: Paulo Bento. Suplentes Não Utilizados: Beto e Eduardo; Ricardo Costa, Nuno André Coelho, Miguel Lopes, Carlos Martins, Manuel Fernandes, Pizzi, Nélson Oliveira.

Disciplina:
Amarelos: Bruno Alves 78'; Varela 85'.

Marcador: 1-0 Daniel da Mota 13'; 1-1 Ronaldo 28'; 1-2 Hélder Postiga 54'.

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Há 17 anos: Higuita popularizou pontapé-escorpião

(Higuita deixou de jogar futebol em 2010, com quarenta e quatro anos.)
Completam-se hoje precisamente dezassete anos, sobre o pontapé-escorpião proporcionado pelo antigo guarda-redes colombiano, René Higuita.
A 6 de Setembro de 1995, num particular que opôs a Colômbia à Inglaterra, Higuita defendeu um cruzamento-remate de Harry Redknapp, com uma inovadora defesa, que consistiu em levantar os pés para trás. A esse movimento, foi chamado pontapé escorpião, movimento que 'El Loco' Higuita tentou inúmeras vezes durante os anos seguintes, e que levou a alguns protestos dos adeptos, pois de vez em quando, o 'pontapé' não lhe corria bem.
Nascido há quarenta e seis anos em Medellin, na Colômbia, Higuita destacou-se ao serviço do Atletico Nacional do seu país natal, de onde saiu para o Valladolid de Espanha em 1991, voltando três anos depois. Também conta com passagens pelo Veracruz do México e pelo Aucas do Equador, tendo somado sessenta e oito internacionalizações pela Colômbia, apontando três golos.
Cá fica o vídeo:

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

II Divisão: 1ª Jornada

(São João de Vêr 0-1 Anadia - autoria: jornal 'Terras da Feira'.)
Iniciou-se ontem a última temporada da II Divisão, conforme a conhecemos, pois como é do conhecimento geral, os quadros competitivos mudarão na próxima temporada, e este terceiro escalão sofrerá uma grande remodelação.
Na Zona Norte, o D. Chaves entrou a golear, derrotando o Joane por 4-1. Além dos flavienses, apenas mais duas equipas conheceram o sabor da vitória: Limianos e Ribeirão, que bateram Infesta e Fafe respectivamente, por duas bolas a uma.
De resto, três empates a zero: Vilaverdense - Boavista, Vizela - Amarante e Padroense - Varzim, e dois empates a duas bolas entre Famalicão - Gondomar, e Mirandela - Tirsense.
Na Zona Centro, o Sp. Espinho entrou no campeonato com um triunfo caseiro sobre o Sousense, por uma bola a zero. O Anadia repetiu os tigres e venceu em SJ Vêr pelo mesmo resultado, tal como o Coimbrões, que recebeu e venceu o Lusitânia. A outra equipa a lograr vencer, foi o Cinfães, que bateu o Nogueirense por duas bolas a uma.
Bustelo e B. C. Branco não saíram do nulo, enquanto que se registaram três empates a uma bola nos jogos entre: Ac. Viseu - Cesarense, Tourizense - Pampilhosa e Tocha - Operário.
Na Zona Sul, a U. Leiria estreou-se com um triunfo na casa do Quarteirense por uma bola a zero, e juntou-se a três equipas na frente da tabela: ao Fátima, que venceu o Sertanense por 2-1, ao Carregado, que bateu o Ribeira Brava também por 2-1, e ao Mafra, que bateu o Louletano por 3-1.
Tal como na Zona Centro, registaram-se três empates a uma bola, entre: Farense - Futebol Benfica; Torreense - Pinhalnovense e 1º Dezembro - Casa Pia. Oriental e Oeiras empataram a duas bolas.
A II Divisão regressa dentro de três semanas.

III Divisão: 1ª Jornada

(Penalva do Castelo 1-3 Grijó - autoria: blogue do SC Penalva do Castelo.)
Iniciou-se ontem a III Divisão, naquela que será a sua última temporada de existência. Para já, seis séries iniciaram a competição, sendo que a única excepção é a Série Açores, que só se inicia no próximo dia 23 de Setembro. Também há a registar a extinção da Série Madeira, pelos motivos que o blogue adiantou na semana anterior.
Na Série A, Bragança e Vianense iniciaram esta primeira fase com um empate sem golos, sendo que as quatro equipas que subiram esta temporada aos Nacionais, entraram com um triunfo: o Monção na casa do Maria da Fonte por uma bola a zero; o Ronfe em casa frente ao Esposende, também por uma bola a zero; enquanto que Taipas e Ponte da Barca, somaram vitórias por 2-1 sobre Melgacense e Santa Maria, respectivamente. Já o Merelinense, venceu o Marinhas, também por 2-1.
Na Série B, o Vila Real entrou a 'matar', goleando o Vila Meã por 6-1. O Felgueiras também entrou com o pé direito neste regresso/estreia, batendo o Serzedelo por uma bola a zero, mesmo resultado com que a Oliveirense bateu o Pedras Rubras.
O estreante Santa Eulália venceu em Paredes por 3-2, enquanto que os 'regressados' Lousada e Aliados de Lordelo venceram os seus jogos: os lousadenses em casa, frente ao Rebordosa, por 2-1; os lordelenses frente ao Leça, por 2-0.
Na Série C, o Salgueiros venceu no terreno do Sampedrense por 3-1, mesmo resultado com que o Grijó venceu em Penalva do Castelo. O regressado U. Lamas, alcançou um triunfo caseiro sobre o Aguiar da Beira, por duas bolas a uma.
Num duelo de Oliveiras, o do Bairro bateu o de Frades por 2-1, mesmo resultado com que o Estarreja foi derrotado na casa do vizinho e rival Avanca. Também por 2-1, o Parada venceu na casa do Alba, e estreou-se em grande nos Nacionais.
Na Série D, o Penelense estreou-se com um triunfo sobre o Mortágua por 3-2, enquanto que outro regressado, o Vit. Sernache, venceu na casa do Marinhense por 2-0. Num duelo entre históricos dos Nacionais, o Sp. Pombal venceu na casa do Caldas por duas bolas a uma.
O Alcobaça derrotou o Torres Novas por uns expressivos 3-0, enquanto que o Sourense bateu o Alcanenense por 2-1. O Oliv. do Hospital venceu na casa do Beneditense por uma bola a zero.
Na Série E, o Sacavenense pareceu querer imitar o Vila Real, e brindou o Peniche com uma goleada por 7-2. Real e Pêro Pinheiro empataram a uma bola, enquanto que o regressado Lourinhanense, empatou sem golos na casa do Sintrense.
Num duelo entre outros dois regressados e dois históricos do nosso futebol, o Barreirense venceu na casa do Amora por 3-1, enquanto que o seu rival Fabril, venceu o Cartaxo por 3-0. Também por 3-0, o Eléctrico venceu o Tires.
Na Série F, o At. Reguengos foi vencer a casa da Juv. de Évora por 2-0, mesmo resultado com que o Moura recebeu e venceu o Sesimbra. Num derby algarvio, o Esp. de Lagos venceu na casa do Lagoa por três bolas a uma.
O Aljustrelense venceu na casa do Monte Trigo por uma bola a zero, enquanto que o U. Montemor bateu o Lusitano VRSA por 2-1. Num duelo entre duas equipas que subiram este ano, o Vasco da Gama venceu na casa do Castrense por 3-2.
A III Divisão regressa dentro de três semanas.

sábado, 1 de setembro de 2012

II Divisão: Boavista - Plantel

(Plantel do Boavista FC que vai disputar a II Divisão Nacional na presente temporada.)
O Boavista, que vai para a sua quarta temporada consecutiva na II Divisão, volta este ano à Zona Norte, depois de duas temporadas na Zona Centro, onde se intrometeu sempre na luta pelos primeiros lugares, tendo ficado muito perto da subida na época 10/11.
Esta temporada, o clube do Bessa apresenta-se novamente de esperanças renovadas, e com reforços de 'peso', como Petit, Frechaut e Zé Manel, três jogadores ligados aos melhores momentos do clube axadrezado. Além destes, há ainda a salientar a permanência de outro histórico, Fary, e da total remodelação do plantel, pois além de Fary, apenas permaneceu Pedrinho.
Estão para já inscritos vinte e um atletas, mas tal como no caso do Leiria, o Conversas Redondas está em condições de garantir que há mais atletas a fazerem parte do plantel boavisteiro.
A equipa técnica será liderada por Amândio Barreiras, experiente técnico de 60 anos de idade, e que na época passada orientou o Anadia, contando também com passagens por Feirense e U. Lamas na Liga de Honra.
Amanhã, na primeira jornada da Zona Norte da II Divisão, o Boavista desloca-se ao terreno do Vilaverdense, e na próxima semana, o clube axadrezado desloca-se então ao terreno da U. Leiria, para disputar a primeira eliminatória da Taça de Portugal.
Cá fica o plantel do Boavista, versão 2012/2013:

Guarda-Redes:
Ricardo Campos (Ex-Caldas)
Adriano Varnier (Ex-Greenville Rage, Austrália)
Tiago Pinto (Ex-Júnior)

Defesas:
Paulo Campos (Ex-Mondercange, Luxemburgo)
Frechaut (Ex-Naval)
Simão Coutinho (Ex-Vianense)
Carlos Santos (Ex-Coimbrões)
André Pereira (Ex-Coimbrões)
Adérito (Ex-Júnior)
Caio (Ex-Júnior)
Tiago Sousa (Ex-Júnior)
Cláudio (Ex-Júnior)

Médios:
Miguel Cid (Ex-Coimbrões)
Petit (Ex-Colónia, Alemanha)
Zé Lopes (Ex-Vizela)
Carlitos Seidi (Ex-Padroense)
João Mendes (Ex-Anadia)
Carraça (Ex-Júnior)
Zé Tiago (Ex-Macedo Cavaleiros)
Pedro Navas (Ex-Flamengo São Paulo, Brasil)
Ismael (Ex-Joane)

Avançados:
Adriano (Ex-Democrata de Valadares, Brasil)
William (Ex-Canoas, Brasil)
Pedrinho
Fary
Postiga (Ex-Júnior)
Joel Pires (Ex-Oliv. do Bairro)
Zé Manel (Ex-Trofense)
Wellington Cris (Ex-Figueirense Minas Gerais, Brasil)

II Divisão: U. Leiria - Plantel

(Na última temporada, Ricardo Moura falhou a subida à Liga Orangina pelo Fátima.)
O Conversas Redondas apresenta hoje os planteis de Boavista e U. Leiria, dois dos clubes da II Divisão com passado mais recente pela I Liga, se bem que no caso dos leirienses, o passado é muito bem recente, pois ainda na temporada passada o clube da cidade do Lis, disputou o primeiro escalão, com as dificuldades conhecidas.
O Leiria parte então para a nova temporada do zero. Para já, estão inscritos dezanove jogadores na Federação Portuguesa de Futebol, todos eles reforços, mas o blogue está em condições de apurar que existe pelo menos mais um jogador contratado pelos leirienses.
A equipa técnica será liderada por Ricardo Moura, técnico que orientou o Fátima nas duas últimas temporadas, depois de passagens por Abrantes e U. Serra.
No que toca à construção do plantel, é formado por um misto de jogadores experientes e de jogadores jovens, na sua grande maioria com experiências nos campeonatos nacionais, dos quais se destaca a chegada de Luciano, ex-Freamunde.
Amanhã, os leirienses dão o pontapé de saída na Zona Sul da II Divisão, deslocando-se ao terreno do recém-promovido Quarteirense. Na próxima jornada, realizar-se-á então o tal jogo entre U. Leiria e Boavista, a contar para a primeira eliminatória da Taça de Portugal.
Resta-me acrescentar, que a casa dos leirienses para a nova época, será o Campo da Portela, propriedade do União da Serra.
Cá fica o plantel da União de Leiria, versão 2012/2013:

Guarda-Redes:
Hugo Cardoso (Ex-Madalena)
André Marques (Ex-Pinhalnovense)
João Guerra (Ex-Tondela)

Defesas:
Tiago Rosa (Ex-Naval)
Kiki (Ex-Madalena)
Tiago Pires (Ex-At. Reguengos)
Ricardo Ramos (Ex-Est. Vendas Novas)
Nélson Torres (Ex-Malveira)
Gonçalo Costa (Ex-DOXA, Chipre)
Juary (Ex-Sertanense)

Médios:
Luciano (Ex-Freamunde)
Emiliano (Ex-Louletano)
Fábio Coça (Ex-Sertanense)
Tony (Ex-Vieira)
Serginho (Ex-Carregado)
Hermann Mekongo (Ex-Motherwell, Escócia)

Avançados:
Hygor (Ex-Coimbrões)
Serginho (Ex-Est. Vendas Novas)
Felipe Martins (Ex-Alcanenense)
Hélio Vaz (Ex-Atlético)