segunda-feira, 30 de abril de 2012

Inglaterra: Man. City 1-0 Man. United

O Manchester City venceu esta noite, o rival United por uma bola a zero, e assumiu a liderança da Premier League, apesar de estar em igualdade pontual com os 'Red Devils'.
Um cabeceamento certeiro de Vincent Kompany em cima do intervalo, valeu o triunfo aos da casa, que assim recuperaram oito pontos em três jornadas, e voltam a estar na senda do título, que lhes escapa desde 1968.
A turma do City dominou claramente no primeiro tempo, perante um United muito fechado e sem soluções ofensivas. Phil Jones com um corte decisivo, evitou que o City marcasse mais cedo, e minutos mais tarde, Agüero com tudo para fazer o golo, atirou por cima, para desespero do seu sogro, Diego Maradona.
Já no período de descontos da primeira parte, o City chegaria ao primeiro - e único - golo da partida: pontapé de canto batido na direita, e Kompany a saltar mais alto que toda a gente, fazendo de cabeça o 1-0.
Para o segundo tempo, esperava-se um jogo mais aberto e mais espectacular, algo que não viria a acontecer, nem mesmo com as entradas de Wellbeck, Valencia e Young - este para o lugar de Nani -, na equipa do United. Mancini respondeu com De Jong, para segurar o resultado bem à maneira italiana, e seria por uma entrada dura do holandês, que os ânimos se exaltariam, com Mancini e Ferguson a quase chegarem a vias de facto. Valeu a pronta acção do quarto árbitro e dos respectivos adjuntos.
Algo balanceado para o ataque, mas claramente desinspirado, o United sujeitou-se mais a sofrer o segundo golo, do que a conseguir o empate.
Um remate de Yaya Touré já nos últimos vinte minutos, passou bem perto do poste direito da baliza de De Gea, e já sobre o minuto noventa, Nasri atrapalhou-se a ele próprio com várias fintas, e acabou por desperdiçar uma soberana ocasião para 'matar' o jogo.
Após este triunfo, os 'Citizens' lideram 'graças' à diferença de golos, que é o primeiro critério de desempate na liga inglesa. O City tem 88 golos marcados e 26 sofridos, o que dá um saldo de 61 golos positivos, enquanto que o United, tem 86 marcados e 33 sofridos, que resultam em 53 golos positivos.
A duas jornadas do fim, o City desloca-se ao terreno do Newcastle na próxima ronda, e acaba o campeonato em casa frente ao QPR, enquanto que o United recebe o Swansea na próxima jornada, e acaba o campeonato em casa do Sunderland.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Ettihad Stadium, em Manchester
Árbitro Principal: Andre Marriner

Man. City (4-2-3-1): Joe Hart; Zabaleta, Lescott, Kompany e Clichy; Yaya Touré e G. Barry; Nasri (Milner 90+3'), Agüero e David Silva (Richards 83'); Tévez (De Jong 68').
Treinador: Roberto Mancini. Suplentes Não Utilizados: Pantilimon; Kolarov, Balotelli e Džeko.

Man. United (4-3-3): De Gea; Jones, Smalling, Ferdinand e Evra; Carrick, Scholes (Valencia 77') e Giggs; Nani (Young 83'), Rooney e Ji-Sung Park (Wellbeck 58').
Treinador: Alex Ferguson. Suplentes Não Utilizados: Arnos; Rafael, Berbatov e Chicharito.

Disciplina:
Amarelos: Kompany 19'; Yaya Touré 53'; Jones 69'; De Jong 76'; Carrick 78'.

Marcador: 1-0 Kompany 45+1'.

II Divisão: 30ª Jornada - Última

(Boavista 0-1 Tondela - autoria: blogue "The Boavista Footballers".)
Caiu o pano sobre a fase regular da II Divisão, com Tondela e Fátima a cortarem a meta na poule-position, apenas na última jornada. Noutro ponto, nas descidas, Aliados de Lordelo e Juv. de Évora descem à III Divisão, como sendo os dois piores décimos segundos classificados.
Na Zona Norte, o líder Varzim bateu o Ribeira Brava por duas bolas a uma e fechou com 'chave de ouro' esta fase regular. Lá 'por baixo', o Vizela venceu em Chaves por 4-3, e 'empurrou' a décima segunda posição para o Marítimo-B, que perdeu em Mirandela por três bolas a duas, mas que ainda assim não desceria em virtude do tal alargamento da Liga Orangina a partir da próxima época. O Famalicão levou a melhor sobre o Macedo de Cavaleiros, por 3-2, e também evitou passar por calafrios.
O Fafe venceu em Lousada por 3-0 e igualou o Chaves na vice-liderança, embora os transmontanos tenham vantagem no confronto directo. O Limianos venceu o Tirsense por duas bolas a uma e acabou em quinto em igualdade pontual precisamente com os Jesuítas, e ainda com o Ribeirão, que empatou no terreno do Merelinense a uma bola. O Camacha acabou a prova com um triunfo, tendo vencido a Oliveirense por 2-0.
Na Zona Centro, o Tondela venceu no Bessa, o Boavista, por uma bola a zero, e confirmou a primeira posição, de nada valendo ao Espinho, o triunfo por 3-1 sobre o 'vizinho' Coimbrões.
O Operário foi surpreendido em casa pelo Gondomar, que venceu por 3-1, mas manteve a terceira posição fruto da derrota caseira do Boavista. SJ Vêr e Amarante acabaram ambos em igualdade pontual na quinta posição, com vantagem no confronto directo para os amarantinos, que hoje receberam e venceram o Angrense por 4-2, ao passo que o SJ Vêr venceu em Ol. do Bairro por três bolas a uma.
O Anadia venceu em Cinfães por uma bola a zero e escapou ao décimo segundo lugar, tal como o Padroense, que venceu em Paredes por duas bolas a uma, e beneficiou da derrota do Aliados de Lordelo na casa do Madalena por 3-2, para se manter.
Na Zona Sul, o Fátima venceu na casa do Sertanense por uma bola a zero e até acabou com seis pontos de vantagem para a segunda posição, uma vez que o Oriental empatou sem golos frente ao Mafra, e foi alcançado pelo Torreense, que bateu o Pinhalnovense também por uma bola a zero. O Carregado bateu o Louletano por 3-0 e acabou na quarta posição em igualdade com o conjunto de Pinhal Novo.
O EV Novas empatou a uma bola no terreno do Moura, enquanto que num duelo entre duas equipas já despromovidas, o Monsanto goleou o Reguengos por 5-0. Noutro confronto directo, neste caso entre equipas com 32 pontos à entrada para a derradeira jornada, o Tourizense goleou a Juv. de Évora por 3-0, atirando involuntariamente com os alentejanos para a décima segunda posição, uma vez que o 1º de Dezembro recebeu e venceu o Caldas por duas bolas a zero, passando a somar 34 pontos.
O play-off de subida entre Varzim, Tondela e Fátima, começa no próximo dia 13 de Maio, sendo que a primeira jornada oporá frente-a-frente Fátima e Tondela, com os ribatejanos a jogarem em casa.

Apurados para o play-off de promoção: Varzim, Tondela e Fátima.
Despromovidos à III Divisão: Camacha, Lousada, Merelinense, Oliveirense, Al. de Lordelo, Ol. do Bairro, Angrense, Paredes, Madalena, Juv. de Évora, Monsanto, At. Reguengos, Moura e Caldas.

III Divisão - Fase Final: 6ª Jornada

(Valecambrense 1-2 Sanjoanense - autoria: blogue da AD Valecambrense.)
A sexta jornada da fase final da III Divisão, trouxe a segunda promoção, que foi conseguida pelo Cesarense, equipa que soma por vitórias todos os jogos disputados nesta fase.
Na Série A, o Bragança venceu em casa do líder Joane por uma bola a zero, mas continua a cinco pontos da vice-liderança, uma vez que o Vilaverdense recebeu e venceu o Vianense por 2-1. Santa Maria e Maria da Fonte empataram a uma bola.
O Marinhas bateu o Esposende por 3-0 e ficou a um ponto da primeira posição da fase de manutenção, sendo que o Melgacense goleou o Fão por 5-1 e mantém-se fora da linha-de-água, não se deixando ultrapassar pelo Amares, que venceu o Cerveira por três bolas a duas.
Na Série B, o Cesarense venceu em Grijó por duas bolas a uma e festejou o regresso à II Divisão, um ano depois de ter descido. O vice-líder Infesta perdeu no terreno do Sousense, também por 2-1, mas manteve os oito pontos de vantagem para a terceira posição, uma vez que o Vila Real foi surpreendido em casa pelo Rebordosa, tendo perdido por 2-0.
Na luta pela manutenção, o Vila Meã venceu o Serzedelo por 3-2 e alcançou o seu adversário de ontem na liderança. O Leça empatou a uma bola em Alpendorada, e viu o Mêda aproximar-se, uma vez que os medenses bateram o Lamego por duas bolas a uma.
Na Série C, o Avanca bateu o Sampedrense por três bolas a duas e aproveitou os dois nulos registados nas outras partidas, para reduzir distâncias. O líder Ac. Viseu empatou em casa com o Nogueirense, enquanto que o Bustelo empatou na casa do Alba.
O Penalva do Castelo goleou o Canas de Senhorim por 5-1 e alcançou o Ol. de Frades na primeira posição, fruto do empate dos oliveirenses com o outro Oliveira, o do Hospital, a uma bola. A Sanjoanense venceu no terreno do Valecambrense por duas bolas a uma, e continua a sonhar com a manutenção.
Na Série D, o líder BC Branco venceu na Tocha por uma bola a zero e continua a dispor de dois pontos de vantagem para o Pampilhosa,  que bateu o Marinhense também por uma bola a zero. O Sourense venceu em Pombal por 2-0 e é terceiro a dois pontos da segunda posição.
Na fase da manutenção, os dois empates registados deixaram tudo na mesma: Riachense e Bombarralense empataram sem golos, enquanto que o Beneditense empatou em Peniche a uma bola. O Alcobaça folgou.
Na Série E, o líder Futebol Benfica foi vencer ao terreno do Casa Pia por uns expressivos 4-1, e mantém-se líder com três pontos de vantagem para a segunda posição, que é ocupada pelo Oeiras, que ontem venceu em casa do Real por uma bola a zero. Também por 1-0, o Pêro Pinheiro levou de vencida o Sintrense.
O Eléctrico venceu o Elvas por 3-0 e tem praticamente a manutenção garantida, tal como o Sacavenense, que ontem não foi além de um empate caseiro sem golos perante o Alcochetense. O Cartaxo venceu o Olímpico, no Montijo, por duas bolas a uma e subiu à terceira posição, por troca com o Alcochetense.
Na Série F, o Farense regressou aos triunfos, tendo levado de vencida o Messinense por duas bolas a uma. O Quarteirense venceu o Sesimbra por uma bola a zero e aumentou distâncias para a terceira posição, que é agora ocupada pelo Aljustrelense, que venceu o Esp. de Lagos também por uma bola a zero.
O Fabril venceu o U. Montemor por 3-2 e assumiu a primeira posição de forma isolada, enquanto que o Pescadores venceu o Lagoa por duas bolas a uma e está agora a três pontos de sair da linha-de-água. O Despertar conquistou a segunda vitória da época, precisamente sobre o mesmo adversário, tendo vencido na casa do Redondense por três bolas a duas.
Nas ilhas, e começando pelos Açores, a fase de apuramento do campeão chegou ontem ao fim, com o Lusitânia, há muito 'consagrado', a empatar na casa do Santiago a duas bolas. O Praínha somou por derrotas os seis jogos desta fase, e ontem perdeu em casa frente ao Praiense, por 3-1.
O Boavista São Mateus venceu o Micaelense por 3-0 e garantiu praticamente a manutenção, à semelhança do Ideal, que venceu no terreno do Guadalupe por 2-1. O Fayal bateu o Águia por duas bolas a zero, mas ambos há muito que têm o seu destino traçado.
Na Madeira, no duelo entre líderes, o Pontassolense levou a melhor sobre o Caniçal, e venceu por 3-1. O Portosantense venceu na casa do Estrela da Calheta por duas bolas a zero e somou a primeira vitória nesta fase, enquanto que o Machico empatou a três golos com o Câmara de Lobos, e continua sem vencer.
O Porto da Cruz bateu o líder Canicense por três bolas a duas, e largou a lanterna-vermelha, fruto da derrota caseira do 1º de Maio perante o Andorinha, 1-3. O Santana venceu em casa do Bairro da Argentina por duas bolas a uma, e esta fase está 'louca' pois há apenas quatro pontos a separar o líder do último classificado. Isto promete...
A III Divisão regressa no próximo fim-de-semana.

domingo, 29 de abril de 2012

Liga ZON: FC Porto Campeão

(Nolito, à esquerda, apontou o primeiro golo do Benfica em Vila do Conde.)
O FC Porto sagrou-se hoje campeão Nacional pela vigésima sexta vez na sua história, mesmo não tendo jogado. Depois da vitória de ontem na Madeira, ante o Marítimo, por duas bolas a zero, bastava aos portistas que o Benfica não levasse de vencida o Rio Ave, para que as contas do título ficassem encerradas.
Ora, os encarnados empataram a duas bolas em Vila de Conde, mesmo depois de terem dado a cambalhota no marcador: é que aos 8' minutos, Cristian Atsu, emprestado pelo FC Porto aos vilacondenses, abriu o activo, mas Nolito aos 37' e Cardozo aos 40' na transformação de uma grande penalidade, deram vantagem ao Benfica, que viria a sofrer o empate logo no começo do segundo tempo, por intermédio de Yazalde. O resultado não mais se alterou, e os portistas sagraram-se campeões...no sofá.
Na próxima jornada, o FC Porto recebe o Sporting, enquanto que o Benfica receberá a U. Leiria.

Liga ZON: U. Leiria apresentou-se com oito jogadores

(Em cima, da esquerda para a direita: John Ogu, Oblak, Djaniny, Fílipe Oliveira e Abdullah;
Em baixo, pela mesma ordem: Shaffer, Pedro Almeida e Bärkroth.)

A tensão que se gerou durante a semana à volta do jogo entre U. Leiria e Feirense, a contar para a jornada vinte e oito do principal campeonato português, desapareceu hoje a cerca de trinta minutos do início da partida, quando os leirienses entregaram a sua ficha de jogo, na qual constavam nove atletas.
No entanto, apenas oito jogadores se apresentaram no relvado para jogar, sem fazerem qualquer exercício de aquecimento, e digo oito, porque Keita desapareceu à última da hora.
Se era certo que Oblak, Shaffer, Djaniny, Bärkroth, e os ainda júniores Fílipe Oliveira e Pedro Almeida, se apresentariam para jogar, ninguém contava que pouco tempo antes do jogo começar, Abdullah, Keita e John Ogu recuassem na intenção de rescindir e se apresentassem ao jogo.
Posto isto, os leirienses teriam então reunidos nove jogadores, mas é certo que, como já disse, apareceram no relvado apenas com oito, porque Keita, segundo falou João Bartolomeu no final da partida, fugiu equipado com uma mala que continha seis mil euros, e que serviriam para pagar despesas referentes ao jogo.
De Santa Maria da Feira viajara uma equipa a precisar dos pontos para continuar na senda da manutenção, e completamente alheia aos problemas da turma da cidade do Lis.
A resistência leiriense durou então quarenta e cinco minutos, pois foi em cima do intervalo que Miguel Pedro de cabeça, abriu o activo, fazendo o 0-1 favorável ao Feirense.
Com um inovador 4-3-0, a turma orientada por Dominguez, baqueou por completo no segundo tempo, onde sofreria mais três golos, dois deles ainda nos primeiros quinze minutos da contenda: Pedro Queirós fez o 0-2 aos 51', e Miguel Pedro bisou na partida, fazendo o 0-3 aos 58'. Por fim, Buval fechou as contas do marcador já sobre o minuto noventa.
Com este resultado, o Feirense deixa a linha-de-água de forma provisória, uma vez que a Académica ainda não jogou esta jornada, enquanto que o Leiria está cada vez mais último, restando saber agora se realizará os dois jogos que faltam com os mesmos oito jogadores.

quinta-feira, 26 de abril de 2012

Liga Europa: Sporting fica pelo caminho

O Sporting perdeu esta noite em Bilbao, frente ao Athletic, por três bolas a uma, e viu gorada a possibilidade de ir à final da Liga Europa.
A turma da casa inaugurou o marcador aos 17' minutos, por intermédio de Susaeta, com o Sporting a empatar à beira do intervalo, com um golo do holandês Wolfswinkel. No entanto, já no período de descontos do primeiro tempo, Ibai Gómez fez o 2-1 que igualou a eliminatória. Aos 87' minutos, Llorente desviou um cruzamento de Ibai Gómez na esquerda, e fez o 3-1 final, que qualifica os bascos para a final da prova.
O Sporting entrou bem no jogo, tal como os espanhóis, proporcionando-se desde logo um jogo frenético, e com um ambiente espectacular nas bancadas. À passagem do primeiro quarto de hora, os bascos chegariam ao primeiro golo da noite, após cruzamento de Muniain para a área, que Llorente amorteceu com o peito e deixou para Susaeta bater Patrício. Porém, momentos antes, houve uma falta de Muniain sobre Schaars, à qual o árbitro fez vista grossa.
A reacção leonina ao golo foi forte, com Pereirinha a falhar o empate de cabeça aos 21' minutos, e com Polga a proporcionar uma defesa apertada a Iraizoz após canto, aos 33' minutos.
Do outro lado, Ibai Gómez falhou a emenda para o 2-0 aos 40', e três minutos depois, Llorente obrigou Rui Patrício a uma grande defesa.
Logo de seguida, num canto a favor do Sporting, chegaria o empate: o canto de Matías foi aliviado, o remate de André Martins rematou contra um defensor basco, Xandão falhou a emenda de calcanhar, e a bola sobraria para Wolfswinkel, que de primeira, rematou de pé esquerdo para o empate.
A festa dos leões duraria pouco tempo, uma vez que quase de imediato, e já no período de descontos do primeiro tempo, Llorente trabalhou bem entre Xandão e João Pereira, e deixou para Ibai Gómez, que na cara de Patrício, não teve dificuldades em fazer o 2-1.
Para o segundo tempo, Sá Pinto deixou Matías no balneário e fez entrar Carriço, apanhando desde logo um grande susto ao minuto 61', quando o central convertido em trinco, se arriscou em demasia a ser expulso por acumulação de amarelos.
A segunda parte também começou frenética, sendo exemplos disso, o facto de Patrício ter sido obrigado a uma grande intervenção após disparo fortíssimo de Susaeta aos 52'; de Javi Martínez ter acertado no poste aos 53'; e de Insúa ter rematado também ao poste na sequência de um livre.
Como já disse, o árbitro da partida perdoou a expulsão a Carriço à passagem do minuto 61', e coincidência ou não, o Sporting passou a jogar mais recuado, e nem com as entradas de Jeffrén e Carrillo, conseguiu criar lances claros de golo.
Já sobre o minuto 90', e quando toda a gente esperava o prolongamento, Ibai Gómez fez 'gato sapato' de João Pereira, já no interior da área, e cruzou para a emenda de Llorente, com a bola a embater no poste e a entrar na baliza de Rui Patrício.
O Sporting falha assim o acesso à final da Liga Europa, mas pode e deve-se enaltecer a grande campanha leonina até esta fase da prova, e ainda o facto de os leões terem caído de pé nesta eliminatória.
A final da prova está marcada para o dia 16 de Maio em Bucareste, na Roménia, e colocará frente-a-frente o Athletic Bilbao e o Atlético de Madrid de Sílvio, Pizzi e Tiago, se bem que o médio internacional A português foi expulso no jogo de hoje frente ao Valência - que terminou com vitória madridista por 1-0 - e falhará o jogo decisivo da competição.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Estádio San Mamés, em Bilbao - Espanha
Quarteto de arbitragem composto por: Martin Atkinson (Inglaterra - Árbitro Principal); Michael Mullarkey e Stephen Child (Árbitros Assistentes); Mike Dean (Quarto Árbitro)

At. Bilbao (4-3-3): Iraizoz; Iraola, Amorebieta, Javi Martínez e Aurtenetxe; Ander Herrera (Iñigo Pérez 90+4'), Iturraspe e Muniain (Ekiza 90'); Susaeta, Llorente e Ibai Gómez (Toquero 90+2').
Treinador: Marcelo Bielsa. Suplentes Não Utilizados: Raúl; San José, David López e Gabilondo.

Sporting (4-2-3-1): Rui Patrício; João Pereira, Xandão, Polga e Insúa; Schaars e André Martins (Carrillo 83'); Pereirinha (Jeffrén 63'), Matías (Carriço 45') e Capel; Wolfswinkel.
Treinador: Sá Pinto. Suplentes Não Utilizados: Tiago; Onyewu, Evaldo e Diego Rubio.

Disciplina:
Amarelos: Wolfswinkel 10'; Amorebieta 54'; Carriço 59'; Ibai Gómez 75'.

Marcador: 1-0 Susaeta 17'; 1-1 Wolfswinkel 44'; 2-1 Ibai Gómez 45'; 3-1 Llorente 88'.

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Liga dos Campeões: Chelsea - Bayern na Final

(Messi prepara-se para bater o penalti ante o Chelsea, que viria a falhar...)
Quando todo o Mundo esperava uma final da Champions entre Barça e Real, quis o destino que os dois colossos espanhóis ficassem pelo caminho na prova.
Desta forma, Chelsea e Bayern vão-se encontrar a 19 de Maio em...Munique - isso mesmo, em casa do Bayern! -, para disputarem a conquista do troféu.
Ontem, Barcelona e Chelsea empataram a duas bolas em Camp Nou, depois dos blaugrana terem estado a vencer por dois golos de diferença: Busquets aos 35' e Iniesta aos 43', deixaram os adeptos culés em euforia, mas o ex-benfiquista Ramires, reduziu para 2-1 à beira do intervalo.
No segundo tempo, Messi falhou uma grande penalidade, tendo acertado na barra, e ainda enviou uma bola ao poste, com os londrinos a chegarem ao empate aos 90+2', por intermédio de Fernando Torres, que aproveitou um alívio da sua defesa, para correr sozinho até à área contrária, batendo depois Valdés.
Hoje, o Real Madrid entrou forte na partida ante o Bayern, e chegou aos 15' minutos a vencer por 2-0, com dois golos de Cristiano Ronaldo, o primeiro dos quais aos 7', na conversão de uma grande penalidade.
A resposta alemã até já tinha surgido antes do segundo golo dos merengues, embora sem resultados práticos, mas à passagem do minuto 27', e também na conversão de uma grande penalidade, Robben reduziu a desvantagem dos alemães, e empatou a eliminatória.
No segundo tempo, a equipa bávara esteve até mais perigosa no ataque, mas o 2-1 haveria de persistir até ao fim dos 90' minutos, e posteriormente até ao fim do prolongamento. No desempate por grandes penalidades, o Bayern venceu por 4-1, com Ronaldo, Kaká e Sérgio Ramos a falharam no lado dos madrilenos, e com Kroos e Lahm a falharem no lado dos alemães.
Posto isto, o Bayern tem agora a oportunidade de conquistar a Liga dos Campeões na sua própria casa, tendo para isso, naturalmente, que levar de vencida o Chelsea no próximo dia 19 de Maio. Portugal estará representado nessa mesma final por Hilário, Bosingwa e Paulo Ferreira, uma vez que Raúl Meireles viu cartão amarelo em Barcelona, e terá que cumprir um jogo de castigo nas competições europeias.

segunda-feira, 23 de abril de 2012

II Divisão: 29ª Jornada

(Ribeirão 0-1 Varzim - autoria: blogue "Lobos do Mar".)
A penúltima jornada da II Divisão, confirmou mais cinco descidas, e fechou portas de subida no Sul a três equipas, enquanto que no Centro mantém-se o impasse na luta pela liderança.
Na Zona Norte, apenas se registaram três vitórias em oito jogos, uma delas a do campeão Varzim, que venceu na casa do Ribeirão por uma bola a zero. De todos os empates, destaca-se a igualdade a uma bola entre Vizela e Famalicão, que 'obriga' ambas as equipas a vencerem na derradeira jornada para não descerem, e outro empate a uma bola, desta feita entre Fafe e Camacha, que atirou com os madeirenses para a III Divisão.
No derby transmontano, Macedo de Cavaleiros e Mirandela não saíram do nulo, enquanto que o lanterna-vermelha Oliveirense, empatou a um com o Limianos, mesmo resultado que terminou o encontro entre D. Chaves e Tirsense. O Lousada venceu no terreno do Ribeira Brava por 2-1, mas não conseguiu evitar a despromoção, enquanto que o Marítimo-B goleou o Merelinense por 5-1.
Na Zona Centro, o Tondela empatou de forma surpreendente em casa, a uma bola, frente ao lanterna-vermelha Madalena, mas ainda assim, assumiu a liderança isolada, aproveitando a derrota do Espinho em Gondomar por uma bola a zero. Na última jornada, os 'Tigres' têm de vencer o Coimbrões, e esperar que o Tondela não vença no Bessa, frente ao Boavista.
O Operário venceu em Al. de Lordelo por duas bolas a zero e subiu à terceira posição, aproveitando a derrota do Boavista na casa do SJ Vêr, por 2-1. Os feirenses continuam em igualdade pontual com o Amarante na quinta posição, uma vez que os amarantinos venceram em Anadia, também por duas bolas a uma. O Cinfães foi vencer a casa do Padroense por duas bolas a zero, enquanto que o Coimbrões recebeu e venceu o Paredes por uma bola a zero. O Ol. do Bairro venceu nos Açores, no terreno do Angrense, por 3-2.
Na Zona Sul, a jornada de ontem praticamente decidiu tudo: estão encontrados os quatro últimos classificados, e o Fátima está a um 'mísero' ponto de garantir a presença no play-off de promoção. Resta saber, quem será o décimo segundo classificado, que também descerá à III Divisão.
O Fátima venceu o Carregado por duas bolas a uma, e além de acabar com o 'sonho' do seu adversário de ontem, assumiu a liderança de forma isolada, aproveitando o empate sem golos do Oriental na casa do Caldas. O Torreense perdeu por 3-1 na casa da Juv. de Évora e disse também adeus ao sonho da subida, à semelhança do Pinhalnovense, que empatou em casa frente ao Sertanense, a uma bola.
O Louletano bateu o Monsanto por uma bola a zero, e confirmou a despromoção do seu adversário de ontem, enquanto que Reguengos e Moura empataram a três bolas, e também confirmaram ambos a sua despromoção. O 1º de Dezembro venceu na casa do EV Novas por uma bola a zero e continua a poder manter-se, sendo que o Mafra recebeu e venceu o Tourizense por duas bolas a uma.
A última jornada da II Divisão disputa-se no próximo fim-de-semana.

III Divisão - Fase Final: 5ª Jornada

(Penalva do Castelo 5-1 Valecambrense - autoria: blogue do SC Penalva do Castelo.)
A fase final da III Divisão chegou agora a 'meio', com o Joane a cimentar cada vez mais a liderança na Série A. A turma famalicense goleou o Vianense por 4-0, e viu o Vilaverdense bater o Santa Maria por duas bolas a uma, alcançando os santamarianos na vice-liderança. Bragança e Maria da Fonte empataram a um golo.
O Esposende venceu em Fão por uma bola a zero e está cada vez mais perto da manutenção, enquanto que o Marinhas venceu em Amares por 5-3 e deu também um passo importante. O Melgacense bateu o Cerveira por duas bolas a uma, e abandonou a linha-de-água.
Na Série B, o Cesarense está a três pontos de subir de divisão, tendo ganho em Vila Real por uma bola a zero. O Infesta venceu em Rebordosa também por uma bola a zero, e também está perto de garantir o regresso à II Divisão. Grijó e Sousense empataram a uma bola.
O Serzedelo bateu o Leça por 3-1 e tem praticamente a manutenção garantida, enquanto que o Vila Meã venceu o Lamego por 4-2 e também deu um passo nesse sentido. Mêda e Alpendorada empataram a uma bola.
Na Série C, o Ac. Viseu empatou a uma bola com o Sampedrense, mas ainda assim conseguiu aumentar distâncias para a segunda posição, uma vez que o Bustelo foi goleado pelo Nogueirense, 4-0. Num derby aveirense, o Avanca levou a melhor sobre o Alba, e venceu por 3-2.
O Ol. de Frades venceu a Sanjoanense por 4-2 e 'enterrou' cada vez mais a turma de São João da Madeira, que está já a cinco pontos da primeira equipa acima da linha-de-água, que é o Penalva do Castelo, e que ontem goleou o Valecambrense por 5-1. O Ol. do Hospital também continua a sua caminhada rumo à manutenção, e ontem venceu o Canas de Senhorim por 2-1.
Na Série D, BC Branco e Pampilhosa empataram a duas bolas, e viram Sourense e Tocha aproximarem-se: a turma de Soure venceu no terreno do Marinhense por uma bola a zero, enquanto que o Tocha recebeu e venceu o Pombal por 2-0.
O Peniche venceu o Alcobaça por uma bola a zero e está muito próximo da manutenção, enquanto que Riachense e Beneditense empataram a uma bola. O Bombarralense folgou.
Na Série E, o Futebol Benfica bateu o Oeiras por uma bola a zero e foi o grande vencedor da jornada, pois além de assumir a liderança isolada, beneficiou de dois empates nos outros dois jogos: Casa Pia e Sintrense não saíram do nulo, enquanto que Pêro Pinheiro e Real empataram a uma bola.
O Sacavenense goleou o Elvas por 4-0 e mantém-se primeiro, continuando a ser perseguido pelo Eléctrico, que recebeu e venceu o Ol. do Montijo por duas bolas a uma. O Alcochetense venceu o Cartaxo por 2-0, e além de ultrapassar o seu adversário, abandonou a zona de despromoção.
Na Série F, a jornada registou cinco empates em seis jogos, sendo que três deles foram na luta pela subida: o líder Farense empatou a dois na visita ao terreno do Aljustrelense, mesmo resultado com que terminou o encontro entre Quarteirense e Esp. de Lagos, enquanto que Sesimbra e Messinense não saíram do nulo.
Na luta pela manutenção, o Fabril venceu o Despertar por 4-2 e foi o grande vencedor da jornada, aproveitando o empate a uma bola entre U. Montemor e Lagoa, e o empate a duas bolas entre Redondense e Pescadores.
Nas ilhas, e começando pela Madeira, o Caniçal goleou o Câmara de Lobos por 8-0!, mas continua a ter a companhia do Pontassolense na liderança, uma vez que os homens da Ponta do Sol, levaram a melhor sobre o Portosantense, por uma bola a zero. O Est. da Calheta venceu o Machico por 2-1.
O Bairro da Argentina venceu o Porto da Cruz por 4-3, e está agora a um ponto da primeira posição, que é ocupada pelo Canicense, equipa que ontem empatou no terreno do Andorinha a uma bola. O Santana foi vencer a casa do 1º de Maio por 2-1, e além de abandonar a última posição, deixou a zona de despromoção.
Nos Açores, o já campeão Lusitânia, recebeu e venceu o Praínha por uma bola a zero, enquanto que o Praiense venceu na casa do Santiago por duas bolas a uma.
Num duelo entre os dois primeiros classificados na luta pela manutenção, o Sp. Ideal goleou o Boavista São Mateus por 5-0, e continua a ter quatro pontos de vantagem para a terceira posição, uma vez que o Guadalupe goleou o Águia por 4-0. Quem também venceu por 4-0, foi o Fayal, na sua deslocação ao terreno do Micaelense.
A III Divisão regressa no próximo fim-de-semana.

domingo, 22 de abril de 2012

Espanha: Real Madrid quase campeão

O Real Madrid dos portugueses Mourinho, Ronaldo, Pepe, Coentrão e Ricardo Carvalho, venceu ontem à noite em Barcelona por 1-2, e está a um passo de se sagrar campeão espanhol.
Khedira deu vantagem aos merengues à passagem do minuto dezasseis, com o Barça a empatar aos 70' minutos, por intermédio de Alexis Sánchez. Porém, três minutos depois, Ronaldo apontou o seu quadragésimo segundo golo na competição, e deu o triunfo à turma da capital.
Os madrilenos aproveitaram as más opções tomadas por Guardiola para o onze inicial, e mesmo dando o comando da partida aos da casa, pareciam sempre ter tudo controlado.
Aos 17', na sequência de um canto, Pepe cabeceou para uma defesa apertada de Valdés que não conseguiu segurar o esférico, e de seguida, Khedira antecipou-se a Puyol, e abriu o marcador.
Os adeptos 'culés' ficaram impacientes. O Barça não estava a conseguir nem metade daquilo que lhe é habitual, apesar de ter uma esmagadora maioria de posse de bola.
A melhor oportunidade dos blaugrana no primeiro tempo, aconteceu aos 26', quando Messi isolou Xavi, mas o médio espanhol falhou por centímetros o golo do empate.
No segundo tempo, Guardiola tentou rectificar os erros do onze inicial, mas continuava a ser uma das apostas para jogar de início, Tello, a desperdiçar oportunidades. Por duas vezes, o jovem extremo espanhol podia ter marcado, mas acusou um pouco a habitual pressão destes jogos.
Aos 70', o Barça chegaria então ao empate por intermédio de Alexis Sánchez, que havia entrado aos 68'. Depois de um remate ao poste de Tello, a bola sobrou para o chileno, que à segunda tentativa marcou mesmo, embora com alguma sorte.
Quando todo o Mundo pensava que o Barça estava agora mais perto da reviravolta no marcador, Ronaldo fugiu pela direita e bateu Valdés, gritando depois "Calma!", para as câmaras de televisão.
O resultado não sofreria mais alterações, num jogo em que Messi foi uma sobra de si mesmo, e o Barça não conseguiu furar o estratagema de Mourinho, que é quase campeão.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Estádio Camp Nou, em Barcelona
Árbitro Principal: Undiano Mallenco (Árbitro Principal)

Barcelona (4-3-3): Valdés; Dani Alves, Puyol, Mascherano e Adriano (Pedro 74'); Busquets, Xavi (Alexis Sánchez 68') e Thiago Alcântara; Iniesta, Messi e Tello (Fàbregas 81').
Treinador: Guardiola. Suplentes Não Utilizados: Pinto; Piqué, Keita e Montoya.

Real Madrid (4-2-3-1): Casillas; Arbeloa, Pepe, Sergio Ramos e Fábio Coentrão; Khedira e Xabi Alonso; Cristiano Ronaldo, Özil (Callejón 89') e Di María (Granero 73'); Benzema (Higuaín 90+3').
Treinador: José Mourinho. Suplentes Não Utilizados: Adán; Raúl Albiol, Marcelo e Kaká.

Disciplina:
Amarelos: Busquets 15'; Pepe 43'; Xabi Alonso 47'; Özil 77'; Granero 78'; Mascherano 86'.

Marcador: 0-1 Khedira 17'; 1-1 Alexis Sánchez 70'; 1-2 Cristiano Ronaldo 73'.

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Liga Europa: Sporting em vantagem

O Sporting venceu esta noite o Athletic Bilbao por duas bolas a uma, e está em vantagem nas Meias-Finais da Liga Europa.
Depois de um grande domínio no primeiro tempo, os leões entraram a perder no segundo tempo, graças a um golo de Aurtenetxe aos 54'. Porém, Insúa aos 76' e Capel aos 80', viraram o resultado a favor da equipa lusa, que parte desta maneira em vantagem para o confronto da segunda mão.
Com André Martins no lugar de Matías, o Sporting ameaçou logo aos 4' por Insúa, que na cobrança de um livre directo proporcionou defesa apertada a Iraizoz.
Aos 9', Wolfswinkel rematou com perigo ao lado, e aos 13', um cabeceamento de Llorente na sequência de um lance de bola parada, saiu por cima.
O Sporting mostrava-se superior aos bascos, jogando com mais 'espectacularidade', mas sem grandes resultados práticos, um pouco por culpa da ineficácia dos suspeitos do costume: Wolfswinkel e...Insúa: o holandês voltaria a rematar com perigo para fora aos 43', e o argentino apareceu isolado já no período de descontos do primeiro tempo, mas não conseguiu rematar.
O segundo tempo começaria praticamente com o golo bascaíno, com Aurtenetxe a aproveitar um desvio infeliz na sequência de um livre, para abrir a contagem, numa altura em que os adeptos leoninos reclamavam uma grande penalidade não assinalada segundos antes.
O golo basco afectou os leões. Notou-se. O Sporting andou algo perdido depois do 0-1, e não sofreu o segundo quatro minutos depois, porque Amorebieta teve pontaria a mais, e acertou no poste direito.
Bielsa lançou Mikel San José por troca com Ander Herrera, e essa troca coincidiu com os dois golos leoninos. Coincidência, ou talvez não.
Aos 76', Insúa de cabeça empatou a partida, aproveitando alguma desatenção dos bascos e alguma atrapalhação por parte dos seus colegas atacantes; e aos 80', Capel do meio da rua disparou um tiro raso, que entrou juntinho ao poste esquerdo da baliza de Iraizoz.
A cambalhota no marcador estava dada, e o resultado não tomou outras proporções favoráveis aos leões, porque os verde-e-brancos mostraram-se algo desinspirados no ataque.
A segunda mão joga-se de hoje a uma semana, no San Mamés, num jogo em que o Sporting não poderá contar com Izmailov, e o Athletic não terá De Marcos, ambos devido a castigo disciplinar.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Estádio José de Alvalade, em Lisboa
Quarteto de Arbitragem composto por: Jonas Eriksson (Suécia - Árbitro Principal); Stefan Wittberg e Mathias Klasenius (Árbitros Assistentes); Daniel Stalhammar (Quarto Árbitro)

Sporting (4-2-3-1): Rui Patrício; João Pereira, Xandão, Polga e Insúa; Schaars e Carriço (Carrillo 68'); Diego Capel (Pereirinha 84'), André Martins (Rubio 76') e Izmailov; Wolfswinkel.
Treinador: Sá Pinto. Suplentes Não Utilizados: Marcelo; Onyewu, Evaldo e Renato Neto.

At. Bilbao (4-3-3): Iraizoz; Iraola, Ekiza, Amorebieta e Aurtenetxe; Ander Herreira (San José 74'), Iturraspe e Susaeta (Ibai Gómez 83'); De Marcos, Llorente (Toquero 87') e Muniain.
Treinador: Marcelo Bielsa. Suplentes Não Utilizados: Raúl; Ramalho, Koikili e Gabilondo.

Disciplina:
Amarelos: De Marcos 11'; Iturraspe 29'; Izmailov 60'; João Pereira 67'; Llorente 86'.

Marcador: 0-1 Aurtenetxe 54'; 1-1 Insúa 76'; 2-1 Diego Capel 80'.

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Liga dos Campeões: Bayern e Chelsea em vantagem

(Sérgio Ramos parece levar a melhor sobre Gómez, no Bayern - Real de ontem.)
Bayern Munique e Chelsea alcançaram duas vitórias pela margem mínima sobre Real Madrid e Barcelona respectivamente, e estão em vantagem nas Meias-Finais da Liga dos Campeões.
Ontem, o Bayern levou a melhor sobre o Real, por duas bolas a uma, tendo chegado ao intervalo em vantagem, fruto de um golo apontado por Ribéry aos 17' minutos.
Ozil empataria a partida aos 53', assistido por Ronaldo, mas Mário Gómez acabaria por dar alguma justiça ao marcador já sobre o minuto 90', quando concluiu com êxito um cruzamento de Lahm na direita.
Hoje, o Chelsea recebeu e venceu o Barcelona por uma bola a zero, com o golo a ser apontado por Drogba, já no período de descontos do primeiro tempo.
Os blaugrana dominaram a partida de início ao fim, tiveram as melhores oportunidades, enviaram duas bolas aos ferros, mas, não marcaram e partem em desvantagem para a segunda mão.
Segunda mão essa, que se realizará já na próxima semana. O Barça recebe o Chelsea na próxima terça-feira, dia 24, enquanto que o Real recebe o Bayern no dia 25.

segunda-feira, 16 de abril de 2012

II Divisão: 28ª Jornada

(Boavista 2-1 Angrense - autoria: blogue "The Boavista Footballers".)
A antepenúltima jornada da II Divisão, confirmou mais uma descida, enquanto que noutro plano, ninguém parece querer assumir o primeiro lugar nas Zonas Centro e Sul.
Na Zona Norte, o Varzim já apurado para o play-off, goleou o Marítimo-B por 5-0, enquanto que o Chaves venceu a Oliveirense por duas bolas a zero. O Fafe empatou sem golos na casa do Limianos, mas mantém-se terceiro de forma isolada, uma vez que o Mirandela perdeu no terreno do Merelinense por 2-1.
Tirsense e Ribeirão continuam igualados na quinta posição, e ontem ambos empataram a uma bola: os Jesuítas no terreno do Famalicão; os ribeirenses na casa do Lousada. Num derby madeirense, o Ribeira Brava levou a melhor sobre o Camacha, tendo ganho fora de portas por 2-1. O Vizela venceu em Macedo de Cavaleiros por uma bola a zero, e continua a poder manter-se.
Na Zona Centro, o Tondela perdeu no terreno do Operário por uma bola a zero, mas mantém-se líder, embora acompanhado pelo Sp. Espinho, que não aproveitou a escorregadela viseense, e empatou a uma bola frente ao Al. de Lordelo no seu próprio recinto. O Boavista venceu o Angrense por 2-1 e continua terceiro.
O SJ Vêr venceu nos Açores, frente ao Madalena, por três bolas a uma, e alcançou o Amarante na quinta posição, fruto do empate caseiro dos amarantinos frente ao Padroense, a uma bola. O Cinfães bateu o Paredes por duas bolas a uma e tem a manutenção praticamente garantida, ao passo que Coimbrões e Gondomar empataram sem golos, e ainda não estão salvos. O Anadia venceu em Ol. do Bairro por duas bolas a uma, e confirmou a descida dos oliveirenses à III Divisão.
Na Zona Sul, o Torreense cedeu um empate caseiro frente ao Mafra a uma bola, e perdeu a liderança para uma dupla composta por Oriental e Fátima: os lisboetas venceram o EV Novas por duas bolas a zero, enquanto que os ribatejanos, golearam em Monsanto a equipa local, por 0-5. O Pinhalnovense venceu em casa do Carregado por 3-2, e além de ter ultrapassado o seu adversário de ontem, está agora a dois pontos da liderança.
O Louletano venceu em Reguengos por duas bolas a uma e subiu à sexta posição, aproveitando além do empate do Mafra, o empate caseiro do Sertanense frente à Juv. de Évora, a uma bola. Empatado a uma bola, terminou também o encontro entre 1º de Dezembro e Moura, enquanto que o Tourizense goleou o Caldas por quatro bolas a zero.
A II Divisão regressa no próximo fim-de-semana.

III Divisão - Fase Final: 4ª Jornada

(Leça 2-1 Sp. Mêda - autoria: blogue "Leça FC Camadas Jovens".)
A quarta jornada da fase final da III Divisão, decorreu ontem sem grandes novidades no que diz respeito aos lugares de subida e descida. Na Série A, o Joane venceu em Santa Maria por 2-1 e assumiu a liderança isolada, enquanto que Vianense e Bragança empataram sem golos e não aproveitaram a escorregadela dos barcelenses. O Maria da Fonte bateu o Vilaverdense por 2-1.
O Esposende goleou o Amares por 4-0 e deu mais um passo rumo à manutenção, numa jornada em que o Cerveira conquistou o primeiro triunfo nesta fase: 3-1 sobre o Fão. Marinhas e Melgacense empataram a uma bola.
Na Série B, o Cesarense venceu o Rebordosa por duas bolas a zero e está cada vez mais perto do regresso à II Divisão, tal como o Infesta, que bateu o Grijó por 3-2 e aproveitou o nulo entre Sousense e Vila Real, para somar agora cinco pontos de vantagem para o terceiro lugar.
No capítulo da manutenção, parece estar tudo resolvido: o Serzedelo venceu em Lamego por 4-0, enquanto que o Leça bateu o Mêda por duas bolas a uma e alcançou o Vila Meã na segunda posição, frente do empate dos amarantinos em Alpendorada a zero bolas. Entre o 3º e o 4º lugar, são já oito, os pontos de diferença.
Na Série C, o Ac. Viseu venceu na casa do Alba por 2-0 e manteve a liderança, seguido de perto pelo Bustelo, que bateu o Avanca por duas bolas a uma, mesmo resultado com que o Sampedrense levou de vencida o Nogueirense.
O Oliv. de Frades venceu em Canas de Senhorim por uma bola a zero e leva três vitórias em quatro jogos, feito semelhante ao do outro Oliveira, o do Hospital, que venceu no terreno do Valecambrense também por uma bola a zero. Sanjoanense e Penalva do Castelo empataram a uma bola.
Na Série D, o líder BC Branco bateu o Marinhense por uma bola a zero, enquanto que o vice-líder Pampilhosa, venceu em Pombal por duas bolas a uma e reforçou a sua posição, fruto do empate a dois golos entre Sourense e Tocha.
O Beneditense venceu o Bombarralense por duas bolas a zero e aproveitou o empate a dois entre Alcobaça e Riachense para aumentar distâncias para a linha-de-água. O Peniche folgou.
Na Série E, o líder Futebol Benfica perdeu por 3-0 na deslocação ao terreno do Sintrense, e foi alcançado pelo Oeiras, que não foi além de um empate caseiro a uma bola, frente ao Pêro Pinheiro.Empatado também a uma bola, terminou o encontro entre Real e Casa Pia.
O Sacavenense venceu no terreno do Ol. do Montijo por expressivos 0-3 e tem praticamente a manutenção garantida, tal como o Eléctrico, que empatou a três bolas na casa do Cartaxo. Elvas e Alcochetense também empataram, mas a dois golos.
Na Série F, o Farense voltou a ser derrotado, desta vez no seu terreno, tendo perdido por três bolas a zero ante o Quarteirense. O Sesimbra empatou a uma bola no terreno do Esp. de Lagos e deixou fugir a equipa da Quarteira na segunda posição, enquanto que o Aljustrelense goleou fora de portas o Messinense, por claros 1-4.
O U. Montemor venceu em casa do Despertar por três bolas a zero e continua a liderar a fase de manutenção, sendo seguido de perto pelo Lagoa, que recebeu e venceu o Redondense pelos mesmos 3-0, e ultrapassou o Fabril, que foi derrotado na casa do Pescadores por...3-0.
Nas ilhas, e começando pelos Açores, o Lusitânia venceu na casa do Praiense por 3-2 e festejou o regresso à II Divisão, quatro anos depois de ter descido. O Santiago venceu na casa do Praínha por três bolas a uma.
O Guadalupe venceu na casa do Boavista São Mateus por duas bolas a zero e continua a sonhar com a manutenção, apesar de estar a quatro pontos do segundo classificado, Sp. Ideal, que ontem goleou o Fayal por 4-1. O Micaelense bateu o Águia por três bolas a uma.
Na Madeira, o Pontassolense venceu na casa do Machico por três bolas a uma e alcançou o Caniçal na liderança, fruto do empate destes no terreno do Portosantense a duas bolas. Os portosantenses são sem dúvida alguma os 'Reis dos empates' nesta fase, pois empataram todos os quatro jogos realizados até ao momento. Câmara de Lobos e Est. da Calheta também empataram a dois golos.
Na luta pela manutenção, registaram-se três empates em três jogos, o que deixa tudo igual na classificação: Porto da Cruz e 1º de Maio empataram a uma bola; Santana e Andorinha empataram a duas bolas, mesmo resultado com que terminou o duelo entre Canicense e Bairro da Argentina.
A III Divisão regressa no próximo fim-de-semana.

domingo, 15 de abril de 2012

Os loucos de Manchester


(Tévez e Balotelli. Juntos, têm dado cabo da paciência a Mancini.)
Existem vários tipos de loucos: os loucos que nascem loucos; os loucos que se tornam loucos com o tempo; e os loucos que querem ser loucos, vá se lá saber porquê.
Procurei na minha mente algo que encaixe perfeitamente nisto, e dei de caras com um exemplo vindo de Manchester: jogam de azul, são o clube da ‘cidade’, mas não ganham nada há anos. São uma ‘vítima’ do futebol moderno, que fez com que uns simples milhões os tornassem num sério candidato aos títulos ingleses e europeus. Mas até agora, zero de aproveitamento. Ou melhor, ganharam uma Taça de Inglaterra. Pouco, muito pouco.
O City atraiu todos os tipos de loucos possíveis: para começar, Al-Mubarak, um xeique árabe que investiu nada menos nada mais, do que cerca de 430 milhões de euros nas últimas três épocas. É que nem vale a pena vermos o que investiu anteriormente.
O dinheiro de Mubarak trouxe para os Citizens, grandes vedetas do futebol Mundial, mas o problema, segundo os ingleses, está no treinador. Será?
Tudo bem que o treinador escolhe os jogadores, mas o Homem não tem culpa que os jogadores que ele quer/tem na sua equipa sejam loucos.
Senão vejamos: no primeiro tipo de loucos descrito no primeiro parágrafo, temos Nigel de Jong. Um trinco holandês adepto do ‘antes quebrar do que torcer’, conhecido por um feitio terrível dentro de campo. E não só. Existem também múltiplas fracturas causadas a adversários, e para a história, ficou uma patada no peito do espanhol Xabi Alonso, em plena…final do Mundial de 2010. Como jogador, devo dizer que me encanta o estilo durinho de jogar do holandês.
No segundo tipo de loucos, encontro Carlos Tévez. Aquele que para mim é um dos melhores avançados do futebol Mundial, nasceu saudável, até que um acidente de viação o obrigou a uma operação na face, que lhe deixou uma enorme cicatriz bem patente ainda hoje.
Este tornou-se louco com o tempo, e talvez o acidente lhe tenha deixado mossa. De grande promessa argentina, transferiu-se do Boca para o Corinthians, saltou para o West Ham, e daí para o Manchester United. O City acenou-lhe com os milhões em 2009, e Tévez nem pestanejou. Ao longo destes três anos, já criticou fortemente o United, até se ter ‘lembrado’ de não querer entrar na edição deste ano da Champions. Mancini afastou-o da equipa, mas viu-se quase obrigado a recuperar Carlitos no passado mês de Março. Quanto aos adeptos, se já o perdoaram, devem estar arrependidos de terem queimado a sua camisola com o 32 nas costas.
Finalmente, no terceiro tipo de loucos…bem, este todos adivinham! Mario Balotelli, pois claro.
Por incrível que possa parecer, também admiro as qualidades futebolistícas do bad-boy transalpino. Filho de pais ganeses, ‘Super Mario’ foi abandonado à nascença, tendo sido adoptado por um casal italiano. Balotelli deu nas vistas no Lumezzane, por quem se estreou na equipa principal aos 15 anos, tendo saído dali para o Inter. Nos nerazurri, Balotelli não festejava os golos que marcava pela equipa de Reservas, pois segundo o próprio, só festejaria quando chegasse à equipa principal. Chegou, marcou, e deu cabo da paciência de toda a gente, saindo para o City no Verão de 2010 pela mão de Mancini. Já perdi a conta ao número de peripécias e sarilhos em que já se meteu, mas a conclusão a que chego, é que Balotelli é louco apenas por que quer.
Posto isto, Mancini e o City tiveram a capacidade de reunir três génios-loucos, que raramente estão bem com a vida que têm, mas que encantam os amantes do futebol.

sábado, 14 de abril de 2012

Taça da Liga: Benfica venceu Gil Vicente

O Benfica revalidou a conquista da Taça da Liga, batendo esta noite o Gil Vicente por duas bolas a uma. Esta é a quarta vez consecutiva que os encarnados vencem a prova.
O triunfo lisboeta começou-se a desenhar aos 31', quando Rodrigo inaugurou o marcador após grande passe de Bruno César. Zé Luís empatou a partida aos 79', mas de imediato Saviola fez o 2-1 e devolveu a vantagem ao Benfica, que acabou por segurar a vantagem e conquistar uma vez mais o troféu.
Início da partida, com os gilistas mais atrevidos no ataque, perante um Benfica com algumas novidades - normais - no onze, e que se deixou encolher perante um adversário menos cotado.
Exceptuando um remate de Maxi Pereira para defesa de Adriano, os encarnados viam o Gil Vicente trocar a bola no seu meio-campo, chegando a assustar por intermédio de César Peixoto, que de pé direito obrigou Eduardo a uma defesa apertada para canto, entretanto transformado em pontapé de baliza.
Mas lá diz o ditado que no aproveitar está o ganho, e aos 31', uma abordagem defeituosa de Rodrigo Galo a um lance junto à linha lateral, abriu caminho a Bruno César, com o brasileiro a fazer a assistência perfeita para uma conclusão fácil de Rodrigo, que inaugurou assim o marcador.
O Gil caiu de produção e mudou radicalmente a sua atitude, tanto nos últimos quinze minutos do primeiro tempo, como nos primeiros minutos da etapa complementar.
Paulo Alves lançou Zé Luís por troca com Luís Manuel, mas o cabo-verdiano demorou a entrar no jogo, valendo à turma nortenha o guardião Adriano, que negou o golo primeiro a Witsel, e depois a Rodrigo.
Já com Guilherme e João Vilela em campo, o Gil Vicente acabou por pressionar mais na zona ofensiva, acabando por chegar ao empate ao minuto 79' na sequência de um canto: Guilherme entrou pela área encarnada, serviu João Vilela que acertou mal na bola, mas esta caiu caprichosamente a 'jeito' de Zé Luís, que com um remate acrobático empatou a partida.
O fantasma dos penaltis ameaçava pairar sobre Coimbra, e Jesus recuou nas suas ideias logo após o empate do Gil: mandou sentar Javi García, que estava pronto para entrar, e lançou Saviola, com o argentino a marcar na primeira vez que tocou na bola, sendo rápido a efectuar a recarga a um primeiro remate de Witsel, que tinha sido parado por Adriano.
O Gil Vicente bem tentou chegar ao 2-2 nos minutos que restavam, mas apesar de não o ter conseguido, caiu de pé nesta final da Taça da Liga.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Estádio Municipal de Coimbra, em Coimbra
Quarteto de Arbitragem composto por: Jorge Sousa (Árbitro Principal); Pedro Garcia e Paulo Soares (Árbitros Assistentes)

Benfica (4-1-3-2): Eduardo; Maxi Pereira, Garay, Jardel e Capdevilla; Matic; Rodrigo (Saviola 82'), Witsel e Bruno César; Aimar (Cardozo 62') e Nélson Oliveira (Gaitán 45').
Treinador: Jorge Jesus. Suplentes Não Utilizados: Artur; Emerson, Javi García e Nolito.

Gil Vicente (4-2-3-1): Adriano; Rodrigo Galo, Cláudio, Halisson e Jr. Caiçara; Luís Manuel (Zé Luís 56') e André Cunha; Richard (João Vilela 76'), César Peixoto e Luís Carlos (Guilherme 68'); Hugo Vieira.
Treinador: Paulo Alves. Suplentes Não Utilizados: Jorge Baptista; Paulão, Éder e Tó Barbosa.

Disciplina:
Amarelos: Luís Manuel 50'; Gaitán 81'; Saviola 86'; Bruno César 86'; Cláudio 86'.

Marcador: 1-0 Rodrigo 31'; 1-1 Zé Luís 79'; 2-1 Saviola 84'.

Itália: Faleceu jogador do Livorno

(Morosini, aqui ao serviço do Vicenza, vestiu a camisola de Itália nas selecções jovens.)
O jogador do Livorno, Piermario Morosini, de 25 anos, faleceu esta tarde, após ter sido vítima de um ataque cardíaco, quando estavam decorridos trinta e um minutos da partida entre Pescara e Livorno, a contar para a Serie B italiana.
Morosini sentiu-se mal, caiu, e ainda tentou levantar-se, mas acabaria por voltar a ceder, caindo inanimado no relvado. O médio italiano ainda foi assistido no relvado pelas equipas médicas, que lhe fizeram de imediato uma massagem cardíaca, antes de o transportarem ao hospital de Pescara.
Contudo, e segundo informações hospitalares, Morosini chegou já sem vida ao hospital, e deixa a Itália e o mundo do futebol completamente de luto. A Federação de Futebol italiana suspendeu de imediato todos os jogos marcados para este fim-de-semana.
A partida entre Pescara e Livorno, foi suspensa mal a ambulância abandonou o relvado para transportar Morosini ao hospital, sendo que na altura os forasteiros venciam por 0-2.
Piermario Morosini, estava emprestado pela Udinese ao Livorno, isto já depois de ter representado a formação de Udine em épocas anteriores, tendo ainda vestido a camisola da Atalanta e do Bolonha, entre outros.

sexta-feira, 13 de abril de 2012

França: Quevilly está na final da Taça

(Os festejos dos amadores do US Quevilly, após eliminarem o Marselha nos Quartos-de-Final.)
A cidade francesa de Petit-Quevilly saiu este ano do anonimato, tudo graças à prestação do clube da terra, US Quevilly, na Taça de França.
É que esta formação que compete no National - equivalente à II Divisão portuguesa -, está na final da Taça gaulesa, depois de ter deixado pelo caminho Marselha e Rennes, ambos do primeiro escalão.
Ao décimo quarto lugar no National, a equipa do Quevilly respondeu com uma vitória por 2-1 sobre o Rennes, em jogo a contar para as Meias-Finais da Taça na passada quarta-feira, com o golo da vitória a ser marcado aos 90+4'.
Antes, a 20 de Março e em jogo dos Quartos-de-Final, havia ficado pelo caminho o 'gigante' Marselha, que esteve a perder por 1-0 desde o minuto seis, e empatou apenas a cinco minutos do fim, por intermédio de Rémy, que haveria também de marcar no prolongamento. No entanto, Ayina que havia entrado nos descontos, bisou para o Quevilly, e selou o triunfo para os da casa em 3-2.
No próximo dia 28 de Abril, o US Quevilly viverá aquele que será, certamente, o maior dia da sua história desportiva, pois disputará a 'tal' final da Taça, frente ao Ol. Lyon de Cissokho e Lisandro, com o jogo a ser realizado, naturalmente, no Stade de France em Paris.
Aconteça o que acontecer na final, já ninguém pode tirar mérito ao feito dos amadores do Quevilly. Feito esse, a fazer recordar o Leixões em 2001/02.

segunda-feira, 9 de abril de 2012

Liga ZON: Sporting vence Benfica

O Sporting venceu o Benfica por uma bola a zero e ascendeu ao quarto lugar da Liga, atrasando os encarnados na luta pelo título.
O único tento da partida, foi apontado por Wolfswinkel na conversão de uma grande penalidade, que levantou muitas dúvidas. Antes disso, quando ainda se jogavam os primeiros segundos, havia ficado por marcar uma grande penalidade a favor do Benfica.
A partida começou com sinal mais para os encarnados, que como já disse, deveriam ter tido uma grande penalidade a favor, ainda o primeiro minuto não estava cumprido: Gaitán adiantou a bola, e Polga ceifou autenticamente o argentino. Soares Dias deu canto.
Aos 17' minutos, Wolfswinkel ganhou em velocidade a Luisão, e ao sentir a mão do central benfiquista no seu pescoço, deixou-se cair. Grande penalidade para os 'Leões', com o próprio holandês a converter sem hipótese de defesa para Artur.
O Benfica que havia começado por cima, estava agora 'atado' de pés e mãos por um Sporting trabalhador, que aos 25' ficou a reclamar grande penalidade por empurrão de Garay a Wolfswinkel.
Porém, e ainda antes do golo do Sporting, há a registar um remate de Javi García, que obrigou Patrício a uma defesa apertada para canto.
Para o segundo tempo, Jesus trocou Rodrigo por Yannick, na tentativa de dar mais acutilância e velocidade ao ataque encarnado, mas apesar disto foi o Sporting a primeira equipa a poder marcar, quando aos 51' Wolfswinkel atirou para grande defesa de Artur.
Dois minutos volvidos, foram os encarnados a 'cheirar' o golo, quando Maxi Pereira aproveitou uma série de ressaltos na área leonina, e cabeceou para a baliza, mas Insúa quase em cima da linha evitou o empate.
O jogo continuava electrizante neste recomeço, com Artur a voltar a ser posto à prova, desta vez através de um remate perigosíssimo de Schaars.
Aos 60', Javi García isolou...Wolfswinkel, mas o holandês permitiu a defesa de Artur, sendo que Jesus de imediato substituiu o espanhol por Nélson Oliveira.
Pouco depois, o Sporting voltou a ameaçar chegar ao 2-0, com um tiraço saído do pé direito de Izmailov, que só a trave evitou que fosse golo.
Wolfswinkel continuava a desperdiçar 'golos feitos', e aos 72', depois de isolado por Elias, e de passar por Artur, o holandês escorregou no momento do remate, levando Alvalade ao desespero.
O Benfica respondeu e ia empatando por intermédio de um antigo leão: cruzamento de Gaitán na esquerda, e remate cruzado de Yannick, com a bola a rasar o poste esquerdo da baliza de Patrício.
Sá Pinto trocou Wolfswinkel por Rubio, com o avançado chileno, ainda com idade de júnior, a entrar bem na partida, dando que fazer aos centrais encarnados.
Por duas vezes apanhado em posição irregular, Rubio chegou mesmo a marcar aos 88', na recarga a um remate do seu compatriota Matías, mas o lance seria, naturalmente, anulado. Antes disso, Izmailov havia fugido aos defensores encarnados em zona central, mas atirou para mais uma defesa de Artur.
Até final, houve tempo para a expulsão de Luisão, que viu o segundo cartão amarelo por falta sobre Rubio.
O Benfica fica agora a quatro pontos da liderança, enquanto que o Sporting ultrapassou o Marítimo na tabela e está em quarto. Os encarnados têm razões de queixa da arbitragem, mas o triunfo leonino nem sequer deve ser posto em causa.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Estádio de Alvalade, em Lisboa
Quarteto de Arbitragem composto por: Artur Soares Dias (Árbitro Principal); Bertino Miranda e Rui Licínio (Árbitros Assistentes); Carlos Xistra (Quarto Árbitro)

Sporting (4-2-3-1): Rui Patrício; João Pereira, Polga, Xandão e Insúa; Elias e Schaars (Carriço 64'); Izmailov, Matías e Capel (Carrillo 89'); Wolfswinkel (Rubio 73').
Treinador: Sá Pinto. Suplentes Não Utilizados: Marcelo; Evaldo, Renato Neto e André Martins.

Benfica (4-1-3-2): Artur; Maxi Pereira, Garay, Luisão e Emerson; Javi García (Nélson Oliveira 61'); Bruno César, Witsel e Gaitán (Nolito 73'); Cardozo e Rodrigo (Yannick 45').
Treinador: Jorge Jesus. Suplentes Não Utilizados: Eduardo; Jardel, Capdevilla e Matic.

Disciplina:
Amarelos: Luisão 17' e 90'; Javi García 27'; Schaars 39'; Xandão 44'; Nélson Oliveira 64'; João Pereira 64'; Polga 69'; Nolito 76'; Carriço 80'; Witsel 80'; Elias 81'.
Vermelhos: Luisão 90'.

Marcador: 1-0 Wolfswinkel 18' G.P..

domingo, 8 de abril de 2012

Inglaterra: Arsenal 1-0 Man. City

O Arsenal venceu esta tarde o Manchester City por uma bola a zero, e subiu ao terceiro lugar da Premier League, decorridas que estão agora trinta e duas jornadas.
Com este triunfo, os 'Gunners' aproveitaram da melhor maneira o empate do Tottenham no terreno do Sunderland, enquanto que o City disse praticamente adeus ao título, uma vez que o United venceu o QPR por 2-0 e tem já oito pontos de avanço para os 'Citizens'.
Assistiu-se então a um jogo quase de sentido único, uma vez que o Manchester City praticamente não existiu em termos ofensivos, talvez afectado pela baixa de David Silva, e também pela desinspiração de Agüero, Balotelli e Nasri.
O Arsenal cedo tomou conta da partida, e aos 15' minutos teve a primeira grande oportunidade para marcar, quando na sequência de um pontapé de canto, Van Persie cabeceou para golo, mas contou com a oposição do seu colega Vermaelen, que com as costas desviou a bola para a barra. Na recarga, o próprio Vermaelen cabeceou para fora.
Cinco minutos depois, Balotelli arriscou, e de que maneira, a expulsão, ao entrar de 'pé feito' directamente ao joelho direito de Alex Song. O árbitro nada viu.
A toada dos da casa manteve-se, com ambas as defesas a passarem por calafrios, sempre na sequência de bolas paradas, nomeadamente, através da marcação de pontapés de canto.
No segundo tempo, e já sem Yaya Touré que saiu lesionado ao minuto 17', o City voltou a entregar o domínio da partida ao Arsenal, excepção feita a dois lances que poderiam ter resultado em golo para os azuis de Manchester: aos 53', um cruzamento de Nasri, encontrou a cabeça de Agüero, que se atrapalhou com Zabaleta, e não conseguiu cabecear para a baliza; e depois, uma assistência de Kompany para Balotelli após um livre, que terminou com uma tentativa falhada de remate acrobático por parte do 'bad-boy' italiano.
A partir daí, o Arsenal começou também a criar lances de perigo, voltando a acertar nos ferros aos 62', quando Van Persie após assistência de Song, cabeceou fora de hipótese para Hart, mas acertou no poste esquerdo.
Aos 75' minutos, os 'Gunners' não marcaram de forma escandalosa: primeiro, Walcott rematou rasteiro para defesa apertada de Hart, que ainda assim desviou a bola para o poste direito; a bola sobrou para Vermaelen que não conseguiu acertar na baliza; e caprichosamente, o esférico manteve-se na posse de jogadores londrinos, com Benayoun a acertar mal na bola, e esta a passar por baixo das pernas de Lescott, tocando ainda ao de leve no poste esquerdo!
O golo, esse, acabaria por chegar quando já ninguém esperava: aos 87', Arteta depois de roubar a bola a Pizarro, rematou colocado e fora de hipótese para Joe Hart. Explosão de alegria no Emirates, com o Arsenal a chegar finalmente à vantagem, que era mais do que justa.
Até final, ainda houve tempo para a expulsão de Balotelli por acumulação de amarelos, sendo que o segundo cartão foi por uma entrada de carrinho dura e desnecessária sobre Sagna.
Roberto Mancini já entregou as 'faixas' ao rival, quando faltam ainda seis jornadas para o fim, e quando ainda se falta disputar um Man. City - Man. United. Quanto ao Arsenal, venceu sete dos últimos oito jogos e está em boa posição para se apurar de forma directa para a Liga dos Campeões.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Emirates Stadium, em Londres
Árbitro Principal: Martin Atkinson

Arsenal (4-2-3-1): Szczesny; Sagna, Vermaelen, Koscielny e Gibbs (André Santos 56'); Alex Song e Arteta; Walcott (Chamberlain 85'), Rosický e Benayoun (Ramsey 79'); Van Persie.
Treinador: Arsene Wenger. Suplentes Não Utilizados: Fabianski; Djourou, Jenkinson e Chamakh.

Man. City (4-2-3-1): Joe Hart; Zabaleta, Lescott, Kompany e Clichy; Barry e Yaya Touré (Pizarro 17'); Milner, Agüero (Tévez 84') e Nasri (Kolarov 79'); Balotelli.
Treinador: Roberto Mancini. Suplentes Não Utilizados: Pantilimon; Richards, De Jong e Džeko.

Disciplina:
Amarelos: Yaya Touré 02'; Balotelli 38' e 90'; Milner 56'; André Santos 60'; Koscielny 68'; Zabaleta 90+5'.
Vermelhos: Balotelli 90'.

Marcador: 1-0 Arteta 87'.

II Divisão: 27ª Jornada

(Marítimo-B 1-0 Lousada - autoria: Diário de Notícias da Madeira.)
A vigésima sétima jornada da II Divisão, trouxe a primeira equipa apurada para o play-off de subida: é, sem surpresa nenhuma, o Varzim. Noutro ponto, confirmaram-se mais três descidas.
Na Zona Norte, o Varzim venceu em casa do Merelinense por 3-1 e aproveitou a derrota do Chaves em Fafe por duas bolas a uma, para festejar a conquista do primeiro lugar no campeonato.
O Mirandela goleou o Vizela por 7-2 (!) e mantém-se quarto, enquanto que Tirsense e Ribeirão mantêm-se de mãos dadas na quinta posição, com a curiosidade de ambos terem vencido por 2-1: os 'Jesuítas' frente ao Macedo de Cavaleiros; o Ribeirão, frente ao Camacha. Ribeira Brava e Limianos empataram a uma bola e continuam também igualados na sétima posição, enquanto que o Famalicão deu um passo importante rumo à permanência, depois de vencer o derby frente à Oliveirense, por uma bola a zero. O Marítimo-B recebeu e venceu o Lousada, também por 1-0.
Na Zona Centro, no jogo grande da jornada, o Tondela venceu o Sp. Espinho por 4-2 e assumiu a liderança, aproveitando o 'abalo' que a estrutura espinhense sofreu durante a semana, com a saída do seu treinador Filó, para a Naval.
O Boavista empatou sem golos em Anadia e aproveitou a derrota do Operário na casa do SJ Vêr por uma bola a zero, para assumir a terceira posição de forma isolada. O Amarante também falhou uma possível aproximação, ao empatar em Cinfães a uma bola. Al. de Lordelo e Coimbrões não saíram do nulo, enquanto que o Gondomar venceu em Paredes por uma bola a zero, e 'atirou' com os durienses para a III Divisão. Quem também viu a descida confirmada à III Divisão, foi o Angrense, que não foi além de um empate caseiro frente ao Madalena a dois golos. O Ol. do Bairro foi vencer ao terreno do Padroense por 3-2 e continua a poder manter-se, pois está a nove pontos do 12º lugar, que é ocupado pelo Anadia, sendo que na próxima jornada haverá um Ol. do Bairro - Anadia, que poderá decidir tudo neste capítulo.
Na Zona Sul, durou pouco tempo a 'estadia' do Oriental na primeira posição: os lisboetas empataram sem golos no terreno do 1º de Dezembro, e foram alcançados pelo Torreense, que venceu por 3-2 em casa do Caldas, 'empurrando' os caldenses para a III Divisão. O Fátima bateu o Reguengos por 3-1 e alcançou o Oriental na segunda posição, enquanto que o Carregado venceu por 2-0 na casa da Juv. de Évora e ultrapassou o Pinhalnovense, que empatou em casa frente ao Monsanto, a uma bola. Na próxima semana, teremos um Carregado - Pinhalnovense, que poderá arrumar uma das duas equipas, ou até mesmo as duas, da luta pela primeira posição.
Mafra e Sertanense empataram a duas bolas e mantêm-se igualados na sexta posição, enquanto que o Louletano foi vencer ao terreno do Moura por 2-1 e assumiu de forma isolada a oitava posição, aproveitando a derrota caseira do EV Novas frente ao Tourizense, por duas bolas a zero.
A II Divisão regressa no próximo fim-de-semana.

III Divisão - Fase Final: 3ª Jornada

(Valecambrense 0-2 Ol. de Frades - autoria: blogue da AD Valecambrense.)
Disputou-se ontem a terceira jornada da fase final da III Divisão, com o dia a ficar marcado pela primeira derrota do Farense na prova, nomeadamente no terreno do Sesimbra por 2-0.
Na Série A, o Santa Maria empatou a dois em Bragança, e foi alcançado pelo Joane na liderança, uma vez que os famalicenses venceram o Vilaverdense por 1-0. O Vianense foi vencer ao terreno do Maria da Fonte, por duas bolas a zero.
Na outra metade do campeonato, o Esposende goleou o Cerveira por 4-2 e assumiu a primeira posição, aproveitando as derrotas caseiras do Fão, frente ao Marinhas por 3-2, e do Melgacense, frente ao Amares, por uma bola a zero.
Na Série B, o Cesarense venceu no terreno do vice-líder Infesta, por uma bola a zero, e está cada vez mais perto da subida de divisão. O Vila Real bateu o Grijó por 2-0 e reduziu distâncias para o segundo posto, enquanto que o Rebordosa venceu o Sousense por 2-1.
Na luta pela manutenção, há três equipas que se começam a distanciar da linha-de-água: o Serzedelo, que venceu o Alpendorada por uma bola a zero; o Vila Meã, que goleou o Mêda por 5-1; e o Leça, que recebeu e venceu o Lamego por 2-0.
Na Série C, o Ac. Viseu bateu o Avanca por 3-1 e assumiu a liderança de forma isolada, beneficiando da derrota do Alba no terreno do Nogueirense por 3-0. O Bustelo recebeu e venceu o Sampedrense por uma bola a zero.
O Penalva do Castelo voltou a ser derrotado, tendo perdido em casa do Ol. do Hospital por uma bola a zero. A Sanjoanense não foi além de um empate caseiro a uma bola frente ao Canas de Senhorim, enquanto que o Ol. de Frades venceu na casa do Valecambrense por 2-0.
Na Série D, o líder B. C. Branco empatou sem golos no terreno do Sourense, e permitiu a aproximação do Pampilhosa, que goleou o Tocha por 4-0. O Marinhense venceu o Pombal por 2-1.
O Riachense venceu o Peniche por uma bola a zero e parece querer recuperar, uma vez que soma duas vitórias em outros tantos jogos. O Alcobaça foi vencer ao terreno do Bombarralense por 3-0, enquanto que o Beneditense folgou.
Na Série E, o Fut. Benfica venceu o Real por 2-1 e assumiu a liderança isolada, aproveitando a derrota do Pêro Pinheiro no terreno do Casa Pia, por uma bola a zero. O Oeiras levou a melhor sobre o Real, 2-1, e averbou o primeiro triunfo nesta fase final.
Sacavenense e Eléctrico empataram sem golos e deixaram tudo igual na frente do campeonato de permanência, enquanto que o Alcochetense venceu o Ol. do Montijo por 3-2 e recuperou dois pontos ao Cartaxo, que foi derrotado em casa pelo Elvas, 0-2.
Na Série F, como já disse, o Farense foi derrotado pela primeira vez esta temporada na III Divisão, tendo perdido em casa do Sesimbra por 2-0. O Quarteirense bateu o Aljustrelense por uma bola a zero e mantém-se lado a lado com os sesimbrenses na segunda posição, enquanto que o Esp. de Lagos foi vencer ao terreno do Messinense por 2-1.
O Fabril bateu o Redondense por 2-0 e deu mais um passo rumo à manutenção, tal como o U. Montemor, que venceu o Pescadores por duas bolas a uma. Quem também venceu e caminha para a permanência, é o Lagoa, que levou a melhor sobre o Despertar, por 3-2.
Na Madeira, o Caniçal bateu o Machico por 5-3 e além de se manter líder, confirma o péssimo arranque dos machiquenses nesta fase final. O Pontassolense goleou o Est. da Calheta por 3-0 e continua segundo, enquanto que Câmara de Lobos e Portosantense empataram a dois.
O Canicense venceu o Santana por 2-0 e isolou-se no primeiro lugar da fase de manutenção, aproveitando a derrota caseira do 1º de Maio frente ao Bairro da Argentina, por 1-4. O Porto da Cruz foi vencer ao terreno do Andorinha por uma bola a zero e largou a lanterna-vermelha do campeonato.
Nos Açores, não houve jogos este fim-de-semana, mas já é um dado adquirido que descerão quatro equipas, em virtude das despromoções de Angrense e Madalena, da II para a III Divisão.
A III Divisão regressa no próximo fim-de-semana.

sábado, 7 de abril de 2012

Itália: AC Milan 1-2 Fiorentina

Em jogo a contar para a jornada trinta e um da Serie A, a Fiorentina foi hoje vencer ao terreno do Milan por duas bolas a uma, e passou a respirar um pouco melhor na tabela.
Com este resultado, a turma milanesa fica à mercê da Juventus, que caso vença o Palermo assume a liderança de forma isolada. Quanto à Fiorentina, subiu dois lugares na tabela, mantendo os mesmo cinco pontos de vantagem para a linha-de-água, uma vez que o Lecce também venceu nesta jornada.
A partida começou com um ligeiro ascendente da turma 'viola', que viu Behrami atirar muito por cima perto do minuto dez.
O Milan só chegou com perigo à baliza de Boruc à passagem do minuto 18', quando na conversão de um livre directo, Ibrahimović disparou um 'míssil', que o guardião polaco susteu com alguma dificuldade. Na recarga, Muntari atirou para fora.
O equilíbrio, que foi a nota dominante do primeiro tempo, ia-se mantendo, com o Milan a abrir o activo à passagem da meia-hora de jogo, quando Nastasić derrubou Maxi López dentro da grande área: grande penalidade para os 'rossoneri', com Ibrahimović a não perdoar e a inaugurar o marcador.
A Fiorentina respondeu também na sequência de um livre directo, com Ljajić a obrigar Abbiati a uma defesa apertada, e em cima do intervalo, Maxi López rematou cruzado com a bola a embater no poste direito da baliza de Boruc.
No segundo tempo, os forasteiros entraram decididos a mudarem o rumo dos acontecimentos, e logo aos 47', Jovetić aproveitou um passe longo de De Silvestri, para se isolar perante Abbiati e restabelecer o empate, sem grandes dificuldades.
A partida entrou depois num ritmo mais pausado, sempre com a Fiorentina mais pressionante no ataque, mas com o Milan a assumir o controlo do jogo a partir do minuto 65', vendo Maxi López andar perto do segundo golo aos 70', valendo novamente Boruc à Fiorentina, que evitou o 2-1 quase de forma milagrosa.
Delio Rossi trocou Ljajić por Amauri aos 77', dando a ideia de querer vencer a partida, enquanto que Massimiliano Allegri tirou Zambrotta e lançou Cassano aos 84', naquele que foi o regresso à competição do 'bad-boy' italiano, que esteve afastado dos relvados durante algum tempo, devido a problemas cardíacos.
Aos 89', um erro de Mexès deixou a bola para Amauri, que depois de tabelar com Jovetić, não teve dificuldades em bater Abbiati, mesmo estando pressionado por dois defensores milaneses.
Já em período de descontos, reclamou-se grande penalidade por falta de De Silvestri sobre Cassano, mas o árbitro da partida nada assinalou.
Na próxima jornada, o Milan tem uma saída complicada ao terreno do Chievo, enquanto que a Fiorentina recebe o Palermo.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Estádio San Siro, em Milão
Árbitro Principal: Domenico Celi

AC Milan (4-4-2): Abbiati; Abate, Bonera, Mexès e Zambrotta (Cassano 84'); Nocerino, Ambrosini (Aquilani 54'), Muntari e Emanuelson (Robinho 62'); Ibrahimović e Maxi López.
Treinador: Massimiliano Allegri. Suplentes Não Utilizados: Amelia; Yepes, Gattuso e El Shaarawy.

Fiorentina (3-5-2): Boruc; Camporese (Felipe 70'), Natali e Nastasić; De Silvestri, Behrami, Kharja (Olivera 87'), Lazzari e Pasqual; Jovetić e Ljajić (Amauri 77').
Treinador: Delio Rossi. Suplentes Não Utilizados: Neto; Rômulo, Salifu e Marchionni.

Disciplina:
Amarelos: Ambrosini 7'; Pasqual 7'; Bonera 10'; Nastasić 30'; Aquilani 82'; Boruc 93'; De Silvestri 94'.

Marcador: 1-0 Ibrahimović 31' G. P.; 1-1 Jovetić 47'; 1-2 Amauri 89'.

sexta-feira, 6 de abril de 2012

Liga Orangina: D. Aves 1-1 Portimonense

D. Aves e Portimonense encontraram-se esta tarde no recinto do clube nortenho, com o resultado a saldar-se num empate a uma bola, que atrasa os avenses na corrida pela subida, e premeia a atitude dos algarvios, que se bateram muito bem, e justificaram plenamente o resultado.
De um lado, estava a equipa da casa que vinha de uma série de dezasseis jogos consecutivos sem conhecer o sabor da derrota; do outro, estava um Portimonense que vinha de quatro vitórias consecutivas, mas que ainda assim, continuava dentro da linha de água.
A partida começou a um ritmo frenético, com a primeira oportunidade a pertencer aos forasteiros logo aos dois minutos, quando Luís Carlos surgiu isolado frente a Marafona, mas permitiu a defesa do guardião avense.
Na resposta, Pires tentou o chapéu a Serginho, mas a bola saiu ligeiramente por cima.
O jogo continuava a ser disputado a um ritmo interessante, e com boa qualidade, embora sem haver oportunidades de golo quer para uma, quer para outra equipa.
O Aves, sempre irrequieto na frente, muito graças a Pires, chegaria à vantagem ao minuto 32', quando na sequência de um canto, Tiago Valente entrou de rompante ao primeiro poste, e cabeceou sem hipótese de defesa para Serginho.
O Portimonense não se inibiu e à beira do intervalo, esteve perto de marcar: primeiro foi Zambujo a concluir uma boa jogada individual com remate para defesa de Marafona; e na recarga, o remate de Luís Carlos esbarrou em João Pedro, que evitou o pior para a sua equipa.
No início do segundo tempo, Tiago Valente novamente de cabeça, proporcionou uma boa defesa a Serginho. Este lance foi o mote para que a equipa do Portimonense se 'soltasse' no ataque, uma vez que os algarvios tomaram conta das ocorrências grande parte da etapa complementar.
Mais desinibidos na zona ofensiva, os algarvios acabaram, naturalmente, por conceder mais espaços na sua zona defensiva, algo que permitiu ao Aves andar perto do segundo golo por duas vezes: primeiro, Vasco Matos fugiu pela direita e rematou à figura de Serginho; depois, Nélson Pedroso na transformação de um livre directo, obrigou o guardião forasteiro a uma defesa apertada.
Aos 83', João Ferreira expulsou Vítor Gonçalves do Portimonense, ele que havia sido substituído minutos antes, e que terá protestado de forma 'grosseira' por uma falta atacante assinalada a Simy.
No reatamento da partida, os alvi-negros ficariam reduzidos a dez elementos, por expulsão de Semedo, que com o braço, atingiu Amaury Bischoff.
Apesar de todas estas contrariedades, o Portimonense continuou em busca do empate, algo que chegaria já perto do minuto noventa, quando Rafa ganhou um ressalto e seguiu embalado para a baliza do Aves, sendo derrubado por João Pedro, que viu apenas o cartão amarelo.
Na conversão do livre, Ricardo Pessoa atirou a contar, com um remate colocadíssimo e fora de hipótese para Marafona.
Paulo Fonseca lançou então o seu homónimo Diogo Fonseca, em busca do 2-1, que esteve perto de acontecer aos 90+1' minutos, quando o ponta de lança açoriano assistiu o central João Pedro, e este de cabeça fez a bola passar ligeiramente ao lado da baliza de Serginho.
O Portimonense respirou fundo, e conquistou um ponto muito importante na luta pela manutenção, ao passo que o Aves se pode atrasar na luta pela subida, podendo mesmo ser ultrapassado pelo Moreirense.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Estádio do Clube Desportivo das Aves, na Vila das Aves
Trio de Arbitragem composto por: João Ferreira (AF Setúbal - Árbitro Principal); Serafim Nogueira e Nuno Roque (Árbitros Assistentes)

D. Aves (4-2-3-1): Marafona; André Geraldes, Tiago Valente, João Pedro e Nélson Pedroso; Romeu (Diogo Fonseca 89') e Ricardo Chaves (Grosso 60'); Pedro Pereira, Pedro Cervantes (Amaury Bischoff 62') e Vasco Matos; Pires.
Treinador: Paulo Fonseca. Suplentes Não Utilizados: Rui Faria; Romaric, Renato e Quinaz.

Portimonense (4-3-3): Serginho; Ricardo Pessoa, Eridson, Rúben Fernandes e Tininho; Semedo, Vítor Gonçalves (Robson 62') e Pedro Oliveira (Simy 77'); Zambujo, Lucas e Luís Carlos (Rafa 72').
Treinador: Lázaro Oliveira. Suplentes Não Utilizados: Goda; Wakaso, Sérgio Organista e Dodô.

Disciplina:
Amarelos: Romeu 11'; Pedro Oliveira 31'; Ricardo Chaves 54'; Pedro Cervantes 55'; Semedo 55' e 84'; Robson 71'; Zambujo 73'; João Pedro 86'; Vasco Matos 88'.
Vermelhos: Vítor Gonçalves 83'; Semedo 84'.

Marcador: 1-0 Tiago Valente 32'; 1-1 Ricardo Pessoa 88'.

Liga Europa: Sporting na Meia-Final

O Sporting apurou-se ontem à noite para as Meias-Finais da Liga Europa, tendo empatado a uma bola frente ao Metalist em Kharkiv. Pela segunda temporada consecutiva, Portugal coloca representantes nas Meias-Finais desta prova, sendo que desta vez a curiosidade vai para o facto de estarem três equipas espanholas - Valência, At. Madrid e At. Bilbao - e uma portuguesa, um cenário diferente do da temporada transacta, que tinha três equipas portuguesas e uma espanhola.
Os 'Leões' abriram o activo por intermédio de Wolfswinkel à beira do intervalo, com Cristaldo a restabelecer o empate ao minuto 57', sendo que Rui Patrício defendeu uma grande penalidade logo de seguida.
O Sporting entrou cauteloso, embora Sá Pinto tenha dito na véspera que não iria jogar para o nulo. André Martins foi a novidade no onze, e respondeu à altura, trazendo maior capacidade e qualidade na circulação de bola ao meio-campo leonino.
Com cautelas e com rigor defensivo, a turma leonina foi mantendo o perigo afastado da sua baliza, e acabaria por chegar ao golo em cima do intervalo: Capel trabalhou bem na esquerda, cruzando depois direitinho para a cabeça de Wolfswinkel, com o holandês a inaugurar o marcador.
Para o segundo tempo, o técnico do Metalist lançou de imediato Devic, e seria através da cabeça deste que os ucranianos chegariam ao empate: bola bombeada, desvio de Devic a isolar Cristaldo, e o argentino a rematar sem hipótese para Patrício, estavam decorridos 57' minutos.
Sá Pinto trocou Matías por Renato Neto, numa tentativa de dar mais músculo ao meio-campo, mas seriam os ucranianos a estarem mais perto do segundo golo, quando ao minuto 61', Insúa derrubou Devic, e o árbitro assinalou grande penalidade: chamado a converter, tal como em Alvalade, Cleiton Xavier, desta vez, permitiu a defesa de Rui Patrício com as pernas.
Adivinhavam-se então cerca de trinta minutos de sofrimento para as hostes sportinguistas, que foram aguentando a pressão ofensiva do Metalist, que apesar de tudo não conseguiu criar muitas e grandes oportunidades de golo.
Os 'Leões' foram-se aguentando na defensiva, tendo quase abdicado de atacar, e tiveram ainda de resistir a quatro minutos de desconto transformados em seis pelo árbitro da partida.
O Sporting está assim pela quinta vez numa meia-final europeia, e defrontará agora os espanhóis do At. Bilbao, com o primeiro 'round' marcado para Alvalade, dia 19 de Abril.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Metalist Stadium, em Kharkiv
Quarteto de Arbitragem composto por: William Collum (Escócia - Árbitro Principal); Derek Rose e Alasdair Ross (Árbitros Assistentes); Bobby Madden (Quarto Árbitro)

Metalist (4-2-3-1): Goryainov; Villagra, Obradovic, Berezovchuk e Pshenychnykh (Blanco 84'); Torres (Marlos 70') e Edmar (Devic 45'); Sosa, Cleiton Xavier e Taison; Cristaldo.
Treinador: Myron Markevich. Suplentes Não Utilizados: Dišljenković; Radchenko, Shelayev e Valyayev.

Sporting (4-2-3-1): Rui Patrício; João Pereira, Xandão, Polga e Insúa; Schaars e André Martins (André Santos 71'); Diego Capel (Evaldo 82'), Matías (Renato Neto 59') e Izmailov; Wolfswinkel.
Treinador: Sá Pinto. Suplentes Não Utilizados: Marcelo; Carrillo, Ribas e Rubio.

Disciplina:
Amarelos: Berezovchuk 41'; Sosa 59'; Xandão 63'; Torres 69'; Taison 83'; Evaldo 90'; Obradovic 92'.

Marcador: 0-1 Wolfswinkel 44'; 1-1 Cristaldo 57'.

quarta-feira, 4 de abril de 2012

Liga dos Campeões: Meireles elimina Benfica

O Benfica foi esta noite eliminado da Liga dos Campeões, tendo perdido por 2-1 em Londres, frente ao Chelsea. Ironia das ironias, seria um português a marcar o golo que ditou a eliminação dos encarnados.
Os 'blues' inauguraram o marcador ao minuto 21', através de uma grande penalidade convertida por Lampard, com o empate encarnado a surgir apenas aos 85' minutos, quando Javi García se antecipou a Cech na sequência de um pontapé de canto. Já nos descontos, Raúl Meireles concluiu da melhor forma um contra-ataque iniciado por ele mesmo, e atirou com o Benfica para fora das competições europeias.
Os encarnados alinharam com uma dupla de centrais completamente inovadora, composta por Emerson e Javi García, jogando Capdevilla na esquerda e Matic no meio-campo, e a verdade é que a equipa portuguesa entrou melhor no jogo, pressionando o adversário, embora sem criar oportunidades de golo.
Ao minuto 20', Javi García derrubou Ashley Cole e o árbitro não teve dúvidas em assinalar grande penalidade. Chamado à conversão, Lampard não perdoou e inaugurou o marcador.
O Benfica não demorou muito a responder, e ao minuto 30', Cardozo ficou perto do golo após boa jogada benfiquista dentro da área, após canto. Terry evitou o empate em cima da linha de golo.
Os encarnados continuavam a procurar chegar ao golo, e até conseguiam chegar com relativa facilidade ao meio-campo do Chelsea, que parecia uma equipa algo desinspirada no ataque.
Só que Maxi Pereira seria expulso por acumulação de amarelos ao minuto 40', e aí o 'sonho' encarnado complicou-se. O lateral havia levado um primeiro amarelo por protestos aquando da grande penalidade que deu o 1-0 ao Chelsea, fazendo depois uma falta dura sobre Obi Mikel.
No segundo tempo, repetiu-se a história da primeira parte, com o Benfica a entrar melhor, tendo tido uma excelente oportunidade para marcar aos 49', quando Cech parou um 'tiraço' de Cardozo.
A cerca de meia hora do fim, Jesus trocou Cardozo e Gaitán por Nélson Oliveira e Yannick, e foram estes dois últimos a conseguirem catapultar o Benfica ainda mais para a frente de ataque.
O extremo português teve duas excelentes oportunidades para marcar, primeiro quando rematou ligeiramente ao lado aos 65', e depois de cabeça 73', atirando também para fora.
Pelo meio, ficou o Chelsea perto de fazer o segundo, quando Mata rematou cruzado e ninguém apareceu para desviar.
Aos 85', Witsel tirou um cruzamento para a área, encontrando a cabeça de Yannick, que viu Cech negar-lhe o golo com uma defesa apertada.
Na sequência desse lance, o Benfica ganhou um canto, do qual resultaria o golo do empate: canto cobrado por Aimar, com Javi Garcia a fugir a David Luiz e a antecipar-se a Cech, empatando a partida.
Os encarnados começaram a acreditar na reviravolta, e tiveram mesmo oportunidade para o fazer, quando aos 87', Nélson Oliveira preferiu o remate em vez de servir Yannick, que estava solto de marcação.
Já no período de descontos, um livre cobrado por Aimar, encontrou o corte de Obi Mikel, sobrado depois a bola para Raúl Meireles, que ultrapassou o argentino, e caminhou para a baliza, fuzilando depois Artur, para o 2-1 final.
A aventura do Benfica na Champions fica por aqui, mas ninguém pode tirar mérito à equipa encarnada, que manteve uma tendência curiosa, de marcar sempre nos jogos fora de portas nesta competição.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Estádio Stanford Bridge, em Londres
Quarteto de Arbitragem composto por: Damir Skomina (Eslovénia - Árbitro Principal); Primoz Arhar e Marko Stancin (Árbitros Assistentes); Mitja Zganec (Quarto Árbitro)

Chelsea (4-2-3-1): Cech; Ivanovic, Terry (Cahill 59'), David Luiz e Ashley Cole; Obi Mikel e Lampard; Ramires, Mata (Raúl Meireles 79') e Kalou; Fernando Torres (Drogba 88').
Treinador: Roberto Di Matteo. Suplentes Não Utilizados: Turnbull; Paulo Ferreira, Essien e Sturridge.

Benfica (4-2-3-1): Artur; Maxi Pereira, Emerson, Javi García e Capdevilla; Matic e Witsel; Bruno César (Rodrigo 72'), Aimar e Gaitán (Yannick Djaló 62'); Cardozo (Nélson Oliveira 57').
Treinador: Jorge Jesus. Suplentes Não Utilizados: Eduardo; André Almeida, Nolito e Saviola.

Disciplina:
Amarelos: Cardozo 14'; Bruno César 17'; Maxi Pereira 20' e 40'; Aimar 27'; Ivanovic 39'; Ramires 44'; Obi Mikel 79'.

Marcador: 1-0 Lampard 21' G. P.; 1-1 Javi García 85'; 2-1 Raúl Meireles 90+3'.