sexta-feira, 7 de junho de 2013

II Divisão: Três históricos regressam com duas subidas consecutivas

(Felgueiras e Salgueiros defrontaram-se em 10/11 e 11/12, e podem voltar a ser adversários.)
O passado de Felgueiras, Salgueiros e Barreirense devia valer, por si só, presença assídua e garantida nos campeonatos profissionais.
Como não garante, este trio de históricos que nos últimos anos andou 'perdido' nos escalões inferiores, sendo que dois deles até mudaram de 'identidade', estará de regresso à II Divisão na próxima temporada, depois de terem alcançado a segunda subida consecutiva na presente época.
A história diz-nos que estes três emblemas nunca estiveram juntos em qualquer campeonato ou escalão, mas partilham um dado curioso: deixaram as competições profissionais por ordem crescente, com as duas formações nortenhas a deixarem a Liga de Honra por motivos extra-futebol.
Em 03/04, o Salgueiros foi 6º classificado, e acabou despromovido na secretaria; em 04/05, o Felgueiras foi 11º no segundo escalão, e além de despromovido também na secretaria, nem chegou a disputar a II Divisão B; enquanto que o Barreirense, em 05/06, terminou no 15º lugar, e acabou despromovido devido à alteração dos campeonatos, que fez com que nesse ano descessem não três, mas seis equipas.
Esta época, divididos pelas séries B, C e E da III Divisão, Felgueiras, Salgueiros e Barreirense alcançaram posições distintas: os durienses venceram a sua série; os portuenses foram segundos na Série C; e a formação barreirense subiu como sendo um dos melhores terceiros classificados.
O objectivo destas três equipas passava, naturalmente, pela subida de divisão, ainda para mais devido à extinção da III Divisão. Até aqui nada de extravagante, mas convém então referir que esta foi a segunda subida consecutiva destes três históricos, que ainda em 10/11 alcançaram posições modestas nos respectivos campeonatos Distritais.
As subidas começaram a ser construídas na época passada, logicamente, começando pelo Norte, onde Felgueiras e Salgueiros ocuparam as duas primeiras posições da Divisão de Honra. Na AF Setúbal, o Barreirense acabou em igualdade pontual com o Vasco da Gama de Sines, mas assegurou a primeira posição e respectiva promoção de forma directa.
Na temporada agora finda, o Felgueiras, na Série B, manteve o taco-a-taco com a AD Oliveirense pela liderança até à última jornada, e a vitória sobre o Pedras Rubras por 2-0, serviu para confirmar o primeiro lugar. A subida, essa, nunca esteve em causa ao longo da temporada.
Na Série C, o Salgueiros ocupou sempre os lugares de subida, maioritariamente a segunda posição, lugar em que havia de terminar a época, garantindo também a subida de forma directa sem grandes dificuldades ao longo da prova, até porque os três primeiros lugares estiveram quase sempre 'reservados' para Grijó, salgueiristas e Estarreja.
Por fim, mais a Sul, o Barreirense foi o que mais 'sofreu' dos três para garantir a subida: com uma primeira fase algo inconstante em termos de resultados, a presença nos seis primeiros acabaria por ser assegurada apenas na última jornada. Na segunda fase, a formação do Barreiro chegou a estar posicionada na vice-liderança, mas mais uma vez, apenas na última jornada conseguiu garantir o seu objectivo, aproveitando um empate do Fabril, para ser um dos cinco melhores terceiros classificados, assegurando assim a promoção à II Divisão, seis anos depois de lá ter participado pela última vez.
Destes três históricos, os barreirenses são mesmo a última equipa a ter participado na II Divisão B, na altura, na temporada 06/07, acabando por descer à III Divisão, somando assim uma inédita segunda ... descida consecutiva.
Já Felgueiras e Salgueiros, na última vez que participaram no terceiro escalão do nosso futebol, ainda foi debaixo das 'antigas' designações: os durienses, ainda Futebol Clube Felgueiras, venceram a Zona Norte da II Divisão B em 91/92, e não mais lá voltaram; os salgueiristas, ainda Sport Comércio e Salgueiros, terminaram a mesma prova na última posição com apenas cinco pontos, na época 04/05.
A próxima temporada deverá ser de afirmação destes três históricos 'renascidos', dois deles com nova 'cara' e com as mesmas ambições do passado: jogar nas ligas profissionais.

Sem comentários:

Enviar um comentário