quinta-feira, 5 de julho de 2012

América do Sul: Corinthians vence Libertadores

Pela primeira vez na sua história, os brasileiros do Corinthians, venceram a Taça Libertadores, que é a maior prova de clubes na América.
Na segunda mão da final, o Timão venceu o Boca Juniors por 2-0, com um bis de Emerson Sheik, e conquistou o troféu no seu estádio, levando à loucura os vinte e cinco milhões de adeptos que possuí.
A primeira parte foi esquisita. Tão esquisita que teve cinco minutos de compensação, e zero oportunidades flagrantes de golo.
O guarda-redes do Boca, Orión, depois de um choque com o companheiro de equipa Somoza, caiu três vezes no relvado, e teve mesmo de ser substituído aos 33' minutos.
Do lado do Corinthians, Alex estava confiante em fazer um golo, e efectuou quatro disparos de fora de área, mas sempre sem grandes dificuldades de defesa para os guardiães do Boca.
Veio o segundo tempo, com o início retardado. Nunca um jogo da Libertadores começa a horas, fará a segunda parte. Mas adiante. Sosa que havia substituído Oríon, foi 'obrigado' a trocar de calções, momentos antes do segundo tempo começar.
Troca efectuada, não demorou muito a acontecer o primeiro golo da partida: canto para o Corinthians aos 54', calcanhar de Danilo a isolar Emerson, e o avançado com muita classe, a dominar a bola de peito e a bater Sebastián Sosa para o 1-0.
O Pacaembu explodia de alegria, e o técnico do Boca demorou um pouco a mexer: só aos 66', é que lançou Cvitanich por troca com Pablo Ledesma.
Obrigados a crescer no terreno para anularem a desvantagem, os argentinos estiveram em noite não, acusando também o mau rendimento de Riquelme. Mouche, foi quem teve a única ocasião de golo do Boca, mas cabeceou à figura de Cássio.
Aos 72', as aspirações de Boca Juniores acabariam por morrer: mau passe de Schiavi, a colocar a bola nos pés de Emerson, e o brasileiro internacional A pelo Catar, a arrancar decidido rumo à baliza, e a deixar Caruzzo autenticamente 'nas covas', batendo depois Sosa tranquilamente.
Daí até ao final da partida, o jogo morreu e perdeu interesse, o que é normal, tendo em conta que além de um Boca Juniors muito desinspirado, havia um Corinthians já com as duas mãos na Taça.
Importa também acrescentar que o Timão venceu a Libertadores de forma invicta, pois em catorze partidas, empatou seis e venceu oito. Ontem, Liedson entrou nos descontos.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Estádio Pacaembu, em São Paulo - Brasil
Árbitro Principal: Wilmar Roldán (Colômbia)

Corinthians (4-4-2): Cássio; Alessandro, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Paulinho, Ralf, Alex (Douglas 89') e Danilo; Emerson (Liedson 90+1') e Jorge Henrique (Wallace 90+2').
Treinador: Tite. Suplentes Não Utilizados: Júlio César; Ramon, Marquinhos e Romarinho.

Boca Juniors (4-4-2): Orión (Sosa 33'); Franco Sosa, Schiavi, Caruzzo e Clemente Rodríguez; Somoza, Pablo Ledesma (Cvitanich 66'), Erviti e Riquelme; Santiago Silva e Mouche (Viatri 82').
Treinador: Julio Falcioni. Suplentes Não Utilizados: Sauro, Rivero, Erbes e Sánchez Miño.

Disciplina:
Amarelos: Chicão 05'; Mouche 05'; Santiago Silva 44'; Schiavi 52'; Caruzzo 55'; Jorge Henrique 58'; Leandro Castán 71'.

Marcador: 1-0 Emerson 54'; 2-0 Emerson 72'.

Sem comentários:

Enviar um comentário