sábado, 16 de outubro de 2010

Recordar: Arouca 0-0 Marítimo - 3-1 G. P.

A poucas horas de um dos jogos mais importantes da história do Futebol Clube de Arouca, nada melhor do que recordar quando os arouquenses estavam pela primeira vez na II Divisão Nacional e afastaram o primo-divisionário Marítimo, da Taça.
O crescimento do Arouca nos últimos anos tem sido enorme, como prova o facto do clube arouquense em 2006/2007 ter disputado a I Divisão Distrital da AF Aveiro.
Em 2008/2009, já na II Divisão Nacional, e depois de afastar Vitória do Pico e Sintrense, o Arouca recebeu no seu reduto o Marítimo da Liga Sagres, em jogo a contar para a 3ª Eliminatória da Taça de Portugal.
No primeiro tempo, a partida foi muito equilibrada e (quase) sempre mal jogada, pertencendo ao Arouca o sinal "mais".
No segundo tempo, o Marítimo cresceu mais e de livre, João Guilherme, esteve perto de abrir o activo. Ainda assim, os da casa não se "rendiam" e não davam muito espaço aos madeirenses.
Mais uma vez, o Marítimo voltou a criar perigo na conversão de um livre e, novamente por João Guilherme. Dessa vez, valeu Ivo Oliveira (guardião do Arouca e que entre outros representou o Salgueiros na I Divisão), que com uma boa defesa negou o golo aos madeirenses.
Sem golos, a partida foi para prolongamento, e no tempo extra, Ivo Oliveira voltaria a brilhar. Primeiro, opôs-se a um momento de inspiração por parte de Vítor Júnior; depois ao efectuar uma excelente defesa a um cabeceamento de Manú.
O técnico do Arouca, José Pedro, acreditava que poderia chegar ao triunfo ainda antes das grandes penalidades, e por isso mesmo, lançou Carlitos (ponta de lança) por troca com Pedro Santos (médio, ex Boavista, entre outros).
Nos penaltis, a "lotaria" saiu à equipa da casa, e foi totalmente merecida. Mais uma vez, Ivo Oliveira voltou a ser o herói ao defender dois remates madeirenses. Ruisinho, Ricardo Correia e Fílipe marcaram para o Arouca; enquanto que no Marítimo, João Guilherme e Miguelito permitiram a defesa de Ivo; Vítor Júnior atirou à barra; e Djalma marcou. 3-1 no desempate por grandes penalidades.
Na eliminatória seguinte, os arouquenses receberam o Paços de Ferreira e a partida só ficou resolvida...nas grandes penalidades. No entanto, foi o Paços, quem levou a melhor.
Quem sabe, se hoje, não teremos mais uma grande lição de humildade por parte do Arouca, desta feita em plena casa do Campeão Nacional em título.
Ficha de Jogo:

Arouca
: Ivo Oliveira; Steven (Capela 28'), Fernando, Diogo e Ricardo Correia; Fílipe, Pedro Santos (Carlitos 97') e Pedro Abelha (Marcinho 70'); Ruisinho, Rodrigo e Hélder Silva.
Treinador: José Pedro. Suplentes Não Utilizados: Jaime; Joel, Tiago e Ricardo Pina.

Marítimo: Marcos; Paulo Jorge, João Guilherme, Fernando Cardozo e Luís Olim (Djalma 45'); João Luiz, Bruno, Miguelito e Vítor Júnior; Manú e Lelo (Bruno Fogaça 60' - substituído aos 84' por Pedro Moutinho).
Treinador: Lori Sandri. Suplentes Não Utilizados: Bruno Grassi; Rodri, Briguel e Vicentini.

Disciplina:
Amarelos: Bruno 82'; João Guilherme 104'; Marcinho 110';

Golos: Nada a assinalar. Marcha dos penaltis: João Guilherme (Marítimo) falha; Ruisinho (Arouca) marca, 1-0; Miguelito (Marítimo) falha; Ricardo Correia (Arouca) marca, 2-0; Djalma (Marítimo) marca, 2-1; Fílipe (Arouca) marca, 3-1; Vítor Júnior (Marítimo) falha.

Sem comentários:

Enviar um comentário