quarta-feira, 8 de maio de 2013

Segunda Liga: Benfica-B 1-1 FC Porto-B

Numa espécie de 'aperitivo' para o clássico dos grandes do próximo sábado, Benfica-B e FC Porto-B empataram esta tarde a uma bola no Estádio da Luz, em jogo a contar para a 40ª Jornada da Segunda Liga.
A partida nem sempre foi bem disputada, acabando por valer pela emotividade, especialmente no segundo tempo, onde surgiram os golos, primeiro de Diogo Rosado para os encarnados aos 47' minutos, e depois de Edú para os portistas, a pouco mais de vinte minutos do fim.
Em situações bem diferentes na tabela classificativa - o Benfica havia perdido apenas por uma vez nos últimos doze jogos, enquanto que o FC Porto só venceu por duas vezes nos últimos dez -, ambas as formações entraram na partida à procura de se encaixarem mutuamente, não arriscando muito, mas com os encarnados, a jogarem em casa, a terem maior ascendente.
Apesar de estarem por cima no jogo, os vermelho-e-brancos não criavam oportunidades para marcar, enquanto que do outro lado, o FC Porto repetia o texto. Só perto do minuto quinze é que os azuis-e-brancos conseguiram chegar com perigo à baliza de Mika, com Tozé a 'fugir para dentro' e de pé direito, a fazer a bola passar ligeiramente ao lado do poste esquerdo.
O Benfica ia assustando de bola parada, e à passagem do minuto 35' andou perto do golo, com Deyverson na sequência de um canto a desviar o esférico, valendo ao Porto a acção de Tiago Ferreira, que praticamente em cima da linha cedeu novo canto aos da casa.
Ao intervalo, o resultado era de certa forma justo, uma vez que nenhuma das equipas estava 'exageradamente' por cima, mas com o Benfica a merecer já melhor sorte.
O segundo tempo iniciar-se-ia a um ritmo completamente alucinante, e com cerca de um minuto e meio jogados, o Benfica chegaria à vantagem: jogada individual de Lindelof pela direita, com o sueco a cruzar atrasado para o interior da área, onde apareceu Diogo Rosado solto de marcação, a atirar para o primeiro golo da tarde.
Bola ao centro, Mikel a fazer um passe 'na queima' para Tiago Ferreira, Deyverson a ser lesto, a antecipar-se ao central português, e a caminhar para a baliza, desperdiçando depois a oportunidade de fazer o 2-0, com um remate à figura de Stefanovic.
Com um ritmo frenético nos primeiros minutos de jogo, a resposta portista surgiu por Mauro Caballero, que após bom trabalho na área adversária, obrigou Mika a defesa apertada, acabando depois David Bruno, na recarga, por atirar para fora.
O jogo estava animado, os bês portistas tentavam chegar à igualdade, enquanto que os da casa procuravam ampliar a vantagem.
Se não fossem Mika ou Stefanovic, era a fraca pontaria dos jogadores a fazer a diferença, sendo que a partida estava agora muito melhor do que foi na primeira etapa.
Rui Gomes arriscou com as entradas de Fábio Martins e Vion, sendo que o francês, acabado de entrar aos 66' minutos, acabou por assistir Edú para o golo do empate aos 68'.
A igualdade já se justificava, e ambas as equipas tentaram até final, embora muito timidamente, chegar à vitória: Sidnei ficou perto do 2-1 aos 72' na sequência de um canto; e Edú tentou em arco bisar, acabando por disparar para as mãos de Mika.
No Benfica, há a destacar a exibição do central chinês Huang Wei, imperial em todas as acções defensivas, mas também de Diogo Rosado, que além de ter marcado o golo encarnado, foi o jogador mais inconformado. Do lado do FC Porto, deu nas vistas Tiago Ferreira, exactamente pelas mesmas razões de Huang Wei: estiveram imperiosos no capítulo defensivo, tapando de todas as formas os caminhos para as respectivas balizas.
Noutro ponto, este mais 'fora de campo', destaque para a presença da claque portista 'SuperDragões' na Luz, que apesar de estar em números bastante inferiores aos jogos da principal equipa, fizeram-se ouvir durante quase toda a partida na capital, perante a 'passividade' das claques do Benfica, que também estiveram presentes.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Estádio da Luz, em Lisboa
Quarteto de arbitragem composto por: Hugo Pacheco (Árbitro Principal); Bruno Rodrigues e Pedro Ribeiro (Árbitros Assistentes); Rui Rodrigues (Quarto Árbitro)

Benfica (4-5-1): Mika; Lindelof, Huang Wei, Sidnei e Carole; Luciano Teixeira (Rúben Pinto 76'), Leandro Pimenta, Ivan Cavaleiro, Miguel Rosa e Diogo Rosado; Deyverson (João Mário 86').
Treinador: Norton de Matos. Suplentes Não Utilizados: Miguel Santos; Carlos Ascues, Bruno Gaspar, Fílipe Oliveira e Cafú.

FC Porto (4-3-3): Stefanovic; David Bruno, Tiago Ferreira, Zé António e Victor Luís; Mikel, Michael Seri (Fábio Martins 61') e Edú; Sebá (Vion 66'), Caballero e Tozé (Ricardinho 90+1').
Treinador: Rui Gomes. Suplentes Não Utilizados: Elói; Anderson, Rafael Floro e Frederic Maciel.

Disciplina:
Amarelos: Sidnei 04'; Mikel 06'; Zé António 21'; Huang Wei 75'; Edú 90+2'.

Marcador: 1-0 Diogo Rosado 47'; 1-1 Edú 68'.

Sem comentários:

Enviar um comentário