domingo, 8 de janeiro de 2012

Clássico: Sporting e FC Porto não saíram do nulo

Sporting e FC Porto não 'coloriram' o clássico com golos, resultando que não agrada a ninguém. O FC Porto é líder à condição, uma vez que o Benfica joga hoje.
Domingos não teve dúvidas em lançar Renato Neto para a posição de médio defensivo, protegendo assim as 'costas' de Elias e Schaars, sendo que Vítor Pereira manteve a mesma estrutura e a mesma equipa que vem sendo habitual, apostando em Rodríguez como titular, e relegando James para o banco.
Com as equipas bem encaixadas uma na outra, as oportunidades de golo surgiram através de lances de bola parada: primeiro o Sporting, com um remate enrolado de Insúa, após um livre de Schaars; depois o FC Porto, com Maicon na sequência de um canto, a proporcionar defesa apertada a Rui Patrício.
Aos 22', Carrillo teve o golo nos pés, valendo ao Porto um corte apertado de Alvaro Pereira, evitando pior para os portistas, que iam tentando sacudir a pressão através de iniciativas individuais de Hulk.
No início do segundo tempo, Hulk tentou o golo, proporcionando nova defesa apertada a Patrício, sendo que Domingos não perdeu tempo em lançar Matías Fernández por troca com Renato Neto, enquanto Vítor Pereira trocou Djalma por James.
Os técnicos iam mexendo, e o Porto até marcou mesmo: Hulk isolou-se após recuperação de bola de Cristian Rodríguez e fez um chapéu a Rui Patrício, mas o lance acabou bem validado por fora-de-jogo.
Na resposta, Wolfswinkel ficou perto de abrir o activo, mas Helton com os pés, negou tal intenção.
A sete minutos dos noventa, surgiu a grande oportunidade do jogo: excelente trabalho de Matías na esquerda, a bola a sobrar para Izmailov, o russo a rematar de pé direito, mas a encontrar pelo caminho Alvaro Pereira, que com um corte 'in extremis' impediu que o marcador funcionasse. Ficou a ideia, de que se Izmailov remata de pé esquerdo...
Em cima do minuto noventa, James teve um remate forte e perigoso, que passou por cima da baliza de Rui Patrício; sendo que já em período de descontos, o mesmo James esteve perto de marcar, valendo o corte de...Otamendi, a impedir o triunfo azul e branco.
Nota final, para (mais) uma lesão de Izmailov. O russo tem mesmo muito azar.
Apesar de ter sido um jogo muito disputado e com grande intensidade, o espectáculo em si, foi algo pobre.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Estádio José de Alvalade Séc. XXI, em Lisboa
Quarteto de arbitragem composto por: Pedro Proença (Árbitro Principal); Tiago Trigo e Ricardo Santos (Árbitros Assistentes); Hugo Miguel (Quarto Árbitro)

Sporting: Rui Patrício; João Pereira, Onyewu, Polga e Insúa; Renato Neto (Matías Fernández 53'), Elias e Schaars; Carrillo (Izmailov 61'), Van Wolfswinkel e Diego Capel (Evaldo 67').
Treinador: Domingos Paciência. Suplentes Não Utilizados: Marcelo; Arias, André Martins e Bojinov.

FC Porto: Helton; Maicon, Otamendi, Rolando e Alvaro Pereira; Fernando, João Moutinho e Belluschi (Defour 67'); Djalma (James Rodríguez 58'), Hulk e Cristian Rodríguez (Kléber 74').
Treinador: Vítor Pereira. Suplentes Não Utilizados: Bracalli; Mangala, Alex Sandro e Souza.

Disciplina:
Amarelos: Elias 03'; João Moutinho 26'; Otamendi 29'; Carrillo 40'; Polga 46'; Fernando 63'; Hulk 66'; Schaars 84'.

Marcador: Nada a assinalar.

Sem comentários:

Enviar um comentário