quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Taça da Liga: Sp. Braga elimina Benfica nos penaltis

Já era um 'habitué' da Taça da Liga, mas o Sp. Braga decidiu contrariar hoje essa tradição: o Benfica está fora da final da segunda taça mais importante do nosso futebol pela primeira vez nos últimos cinco anos, e depois de quatro vitórias consecutivas.
Esta noite, no Estádio AXA, o Braga fez por merecer a resolução da eliminatória nos noventa minutos, mas depois de várias oportunidades falhadas, os bracarenses garantiram a passagem à final da Taça da Liga, através do desempate por grandes penalidades - 3-2.
Perante um Benfica com alguns titulares e outras novidades - Roderick e Urreta, por exemplo, foram titulares -, o Sp. Braga mostrou-se mais equipa, mais rotinado e mais esclarecedor na hora de atacar a baliza encarnada à guarda de Artur.
Ainda assim, foram os lisboetas a desperdiçarem uma boa ocasião para marcar, quando ainda dentro dos primeiros dez minutos da partida, Rodrigo rematou à barra da baliza bracarense.
Cardozo marcaria de seguida, mas em fora-de-jogo, e do lado da turma da casa, Mossoró e Éder cotavam-se como os mais inconformados com o nulo inicial, e ao minuto 24', o brasileiro ficou perto de marcar por duas vezes, valendo ao Benfica duas defesas de Artur - três, se contarmos com o livre batido por Custódio que deu origem aos remates de Mossoró.
Ainda antes do intervalo, o mesmo Mossoró quase aproveitou uma 'benesse' da defesa encarnada, concedida principalmente por Melgarejo e Jardel, com Artur também a complicar, e depois ele mesmo a salvar os encarnados.
No segundo tempo, ambas as equipas entraram com mais velocidade e atitude em campo, mas voltaria a ser o Sp. Braga a ficar perto de marcar logo aos 58' minutos, quando após um cruzamento na esquerda, Artur defendeu para a frente, a bola bateu em Éder, e saiu caprichosamente ao lado.
Rodrigo também ameaçou marcar de cabeça, mas Quim mostrou-se atento, e Jesus foi lançando as 'fichas' todas: primeiro lançou Aimar, de seguida Enzo Pérez e por último Ola John.
Porém, este trio pouco ou nada acrescentou ao jogo, e se a final de Coimbra estava ali 'à mão de semear', faltavam, contudo, os golos para desfazer esse nulo.
O Sp. Braga continuava a dominar a partida e a acercar-se da baliza encarnada, e já em cima do minuto noventa, Hugo Viana de pé direito fez a bola passar ligeiramente ao lado.
Vieram os penaltis, Rodrigo adiantou o Benfica, Alan, Luisão, Roderick e Gaitán falharam, Custódio, Enzo Pérez, João Pedro e Rúben Amorim marcaram, e o Braga apurou-se para a final. Destaque para Quim, que numa espécie de 'vingança', defendeu dois penaltis aos benfiquistas.
Ficha de Jogo:

Jogo disputado no Estádio AXA, em Braga
Quarteto de arbitragem composto por: Marco Ferreira (Árbitro Principal);

Sp. Braga (4-5-1): Quim; Salino, Sasso, Paulo Vinícius e Baiano; Custódio, Hugo Viana, Alan, Mossoró (João Pedro 68') e Rúben Amorim; Éder (Zé Luís 86').
Treinador: José Peseiro. Suplentes Não Utilizados: Kritsyuk; Aderlan Santos, Emídio Rafael, Mauro e Hélder Barbosa.

Benfica (4-4-2): Artur; André Almeida, Luisão, Jardel e Melgarejo; Urreta (Enzo Pérez 62'), Roderick, Carlos Martins (Ola John 82') e Gaitán; Cardozo (Aimar 45') e Rodrigo.
Treinador: Jorge Jesus. Suplentes Não Utilizados: Paulo Lopes; Garay, Maxi Pereira e Alan Kardec.

Disciplina:
Amarelos: Roderick 15'; Luisão 22'; Baiano 39'; Alan 54'; Gaitán 71'; Carlos Martins 80'; Aimar 81'.

Marcador: Nada a assinalar.
Penaltis: 0-1 Rodrigo; Alan falha; Luisão falha; 1-1 Custódio; 1-2 Enzo Pérez; 2-2 João Pedro; Roderick falha; 3-2 Rúben Amorim; Gaitán falha.

Sem comentários:

Enviar um comentário