quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Antas: nove anos depois do fim

Há nove anos, os adeptos do FC Porto andavam em sobressalto e ansiedade pelas imediações das Antas. O fim estava marcado para aquele dia. 24 de Janeiro de 2004. O Dragão estava pronto há algum tempo, mas o relvado não deixava que os jogos dos azuis-e-brancos fossem ali disputados.
O Estádio das Antas continuava de pé, e recebeu, pelo menos, duas despedidas antecipadas que não foram concretizadas: uma com o Gil Vicente a 30 de Novembro; e outra com o Maia a 17 de Dezembro de 2003 para a Taça de Portugal.
Mas a 24 de Janeiro de 2004 far-se-ia mesmo a despedida. A chuva torrencial que caiu durante todo o sábado, parecia simbolizar as lágrimas dos adeptos portistas, e à última hora, os 'SuperDragões' preparavam uma última coreografia nas Antas. Dentro de campo, o FC Porto de Mourinho bateu o Estrela da Amadora por 2-0 com um bis de McCarthy.
Estava assim realizado o último jogo oficial nas Antas. Cerca de um mês e meio depois - a 8 de Março - o estádio começou a ser demolido, porque agora já havia o Dragão preparado a cem por cento para se assumir como casa oficial dos dragões.
Num jogo que perdeu a 'magia' de ser o último oficial das Antas para dar lugar às polémicas do ApitoDourado, McCarthy resolveu com um bis, e despediu-se também ele do estádio com dezasseis golos ali apontados.
O último jogador a marcar nas Antas viria a ser dias depois o primeiro grande herói do Dragão ao bisar novamente, desta feita frente ao Man. United para a Liga dos Campeões.
Nove anos depois, o que mudou além do nome? As cores das cadeiras? Certo. O azul vivo das Antas deu lugar a um azul escuro e 'triste' no Dragão. Mas com o fim do Estádio das Antas, foi-se também o ambiente mágico que ali se vivia sempre que o FC Porto jogava em casa. E neste caso convém referir que tal como as Antas, também a antiga Luz e o antigo Alvalade tinham ambientes muito mais especiais do que os actuais.
No estádio onde o Man. United sucumbiu em 1978 e saiu goleado por 4-0; e onde a Lázio havia sido goleada há pouco menos de um ano atrás por 4-1 para a Taça UEFA, o Estrela da Amadora deu uma boa réplica ao FC Porto mas foi incapaz de se tornar a última equipa a fazê-lo nas Antas.
E, já agora, vamos às últimas coincidências e incidências das Antas: os tricolores foram, então, a última equipa a defrontar o FC Porto naquele estádio; o seu atleta Rogério foi o último jogador a levar um cartão amarelo ali; Jaime do Rio Ave foi o último jogador a ser expulso nas Antas a 5 de Janeiro do mesmo ano; e Jacinto Paixão arbitrou o último jogo oficial que o mesmo estádio acolheu.
Além disto, há a referir a infeliz coincidência de Miki Fehér ter falecido na mesma jornada deste FC Porto - Est. Amadora. O húngaro faleceria no dia seguinte em Guimarães, sendo que Juba, jogador do Est. da Amadora na altura, faleceu a 16 de Janeiro de 2008.
Por fim, apenas salientar que entre 1952 e 2004, o FC Porto festejou nas Antas dezasseis campeonatos e 'meio', enquanto que em nove anos, o Dragão já leva seis títulos e 'meio' de campeão nacional.

1 comentário: