terça-feira, 20 de março de 2012

Taça da Liga: Benfica elimina FC Porto

Benfica e FC Porto voltaram-se a encontrar na Luz, com os encarnados a quebrarem a 'tradição' de vitória portista no seu reduto, e a vencerem por 3-2, curiosamente, o resultado do último jogo entre as duas equipas.
Tal como no passado dia 2 de Março, venceu a equipa que marcou primeiro, tendo-se assistido a duas reviravoltas na partida: marcou primeiro o Benfica; virou o FC Porto; e venceram os encarnados.
A turma da casa entrou praticamente a vencer, com um golo de Maxi Pereira aos quatro minutos, aproveitando um erro defensivo de Alex Sandro.
O FC Porto respondeu, e aos oito, Lucho atirou para a baliza, a bola bateu em Javi García, e 'traiu' Eduardo, restabelecendo assim o empate.
Depois de uma entrada mais forte e pressionante do Benfica na partida, o FC Porto respondeu com praticamente dois golos: é que aos 17', após livre lateral cobrado por Moutinho, Mangala com um golpe de cabeça, consumou a reviravolta no marcador.
Ao minuto 30', Eduardo negou o 1-3 a Sapunaru com uma boa defesa, e a partir daí o Benfica assumiu novamente o controlo da partida, acertando nos postes por três vezes: primeiro, Luisão de cabeça acertou na trave, após livre de Aimar; e na recarga...Luisão com remate acrobático acertou no poste esquerdo. Poucos minutos depois, seria o próprio Aimar a acertar no poste direito, após livre directo.
Tantas vezes o 'cântaro foi à fonte' que acabou por partir. Aos 43', mais um livre batido por Aimar, Javi García a aproveitar a passividade da defensiva portista, e a ganhar a bola nas costas, servindo depois Nolito, que com o peito já dentro da pequena área, atirou a contar.
O intervalo não durou muito a chegar, e para a segunda parte esperavam-se mais quarenta e cinco minutos cheios de equilíbrio, emoções e com mais golos. Puro engano.
Na etapa complementar, salvo um remate de Nolito a razar a trave, e uma 'oferta' de Jardel a Kléber, mal aproveitada pelo avançado portista, o jogo teve poucos motivos de interesse no campo das oportunidades.
Equilíbrio sim, mas com ambas as equipas a encaixarem-se uma na outra, à procura do erro do adversário para marcarem.
Nem com as mexidas tanto num lado como noutro, o jogo 'abanou', mas seria um suplente desta noite a marcar e a resolver: Cardozo aproveitou um passe fantástico de Gaitán, e uma hesitação de Mangala, para arrancar decidido para a baliza de Bracalli, atirando rasteiro para o fundo das redes, consumando nova reviravolta no marcador, e dando um triunfo justo à sua equipa.
Até ao fim, o FC Porto tentou chegar ao empate, mais com o coração do que com a cabeça, acabando por não conseguir criar grandes oportunidades de golo, algo que foi uma constante na segunda parte. Os portistas foram uma 'presa fácil' para a defesa encarnada no segundo tempo.
Quinta-feira, Gil Vicente e Sp. Braga discutem a passagem à final da prova, sendo que o vencedor desta partida defrontará o Benfica em Coimbra, no próximo dia 14 de Abril.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Estádio da Luz, em Lisboa
Quarteto de Arbitragem composto por: Artur Soares Dias (Árbitro Principal); Rui Licínio e João Silva (Árbitros Assistentes); Rui Costa (Quarto Árbitro)

Benfica (4-2-3-1): Eduardo; Maxi Pereira, Jardel, Luisão e Capdevilla; Javi García e Witsel; Nolito, Aimar (Saviola 72') e Bruno César (Gaitán 56'); Nélson Oliveira (Cardozo 65').
Treinador: Jorge Jesus. Suplentes Não Utilizados: Artur; Miguel Vítor, Luís Martins e Matic.

FC Porto (4-2-3-1): Bracalli; Sapunaru, Mangala, Rolando e Alex Sandro (Iturbe 85'); Defour e João Moutinho; Hulk, Lucho (James Rodríguez 63') e Álvaro Pereira; Kléber (Janko 72').
Treinador: Vítor Pereira. Suplentes Não Utilizados: Kadú; Otamendi, Maicon e Varela.

Disciplina:
Amarelos: Alex Sandro 23'; Mangala 41'; Javi García 70'; Luisão 75'; Witsel 79'; Capdevilla 88'; Nolito 89'; Álvaro Pereira 90+3'.

Marcador: 1-0 Maxi Pereira 04'; 1-1 Lucho 08'; 1-2 Mangala 17'; 2-2 Nolito 43'; 3-2 Cardozo 77'.

Sem comentários:

Enviar um comentário