quarta-feira, 7 de março de 2012

Alexandre Fernandes: O Match-Point do Vítor

(James entrou aos 58', a tempo de empatar o Clássico e fazer a assistência para o 2-3.)
A velocidade de Xano dentro de campo, começa a ser trocada pela escrita fora dele. Depois de uma carreira promissora na formação do Sp. Braga, e de alguns anos na equipa B dos bracarenses, o esquerdino transferiu-se para o D. Aves em 2004, por quem coleccionou uma subida à I Liga.
Porém, o azar bateu-lhe à porta, com uma série sucessiva de lesões que o impediram de se afirmar no principal palco do futebol português, e que o 'atiraram' esta temporada para a II Divisão B.
Xano, qual extremo irrequieto, tem-se dedicado à escrita, tendo já aberto o seu próprio blogue ligado a questões futebolísticas.
Nesta sequência, o 'ConversasRedondas' publica hoje um texto do jogador do Merelinense, referente ao Clássico entre FC Porto e Benfica, da passada sexta-feira, e que tem como título, "O Match-Point do Vítor":

"A opção de Vítor Pereira fez-me lembrar o filme de Woody Allen, Match-Point. As possibilidades de a bola cair do outro lado da rede eram imensas, mas por ironia do destino caiu do lado contrário ao do mal-amado Vítor. Após a substituição de Rolando por James, nos minutos seguintes era capaz de apostar num terceiro golo do Benfica. Porém, Rodrigo ainda não regressou com a mesma fogosidade da pré-lesão. Witsel parece algo gasto. Gaitán está sem ideias claras e desperdiça superioridades numéricas como um novo-rico desperdiça o pão. Foi num desses desperdícios, em que o Benfica tinha tudo para realizar uma finalização fácil - tudo teria funcionado diferente com o cérebro de Aimar na condução desse lance -, que o Porto recupera a bola e sai em contra-pé. Para o desenvolvimento dessa transição, nada melhor que o génio - ainda que com efeitos de jet-lag - do jovem James. Fernando, em espaços que não lhe pertencem, parece obedecer às ideias do colombiano e como qualquer robot, faz o certo. James finaliza. Vítor fica radiante. Acha-se mestre nesse momento. No entanto, é puro Match-Point."

Texto escrito por Alexandre Fernandes, mais conhecido por Xano.

1 comentário:

  1. Muito bom. Desconhecia a faceta deste grande jogador, parabéns Xano.

    ResponderEliminar