terça-feira, 16 de outubro de 2012

Mundial 2014: Postiga salva Portugal de derrota

Um golo de Hélder Postiga a dez minutos do fim, evitou aquela que seria uma derrota escandalosa de Portugal frente à Irlanda do Norte, em pleno Estádio do Dragão.
Tal como havia acontecido frente à Rússia na sexta-feira, Portugal deu quarenta e cinco minutos de avanço aos norte-irlandeses, que aos trinta minutos, num lance que é quase uma fotocópia do golo russo, se adiantaram no marcador, quando Niall McGinn isolado por Kyle Lafferty, não teve dificuldades em bater Rui Patrício.
A melhor - e única - ocasião tuga para marcar no primeiro tempo, apareceu aos 36' minutos, quando Ronaldo enviou uma bola à barra, num lance muito confuso.
Era pouco, muito pouco, para quem jogava em casa perante um adversário claramente inferior, e se mostrava mergulhado num deserto de ideias e de criatividade.
Paulo Bento lançou Rúben Amorim para o segundo tempo, tirando Miguel Lopes e passando Miguel Veloso para defesa-esquerdo, e Portugal cresceu ligeiramente na partida.
Rúben Micael foi o primeiro a tentar marcar, rematando de longe, mas sem consequências, e já com Varela em campo, Portugal ganhou mais velocidade e profundidade nos flancos, embora continuasse a apostar erradamente no jogo aéreo.
Carroll não havia tido muito trabalho ao longo do jogo, segurando um remate de meia-distância de Postiga, e defendendo com os pés um remate do ex-companheiro de equipa no Manchester, Ronaldo.
Até que aos setenta e nove minutos, Éder assistiu Nani de cabeça, o extremo falhou o remate, e a bola parou nos pés de Postiga, com o caxineiro a fazer um remate à meia-volta e a empatar a partida, numa casa que durante muitos anos, foi sua.
Faltavam dez minutos e o público presente no Dragão, acreditou no triunfo. As bancadas cantaram em uníssono "só mais um", e viram Nani, Varela e Éder quase darem a cambalhota no marcador: primeiro, Nani atirou de longe e a bola passou perto da baliza irlandesa; de seguida, Varela na sequência de um canto, rematou a rasar o poste esquerdo; e por último, na mais 'escandalosa' de todas, Éder à boca da baliza não conseguiu o desvio, deixando-se antecipar por um defensor da norte-irlandês.
A Irlanda do Norte, que não fez uma única substituição, adoptou uma postura defensiva e pragmática, e foi brindada com este empate a uma bola, que castiga e de que maneira, a selecção portuguesa.
Nos outros jogos do dia, a Rússia bateu o Azerbaijão por 1-0 e é cada vez mais líder, com quatro vitórias em quatro jogos, enquanto que Israel bateu o Luxemburgo por 3-0 e divide agora a segunda posição com Portugal - ambos somam sete pontos. A 22 de Março do próximo ano, Portugal desloca-se a Israel, e quatro dias depois, viaja até ao Azerbaijão.
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Estádio do Dragão, no Porto
Árbitro Principal: Thorsten Kinhöfer (Alemanha)

Portugal (4-3-3): Rui Patrício; João Pereira (Éder 74'), Pepe, Bruno Alves e Miguel Lopes (Rúben Amorim 45'); Miguel Veloso, Rúben Micael (Varela 61') e Moutinho; Nani, Postiga e Ronaldo.
Treinador: Paulo Bento. Suplentes Não Utilizados: Beto e Eduardo; Neto, Sereno, Nélson, Custódio, Pizzi e Nélson Oliveira.

Irlanda do Norte (4-4-2): Carroll; Hughes, Jonny Evans, Cathcart e McGivern; Baird, Davis, Corry Evans e Norwood; McGinn e Kyle Lafferty.
Treinador: Michael O'Neill. Suplentes Não Utilizados: Mannus e McGovern; Hodson, Daniel Lafferty, McArdle, McCourt, Shiels, Carson, Grigg e Healy.

Disciplina:
Amarelos: Pepe 80'; Hughes 84'.

Marcador: 0-1 McGinn 30'; 1-1 Hélder Postiga 79'.

Sem comentários:

Enviar um comentário