terça-feira, 2 de outubro de 2012

Rúben Gouveia: "É uma sensação de dever cumprido"

(Há sete meses em Angola, Rúben Gouveia está a gostar da sua experiência em terras africanas.)
Ainda a viver em clima de festa pela conquista do título angolano ao serviço do Recreativo Libolo, Rúben Gouveia falou ao blogue sobre aquilo que está a ser a sua experiência no continente africano.
O médio, que em Portugal nunca passou da II Divisão B, foi uma das mais importantes peças do 'Recre' na caminhada para o título, tendo para já, quatro golos apontados no campeonato.
Como não poderia deixar de ser, a primeira questão está desde logo relacionada com a conquista do título. Para Rúben Gouveia, foi uma "sensação de dever cumprido":
"É uma sensação espectacular, e principalmente, uma sensação de dever cumprido, pois ao fim de tantos meses de trabalho, tivemos esta enorme alegria. São, sem dúvida, momentos muito bons."
Em Angola desde Fevereiro deste ano, Rúben Gouveia fala dos motivos que o levaram a emigrar, e também da adaptação a uma nova realidade, cultural e futebolisticamente:
"Os motivos que me levaram a vir para Angola, foram muito simples: primeiro, tratava-se de uma experiência nova, e depois tinha a oportunidade de jogar na I Liga. No que toca à adaptação, digamos que foi boa, pois fui muito bem recebido. Em relação ao futebol angolano, já sabia 'ao que vinha', porque tinha visto vídeos, e fiquei com a ideia de que havia muito contacto e jogadores que correm muito, mas que mesmo assim, têm grande qualidade."
Antes de representar o Recreativo Libolo, Rúben Gouveia vestia a camisola do Torreense, que se apresentava como forte candidato a vencer a Zona Sul da II Divisão. Em Dezembro, o médio natural de Lisboa, assinou contrato com o clube angolano, aproveitando também o facto da sua mãe ser angolana, o que facilitava um pouco mais o processo.
Ao fim de sete meses em terras angolanas, Gouveia já obteve dupla-nacionalidade, podendo assim ser chamado à principal selecção 'palanca'. O jogador não descarta essa hipótese, nem assume 'preferência' entre Portugal e Angola:
"Penso que ser chamado a uma Selecção, seja ela qual for, é um presente para qualquer jogador. A angolana não foge à regra, pelo que representar uma dessas Selecções, Portugal ou Angola, seria sempre um grande orgulho."
Rúben Gouveia nunca pisou um palco profissional em Portugal, e essa é uma das razões que fizeram o médio emigrar. Agora, sendo campeão angolano em título, mostra-se muito tranquilo em relação ao seu futuro:
"Neste momento, estou em Angola a jogar, e o futuro a Deus pertence. Claro que gostava de ter uma oportunidade como profissional em Portugal, mas no momento certo escolherei o que for melhor para mim."
Rúben Sílvio Lino Gouveia, nasceu a 13 de Março de 1985 em Lisboa. Começou a jogar futebol no SL Olivais, de onde se transferiu para o Sporting, e posteriormente para Oriental e Alverca, onde terminou a sua formação. Como sénior, representou D. Beja, Sintrense, E. V. Novas, Peniche, Real Massamá, At. Reguengos e Torreense, antes de emigrar para Angola e pela segunda vez na sua carreira, pois em 08/09 já havia representado o Halesowen Town de Inglaterra.

Sem comentários:

Enviar um comentário