sábado, 5 de novembro de 2011

Há 8 anos: Monaco 8-3 D. Corunha

No dia 5 de Novembro de 2003, disputou-se a quarta jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões, tendo acontecido um resultado demasiado invulgar numa competição deste gabarito: o Monaco recebeu e venceu o Corunha por uns expressivos 8-3!
O Depor liderava o Grupo C com sete pontos em três jogos, enquanto os monegascos estavam na segunda posição com seis pontos, e uma vitória daria a liderança isolada.
A partida começou praticamente com um golo do Monaco: erro da defensiva galega, e Rothen a aproveitar para fazer um chapéu a Molina aos 2' minutos.
Aos 11' minutos, Giuly isolou-se, ultrapassou Molina e facilmente elevou a contagem para 2-0; e depois, o croata Dado Pršo bisaria em quatro minutos, com o Monaco a chegar ao 4-0 à meia hora de jogo: primeiro golo na sequência de um canto aos 26'; o segundo, aproveitando um lance confuso na área para de cabeça bisar na partida.
O Corunha esboçou uma reacção em cima do fecho do primeiro tempo, conseguindo marcar dois golos: primeiro por Tristán após belo trabalho individual aos 39'; depois por Scaloni, na conclusão a uma defesa incompleta de Roma, já sob o minuto 45'.
Só que o Monaco não parecia querer facilitar muito, e mesmo antes da primeira parte chegar ao fim, Pršo completaria um hat-trick, aumentando para 5-2.
Ao intervalo, Javier Irureta, técnico do Depor, trocou até de guarda-redes, só que logo aos 47' minutos, um erro precisamente do recém-entrado, Munúa, colocou a bola em Plašil, que com a baliza aberta, fez o 6-2.
Dois minutos volvidos, Dado Pršo entrou com grande 'à vontade' na área do Corunha, e fuzilou Munúa para o 7-2, fazendo assim um 'poker' na partida.
Num jogo de loucos e de 'parada e resposta', Diego Tristán após mais um bom trabalho individual, bisou na partida aos 53' minutos, reduzindo o placar para 7-3; mas caberia a Edouard Cissé fechar o marcador aos 67' minutos, após uma bela arrancada, culminada com um remate colocado.
O resto da história já se sabe: Monaco e Depor seguiram ambos para os Oitavos-de-Final, e ambos tiveram o seu destino 'traçado' pelo FC Porto, que derrotou até os monegascos na final da maior prova europeia de clubes.
Este jogo detém o recorde de golos marcados num só jogo da Liga dos Campeões. Outro tópico curioso, é o facto de Pršo fazer anos precisamente neste dia. Há oito anos, festejou a quadriplicar...
Ficha de Jogo:

Jogo realizado no Estádio Louis II, em Monaco - França
Trio de Arbitragem composto por: Terje Hauge (Árbitro Principal - Noruega); Arild Sundet e Ole Borgan (Árbitros Assistentes - Noruega)

Monaco: Roma; Givet, Squillaci, Rodríguez e Evra (Ibarra 83'); Edouard Cissé, Bernardi, Plašil (Zikos 67') e Rothen; Giuly e Pršo (Adebayor 75').
Treinador: Didier Deschamps. Suplentes Não Utilizados: Tony Silva; Ablancourt, El Fakiri e Camara.

Corunha: Molina (Munúa 45'); Manuel Pablo (Munitis 45'), Naybet, Romero e Scaloni; Jorge Andrade, Sergio (Pandiani 60'), Mauro Silva e Amavisca; Valerón e Diego Tristán.
Treinador: Javier Irureta. Suplentes Não Utilizados: Duscher, César, Djalminha e Capdevilla.

Disciplina:
Amarelos: Scaloni 29'; Diego Tristán 45'; Pandiani 62'; Evra 75'; Zikos 90'; Amavisca 90'.

Marcador: 1-0 Rothen 2'; 2-0 Giuly 11'; 3-0 Pršo 26'; 4-0 Pršo 30'; 4-1 Diego Tristán 39'; 4-2 Scaloni 44'; 5-2 Pršo 45'; 6-2 Plašil 47'; 7-2 Pršo 49'; 7-3 Diego Tristán 53'; 8-3 Edouard Cissé 67'.

Sem comentários:

Enviar um comentário