quarta-feira, 6 de junho de 2012

Carlitos: "Sinto-me preparado para a Liga Orangina"

(Carlitos andou com o Cesarense 'às costas', ao apontar vinte e quatro golos em trinta e dois jogos.)
A próxima temporada já começa a ser trabalhada, principalmente nos escalões profissionais, onde a pré-época arranca já no próximo mês.
Mas ainda há cerca de duas semanas, a III Divisão chegou ao fim, e teve em Carlitos uma das maiores figuras. O ponta de lança do Cesarense, foi o melhor marcador da prova com vinte e quatro golos em trinta e um jogos, e está de malas feitas para a Oliveirense, da Liga Orangina.
O blogue conversou com o jogador, precisamente sobre este tema, com o avançado natural de Espinho a revelar que se sente preparado para o desafio que é jogar num escalão profissional:
"Sinto-me preparado para o desafio, pois estou confiante que irei triunfar, com a ajuda dos meus colegas mais experientes. (Sente que poderia ter chegado mais cedo a este escalão?) Sim, poderia ter chegado mais cedo, talvez quando tinha vinte e dois anos e fiz trinta e três golos em trinta e um jogos ao serviço do GDR Monsanto, ao qual juntei a subida à II Divisão nessa mesma época."
Na temporada 11/12, a veia goleadora de Carlitos veio uma vez mais ao de cima, com o avançado a fazer vinte e quatro golos na III Divisão, ajudando à subida do Cesarense, e que lhe abriu, naturalmente, outras portas:
"Fiz sem dúvida uma das melhores épocas da carreira, pois além de ter apontado vinte e quatro golos em trinta e dois jogos, joguei sempre, fui totalista e não tive nenhuma lesão."
A campanha do Cesarense na Série B da III Divisão, passou 'para fora' uma imagem de alguma facilidade, pois a equipa oliveirense venceu dez partidas consecutivas, e na fase de subida, venceu as primeiras seis jornadas, carimbando uma subida que há muito estava 'anunciada'.
Carlitos fala num percurso difícil, mas revela que o plantel sempre foi muito sério e batalhador:
"Foi um percurso difícil, apesar da vantagem pontual que sempre tivemos para as restantes equipas, dar uma imagem contrária. Batalhamos muito, fomos sempre muito sérios, portanto, foi justo."
Após a quarta jornada, o Cesarense trocou de treinador, pois Paulo Alex havia somado apenas quatro pontos em quatro jornadas, e estava em oitavo lugar, longe dos lugares de subida.
Para o seu lugar, chegou Joaquim Martins, que representou o Rio Ave como jogador na década de noventa, e que catapultou a equipa para uma excelente temporada.
Carlitos fala numa ligeira revolução no seio do plantel e em 'pulso firme' do novo treinador:
"Houve uma ligeira revolução no plantel, o que fez com que fossemos mais sérios, pois a qualquer momento, poderia sair mais alguém. Houve 'pulso firme' do novo treinador, e haviam alguns jogadores que estavam a precisar deste 'pulso firme'."
Para o avançado, o ponto alto foi, naturalmente, a subida de divisão:
"Ponto alto da época, foi a conquista da subida à II Divisão e também o respectivo título de campeão de série, enquanto que o ponto baixo foi o início de campeonato que tivemos."
Actualmente com vinte e seis anos, Carlitos vai então estrear-se num escalão profissional na próxima temporada, isto depois de ter feito carreira entre a IIB e a III Divisão.
Formado no Sp. Espinho, representou como sénior além dos 'tigres': Riachense, Fornos de Algodres, Monsanto, Arouca e Macedo de Cavaleiros, antes de chegar ao Cesarense na temporada 11/12, clube que já tinha representado em 09/10.

Sem comentários:

Enviar um comentário